A Abrangência das Escalas Abusivas da PMAL

Muito vêm se falando sobre as escalas de serviço abusivas hoje empregadas na PMAL. Quando questionadas por nossas associações, as respostas do comando são sempre as mesmas: que são escalas "técnicas e justas" e que as mesmas foram aprovadas pelo Conselho de Segurança do Estado, e que não se pode mudar sem o consentimento do Conselho, afinal esse Conselho de Segurança está fazendo o melhor para a sociedade.
Pois bem, a desculpa é que a PM precisa adequar sua escala para dar uma resposta aos altos índices de violência apresentados pelo Estado (e graças aos gestores, hoje Alagoas é campeã nacional), só que adequar essa escala, leiam as entrelinhas, é sacrificar as folgas dos militares, limitar o convívio familiar e criar uma escala injusta de 12x24 X 12x48 ao bel prazer dos comandos, afinal, o efetivo é pouco e a sociedade precisa da polícia.
Mas será que o Conselho de Segurança Pública tem tanto poder assim? Será que tem algum poder de ingerência sobre o que acontece dentro de nossa corporação? E será que isso se estende aos outros órgãos que compõem o aparato de Segurança Pública aqui no Estado? Vejamos: já é de conhecimento que no interior do Estado existe hoje uma grande falta de policiais civis nas delegacias dos municípios alagoanos, e que muitas delegacias dessas fecham suas portas a partir de quinta a tarde, ficando o final de semana apenas com um policial civil, voltando a funcionar apenas na terça. Ora, se o Conselho de Segurança é tão "preocupado com a sociedade", por que o mesmo ainda não interferiu nas escalas da PCAL, obrigando a superintendência da PC a aceitar a escala "justa e técnica" da PMAL? Afinal, a sociedade clama pela presença da PC nos municípios aos fins de semana. Será que os delegados aceitariam essa escala? E os agentes aceitariam trabalhar em uma escala de 12x 24 X 12x48? No CBMAL a situação não é muito diferente. Não vi, pelo menos não eu, ainda o Conselho se intrometer nas escalas do Corpo de Bombeiros. No interior do Estado a escala deles é 1x3 e chega a ter escalas de 1x4, podendo dobrar o serviço para que a folga seja maior, segundo alguns amigos do CBMAL me repassaram. Será que o conselho obrigaria o CBMAL a se adequar a essa escala "justa e técnica"?
Também sabemos no abandono que hoje as Rodovias Federais se encontram, com os postos policiais da PRF contando com 2 ou 3 agentes rodoviários por turnos de 1x3, ou seja de 24 por 72, e que apesar da alta quantidade de assaltos nas Rodovias Federais que cortam Alagoas, não acho que a superintendência da PRF pretenda criar uma escala "justa e técnica" para ser aplicada e nem aceitaria qualquer ingerência por parte do Conselho de Segurança.
Aí vocês me perguntariam: "Mas Tenente Stive, das escalas que você comentou, duas delas são de turnos de 1x3, ou seja, são parecidas com a da PM de 12x24 e 12x48, isso no final não dá a mesma coisa?". Não dá não companheiro, pois em um serviço de 24 horas do CBMAL e assim como da PRF não se passam às 24 horas direto dentro da VTR e a noite os companheiros descansam, e suas 72 horas de folga são respeitadas. Muito diferente da PM, onde são as12 horas diretas dentro de uma viatura velha, apertada e suja, sem banheiro e sem água. E o que é pior, nos dias que você saí do turno da noite, onde teoricamente, teria 48 horas de descanso, é necessário cumprir escalas extras. Viu que é BEM DIFERENTE?!
Voltando ao que interessa, alguém sabe o porquê do Conselho de Segurança não se intromete nos assuntos da PC, CBM e da PRF? Por que os gestores dessas corporações são verdadeiros GESTORES, onde eles é que realmente entendem dos assuntos de suas corporações e sabem que não podem tampar o sol com a peneira, e que o verdadeiro problema é a falta de efetivo e que isso eles não podem resolver. Só que na PMAL isso não acontece, pois os nossos comandantes devem favores políticos e têm de fazer de tudo para não desagradarem a quem lhe deu as promoções; assim, se cumprirem "a cartilha" certinho, ao fim de sua passagem pelo cargo de chefia, ganharão um cargo comissionado, com um CC gordo (alguém conhece ex-comandantes gerais que assumiram cargos no Detran, DER e SEDS?). Hoje o grande problema da PMAL é a ingerência, e saibam que quem irá pagar a conta pela falta de realizações de concursos para a PM seremos nós, que estamos na linha de frente, que teremos nossas folgas desrespeitadas e seremos privados de nosso convívio com a família, tudo em detrimento de um "Conselho de Segurança" que com certeza os seus membros passam os fins de semana com a família e curtem todos os feriados, e ainda ganham bem...
Se o Estado quer mais policiais nas ruas, faça concurso, o que não pode acontecer é a escravização de toda a tropa com desculpa da necessidade de efetivo, pois em nenhum outro órgão que compõem o aparato de segurança pública isso acontece.

Carta de um Leitor

Recebemos um e-mail de um policial do CPA III, que nos autorizou a divulgarmos o teor do seu conteúdo (assim como a fazermos as devidas correções). Continuem a enviar as suas denúncias e materiais inerentes para este canal. Vamos nos mobilizar, e continuar denunciando as nossas mazelas, estamos começando a incomodar o sistema opressivo.


"Amigo, quero total discrição com o que vou escrever aqui, porque posso me dar muito mal... Há alguns dias, na sala do comandante do 6º BPM, participamos de uma reunião onde fomos ameaçados tanto de prisão quanto de movimentação, caso continuássemos a reivindicar o retorno das antigas escalas de serviço; as quais nos possibilitava ir para as nossas residências ao término do serviço tirado pelo dia. A 'conversa' foi grava por muitos militares. O que eu estou denunciando com isso é que tem policiais que estão saindo de serviço às 19h, mas porque moram em cidades vizinhas, ou no vizinho Estado de Pernambuco, estão tendo de pernoitar no quartel porque não tem como se locomoverem para as suas residências. Assim, pela manhã é que eles vão para as suas residências sendo que à tarde tem de voltar para tirar o serviço da noite. Outra coisa: quando saem de serviço noturno, estão pegando serviço extra no que deveria ser o dia de folga. Imagine um policial ter de percorrer longas distâncias para ir para o serviço, e por consequência ter o seu horário de folga reduzido, e como se isso não bastasse ter de ir para o batalhão para tirar um ou dois serviços extra em menos de uma semana. E haja serviço extra. O pior disso tudo é que as extras não são remuneradas e basta um simples atraso para que o policial - normalmente as praças - responda uma parte por atraso. Em meio a essa situação, quem apresenta dispensa médica tem de 'recompor' já no dia seguinte o serviço não trabalhado. Isso tem feito a nossa tropa adoecer cada vez mais e buscar os direitos na justiça. Sobre esse ponto, destaco que não tem sido poucas as diligências que alguns grupos de policiais tem feito ao juiz e ao promotor de Maragogi sempre com o intuito de denunciar o comando da unidade, bem como outros oficiais que querendo mostrar serviço são verdadeiros ditadores. Tem um que entrou na PM outro dia, ainda nem pagou os coturnos que recebeu, pensa que sabe tudo e se acha o 'tampa da verdade', fazendo inimizade com tudo quanto é praça. Quero aproveitar a repercussão positiva que este espaço teve perante a nossa tropa para expor essa situação que estamos passando, momento em que incentivo aos demais companheiros a fazerem o mesmo, assim como buscarem os seus direitos perante as autoridades competentes seja lá contra quem for, pois bandido pior é o que enfrentamos nas ruas. Lembrem-se, companheiros, que e a Carta Magna tem de ser respeitada junto com as demais leis. A nossa tropa é carente de lideranças, as associações fingem que fazem algo, os seus presidentes só querem saber de si mesmos (o Soares está morando em apartamento pago com as mensalidades dos sócios – perguntem a ele onde que ele mora), e as poucas pessoas que se levantam contra o sistema são logo 'abafadas', razão pela qual acredito que no anonimato (infelizmente tem que ser assim) as coisas possam ser mais eficazes que com bravos guerreiros sujeitos às arbitrariedades do Regulamento Disciplinar do MAL. Eu fiquei sabendo desse blog por um soldado da PM de Pernambuco, que elogiou bastante. Veja só onde vocês são referência... Tenham certeza vai haver inúmeras instaurações de procedimentos internos, sindicâncias e tudo mais, sempre a mando dos escalões superiores, para apurar as denuncias que serão feitas aqui, mas também tenham certeza que os crimes que forem apontados por vocês também chegarão ao conhecimento da justiça, e aí então eu quero ver quem vai se dar pior. Da mesma forma como eles são severos conosco, a justiça será severa com eles. Eu sei que essa imprensa que está aí, de forma em geral, vai cair em cima de vocês, mas ela também não poderá abafar os fatos que serão delatados, o que depois se tornará um prato cheio para ela... Irmão, o momento é de luta, temos que vencer agora...  Acho que todos nós deveríamos trazer informações pra colocar nos blogs de todos os lugares, o canal ideal para denunciarmos as arbitrariedades e as irregularidades dos escalões superiores. Cuidado para não serem descobertos, pois o sistema será imperdoável com todos vocês. Peço encarecidamente que PELO AMOR DE DEUS NÃO DIVULGUEM MEU E-MAIL. Confio em vocês... Valeu..."

OBS: O espaço está aberto para que o Comte. do 6º BPM diga que isso tudo é mentira, que nada disso esteja acontecendo ou que aconteceu, e que a voz na gravação que temos sobre o nosso poder não é a voz dele. Caso ele não nos procure (o que já imaginamos que vá acontecer), esperamos que a imprensa vá até ele checar essa situação. E caso haja negativa dele perante a opinião pública, divulgaremos o áudio para que cada um tire as suas próprias conclusões a respeito.
Só mesmo Deus nessa causa!

Condições de Serviço na PMAL

Olá, eu sou o Tenente Stive. Já faz um tempo que eu queria me manifestar sobre o muito que há de errado na PMAL, sempre com o intuito de trazer soluções que pudessem minimizar os problemas (muitos deles banais) que, há exemplo de outros Estados, foi praticamente foi resolvido. Bom, de antemão quero parabenizar o nosso mentor (Major Monteiro) pela iniciativa deste trabalho, como também quero dizer que hoje os canais que foram abertos com os blogs policiais podem realizar verdadeiras mudanças nas instituições policiais, como exemplo, cito o capitaomano.blogspot.com, blog de um capitão da PMSE, que através das postagens, conseguiu agregar muitos militares da PM de Sergipe em prol do aumento salarial e da valorização do profissional da segurança pública. Recomendo que todos deem uma olhadinha no blog; de onde tiramos a inspiração para as ideias implantadas aqui no Briosa em Foco.
Infelizmente a PMAL está parada no tempo, com sua estrutura tanto de pessoal quanto de equipamentos defasadas. Muita crítica já foi feita quanto à mudança do QO da PM, que é de 16.200 policiais, e que muitos "policiólogos", para fazerem a média com os políticos (que praticamente são os donos da PM), querem diminuir para 13.000, alegando que nossa instituição não necessita de tantos policiais. Como é de se perceber, todos que se manifestam contrários à diminuição do efetivo são perseguidos por muito tempo, sendo até rotulados como folgados ou polêmicos, isso quando o adjetivo pejorativo é "leve". Inobstante a isso, ainda agem como se tenente não pudesse pensar... Bom diante dessa realidade, o que não pensar sobre os Praças, em especial o soldado, que em toda essa cadeia de comando é tido como o "menos esclarecido"?
Fica difícil querer mudanças na nossa estrutura quando as nossas ações são pautadas em ações retrógradas, mesquinhas, ditatoriais, e quase sempre recheadas de orgulho, orgulho de admitir a incompetência – em face de dados criminalísticos alarmantes – que se mostra contrária ao posto ocupado e o cargo desempenhado. Estamos caminhando no segundo governo do Téo Vilela, ou seja, estamos no quinto ano desse governo e ainda continuamos sem investimentos sérios na Segurança Pública. E o que o nosso comando tem feito para mudar isso? Resposta: tem jogado a culpa nas dispensas médicas, tem culpado os próprios policiais que trabalham nas ruas, tem culpados os prefeitos que fecharam a "torneira" que era usada para abastecer as viaturas de suas respectivas cidades.
Não é preciso fazer uma análise mais acurada para se concluir que a situação das Unidades do Interior são lastimáveis, e olha que em grande parte do meu tempo pós-academia, passei em unidades do CPC. O que eu estou dizendo com isso é que mesmo com pouco tempo de vivências nas unidades do CPA III eu pude fazer uma amostragem apenas com a realidade que me deparei, a qual não diferia da realidade apresentada por colegas do CPA I e II, onde a grande maioria dos batalhões do interior estão com suas viaturas em péssimo estado, colocando em risco as guarnições que trabalham nelas (qualquer dia desses eu faço um artigo com umas fotos das Vtrs de algumas unidades do CPI). Nesse sentido, penso que seria uma boa ideia fazer um apelo aos PMs para que mandem fotos das viaturas sucateadas onde eles desempenham as suas funções. E eu até já imagino o título: "A péssima situação das nossas Vtrs". Tenho certeza, como 2+2=4, que o Secretário de Segurança, o Comandante Geral e o Subcomandante-geral não teriam coragem de rodar nessas viaturas um dia sequer; e se o fizessem, tenho certeza que haveria umas dez viaturas na escolta para lhes garantir a segurança... Enquanto isso, vou fazendo minha parte: alegando e comprovando que a Vtr não tem condições de rodar e indo com minha guarnição tirar PO pela cidade (não é demérito um oficial tirar PO), pois sou sincero ao dizer que não mandaria ninguém fazer algo que eu mesmo não faria, isto é, rodar em uma viatura sem condições de segurança...

A cobra "ia" fumar...

Na manhã de Sábado, dia 19 de Fevereiro de 2011, o secretário de defesa social mostrou a que veio! 116 Policiais, entre civis e militares cumpriram 40 mandados de prisão na favela do galpão, no vergel do lago.
Na preleção à "tropa", estavam a frente o "bonzão" TC Gilmar "aperto" Batinga, o Delegado da Deic, o TC Maxwell, o TC Thulio e o TC Bitencourt, respectivamente comandantes do BOPE e da Rádio Patrulha.
A denúncia era de que "a cobra ia fumar", no vergel. O supremo comandante Dadá, seguindo o conselho do "Bonzão", tirou mais de 100 policias de folga e colocou em escala extra. O resultado esta ai:
- 116 policiais envolvidos na operação,
- 40 mandados de prisão emitidos,
- 3 pessoas presas (será que as viaturas presentes na operação foram suficientes para conduzir?),
- 2 cobras jiboia apreendidas (!?),
- certa quantia em dinheiro (que não chega em 100 reais, menos do que eu tenho no bolso agora),
- 10 pedras de crack, e 23 bombinhas de maconha.
Ao menos a missão foi cumprida: a cobra não vai mais fumar (pelo menos não neste final de semana...).
Ô "Têcê" Max, não tem vergonha de passar isso como notícia para os veículos de comunicação do Estado não?
Ah! Antes que eu esqueça: E as cobras?
Dá uma pro Lulú e a outra pro Dadá!

Senso Prático Sobre os Gestores da Seguraça Pública

Quando o novo Comandante do Policiamento da Capital, tenente-coronel Gilmar Batinga, assumiu o cargo destacou que "faria de tudo para reduzir os atuais índices de violência em Alagoas". Passados seis meses de sua gestão, a violência só aumentou!
De acordo com ele, na época da posse, o principal objetivo da troca "foi alavancar a parte operacional da corporação". Pelo jeito, de acordo com as publicações em BGO, a única parte alavancada foi o número de dispensas médicas.
Na visão de Batinga, a estratégia já vinha sendo traçada pelo seu antecessor, tenente-coronel Mário da Hora, que chegou a ser elogiada pelo novo comandante. "Esta ação já vinha sendo feita com competência. Nós assumimos para aumentar o número de abordagens e reforçar o policiamento ostensivo com mais ações", colocou ainda. Como falar em "competência" quando estamos diante de um quadro onde a cada mês a criminalidade tem crescido de maneira assustadora no Estado de Alagoas? Será que os dados estatísticos estão errados?
De acordo com Batinga, as ações do Comando de Policiamento da Capital, apesar de ter uma preocupação especial com o tráfico de drogas, não iria se restringir apenas a isto. "Não podemos restringir as ações. Há este problema e a gente sabe que muitos dos delitos hoje em dia estão associados ao tráfico, mas o principal desafio é aumentar o número de abordagens, sem sacrificar a tropa", destacou, reconhecendo o problema com o número do efetivo. Certo. Porém, me digam uma coisa: houve aumento no número de abordagens, mas houve aumento no número de armas ou drogas apreendidas? A resposta é não! Logo, a estratégia não deu certo. E sabe por quê? Porque a tropa está desmotivada, está fadigada e não tem simpatia pelas pessoas que estão ditando os rumos da corporação (até cego vê isso).
De acordo com o ex-comandante geral da Polícia Militar de Alagoas, "o momento era de ter o apoio da tropa". "Juntos nós podemos muito", colocou Dário César que voltou a reforçar o discurso da união dentro da corporação. "Estarei me dedicando diuturnamente enquanto estiver no cargo para atender às necessidades da população", colocou ainda. "Ter o apoio da tropa"... "União"... Como ter o apoio da tropa virando-lhes as costas? "Juntos", ex-comandante, todos nós sairíamos ganhando e não apena uma meia dúzia (não é preciso dizer os nomes das pessoas que mais ganharam alguma coisa nos últimos tampos, porque todo mundo já conhece as peças). Vossa senhoria não se dedicou nem para a sociedade nem para a sua própria instituição.
Dário César ressaltou – durante a posse de Batinga – a necessidade de o comando ouvir mais a população. O comandante ainda analisou os índices de violência divulgados naquela semana e que colocaram Alagoas como Estado que registra o mais alto número de homicídios. De acordo com ele, os dados se referem ao período compreendido entre 1997 e 2007. A população clamou, pediu, gritou por socorro, e quem ouviu? Resultado: a população tem padecido cada vez mais nas mãos da criminalidade. Há seis meses o discurso é que os dados estatísticos eram de outros governos, de outros comandos, blá, blá, blá... E agora? Qual é a desculpa diante dos números da violência no ano de 2010?
"Vivemos um momento político que serve para potencializar erros e acertos de uma gestão. Temos que ver com calma estas questões. A potencialização da violência não é salutar para ninguém", frisou. Dário César colocou ainda que pretende aumentar a eficiência da PM no atendimento à população, mas alfinetou: "querem me taxar de 'mais operacional'. Isto não existe. Estou aqui como um gestor e o que precisamos fazer é otimizar nossos recursos humano e material para atender a sociedade". De fato, Dárius, você não foi mais operacional, nem nunca foi. A operacionalidade nunca foi a sua praia. Até eu que sou recruta sei disso. A propósito, Dárius, já que Vossa Senhoria tem MBA em Gestão Empresarial com Ênfase em Pessoas, caso queira aumentar a eficiência de alguma área ou algum setor reveja (se é que você conhece) a Lei da Teoria do Rendimento Decrescente. Vai por mim. Do contrário, PEÇA PRA SAIR, será mais digno que ser exonerado por incompetência.
... "SEGUE-SE OS DEMAIS".

Lulu e "A Língua de Lagartixa"

Lulu deu uma entrevista a aquele jornal marrom Gazeta de Alagoas, onde – entre outros – criticou as prefeituras por não colocar combustíveis nas viaturas que seriam de obrigação da República das Alagoas e seu Ditador, Don Teotônius II "não serem mais enérgicos e combativos no tocante a violência".
Que Lulu e Dadá adoram uma entrevista, não se pode duvidar. Dizer que "A-DO-RAM" se auto-promover, é chover no molhado. A ASCOM agora tem uma Blazer NOVÍSSIMA para divulgar os grandes feitos de Lulu por aí. Agora Lulu, tomar cuidado com o que se diz, não faz mal a ninguém, viu?
– MAS MENINO, PRA QUÊ?
A priori, saiu logo em defesa dos prefeitos o presidente da AMA, dizendo que o coronel deveria procurar o seu lugar e procurar um lavado de roupa e tomar conta da sua casa e parar de falar besteira o Fuher fora "infeliz" no que disse.
Não bastou, na quarta feira, dia 16, o neodeputado e tão ditador quanto o coronel lulu na prefeitura que ocupou Joãozinho Pereira saiu em defesa dos municípios e repudiou veementemente cobrando inclusive (e correndo o risco do comandante geral da PM abrir um PDO e uma sindicância em seu desfavor) que o comandante se retratasse perante aos prefeitos.
Já o grande conhecedor das nossas dores deputado e comunicador Jeferson Moraes do partido do Subcomandante Geral da República das Alagoas, o sorridente e sempre gente boa pela frente e traiçoeiro pelas costas, Tio Nonô-amigo-das-crianças, DEMOCRATAS, destacou ainda que o Barão do Comando Geral deveria atender ao convite dos parlamentares e explicar o que tentou dizer e esclarecer, também, a escala de serviço dos policias militares, classificada como "escravista". (Não se esqueça de levar também o feitor - O Tenente-Coronel Gilmar Batinga).
Judson Cabral, Petista de carteirinha, bandeirola e camiseta, lembrou:
"– Hey! Não esqueçam do Dadá! Só assim ele diz por que é que a espoletada esta comendo no centro e a produção do IML não para de subir!"
Lulu, já ouviu o ditado que diz que "a língua é o chicote do rabo"?

A "Fábrica"

A mudança - na contramão, diga-se de passagem - da escala de serviço no âmbito do CPC, das velhas 48 horas de folga por 12 de serviço para as estafantes e miseráveis 12x36, 12x24 e 12x48 e ainda: com três turnos distintos, horários de entrada e saída que fazem com que o militar cumpra escalas com descanso que chegam a pouco menos de 24 horas (esta situação absurda, como matéria prima) está criando na nossa corporação uma fábrica complexa, comandada por habilidosos engenheiros de produção, que fabricam, com efeito, as dezenas de seus produtos finais.
Basta chegar nos dias de quarta e quinta no CHPM para ver aquela legião de soldados, cabos e sargentos da nossa corporação, pobres almas! Lá sentados naqueles bancos de madeira, rodeados de colchonetes velhos, recolhidos sabem-se lá de onde, uns dez a doze homens... Trêmulos, tristes, famintos, surrados, cansados... Papéis à mão, claro! Chegam em sua maioria às seis da manhã, O médico vem chegar às 8:30. Nisso, à pouca observação, já se pode contar mais de trinta e cinco almas. Mais trêmulos, mais famintos, mais cansados, igualmente surrados e indubitavelmente tristes.
Em suas mazelas, dores de coluna, cardiopatias graves, sequelas pós-traumáticas, hipertensão aguda, diabetes, alcoolismo, traumatismos, fraturas, stress (o mais comum). Não raro é ver o médico oficial - vítima também do aperto - buscar a qualquer custo colocar o doente na condição de "APTO". Quando não conseguem, buscam a todo custo, colocá-los como "APTO COM RESTRIÇÕES". Homens lesados em sua saúde, e produto industrializado final, do processo de fabricação encabeçado pelos seguintes operários, ao longo dos anos, que merecem nossos mais irônicos parabéns:
Dário César - Luciano Silva - Mário da Hora - Gilmar Batinga (este último, menção honrosa quando se trata de "quebrar" com a saúde dos já cansados combatentes).
Esta é a nossa fábrica de doentes, chamada PMAL.
E AGORA, GILMAR, PARA ONDE?

Dissecando as Mentiras

O “Cel.” Dário César, nosso comandante anterior, “caiu”. Mas, quedas à parte, em paráfrase ao personagem fictício (que também fazia parte do oficialato superior) Tenente-Coronel Nascimento, a sua queda foi “para cima”. Ele agora é o “dono da bola”, apesar de ainda não estar claro se ele vai “deixar mais alguém jogar”.
Dias atrás, recebi um e-mail, elaborado por um suposto oficial da corporação que se intitula “O Cabeça de Haya”, e acredito que seja sugestiva e interessante a sua publicação. Através de uma babada entrevista dada pelo Coronel Holofote Dário César, o “Cabeça” dissecou o que ele próprio caracterizou como “mentiras”. Aqui vai um apanhado da...
RETROSPECTIVA DO COMANDANTE GERAL DA PMAL
SEGUE A RETROSPECTIVA DO COMANDANTE GERAL DA PMAL, segundo o blogueiro.
DISSECANDO AS MENTIRAS:
Mentira: 1. Conseguiu otimizar o policiamento ostensivo nas ruas, principalmente no horário das 13h a 01h, onde de acordo com os estudos da malha criminal, acontecem 80% dos delitos.
Verdade: A criação deste turno foi um verdadeiro desastre. O policial na capital cumpre apenas PBs de 15 minutos em lugares onde geralmente comerciantes estão localizados, são menos viaturas rodando nas ruas e o cartão programa arcaico engessa as guarnições. O índice de homicídios explodiu e os homens estão cada dia mais cansados, e com menor rentabilidade.
Mentira: 2. Realinhamento das escalas de serviço, criando o 3º turno, respeitando a folga dos policiais, com essa ação aumentamos em 50% o número e viaturas nos horários críticos, o COPOM que entrava com 60, hoje entra com 110 viaturas.
Verdade: Mentira deslavada. A folga dos policiais militares nunca foi tão desrespeitada quanto neste comando. O numero de PMs foi reduzido em Vtrs diminuindo a superioridade numérica das guarnições em relação a bandidos, ou seja: são na maior parte, 3 PMs pra atender ocorrências onde geralmente estão 4 a 5 elementos em dois veículos de apoio, oferecendo imenso risco de vida ao PM que vai atender a esta ocorrência. A folga nunca foi tão desrespeitada. O PM de rua, que antes no CPC atendia a uma escala de 12 por 48 horas, a muitos anos em vigor na policia, passou para uma escala de 12 por 24 horas (!!) de serviço e uma outra de 12 por 48, e em muitas unidades eles são escalados para serviços extras não remunerados. Agora vigora uma escala de 12 por 36, na qual o PM esta TODO O DIA de serviço em 12 horas, pois avança de um dia para o outro, trabalhando em serviço análogo a escravo.
Mentira: 3. A mudança em cargos estratégicos na corporação: Comando da Capital, Comando do Interior, Assessoria de Comunicação Social, Seção de Inteligência e Comando dos Batalhões da capital e interior).
Verdade: Essa mudança apenas beneficiou a panelinha do comando. Vide o desentendimento do anterior comandante com o subcomandante atual, que culminou com o seu afastamento precoce. Ademais, a mudança no comando do CPC desagradou tanto ao oficialato superior, quanto ao efetivo de rua, pois o atual comandante é mais moderno do que muitos comandantes de batalhões, rasgando o regulamento e acabando com a cadeia de comando por antiguidade, fazendo mais modernos comandarem mais antigos, ou seja: o poste esta mijando no cachorro.
Mentira: 4. Implantou um novo modelo de gestão na PMAL, focando as ações de policiamento na proteção ao cidadão.
Verdade: Tudo continua tão ou mais bagunçado do que já era. Tente impetrar um requerimento que não seja disciplinar ou tente ver cumprir o regulamento ao seu favor. As transferências estão sendo feitas em represálias a oficias e praças que não atendem a linha de comando do atual. Continua bagunçado, porem agora a bagunça é objetivada.
Mentira: 5. Acabou com a Padaria da PMAL(mais de 20 anos) e reduziu número de policiais na burocracia.
Verdade: O pão agora vem do sistema prisional. Onde os presos cospem na sua fabricação. O efetivo foi aumentado com cerca de 10 PMs que estão com restrição médica e não vão a rua. A burocracia está em sua maioria, com restrições médicas idem, e também não vão a rua.
Mentira: 6. Apresentou ao Conselho Estadual de Segurança o novo modelo de Corregedoria e Ouvidoria da PM, criando Patrulhas Correcionais.
Verdade: Aumentou o numero de PDOs e punições esdrúxulas e bestas, criando instabilidade na tropa e inaugurando uma era de temor. Nunca se puniu tanto, é verdade, mas nunca se puniu tanto subjetivamente. Um atraso ao serviço aqui, uma dispensa médica não homologada ali... Um conselho de disciplina por ofensa ao PUNDONOR ali... E, a propósito: o que seria uma patrulha correcional?
Mentira: 7. Obteve apoio do Conselho Estadual de Segurança para as mudanças de legislação e na organização estrutural.
Verdade: O mesmo conselho de segurança que disse através de documento oficial que oserviço público era abnegação e que se nós estivéssemos insatisfeitos que pedíssemos para sair. As mudanças formuladas pelo senhor comandante são um código de ética que proíbe o praça de fazer serviço extra fora da PMAL (em contrapartida da PMDF que permite) e que prevê mais de 120 punições diferentes, além de comprometer nosso salário prevendo punições pecuniárias. Seria a entrega total dos nossos direitos e garantias fundamentais ao comando da PMAL e a derradeira rasga na CF88.
Mentira: 8. Possibilitou a realização do Concurso para Oficiais da PMAL (três anos sem acontecer), sendo o mais procurado da UFAL2011, contando com 71 candidatos para 01 vaga.
Verdade: O pedido para formulação do CFO já vem desde três anos atrás, todos os anos sendo negado pelo governador do Estado que informou não possuir dotação orçamentária. Porém, em ano eleitoral, o mesmo foi feito. Aumentos anuais foram dados ao duodécimo da Assembleia e Tribunal de Justiça. O pedido e realização não é objeto deste comando, mas sim interesse dos anteriores, desde o coronel Rubens Goulart.
Mentira: 9. Redimensionou as áreas e missões de Batalhões da PM, agora com novas áreas de atuação e novo foco, a exemplos do Batalhão de Guardas, do Batalhão de Trânsito, do Batalhão Rodoviário e da Companhia Fazendária.
Verdade: O que esse comando é bom mesmo é de acabar. Acabou com a CIA fazendária. Acabou com o BPGd praticamente. Alterou a missão real do BPTRAN. Acabou com boa parte do efetivo do BPRv. Só não acabou com o BPA porque o IMA bateu em cima porque senão...
Mentira: 10. Retomou processo de promoções atrasadas na corporação.
Verdade: Promoções só tem para que é de “panelinha”. Os modernos estão sendo promovidos na frente dos antigos. O subcomandante geral tem apenas 22 anos de corporação e já chegou ao maior posto. As promoções de cabos e sargentos estão emperradas na justiça, capitães QOC denunciaram recentemente o jogo político que esta sendo feito e a negociata de promoções. Verdadeira desmoralização do processo das promoções, que deveriam ser graduais e sequenciais.
Mentira: 11. Otimização de ações de policiamento no interior do Estado, com operações mais frequentes e desarticulação de grupos criminosos, num trabalho integrado com a Polícia Civil.
Verdade: Quem esta trabalhando no interior é a PC. A PMAL esta apenas pegando carona. Quando o Cap. Rocha Lima estava aqui no interior, em união, ele estava realmente combatendo a criminalidade. Mexeu com políticos importantes e veja o que aconteceu. A polícia continua sendo capacho dos políticos locais do interior. Fato.
Mentira: 12. Resposta a sociedade, por meio de operações oriundas do disque-denúncia da PMAL: 3201-2000.
Verdade: Tente ligar para o telefone 190. Conseguem? Se não se consegue ligar para o 190, imagine ao disque denúncia. Agora se for para denunciar alguma guarnição que abordou alguém e esse alguém não gostou e abrir uma sindicância, isso sim, consegue-se.
Mentira: 13. Extensão do Programa Vem Ver a Banda Tocar para os bairros periféricos da cidade e interior do Estado, com o incremento de atividades de saúde para a comunidade.
Verdade: Pelo desejo desse comando, a banda de musica já haveria deixado de existir. A banda é maravilhosa, seus membros dão dignos de elogio.
Mentira: 14. Alterou a formação dos novos soldados incorporados na PM, que serão empregados nas Bases Comunitárias de Segurança a serem instaladas em Maceió e interior do Estado, eles sairão do Centro Formador com Cursos em Polícia Comunitária e Direção Defensiva.
Verdade: A formação dos PMs ainda é retrógrada e baseada numa cultura militar do medo e da subserviência. No CFAP os alunos são submetidos a tratamentos dispensáveis e aprendem a serem revoltados e quem pagará o preço será a sociedade.
Mentira: 15. Intensificou as ações de polícia comunitária.
Verdade: A polícia comunitária é idealização do Maj. Casado. Os policiais que ali trabalham são bons e lá estão no interesse de uma escala mais justa e menos estafante. Produzem resultados para não voltarem para guarnições convencionais.
Mentira: 16. Desenvolveu diversas operações com apoio Aéreo do BOPE no patrulhamento e nas operações policiais.
Verdade: Ainda não se sabe ao certo para que serve o apoio aéreo. O helicóptero da PMAL serve apenas para transportar oficiais ao interior. Ele não patrulha as cidades do estado diariamente a procura de ocorrências.
Mentira: 17. Intensificou os estudos da malha criminal para reorientar o policiamento, tanto na capital, quanto no interior.
Verdade: Alguém conhece algum grupo de estudo feito para esse fim? O que existem são grupos de estudo de caráter punitivo, visando escarafunchar o RDPMAL para encontrar punições por analogia. Existem estágios para elaboração de TCOs (que acho um absurdo por ser competência de polícia judiciária, acredito ser usurpação de função) e o próprio talão do TCO é autoexplicativo.
Mentira: 18. Implementou um maior rigor nas ações do policiamento em eventos esportivos (torcidas organizadas).
Verdade: Os ônibus continuam sendo depredados e as brigas de torcida organizada continuam. A violência nos estádios é um problema social no qual o Ministério Público deveria intervir extinguindo as organizadas. Enquanto as viaturas são direcionadas para o estádio, nas periferias a violência explode, os ônibus são apedrejados. A menos de seis meses, um menor de idade perdeu a visão por uma pedra atirada em um ônibus. Em dias de jogos, os coletivos não vão mais as imediações do estádio.
Mentira: 19. Realizou as Eleições 2010 (inclusive com a confecção de "Cartilha de Procedimentos" para todos os policiais que atuaram nas eleições) com êxito e apartidária.
Verdade: Espalhou o efetivo pelo interior, em zonas eleitorais diversas, com dias de antecedência, impedindo o voto em trânsito, dificultando a eleição de um representante da categoria como deputado estadual e federal. Ademais, é notório a ligação de membros do comando com deputados estaduais reeleitos, como Marcos Barbosa, exemplificando, no qual o comandante do CPC era assessor na Assembleia. Puniu-se vários PMs por apenas colocar seus carros no estacionamento do QCG e estes terem adesivos colados nos veículos, ferindo a lei eleitoral, o direito a propriedade a livre manifestação de pensamento.
Mentira: 20. Implementou maior rigor nas apurações das denúncias de corrupção policial nas operações realizadas pela PMAL.
Verdade: O pau que dá em Chico também precisa dar no Francisco. É Preciso abrir a caixa preta do CPC e do CPI para saber se vem, e de onde vem, e para onde vão as ajudas de custo dadas por muitos comerciantes a batalhões e a eventos, como forma de apoio. Corrupção é corrupção, se um PM aceita um refrigerante é corrupto. Se um comandante aceita meios para colocar policiamento para um evento, é tão corrupto quanto.
Mentira: 21. Contratos já assinados para aquisição de mais de 100 motocicletas, 1200 coletes balísticos, equipamentos de informática e 01 embarcação para o BPA, além da reforma estrutural e arquitetônica do Quartel Geral da PMAL.
Verdade: As motos vêm por convenio com a SENASP. Os coletes são da força nacional. A reforma do QCG é necessária, mas no interior as CIAs e BPMs estão caindo aos pedaços.
Mentira: 22. Apresentou a proposta do Código de Ética da PMAL ao Conselho Estadual de Segurança Pública.
Verdade: Um verdadeiro desastre! Não ouviu as associações e o código de ético nada tem. é grotescamente inconstitucional, opressor e limita a liberdade de expressão do militar. Militar da PM é assemelhado e não soldado em uma guerra.
Mentira: 23. Determinou rigorosa investigação no Colégio da Polícia Militar, sobre PMs recebendo Bolsa Família.
Verdade: Já admitiu em entrevista que possivelmente não há irregularidade em PMs receberem bolsa família. O colégio da PM precisa de investimento, pois está a beira de fechar as suas portas. Isso o comando não corre atrás.
Mentira: 24. Capacitação de mais de 300 policiais no Curso de Formação Complementar para Praças (Maceió e Arapiraca), que possibilita a promoção por tempo de serviço.
Verdade: As promoções estão emperradas. Esta semana houve a formatura de uma nova turma do CFCP e estes não foram promovidos. Mentira grotesca.
Mentira: 25. Publicação, em conjunto com a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária de Maceió, da Cartilha orientativa para criação dos Conselhos Comunitários de Segurança.
Verdade: A ideia da cartilha é do secretário Pedro Montenegro. Mais uma vez a PMAL pega carona no que é criação alheia.
Mentira: 26. Ampliação das atividades do PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), com mais de 20.000 alunos, capacitados no programa.
Verdade: O PROERD já existe a muitos anos e é uma exigência do SENASP para que alagoas continue a receber recursos para segurança publica.
Mentira: 27. Formalização do Termo de Cooperação Técnica entre o Batalhão de Polícia Ambiental e a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, visando o reaparelhamento e a capacitação continuada dos integrantes da Corporação.
Verdade: Em verdade o interesse já demonstrado do comando, ao invés de cobrar do governador melhores condições para tropa, seria de colocar o BPA pra fazer patrulhamento ostensivo na rua, como fez com BPGd.
Mentira: 28. Redução no índice de homicídios, graças na redistribuição do efetivo em horários mais críticos, conseguimos nos últimos 04 meses, verificar os menores números dos últimos três anos, de acordo com os dados do IML.
Verdade: A maior mentira de todas. Os homicídios explodiram. Maceió e Arapiraca são as cidades mais violentas do País. Turistas são assassinados, moradores de rua são assassinados, o que levou a matérias nos principais jornais do País. Houve neste final de semana 26 homicídios e diariamente são mais de 4. Este ano quase 3 mil pessoas perderam a vida assassinadas em Alagoas. Os crimes de mando continuam. Palmeira dos Índios que o diga. A droga esta tomando conta do estado como um todo, e os acertos de conta por conta dela aumentando. Hoje já se matou gente em Alagoas, Amanha se matará também. É uma agressão a nossa inteligência dizer que os homicídios estão diminuindo.
Mentira: 29. Disciplinou a política de Comunicação Social na PMAL.
Verdade: Como se a ASCOM tivesse sido criada por esta gestão...
Mentira: 30. Realizou campanha institucional de difusão de uma Cultura de Paz em Alagoas.
Verdade: Acho que estava morando em outro planeta, nesta época!

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver