Nem demos a primeira, ainda!

Anos de chumbo: O período mais repressivo da época da ditadura militar Brasileira (1964-1985) é a expressão mais próxima que podemos usar para nos referir ao estado moral ao qual foi imersa a nossa Polícia Militar de Alagoas, após a compulsória ida dos ditos (sic) "coronéis-que-ridicularizavam-a-policia" (e que, segundo os seus sucessores, desmoralizavam a instituição com seus desmandos) e a assunção ao comando do "trio ternura" – Dário (o César), Luciano (o Malvadeza) e, precedendo a ambos, Dalmo (o Calmo). Muito embora este derradeiro já tenha ido a reserva remunerada (vítima da "pernada" mais conhecida da curta historia recente da nossa Briosa) e pouco tendo contribuído em meios de ação para o processo das arbitrárias ordens atuais, mesmo não tendo diretamente atuado, foi omisso; e esta omissão foi a causa de sua queda.
Foi neste cenário, que surgiu o BRIOSA EM FOCO. Não foi difícil cair na "boca da tropa", que estava cansada e precisava de voz. Surgiu, em figura de linguagem, o "amor" por parte daqueles que sofriam os desmandos e aguentavam calados, guardando no estômago todas as suas mágoas, e o "ódio" por parte dos que oprimiam e, durante muitas décadas, eram supremos em seu oficio de massacrar.
Amor e ódio: Sentimentos antagônicos que andam pari-passo, em uníssona harmonia!
Nosso trabalho tem sido difícil. Acreditem! O comando nos "caça" como loucos!
Mas temos as nossas armas e sabemos nos proteger, fazendo nosso trabalho com calma, paciência e abnegação, não nos importando ter nenhum tipo de recompensa em matéria de reconhecimento. E creiam os senhores, fazemos por amor a PMAL, de onde mantemos a nossa casa, nossas famílias. No entanto, não poderíamos permanecer em silencio vendo estes verdadeiros bandidos comuns (que são hoje nossos superiores, incluindo os comandos de área, passando pela cadeira de Comandante Geral, a de Secretário de Defesa Social e até o nível governadortomarem de assalto a nossa segunda casa e manter-nos ainda assim, inertes a tudo.
Tem sido difícil nos manter ilesos. As verdades que aqui estão vindo à tona são feridas expostas, vísceras que não podiam ter vindo a tona segundo a ótica dos nossos gerentes. E estamos incomodando.
Somos mais de 20 operadores e mantenedores deste blog libertador, entre militares dos mais variadas graduações e patentes e não militares, e ai incluem-se (por incrível que pareça) juristas, advogados, promotores de justiça, jornalistas formadores de opinião, programadores, analistas de sistemas e membros civis dos mais variados escalões do governo; diagramando, preparando textos, criando ferramentas de proteção, dando informações, colaborando entre si. Não nos apegamos a um trabalho específico – nós nos revezamos nesta feitura e jamais usamos conexões domésticas residenciais ou privadas institucionais que possam nos identificar, obviamente. Temos as nossas regras e as seguimos religiosamente. Quanto a isto, os leitores não devem preocupar-se: sabemos nos cuidar e ainda vamos manter as nossas atividades por muito, mas muito tempo mesmo! Para desespero de poucos e a satisfação de muitos.
Mas, ainda com todas estas dificuldades e cuidados no nosso modus operandi, conseguimos vitórias inestimáveis, podem apostar! Agora todos têm medo de ter as suas arbitrariedades expostas aqui, para todos verem. É com satisfação que fazemos este trabalho, mesmo cansados, respondendo por escalas cada dia mais loucas e estafantes, virando madrugadas na rua a trabalhar pela sociedade, sem recursos, sem equipamentos, sem viaturas e banheiros decentes, sem respeito a nosso descanso fisiológico e a diversidade dos nossos gêneros (e nisso incluo a combatente Sd Pfem Ana, obrigada a usar os equipamentos suados que uma pessoa do sexo masculino usou no turno anterior, anatomicamente diferenciados de sua composição física, além de ter "dificuldades" de encontrar um banheiro durante o patrulhamento – um simples ato que denota todo a falta de respeito que nossos superiores têm com a sua condição feminina – sugerindo erroneamente que, ante as suas queixas completamente cabíveis, que a polícia não é um ambiente para mulheres), e é com esta mesma satisfação que vemos que algumas das nossas "mazelas castrenses" estão sendo desmascaradas em público.
É imensamente satisfatório a nós, ver que lástimas que se imaginavam impunes, como as denunciadas em matérias anteriores, hoje pensam duas vezes em apropriar-se do que é público, de impelir ordens absurdas, de humilhar os trabalhadores militares, de nos faltar com o devido respeito. Por isso, continuaremos mostrando todos os desmandos e falcatruas e, doa a quem doer, seja da praça mais recruta, ao oficial mais antigo, vale o adágio populesco para nós, que o "pau que dá em Chico, também tem que bater em Francisco". Cortaremos na carne, se preciso for.
E quanto a nós, que fazemos o BRIOSA EM FOCO, saibam que nem demos a primeira, e não seria agora que iríamos sair de cima, DOA A QUEM DOER!

8 comentários :

Capitão Bonfa disse...

uuuui

capitão que deixou de ser gay disse...

capitão bonfa va pra igreja do Apostolo Valdemiro Santiago (A MUNDIAL) PRA VC DEIXAR DE SER VIADO

Anônimo disse...

Parabéns a toda equipe do blog e agradeço pelo canal aberto, por meio dele estamos conseguindo algumas vitórias, dentre elas a de incomodar as mazelas existentes na nossa instituição.E algumas denúncias feitas aqui foram solucionadas, isso posso ver em alguns batalhões...

Anônimo disse...

Força, sempre!

Parabéns!

Vcs têm a exata noção de que estão prestando um grande favor aos PMs de Alagoas, e por isso devem continuar.

Anônimo disse...

Essas vozes nao podem se calar!!!
Pedimos socorro todos os dias.

Anônimo disse...

Briosa em foco tem sido o desabafo de muitos policiais existentes, inclusive de oficiais reprimidos. Aqui encontra-se um conforto para as injustiças massacrantes que torna a tropa desanimada com tantas privações num regime que mais parece escravista a democrata.
Parabéns pelo ótimo trabalho e que vocês continuem nessa linha de pensamento falando abertamente cada caso que é a vontade dos policais militares desse estado.

Anônimo disse...

Muuuuuuuuuuuuito importante tudo isso que o blog tem feito!!!! logo logo virão os frutos positivos... força a todos!!!

Uma Policial disse...

Quando eu me tornei policial eu sabia que não encontraria facilidades na PM, mas eu jamais imaginei que a situação fosse tão preconceituosa como a que vivenciamos no nosso cotidiano. E eu penso que só não é pior porque existem leis que nos asseguram direitos e isonomia, muito embora na prática nem metade do que é assegurado seja cumprido. E não adianta reclamar, pois se reclamarmos, além do que já somos submetidas a ter de vivenciar, ainda teremos como "incremento" a presença de abusos de autoridade e assédio.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver