Convocação: 1º de junho (a hora é agora)

Todos os militares (PMAL e CBMAL) acompanhados de seus familiares e amigos, compareçam na Praça Deodoro, às 15 horas.
Atenção! Você, praça ou oficial, da PMAL ou do CBMAL,
VEM, VEM, VEM!!! Juntos somos fortes!
Você que tem fibra, moral, e não suporta mais covardias, venha ombrear com seus companheiros nessa luta por dignidade, melhoria salarial e condições de trabalho.
Tome por exemplo outros Estados onde os militares se uniram maciçamente e venceram. Não seja um mero expectador, mas um protagonista a compor essa história. Divulgue esse evento, repassem a foto da convocação, rapasse essa informação para os seus amigos.
SUA PRESENÇA É INDISPENSÁVEL

20 comentários :

Anônimo disse...

Por favor... Movimento Polícia legal JÁ... Só assim conseguiremos vencer essa luta!!! Uma idéia que deixo é que na semana de início desse movimento Polícia Legal... as associações mandem um advogado para cada unidade para garantir que nemhuma ilegalidade por parte dos suuperiores aconteça. Dessa forma o praça se sentirá mais seguro em iniciar o movimento. Estamos cansados de ver ilegalidades de superiores, punindo praças e depois os mesmos tendo que acionar o judiciário que todos sabem da morosidade. Agradeço desde já a todos... estamos juntos nessa...

Uma Policial disse...

Outro dia eu propus que fosse fechado o aeroporto e os batalhões de área como forma de pressionar o governo a negociar conosco... Pois bem, andei pensando sobre isso, e, que tal se incluíssemos também o PORTO? Pense no "baque" que seria para a economia se houvesse um "fechamento" do aeroporto, do porto e dos batalhões e área. Isso aqui ficaria pior do que já está, além do que seria sentido com mais "facilidade", haja vista que causaria impacto nas arrecadações tributárias do Estado.

Uma Policial disse...

Mais uma vez EU ASSEGURO A MINHA PRESENÇA.

OBSERVADOR (parte 01) disse...

Nomeação de coronel da PM abre crise

Decisão representa retrocesso para investigações e gera repúdio nacional ao governo de Alagoas

| FELIPE FARIAS – Repórter

Dirigentes do Conselho da Associação Brasileira de Criminalística informaram aos colegas alagoanos que nos dias 6 e 7 de junho haverá uma assembleia em Alagoas. Mas a reunião não vem revestida do clima de evento ou convenção: tem o caráter pesado de convocação extraordinária, dessas feitas a propósito de crises, e é motivada pelo que a Secretaria de Defesa Social fez com a perícia oficial do Estado.
A exoneração da ex-chefe do setor e a nomeação de um coronel da Polícia Militar para o lugar dela foram tachadas de retrocesso, de militarização de uma área que precisa ter autonomia e motivaram críticas e notas oficiais levadas a público e remetidas ao governo de Alagoas por associações de classe dos peritos de todo o País.
“Não questionamos o ato da exoneração em si, porque não existe o apego aos cargos. Questionamos a nomeação de alguém estranho à atividade de perito. Isso fere a autonomia da perícia e que é recomendada pela ONU, por órgãos de defesa dos direitos humanos e tem sido uma tendência já adotada pela segurança pública de todo o Brasil”, disse Rosana Coutinho, diretora do Instituto de Criminalística (IC).

Um passo à frente e dois atrás
A nomeação do coronel Roberto Liberato para o cargo de perito-geral deu início a uma sucessão de reações que emprestaram tom de crise ao episódio. Mas, antes dele, a mudança realizada pelo governo foi, ao contrário, muitíssimo bem recebida pelo segmento.
Publicada na edição de 9 de abril deste ano do Diário Oficial, a Lei Delegada nº 44 criou, entre outros órgãos, a Perícia Oficial do Estado de Alagoas (PO/AL).
Entre diretores, coordenadores, gerentes e funções gratificadas, há um total de 107 cargos. Alguns deles com salários de R$ 7 mil a até mais de R$ 10 mil.
Além de cargos ligados a setores de Material, Patrimônio, Transportes e Informática, presentes em qualquer outra repartição ou empresa, a lei criou gerências de Perícia de Trânsito, Núcleo de Balística, de DNA Forense, de Fonética Forense, Fotografia e Desenho e de Custódia de Vestígios. Ou seja: dá estrutura administrativa a um órgão totalmente voltado para o trabalho de perícia.

Luta por autonomia prevalece
A sucessão de episódios que transformaram a mudança no comando da Perícia Oficial de Alagoas numa novela digna de série de televisão começou pela forma como se deu a exoneração da diretora do extinto CPFor: Ana Márcia Nunes Mello Mattos (assim como todos os demais peritos) soube da mudança pelo Diário Oficial, depois que a alteração já estava consumada.
Por estranho que pareça, isso pesou pouco na reação. Nas declarações e notas oficiais (daqui e de peritos de outros Estados) não há menção ao detalhe.
O que pesou mesmo foi a identificação de quem era citado na portaria de nomeação publicada na mesma edição do Diário Oficial que trouxe a da exoneração dela: um oficial da PM.
No mesmo dia, os diretores do IML e do Instituto de Criminalística entregaram seus cargos e a categoria fechou questão em torno da atitude que deveriam ter médicos-legistas e peritos criminais a partir dali: ninguém aceitaria os cargos vagos.

OBSERVADOR (parte 02) disse...

TEXTOS ENVIADOS POR PERITOS DE TODO O BRASIL AO GOVERNADOR

TEOTONIO VILELA FILHO
Após saberem da mudança, peritos de todo o País trocaram mensagens eletrônicas conclamando reação ou manifestando-a em textos ácidos. Nas primeiras, havia o endereço virtual do gabinete do governador de Alagoas, para onde os textos foram endereçados. A Gazeta teve acesso a alguns deles. Vejas trechos abaixo.
“Certamente Teotônio Vilela (pai), onde esteja, está envergonhado da atitude do seu filho Teotonio Vilela Filho, governador de Alagoas, por atitude tão antidemocrática e ditatorial ao ver seu nome sendo chafurdado na lama dos prepotentes”
Celito Cordioli
Perito criminal e presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais de Santa Catarina(Sinposc)

“Retrocesso na Segurança Pública, ou dizer, coronelismo atuando na área da Perícia Criminal”
“É, pois, um flagrante retrocesso e que, se não me falha a memória, não se viu nem na época dos anos de chumbo!!!”
Décio de Moura Mallmith
Perito criminalístico e presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais da Área Criminal do RS (Acrigs)


“Faltou àquele que aceitou tal encargo aquilo que se espera de um bom profissional: reconhecer a capacidade dos outros profissionais e, antes de tudo, restringir-se à atribuição do seu cargo de oficial da Polícia Militar, prevista constitucionalmente, que é o policiamento ostensivo”
Miguel Alves da Silva Neto
Perito criminal e ex-diretor do Instituto de Criminalística do Maranhão


“Mais sério que ser secretário de Segurança Pública, é um policial militar comandar ou gerir um Instituto de Criminalística Estadual, tal funcionário nunca executou um Laudo Pericial, quiçá, leu alguns. Então? Como terá o respeito dos colegas? Só se for à força”
“Por que não invertemos o raciocínio e admitimos um perito criminal comandar a Polícia Militar do Estado de Alagoas?”
A. Carlos de Castro Barreto
Perito (DF)


“Essa atitude vai na contramão de qualquer Estado Democrático de Direito e na reversão do processo de consagração e desenvolvimento da Perícia Criminal de todo o País”
Eliane Baruch
Perita (SP)


Organismos internacionais recomendam autonomia
No período de 2003 a 2009, o advogado alagoano Pedro Montenegro respondeu por dois cargos na Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República: ouvidor-geral e coordenador-geral de Combate à Tortura – no ano de 2006 acumulou ambos. Condições que o habilitam a cobrar a separação entre perícia e polícia.
“Uma perícia malfeita, que não significa nem que isso seja por má-fé, pode induzir o julgador – juiz, jurados, Ministério Público e até os advogados – ao erro”.
Ele admite que, na prática, há diferenças entre os tipos de prova, no curso de um processo: “No nosso sistema jurídico, não há valoração das provas, ou seja: uma prova testemunhal tem o mesmo peso de uma prova científica. Mas é indiscutível que existe a tendência de se dar mais valor à prova pericial porque a prova testemunhal sempre representará o ponto de vista de alguém, enquanto que a prova técnica, não. Por isso, a tendência é de dar mais valor à prova pericial”.

Não pedi para assumir, diz coronel
Nomeado por indicação pessoal do secretário de Defesa Social, coronel PM Dário César, o novo perito oficial-geral, coronel PM Roberto Liberato, diz que não pediu para assumir o cargo.
“Não pedi para assumir. Foi-me formulado um convite pela Secretaria de Defesa Social por conta da situação vivenciada por mim na corporação [Polícia Militar]. Nos 8 anos em que atuamos como subdiretor e diretor de Finanças fizemos várias gestões que dinamizaram o custeio da corporação. Por conta dessa atuação, nas áreas administrativa e operacional, e por ser médico, foi-me feito o convite”.
Ele fez um apelo para que a situação seja contornada. “Eu vim para agregar. Não quero dividir. O que quero é dar condições para que os órgãos que compõem a Perícia Oficial possam trabalhar, funcionar bem e prestar um bom serviço”.

Seu Madruga disse...

Diante das palavras do coronel PM Roberto Liberato, que disse: “Eu vim para agregar. Não quero dividir. O que quero é dar condições para que os órgãos que compõem a Perícia Oficial possam trabalhar, funcionar bem e prestar um bom serviço, nós podemos concluir que o mesmo disse que antes da sua chegada NÃO HAVIA CONDIÇÕES PARA QUE OS ÓRGÃOS DA PERÍCIA OFICIAL PUDESSEM TRABALHAR, FUNCIONAR BEM E PRESTAR UM BOM SERVIÇO.

Diante disso, pergunto: E VAI SER ESSE CIDADÃO QUE VAI SER O "SALVADOR DA PÁTRIA"?

Por fim, um conselho: coronel Liberato, se o senhor quer mesmo agregar e se realmente não quer dividir, PEÇA PARA SAIR!

Anônimo disse...

Coronel Liberato, seja honrado e tanha vergonha: eu mesmo nao quero trabalhar aonde nao me querem. PECA DEMISSAO e volte pra sua policia golinha.

Deus me livre meu deus trabalhar num lugar que ninguem me quer la, faz vergonha, honre as suas calsas e saia!

Anônimo disse...

Tinham que arrumar um lugar pra ele continuar "mamando", ele foi da DF, deve saber de muita coisa...

Cabo Cantador das Verdades disse...

Olha ai rapaziada... o Dadá tá chamando o Liberato, vamo
Ver pra que que é?

*****
Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Maria preta escreveu na tabuleta,
quem tiver dinheiro come, quem não tem toca... “pandeiro”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Eu vinha andando no caminho e encontrei um urubu,
Pisei no rabo dele ele mandou tomar... “cuidado”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Atrás daquele morro moram dois caras batutas,
Um é filho do Zé, e o outro não é

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Eu conheço uma menina que se chama Julieta,
Ela tem o dedo fino de tanto tocar... “piano”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

O véio e a véia foram buscar agua na bica,
A véia escorregou e o véio passou a... “perna” (depois disso chamou o Liberato)

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Cachorro quando late no buraco do tatu,
Sai espuma pela boca e chocolate pela... “orelha”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Atrás daquele morro tem um pé de araçá,
Toda vez que eu vou la me da vontade de... “cantar”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Tava tomando banho, o telefone tocou,
Enrolei me na toalha, a toalha escorregou...
apareceu as Margaridas o “L”, o “G” e o “Dá”,
apareceu as Margaridas, olê...

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Quando o bomfa morrer o enterre numa cova funda,
Senão vem o Liberato pra exumar a sua... “perna”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Ô seu Teotônio se não acha que tá caro,
Pra contratar esse legista que só entende de... “baralho”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Conheço uma menina que se chama Dorotéia,
Ela tá muito doente, ela tá com... "resfriado"

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Meu avião não cai, o meu barco não afunda,
Liberato eu quero ver o gingar da sua... “habilidade" (nessas horas)

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Eu tenho uma pessoa que se chama Lulú,
Ela tem as pernas compridas de tanto tomar... “café”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Eu tenho um passarinho que se chama papagaio,
Ele tem uma pinta preta bem na ponta do... “nariz”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Conheço um certo “Antônio” que na orla da PV, à noite, é Marieta,
Ele fica atrás dos quiosques, observando garotões e batendo... “fotos do mar”

Libera-tu-tu, tô te chamando,
Libera-tu-tu, tô te chamando,

Eu fiz esse depoimento em um BPM aqui do Bio,
E quem não gostou...

Anônimo disse...

[Quando o bomfa morrer o enterre numa cova funda,
Senão vem o Liberato pra exumar a sua... “perna”]


(...)

[Conheço um certo “Antônio” que na orla da PV, à noite, é Marieta,
Ele fica atrás dos quiosques, observando garotões e batendo... “fotos do mar”]


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Esse corpo da guarda não toma jeito...

Jenésio, o Pecador disse...

Eu tenho descoberto muitas verdades aqui, verdades estas que estarrecem o povo de Deus. Ei, seu Liberato, "finge" que tem alguém te chamando no telefone e saia de fininho...

Bico oficial de PM's‏ disse...

Bico oficial para a Prefeitura reduz em 78% as mortes de PMs durante a folga


Desde o início da Operação Delegada na capital, em 2009, o número de policiais militares mortos em horários de folga caiu 78%, segundo a corporação. Nos primeiros quatro meses daquele ano, quando a operação não existia, 23 policiais morreram fora de serviço. Neste ano, em igual período, foram registrados cinco mortes - 13 casos em 2010.

A PM atribui essa queda à operação, uma parceria com a Prefeitura em os policiais trabalham nos dias livres para o governo municipal no combate ao comércio irregular nas ruas. Antes, a maioria das mortes durante a folga ocorria nos bicos de segurança, quando o policial fica mais exposto, sem equipamento de proteção, comunicação e apoio operacional. Na Operação Delegada, ele usa a estrutura da PM.


Site: http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/bico-oficial-para-a-prefeitura-reduz-em-78percent-as-mortes-de-pms-durante-a-folga

Anônimo disse...

Gnt vamos c calma

Anônimo disse...

E a cartada da vez agora eh obrigar o expediente administrativo a ficar d prontidão. Não sei c qual intuito. Será q esses comandantes burros acham mesmo q vamos entrar em atrito com nossos próprios colegas. HaHaHaHa Vão esperando LuLu e DaDa. Só na kbça d vcs mesmo. Ah, e se for p evitar d ir para as assembléias não se preocupem q as esposas e filhos vão do mesmo jeito. Ou será q os donos do mundo vão impedí-los d irem tbm. kkkkkkk

Uma Policial disse...

Estamos tentando negociar esse reajuste desde 2007, e somente no ano passado foram 17 (dezessete) reuniões. Este ano foram outras tantas, e até agora nada. Eu penso que temos sido pacientes até demais. Até então, fora os casos isolados da ALE e da SEFAZ, não tivemos nenhum ato que pudesse ser caracterizado como fora do comum. Então, pra que a recomendação para "irmos com calma"?

Anônimo disse...

Vamos kebrar tudo, vamos, vamos.........

OBSERVADOR disse...

Justiça manda governo reajustar salário de jornalistas
Após várias tentativas para derrubar na Justiça o arrocho salarial do governo Téo Vilela, o Sindicato dos Jornalistas conseguiu sentença favorável do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinando a reposição de 21,46% nos salários dos jornalistas da Imprensa Oficial.
O índice corresponde à inflação de quatro anos (2007 a 2010), quando a Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimoniais (Carph) negou-se a assinar Acordo Coletivo de Trabalho com o Sindjornal.
Além de saírem vitoriosos nos quatro dissídios coletivos acima, o Sindicato e os jornalistas da Imprensa Graciliano Ramos (antiga Sergasa) estão em via de conquistar a reposição salarial de 2011.
Em audiência realizada na última sexta-feira, o TRT alertou os prepostos da Carph que a empresa perderá também esse dissídio. O Sindjornal propôs à Companhia que repasse aos jornalistas o mesmo reajuste concedido aos servidores estaduais (5,9%), o que foi considerado razoável pela presidente do Tribunal. A Carph dará uma resposta na próxima sexta-feira (3/06). Se não aceitar, o dissídio 2011 também será julgado.
por Assessoria

GPSEG disse...

A (IN) SEGURANÇA PÚBLICA DE UM ESTADO DESORGANIZADO

A conhecida frase do economista norte-americano Jeffrey David Sachs “estado desorganizado, crime organizado” nos leva a uma reflexão do papel do estado e da polícia. A polícia é apenas um instrumento das políticas públicas de combate à violência e à criminalidade e não pode carregar o ônus de ser a responsável pelo controle criminal e social. Em Alagoas, infelizmente, este entendimento não pode ser alcançado pelos gestores da área de segurança pública.
Com isso, somos hoje o Estado com o maior índice de violência do Brasil em razão do alto número de homicídios e violência cotidiana não identificados e não analisados, sugerindo um estudo apurado de, no mínimo, cinco anos para se fazer uma análise criminal qualitativa, ou seja, uma radiografia social para ambientação e um entendimento adequado do que seja o crime e a violência em Alagoas.
Nos últimos quatro anos, no Estado de Alagoas, com cerca de 3.050.000 habitantes, aconteceram quase 6.500 homicídios! Segundo a Organização Mundial da Saúde O.M.S, para cada grupo de 100.000 Habitantes, até 10 Homicídios é um dado aceitável, para o período de um ano, valendo saber que acima disto já é considerado como Epidemia. No Brasil, a média atual é de 25 Homicídios para Grupo de 100.000 Habitantes.
Trazendo este cálculo para Alagoas, tivemos no ano de 2010 um total de 2.226 homicídios, o que nos dá uma taxa de 73 homicídios para grupo de 100.000 habitantes! Quando partimos para analisar os bairros de Maceió, no ano de 2010, encontramos localidades com taxas anuais beirando os 300 homicídios para grupo de 100.000 habitantes!!! De per si, temos já ai uma visão assustadora do que seja a violência cotidiana pois, de forma direta, Alagoas se encontra numa desenfreada rota vermelha, onde as ações de Segurança Pública têm se mostrado inócuas e ineficientes, baseadas principalmente em antigas e ultrapassadas estratégias importadas, mudando apenas de embalagem, mediante os conseqüentes governos e dirigentes que se sucedem.
Segundo Loïc Wacquant, em seu ensaio no livro "Punir os Pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos", os gerentes se sucedem, mas as ações continuam as mesmas, senão vejamos;
“... Assim, as autoridades responsáveis pela ordem pública dos diferentes governos que se sucedem num determinado país ou em diferentes países, em um dado momento, combinam, todos eles, com o mesmo ritmo entrecortado e com apenas umas poucas variações menores, as mesmas figuras obrigatórias com os mesmos parceiros: fazer patrulha numa estação de metrô ou num trem de subúrbio, exaltando as medidas anti-crime; visitar, em cortejo, o posto de polícia de um bairro mal afamado; deixar-se posar numa foto coletiva de vitória após uma batida de drogas anormalmente grande; fazer algumas advertências viris aos malfeitores para que, de agora em diante, eles "se comportem bem"; e lançar os faróis da atenção pública sobre os transgressores reincidentes, os mendigos agressivos, os refugiados errantes, os imigrantes que aguardam ser expulsos, as prostitutas de calçada e outros detritos sociais que se acumulam nas ruas das metrópoles fin-de-siècle, para a indignação dos cidadãos "respeitáveis"...(CONT.)

GPSEG disse...

...(cont.)Por toda a parte, ecoam as mesmas loas à devoção e à competência das forças da ordem, o mesmo lamento em relação à escandalosa complacência dos juízes, a mesma afirmação apressada em prol dos invioláveis "direitos das vítimas do crime", os mesmos anúncios tonitruantes prometendo ora "fazer baixar a delinqüência em 10% ao ano" (promessa que nenhum político arrisca lançar em relação ao número de desempregados), ora restaurar o controle do Estado sobre as "zonas do não-direito", ou ainda aumentar significativamente a capacidade das prisões, ao custo de bilhões de euros...”
Parece familiar? Sim, as ações se repetem mesmo; é muito mais fácil se investir em panacéias criadas com o intuito, puro e simples, de alardear supostos “atos estóicos”, como se o Governo estivesse realmente imbuído em reduzir os altos números de homicídios e crimes de demais montas, quando na verdade a preocupação é, tão somente, “parecer ser” em detrimento do “ser”.
Então, enquanto o (des)governo finge que se preocupa, nós, pobres mortais, fingimos que acreditamos, o sistema de defesa social finge que está tudo sobre controle e os criminosos, bem, os criminosos não estão nem ai para este circo e continuam aterrorizando os palhaços: Nós (aqueles pobres mortais).

Anônimo disse...

[Nomeação de coronel da PM abre crise

Decisão representa retrocesso para investigações e gera repúdio nacional ao governo de Alagoas

| FELIPE FARIAS – Repórter

Dirigentes do Conselho da Associação Brasileira de Criminalística informaram aos colegas alagoanos que nos dias 6 e 7 de junho haverá uma assembleia em Alagoas. ...]


VOCÊS ACREDITAM QUE DIANTE DO OCORRIDO HÁ PESSOAS ACHANDO UM ABSURDO O QUE ESTÁ ACONTECENDO? CHAMAM ATÉ DE DISCRIMINAÇÃO (HIHIHIHI) "ISSO É DISCRIMINAÇÃO, SÓ PORQUE É MILITAR"...
BEM, SOU MILITAR, MAS CONCORDO COM A POSIÇÃO DOS PERITOS. ACHO QUE, EM SE TRATANDO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, NÃO HÁ O QUE SE FALAR EM DISCRIMINAÇÃO, NÃO HÁ ESPAÇO PRA ISSO ONDE O BEM MAIOR É A SOCIEDADE, ELA É QUE PREVALECE. E EM CASO DE , POR MEIO DOS ADMINISTRADOS, ESTES SÓ VENHAM A DESEMPENHAR SUAS ATIVIDADES A CONTENTO COM O AFASTAMENTO DA "FIGURA", ENTÃO...
AO SE DEPARAR COM O SERVIDOR INSATISFEITO, O ESTADO DEVERÁ FAZER O QUE FOR PRECISO PARA QUE AS FUNÇÕES SEJAM DESEMPENHADAS DE FORMA SATISFATÓRIA, DO CONTRÁRIO, ACONTECE O QUE ESTAMOS VENDO NÉ?
É MELHOR "CADA UM NO SEU QUADRADO", E PONTO.
______________________


ATÉ AMANHA PESSOAL! EU ESTAREI LÁ!


.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver