A Força da Farsa ou a Farsa da Força?

Companheiros, no embate entre o governo e nós, servidores militares, o principal ponto a ser discutido é a valorização do profissional da segurança pública com uma política séria de investimentos e salarial.
Esse fator é essencial para que os índices alarmantes de criminalidade voltem a recrudescer a patamares aceitáveis. Mas o governo insiste em negar dignidade a tropa estadual, sem praticar um investimento sério e constante, tanto em pessoal como em equipamentos. Nesse mar revolto, a culpa recai sobre os policiais militares que se encontram na atividade fim, e mesmo sem ter culpa da irresponsabilidade do governo e da Secretaria de Estado da Defesa Social acabam por serem os únicos a serem sacrificados na tentativa vã de diminuir os índices nefastos da violência. E tome-lhe escalas extras, punições, assédios morais e arrocho salarial.
Com o intuito de "ajudar" na segurança pública do Estado, o governo solicitou mais uma vez a vinda da Força Nacional (ou Farsa Nacional como ficou conhecida) para Alagoas. Uma tropa que tem pouquíssimo conhecimento das especificidades de nosso Estado. Saliento aqui que se a SEDS quisesse realmente um reforço sério do policiamento era só solicitar o retorno dos PMs alagoanos que hoje se encontram a disposição da FN, que em números são bem mais do que os pouco mais de 50 gatos pingados que foram enviados para aqui operar no combate ao crime.
Mas o que pouca gente sabe é que de elite essa tropa da Força Nacional não tem nada. Na verdade, trata-se de uma tropa com vícios muitos maiores do que a maioria das PMs Brasil afora. Escândalos são corriqueiramente divulgados, e hoje tem-se a certeza de que muitos desses PMs que hoje integram a Força foram indicados na base da peixada (indicação), isso, leia-se na entrelinhas, são policiais que nunca ou pouco estiveram presentes em Batalhões operacionais nas suas unidades de origem (lógico, existem as exceções). Esse fato desabonador para a FN tem como pavio a gorda verba de diárias pagas aos PMs, que chega a mais de 6 mil reais mensais. E aí é que o bicho pega, pois para muitos isso é uma verdadeira fortuna, e só quem pode se lambuzar com essa gorda mesada são os apadrinhados (estes que todos vocês conhecem, que sempre trabalham na burocracia e no ar condicionado).
O que pensar então de uma tropa tida como de elite, onde existam escândalos sexuais? Pois foi isso que aconteceu em 2009, onde um capitão e sua mulher (uma soldado PM), ambos da brigada, propuseram a uma soldada da PMTO um ménage a troi em troca da convocação de seu namorado (um tenente PMES) para participar da FN. Então vejam senhores, essa é a tropa altamente disciplinada e salvadora do povo alagoano? Guardem a resposta e segurem o folego, pois tem mais...
Outro escândalo bastante noticiado foi a INDICAÇÃO de policiais para a FN de acordo com interesses particulares de quem está em cargo de chefia. O nepotismo hoje na Força Nacional é gritante, onde vários policiais militares que lá estão conseguem indicar seus cônjuges para serem mobilizados e enviados até Brasília, onde passam a ganhar mais de R$ 6 mil reais de diárias. Por aí vemos que esses nossos salvadores não são nenhum supersoldados, pelo contrário, são apadrinhados. Rola até uma piadinha de que a FN na verdade seria a Força Gaucha, tamanho a quantidade de policiais oriundos da Brigada, que coincidentemente é do Rio Grande do Sul, terra onde a atual presidente do Brasil ocupou diversos cargos no governo estadual.
Como vimos, a FN na verdade é para apadrinhados e peixadas. Talvez seja por isso que o governo de Alagoas e cúpula da SEDS gostem tanto dessa Força Nacional, talvez por se identificarem e terem muita empatia para com o sistema de apadrinhamento hoje colocado em pratica na FN.
Mas, a SEDS quer mostrar uma tropa de supersoldados, onde a cada pequena apreensão ou prisão realizada pela FN nas terras das Alagoas ganha a mídia rapidamente, em detrimento das ações cotidianas realizadas pela tropa local. Vejam a quantidade de notícias que tentam plantar nos noticiários e jornais sobre ações da Força. Nega-se, porém, que em muitas dessas ações, os policiais da FN apenas acompanham os policiais alagoanos, afinal, oriundos de outros Estados, os FNs não conhecem o terreno que irão atuar. Mas, no fim, quem ganha a mídia é a tropa vinda de fora. Um engodo para a sociedade alagoana, que mais uma vez acaba sendo enganada.
A verdade por trás disso é que nossos policiais fazem muito mais por Alagoas do que esses forasteiros, só que o policial alagoano ganha quase cinco vezes menos do que um desses "estrangeiros apadrinhados", não possui armamento padronizado e moderno, não possui uma viatura no padrão da FN (que usa Nissans Frontier 4x4, enquanto a tropa alagoana se espreme em VW Paratis, com coletes suados pela guarnição que entrou de serviço antes) e ainda por cima é colocada em uma escala imoral e cansativa.
Se o governo e a SEDS realmente tivessem vontade de mudar esse quadro chocante no Estado de Alagoas, era só transformar os quase 8 mil policiais da PMAL em policiais da FN. Como? Equipando-os com o melhor armamento, fardamento, viaturas e sem esquecer do fator salarial, não precisando pagar 6 mil reais ao policial, mas que pagando um salário digno – que supra as necessidades do PM e de sua família. Com certeza os 8 mil policiais militares alagoanos fariam muito mais do que os poucos mais de 50 policiais da FN.

13 comentários :

Anônimo disse...

realmente, fiquei a disposição da força no rio de janeiro, a escala era muito apertada, 12/12. enquanto isso muitas pfems apadrinhadas fazinham cirurgias nos seios, rosto, lipo, etc, nunca trabalharam na atividade afim. enquanto outros eram sugados os couros, muitos(as) desfrutavam os prazeres que o rio tinha a oferecer. se as PM de todo brasil gaanhasse razoavel bem, não isistiria voluntários para farsa nacional

Anônimo disse...

E o pior é que nossas equipes policiais são formadas por somente 3 componentes, enquanto a FN são de 4...

Cabo Êta disse...

O pessoal da Força Nacional é muito metido. Não gostam nem de falar conosco, mesmo trabalhando lado-a-lado.

Andressa Carvalho disse...

Assassinatos no Brasil: Perigo em Alagoas

No caminho de Maceió, capital do Estado de Alagoas, para o seu aeroporto passa carro de luxo, showrooms e lojas que vendem piscina sob medida. No acostamento, famílias indigentes vivem sob lonas de plástico. Mesmo para os padrões do Nordeste do Brasil, Alagoas é marcado pela pobreza e extrema desigualdade. Com 107 assassinatos por 100.000 pessoas, Maceió é também a capital do Estado mais violento do Brasil. Com índices que chegam a 60 homicídios por 100 mil, Alagoas também é o estado mais violento do país. É um lugar de açúcar e gado, onde os donos das usinas acertam contas com os punhos e facas, escapando da punição e usando assassinos contratados sob encomenda.

Sol o ano inteiro, belas praias e recifes de coral significam melhores chances de desenvolvimento para o turismo de Alagoas. Mas o seu estatuto de capital brasileira do crime coloca em risco este potencial. Funcionários do Estado estão desesperados, já que os alagoanos se matam uns aos outros nas favelas, que mancham a beleza da cidade. Neste cenário de violência, vítimas e assassinos são muitas vezes indistinguíveis. “Desempregados, analfabetos, viciados em drogas, homens jovens”, diz Jardel Aderico, o secretário estadual de paz, cujo cargo representa uma aspiração.

A taxa de assassinatos do Brasil praticamente não se moveu durante a última década, em cerca de 26 por 100.000. Mas a geografia do crime mudou, observa Júlio Jacobo Waiselfisz, do Instituto Sangari, uma ONG instalada em São Paulo. Em 1998, São Paulo e Rio de Janeiro foram mais violentos do que a média; Alagoas não foi. Um melhor policiamento seguido do crescimento econômico fez com que houvesse uma queda da taxa de homicídio por quase dois terços em São Paulo e por dois quintos no Rio, durante a mesma década. Os criminosos, expulsos das fortalezas de longa data, seguiram junto com o dinheiro para as áreas de desenvolvimento industrial e novos destinos turísticos. A exploração madeireira ilegal e a grilagem de terras, juntamente com novas rotas transfronteiriças de armas e drogas, levaram uma parte destes criminosos para a Amazônia. E Alagoas foi escolhido, pela fraqueza de um governo endividado e sem forças, como também pela fraca polícia, corrupta , muitas vezes em greve, e às vezes comandando o crime organizado.

A boa notícia é que as coisas estão começando a melhorar em Alagoas. O Banco Mundial, que em 2009 autorizou empréstimo para o Estado com o intuito de estabilizar suas finanças e melhorar a sua gestão, diz que as metas de empréstimo estão sido cumpridas. Agora a instituição financeira está trabalhando com o estado em um plano para erradicar a pobreza extrema. O governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, recentemente reeleito para um segundo mandato, comprou os carros de polícia e armas novas, fomentando a prática de nomear chefes de polícia que não tenham conexões políticas. O secretário Aderico espera que as "lições de paz" nas escolas criem uma geração menos violenta de alagoanos.

Mas, no curto prazo, a melhor esperança do Estado de sair de baixo no ranking assassinato é com a piora dos outros. Os políticos locais querem dividir Pará, um grande estado amazônico, em três. Se forem bem sucedidos, o mapa do Brasil de violência vai mudar mais uma vez. Marabá, que se tornaria capital do Pará, herdaria o título de capital de assassinatos e pouparia Maceió desta vergonha.

Assessoria BEF disse...

Tornar a PM melhor a cada dia - esta é a nossa missão. Doa a quem doer, custe o que custar.
Mesmo que tenhamos que cortar na nossa própria carne.

Anônimo disse...

O pior é que tudo está noticiado. Se clicar nos links do texto, vcs irão ver as materias relacionadas a tudo o que foi relatado. Muito escandalo. Bom trabalho de pesquisa, abriram os olhos de muita gente.

Cabo Êta disse...

Melhor dizer: "CABUETOU MUITA COISA"

Sócio da ASSOMAL disse...

Militares: Governo vai enviar reajuste à ALE

A Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp) encaminhou na última quarta-feira, 08, a Casa Civil do governo de Teotonio Vilela Filho, a solicitação para a inclusão dos Policiais Militares e Corpo de Bombeiros no projeto de Lei, que assegura o aumento em 7% dos salários, de uma só vez e com efeitos retroativos a 1º de maio de 2011.

O repasse do reajuste concedido aos policiais militares será pago em uma folha suplementar, que será divulgada logo após aprovação do Projeto de Lei pela Assembleia Legislativa.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES, ACESSE: http://www.assomal.com.br/noticia.php?id=00000000431

Cabo Êta disse...

Pensamento do dia:

"Ninguém é tão feio como na identidade,
tão bonito como no Orkut,
tão feliz como no Facebook,
tão simpático como no Twitter,
tão ausente como no Skype,
tão ocupado como no MSN,
tão bom como no Curriculum Vitae,
nem mais fofoqueiro que o Briosa em Foco!"

Anônimo disse...

CAPITÃO GAY BONFA FICA FALANDO DESSE BLOG DIZENDO QUE ELE NÃO PRESTA

coronel da sua laia disse...

Cap Bonfim quem envergolha a PMAL é vc com sua viadagem nos BPMs tu la no 8º BPM vc feichou a porto da sua sala com um recruto e ele deu altereção para vc abrir a porta ainda vai sai muita coisa podre de vc só presta para trabalhar com pfem era um bom castigo

Anônimo disse...

Realmente essa força é uma farsa....os PM alagoanos fazem e eles levam a fama...deixem seus armamentos e viaturas e podem voltar para casa que a PM resolve o problema...

Anônimo disse...

ESTIVE NA MISSAO DO RIO E NOTEI REALMENTE QUE SE VE HOJE SAO APADRINHAMENTOS NAS CONVOCAÇOES.NAQUELE TEMPO EM QUE TIVE EM MISSAO, TINHAM CONVOCADOS(DE BUROCRACIA) QUE SE VANGLORIAVAM DE TER UM PADRINHO QUE LHES INDICARA PRA A MISSAO;IMAGINA HOJE.O GOVERNO REALMENTE DESMOTIVA A POLICIA DAQUI COM AS SUAS ATITUDES E FALTA DE APOIO A NOSSA POLICIA;POLICIA ESSA QUE E ESFORÇADA E MOSTRA NAS AÇOES QUE NAO ESTA PRA BRINCADEIRA.MAS PODERIA FAZER MUITO MAIS SE HOUVESSE INVESTIMENTO E SE POR FALTA DE APOIO E INVESTIMENTO NAO TIVESSEM MUITOS DESMOTIVADOS.ASSIM FICA DIFICIL COMBATER A CRIMINALIDADE.OS REPRESENTANTES DO ESTADO ESTAO DESMOTIVADOS PQ NAO TEM APOIO DO PROPRIO ESTADO.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver