Desorganizados X Organizados

Os ataques no Rio de Janeiro representam a total desorganização das forças públicas contra o crime, que de forma até cômica, carrega o nome de organizado. As forças policiais trabalham de forma extremamente "independente" umas das outras; e isso é, claro, em todos os Estados desta República Federativa.
As Polícias Militares e as Polícias Civis, ou vice e versa, se comportam como concorrentes nas ações de combate a criminalidade, e isso não é exclusivo do Estado do Rio de Janeiro. Cada uma delas possui desejo exacerbado, de estar cada vez mais nas capas dos jornais televisivos, escritos e até eletrônicos. E isso sem falarmos da "divindade" das ações da Polícia Federal. Dessa somos meros mortais, e quem somos nós pra ousar comentar.
Cada uma das instituições buscando um espaço cada vez maior na mídia nacional. E Sem contar os representantes do povo, que a frente dessas forças, querem aparecer mais que todo mundo, e principalmente quando estamos perto de períodos eleitorais. O antigo "Capitão Nascimento", hoje "Coronel" que o diga.
E quem sofre com isso? Eu repondo! O povo, que de certa forma, e às vezes obrigatoriamente, financia tanto o “lado dos desorganizados, quanto o lado dos organizados” dessa moeda. E no final, sem obter benefício algum de ambas as partes.
Um país que avança, a passos largos, para fazer parte do grupo dos países desenvolvidos do mundo, não pode morrer nesse confronto contra a criminalidade e não abrir mão desse modelo de segurança pública, arcaico e ultrapassado.
A unificação das forças policiais é, na visão dos maiores especialistas de segurança pública desse país, o primeiro passo para virarmos esse jogo. Só dessa forma o título desse artigo mudaria para: "Organizados X Desorganizados", e nesse caso, a ordem dos fatores alteraria muito o produto.
E pra não ser tido como parcial, nem vou comentar a valorização, dos que estão servindo de blindagem, para os poderes públicos e seus representantes, nessa guerra eterna e desleal.
Por fim, não creio, nem na valorização desse artigo por parte dos que representam a segurança pública nacional, e muito menos na solução desse problema, e fim dessa terna guerra civil, que o Rio de janeiro e muitos outros estados da federação vivem. O que eu espero é que o povo, verdadeira riqueza de qualquer nação, aguente o sofrimento, até não sei quando.
José Gilson Silva de Siqueira – Sd PM/AL (recebido por e-mail)

13 comentários :

Anônimo disse...

O coronel Dário Cesar não aceitará esse artigo, pois falou mal da segurança publica, por conseguinte, falou mal dele, por depreendimento, falou mal do governador de Alagoas, então deverá abrir sindicancia ou IPM para apurar o porque o soldado parou para fazer este texto, e como foi que ele fez, pois se a escala é 12x24 e 12x48, onde o soldado arrumou tempo para digitar, então mandará abrir PDO, pois para ter conseguido escrever o texto, o soldado deverá ter faltado ao serviço, e se não tiver atestado, deverá ser punido a luz do RDPMAL, tendo em vista que somos instituições militares e não podemos pensar criticamente sobre nenhum assunto. E assim termina mais uma tentativa de alguem de dentro da PMAL se posicionar de maneira critica perante qualquer assunto. Dário Cesar Luciano, os Judas das PMAL!!!

Sd Bebo Cegado e inconformado disse...

Ontem foi dia do judas né?Apois eu mandei fazer um juda bem grande do tamainho do doto dariu cezar com as gemada e tudo, e me ajuntei com os outros praca de la daonde eu moro, e tumamo uma, e apois! demo um cacete do fi da peste no doto dariu cesar, e sobe que os caba no trapiche fizeram um juda do coronel luciano, de farda rosa e tudo mais. Receba ai Lulu Malvadeza

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 01) disse...

PERSEGUIÇÕES SUB CMT DA PMAL

Gostaria de expressar a insatisfação porque vem passando a Polícia Militar, seja no circulo do Oficialato ou das Praças que compõe a Briosa, tenho a obrigação de externar tudo que vem ocorrendo, porque faço parte dela há 20 anos e nunca pensei que iria chegar neste nível, por isso que peço aos Ilustríssimos senhores que tomem alguma providência antes que, a criminalidade assole totalmente o nosso Estado, pois o nosso Governador não se preocupa com quem está desprotegido, porque o mesmo é cercado de seguranças, e quem não tem, como nossa população? Eu, senhores, que sou Agente da Lei, fico receoso de sair às ruas com medo da violência que está em cada esquina do nosso Estado. Portanto quero elencar alguns fatos que vem ocorrendo dentro da Corporação e tenha certeza que são todos verídicos.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 02) disse...

- Desde à época da assunção do Comandante Geral Dalmo Sena e seu Sub Comandante Dário César, os mesmos constituíram um grupo, ou melhor, dizer uma equipe, em eles só depositavam confiança nessa equipe e passaram a perseguir Oficiais e Praças que eram ligados aos Coronéis que foram para reserva como Cel Coutinho, Omena, Sarmento e Goulart. Na verdade estes oficiais e praças só exerciam as suas funções policiais para comunidade. Mas foram perseguidos pelo Cel Dário César, e agora pelo Cel Luciano Silva (que já o fazia desde quando era Subcomandante Geral), e colocados em funções no interior do Estado, razão pela qual a maioria deles se encontram de Licença Especial ou LTS, ou em funções burocráticas; até alguns oficiais, ficaram um certo período fora de função por quase 02 (dois) meses, causando improbidade administrativa. Nessa época houve até um grupo que foi denunciar essa situação na imprensa e no Ministério Público.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 03) disse...

- Outra medida tomada pelo atual comando, desde quando o comandante era o Coronel Sena, é que até agora o mesmo não fez alguma reunião com todos os coronéis. Como podemos planejar sem consultar o Alto Comando da Corporação? Como se pode tomar medidas administrativas e operacionais para um bom desempenho de policiamento no Estado, se na verdade só reúnem-se os Coronéis Luciano, Dário César e Amigos? São eles quem decide o destino da Segurança Pública e em especial o da Polícia Militar e a aplicação dos recursos na Corporação.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 04) disse...

- Outra situação absurda foi o fato do Major Neyvaldo, como Subcomandante do Policiamento da Capital função esta de Tenente Coronel, que por fazer parte do grupo do comandante, passar a comandar Tenente Coronéis que são comandantes de Batalhões, acarretando uma desarmonia e falta de ética perante os comandantes de Batalhão, mas o referido major era homem de confiança do Coronel Luciano, que era do Comando do Policiamento da Capital. Isso foi só para contextualizar de quando é que vem o "trenzinho da alegria" dessa gestão. Além do mais, a "colocação" do major Neyvaldo no CPC trouxe gastos aos cofres públicos porque o mesmo ganhava pela função de Tenente Coronel, onde temos Tenente Coronéis antigos que poderiam exercer a função. Incorrendo mais uma vez em Improbidade Administrativa, além disso oficiais de patente menor que também foram substituídos pelos oficiais de sua confiança.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 05) disse...

- A cúpula dos Coronéis (Dalmo Sena, Dário César e Luciano) pretendia o mais rápido possível apresentar um projeto de lei para diminuir o efetivo da corporação e o fizeram, pois os seus objetivos era acabar com as assessorias militares, hoje cuspindo no prato que comeram. Apenas para recordarmos: por vários anos o Cel Dário César ficou longe da corporação; sua "peregrinação" começou quando o mesmo foi para o Palácio no Governo Collor, quando ele ainda Aspirante da Polícia e somente retornou após vários anos como Major. Já o Cel Dalmo Sena sempre trabalhou em assessorias, por isso vários militares não o conheciam, ou seja, como reconhecer um policial militar que nunca trabalhou na rua e não vivenciou o que é trocar tiro com bandido? Como poderiam e ainda podem comandar se os mesmos não conhecem a criminalidade e muito menos a sua tropa? Desde que ingressei na Polícia, sempre tive a convicção de que com o tempo a Briosa iria melhorar, mas, entretanto, somente estou vendo ela afundar. Tudo por ambição e incompetência dos últimos três Comandos e suas perseguições.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 06) disse...

- Enquanto Oficiais e Praças se dedicavam ao serviço policial mesmo com desânimo e revolta, um outro que não merece ser esquecido, o Cel Liberato na diretoria de finanças da Polícia, só aparecia no quartel uma vez por semana, pois sua ocupação como Médico era exercer plantão nos hospitais que trabalha, principalmente no hospital de União dos Palmares. Porque o Comandante não tomaram nenhuma providência? Será que estavam levando algum, ou foi tudo na base da amizade? Agora quando um praça falta o expediente é punido severamente.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 07) disse...

- Tenho a grande convicção de que se a Polícia trabalhasse em conjunto, ou seja, todos os coronéis estivessem unidos na Polícia Militar, só quem iria lucrar era o povo alagoano, mas infelizmente a Polícia está na mão de somente 02 pessoas que já foram citadas aqui. Na verdade este descaso está refletindo na tropa, e os nossos bons policiais estão se omitindo a agir nas ocorrências de vulto. Desta forma, estão criando uma barreira para enfrentar a criminalidade, pois, se de um lado está o receio de ser punido por agir de forma enérgica (conforme as mais recentes publicações agora no mês de abril), por outro estão todos insatisfeitos com os ditames opressivos da SEDS, que a todo custo quer abafar – também – as ações salariais reivindicatórias. Se for feita uma pesquisa na corporação verão que a rejeição a Dário César e Luciano Silva é de 90%, pelo modus operandi de seus comandos. Que há muito estão brincando de Polícia.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 08) disse...

- Não podemos deixar de criticar a forma que o Secretário Paulo Rubim, desempenhou o seu mister à frente da Secretária de Defesa Social, não se mostrando conhecedor dos problemas de Alagoas e esbarrando nos Policiais Civis que não admitiam ser comandados por um Delegado Federal aposentado, que só cumpria mandados expedidos pela Justiça Federal ou Ministério Público. De outro lado, e esse é bem pior, também não podemos deixar de criticar o Dario César Secretário da SEDS, pois este é da terra, foi Policial Militar, goza de influência na política e no governo, poderia fazer alguma coisa pelas corporações policiais e sobre tudo para a sociedade, mas prefere apenas pensar no polpudo salário que recebe para não fazer nada. O pior é que não chegamos nem na metade do ano de 2011 e já contamos com mais de 500 homicídios, tudo explicito nos sites de Alagoas e o nosso Secretário (a exemplo do Paulo Rubim) ainda afirma perante a mídia, que a violência "diminui consideravelmente".

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 09) disse...

- Poderíamos trabalhar todos em harmonia, mas a influência do Sr. Cel Dário César e o seu fiel seguidor, este que está aí com status de Comandante Geral, sobre os políticos e o governo, está atrapalhando tudo. Estamos perdidos, sem rumo, e em meio a isso é notório os casos das perseguições que estão sendo feitas. E o Ministério Público nem o Conselho de Segurança não tomam nenhuma atitude, caindo ambos no descrédito da corporação. Não estou revoltado com a minha polícia, senhores. Quero encontrar somente um caminho salutar e ajudar minha corporação a crescer, tal qual tem feito os idealizadores deste blog, para fazer o povo alagoano cada vez mais acreditar nela, combatendo a criminalidade de forma repulsiva e enérgica, para proteger também não só seus familiares mais os meus também, que ficam a mercê da criminalidade do nosso Estado. Mas para isso precisamos consertar os erros que vem ocorrendo dentro da Polícia Militar, para que todos de forma coerente e inteligente possamos prestar a segurança que o nosso Estado merece. Na certeza que muitas pessoas gostariam de apresentar tais declarações, mas falta a velha coragem, ou melhor, dizer medo da reprimenda disciplinar e perseguição ou até de praticar algum delito contra integrante da corporação.

Desabafo de 8 de Julho de 2009 (parte 10) disse...

- Diante de tais declarações apresentadas, que é sabido por toda corporação, não precisa nem investigar, é tão somente convocar qualquer um integrante da tropa e indagar sobre tais denúncias. Grato pela atenção, a minha corporação espera que tomem alguma atitude o mais rápido possível, porque você ou eu pode ser uma vítima amanhã, ou então algum parente nosso.

Grato pela atenção!
Atenciosamente!
Polícia Militar de Alagoas

Felipe de Oliveira disse...

Vocês não acharam estranho o comando geral de uma hora para outra iniciar o CFCP em pelna semana de mobilização das categorias? Seria mais uma tentativa de esvazias os movimentos reinvidicatórios? A meu ver, essa é mais um prova do jogo sujo do comando geral e da SEDS...

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver