QUEM TERÁ SIDO?

Uma importante liderança do Movimento dos Servidores Públicos fez relevante observação sobre "o episódio dos coquetéis molotov" jogados no prédio na 2ª Seção do Estado Maior da PM, mais conhecida como P/2. As ações engendradas naquela madrugada, já batizada de a "Noite dos Coquetéis", logo foram atribuídas ao Movimento de Servidores Públicos. Mas, como dizia anteriormente, a liderança entrevistada pela imprensa local levantou uma lebre: a de que a tentativa de incêndio pode ter sido forjada para incriminar as lideranças militares e retirar o caráter pacífico das manifestações.
"Isso é uma falácia. Uma mentira!" Foi assim que reagiu o Comandante da PM, Luciano Silva, o fiel escudeiro de Dário, o César. Um colega do 1º BPM, falando sobre o episódio, chamou-me a atenção dizendo que em momento algum a liderança do movimento afirmou à imprensa que o ato se tratava de uma farsa. Ele disse claramente que o ato "poderia ter sido forjado", um juízo de probabilidade, não de certeza. Mas o comandante se apressou a afirmar como "mentira" a hipótese levantada. Uma hipótese não pode ser tachada de mentirosa, no máximo, pode ser comprovada ou não!
Diante desse nebuloso quadro, resolvi colaborar com a discussão e fazer as observações abaixo, não sem antes dizer do cada vez menos disfarçado desespero de Dário, o César, para continuar no poder a todo custo. As más línguas dizem que o coronelão chegou até a conjecturar uma forma de "calar Pedro Collor" na época em que ele fez as denúncias contra o irmão presidente. Para isso, usaria das táticas aprendidas na SWAT. Não seria o caso de tentar calar a voz do movimento lhe atribuindo uma ação criminosa? Hitler (outras más línguas dizem que Dário é seu grande admirador) fez isso com os judeus. Mandou alguém tacar fogo no Parlamento Alemão e mais que depressa acusou os judeus. Depois disso, a tabica de cipó-fogo comeu no lombo do injustiçado povo judeu.
ANALISANDO O ATO DA "NOITE DOS COQUETÉIS" EM SEUS DETALHES, levantamos algumas observações:
1. Por que as câmeras do QG da PM que monitoram a área da P/2 estavam desligadas no momento em que foram atirados os coquetéis molotov?
2. Por que o policial de plantão (da guarda do QG) que fica na rua da P/2 não estava no local no momento da ação?
3. Por que os supostos incendiários atiraram os coquetéis em um local onde o fogo não se propagaria, e onde não havia documentos da P/2?
4. Por que o comandante se apressou a chamar a imprensa para dar divulgação tão célere do episódio atribuindo-o ao movimento dos servidores?
5. Por que o silêncio de Dário, o César, diante do episódio?
6. Quem "lucraria" mais com o incidente, Dário, o César (e por tabela o Comando da PMAL), ou o movimento?
Eis as indagações. Cada um faça sua análise e seu juízo. A polícia investigativa pode até usar essas indagações como pontos de partida. Elas não têm autoria. Nascem das desconfianças de uma classe que não confia de jeito nenhum no Secretário de Defesa Social, nem em seus fiéis escudeiros, menos – e muito menos ainda – no escudeiro-mor Luciano Silva, rebatizado DESUMANO SILVA, pelos bombeiros e PMs.
Corre nos corredores castrenses, entre sussurros e conversas de pé-de-ouvido, o informe de uma reunião havida entre o Secretário de Defesa, o Comandante Geral e o chefe da 2ª Seção logo depois da saída dos manifestantes da frente da SEDS, no dia 19 de maio, na noite anterior ao "atentado".
QUAL TERÁ SIDO A PAUTA DE TÃO APRESSADA REUNIÃO?

13 comentários :

Anônimo disse...

BOM DIA COMPANHEIRO , SÓ PRA COMPLEMENTAR O EU COMENTARIO Ñ PRECISA SER PAHD EM PERICIA PRA SABER Q FOI ARMAÇÃO COMO VCS FALOU Q ELE TEM CURSO DA SWAT ,ELE TEM Q VOLTAR A FAZER NOVAMENTE , SE VCS FIK ATENTO AS IMAGENS DO LOCAL, LOGO SER VER UMA GARAFA PET, E É IMPOSSIVEL FAZER ESTE ESTILO DE EXPLOSIVO COM ESTE TIPO DE GARRAFA SE LIGUE NISSO

Soldado Pfem Ana disse...

Bom dia para você também, "companheiro Anônimo"! Desculpe a indelicadeza, mas O GÊNERO (masculino ou feminino) DE QUEM FAZ A MATÉRIA pode perfeitamente ser confirmado pelo nome logo a baixo do título da mesma. Sendo assim, penso que isso só pode ser resultado de duas coisas: i) ou o "companheiro Anônimo" não observou o meu nome na parte citada; ou ii) isso pode ser reflexos de uma sociedade ainda maxista (apesar de nós, mulheres, estarmos praticamente em todos os setores de trabalho). Mais uma vez, desculpe a indelicadeza, mas (embora eu não esteja aqui buscando a fama) o mínimo que as pessoas podem fazer (concordando ou não com o que foi escrito) é identificar os autores das matérias, ao menos pelo gênero. Muando de assunto, obrigadA pelo seu comentário, queridO.
Volte sempre :)

Uma Policial disse...

Reitero as suas palavras, querida!
bjim

Anônimo disse...

Observações interesantes na matéria! Muito bom!

Anônimo disse...

Onde ja se viu coquetel molotov com garrafa pet? Tenta fazer um lulu.... PQP meu vei, pede pra sair porque nem pra isso tu serve meu veio? tais mal ein luciano maldade?

Reportagem do Alagoas 24 Horas disse...

O lançamento oficial do Forrogaço 2011, ocorrido na manhã desta quinta-feira em um restaurante da capital alagoana, serviu de palanque para uma série críticas à segurança pública do Estado.

O deputado estadual Inácio Loiola (PSDB) e o desembargador Washington Luiz, ambos lideranças da região, se mostraram indignados com o aumento dos índices de violência em Piranhas e fizeram vários questionamentos sobre a competência dos gestores da segurança pública.

O desembargador Washington Luiz disse - em entrevista a Rádio Gazeta AM -que no período de apenas oito dias foram registrados 16 assaltos na cidade de Piranhas, entre eles o furto ao terminal de auto-atendimento do Banco do Brasil, arrombamento do Centro Cultural e da Secretaria de Agricultura, quando foram furtados equipamentos do sistema de som, além de computadores. Estabelecimentos comerciais e residências também seria alvo de meliantes.

O magistrado disse ter conversado pessoalmente com o comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Luciano Silva, solicitando o reforço no policiamento da cidade, mas que nada foi feito. Segundo Washington Luiz, são apenas seis militares, divididos em turnos, para fazer o policiamento do município. “Não é possível que não se descubra o que está acontecendo”, avaliou o desembargador, afirmando que há tempos Piranhas era considerada uma cidade pacata.

Tanto o desembargador quanto o deputado se mostraram preocupados com a segurança para o Forrogaço 2011, que acontece de 2 a 4 de junho e cuja expectativa de público é de mais de 30 mil pessoas por dia.

O desembargador destacou, ainda, que o responsável pelo policiamento em Canindé do São Francisco (SE) teria afirmado que se tivesse autorização ‘colocaria ordem no local’, numa alusão à falta de pessoal na polícia alagoana. Na sessão de ontem da Assembleia Legislativa de Alagoas, o deputado Inácio Loyola disse não compreender como uma cidade que possui uma ‘única saída e entrada’ pode ser alvo de crimes insolúveis.

SD PM RECRUTINHA disse...

Prezado Comandante da PMAL,

Como um Policial Militar consciente, eu peço que você faça tudo que estiver ao alcance do seu poder para proteger as nossas preciosas vidas e o nosso patrimônio. Nesse sentido, diga não (também) ao percentual ofertado pelo Governador.

Esse reajuste, nobre Comandante, que apenas é reajuste na cabeça do Governo do Estado, não condiz com as perdas que tivemos ao longo dos últimos anos.

Comandante, incorpore o seu mister, guie-nos pelos caminhos da honra e da justiça.

Por favor, defenda o interesse do povo sob o seu comando e faça tudo ao seu alcance para que nenhum acordo que não seja o defendido pelas associações seja firmado.

Se vossa senhoria fizer isso, como pessoa inteligente que eu penso que o senhor seja, não tenha dúvidas de que os índices de violência reduzirão.

Eu, que tenho pouco mais de um mês de formado, recebendo este salário de soldado, ainda mais com esse reajuste que não é nem 50 reais, confesso que apenas cumpro a carga horária, ou seja, abordagem zero; para falar a verdade só abordamos aqueles casos em que vemos que a pessoa não tem nada ou é alguém de bem (para pegar dados de documentos) que vai sair falando bem da polícia. E quando a gente para nos PBs para cumprir o cartão programa, nossa missão é tão somente “inventar nomes e dados” para por no mapa de abordagens. Sabe por quê? Porque, tive a sorte e trabalhar com um o sargento antigão que me abriu os olhos direitinho, da mesma forma que está acontecendo com muitos da minha turma.

Respeitosamente,

[SD PM RECRUTINHA]

Anônimo disse...

BOA, RECRUTA !!!!

Andressa Carvalho disse...

A Briosa em Foco é uma página inspiradora... e tem feito uma tremenda "diferença".

Uma Policial disse...

Reitero as suas palavras também, querida!

Anônimo disse...

Desde de quando esta matéria foi apresentada pela grande midia, que eu tinha essa certeza que foi tão bem relatado pela companheira. E por falar da midia, quem observou que a tv pajuçara, ou melhor o Fique alerta, ou melhor o Sr deputado estadual Jeferson Morais, mal tem abordado os assuntos referentes a crime no governo, acho que por que ele tem a alma vendia e é governo. E um dos sócio desta TV é ó nosso grande vice, Nonô, que em breve será da corporação, como ele mesmo disse, com o aumento que seu 01 vai nos dar.

Synara disse...

PARABÉNS PELA OBSERVAÇÃO ADMIRÁVEL COLEGA!
ABRAÇOS!

cabo.loso disse...

Pessoal venho pedir que quando for fazer manifestações, não soltem bombas nem façam muito barulho perto da Secretaria de Defesa Social nem na residência de “Dário O César” pois sua cachorrinha, uma York Shire chamada carinhosamente por seu dono de “Lulu”, fica muito estressada, pois ela é muito sensível. E quando isso acontece, é terrível, pois a coitadinha deixa de comer sua papinha predileta de peito de frango e ervas finas acompanhada de água mineral com gás,que seu dono dá “tudo na boquinha”.
Bem, como já deu pra perceber, “Dário O César” é muito apegado a “Lulu”, e se ela não estiver bem, seu dono acaba caindo em depressão e assim não vai ter disposição para organizar suas viagens para as datas das manifestações.
Para terminar gostaria de fazer outro apelo: Quem puder ajudar doando fraldas descartáveis e protetores de unhas entregar na Secretaria de Defesa Social ou na própria residência de “Dário O César”, é que agora “Lulu” tá fazendo muito xixi na cama e roendo as unhas sem parar, deve ser ansiedade, coitada! O problema é que “seu Dono” não faz mais nada, passa o dia só trocando suas fraldas e já tá perdendo os cabelos de tanto que gasta em manicure e fraldas.
obs.: as fraldas devem ser Johnson, é que as outras causam assaduras no bumbum de “Lulu”, ah! Os protetores de unhas podem ser em qualquer tom de rosa, é que é a cor favorita de seu dono.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver