A TRAJETÓRIA DE UM FARSANTE – II‏

Vocês lembram quem foi o responsável pelas denúncias que precipitaram a queda vertiginosa de Fernando Collor da Presidência da República em 1992? Não recordam? Claro, todos sabem que foi o irmão, Pedro Collor, quem denunciou o irmão presidente por suas ligações nunca explicadas com Paulo César Farias, o PC, que levaram Collor a ser cassado pelo Congresso Nacional. Durante esses eventos Pedro Collor escreveu o livro intitulado "Passando a limpo - A Trajetória de um Farsante", no qual conta sua versão dos bastidores da assunção do irmão ao maior cargo do país e como ele se enrolou depois nas manobras palacianas de seus "amigos". Não obstante Collor tenha sido inocentado pelo STF de todas as acusações, a história ainda pesa contra ele. Mas isso é outro papo.
Nessa época, Dário, o César, atual todo-poderoso Secretário de Defesa Social, era "homem de confiança" de Fernando Collor, que agora é Senador por Alagoas.
Com toda certeza, Dário, o César, deve ter odiado muito Pedro Collor pelas denúncias, e a sua vontade talvez fosse a de esganá-lo, mas eis que ele esbarrou na limitação de seu sangue plebeu: "os pés rapados não se metem em brigas da família real". O então neófito oficial da PM perdeu a boquinha no Centro do Poder da República. Passaria, novamente, de ganso a pato, e teria que amargar a P1 ou a P2 de um batalhão qualquer, quem sabe, no máximo, um subcomando interino de subunidade. Pior ainda, acostumado ao luxo e às farras na Capital Federal, teria que amargar o mísero salário de policial militar.
Era pouco, muito pouco, para quem tinha melado e lambido os dedos no doce poder de Brasília. Começa assim sua trajetória, digna de seu ex-patrão, embora não tão meteórica.
Por ter sempre sido hábil coadjuvante por trás das cortinas do teatro do poder, Dário, o César, arrumou uma boquinha na Gazeta de Alagoas (hoje, ele e o Nonô "Sérgio Malandro" criticam e perseguem quem faz bico fora da PM), onde era apadrinhado de Collor. Durante todo o tempo em que não trabalhou na PM (digamos 80% de seu tempo de serviço), Dário, o César, nunca deixou de receber religiosamente seus vencimentos de "oficial honesto e abnegado".
Passados alguns anos de sua "gestão" na Gazeta, e tantos outros da empresa no vermelho, eis que Dário, o César, é afastado estrategicamente e discretamente da OAM. Até hoje "ninguém sabe" o real motivo, nem tão pouco Fernando Collor se daria ao luxo de queimar publicamente um serviçal tão insignificante. Se não era adversário político, não era ninguém. Se ficaram mágoas, nada que incomodasse a um rico e famoso político como Collor.
Tendo que voltar forçosamente ao quartel, o atual secretário de Defesa não fez por menos. Procurou voltar por cima. Para dar a ideia de militar de raça, já voltou "comandando" o BOPE, aproveitando-se de um curso-colônia-de-férias feito na SWAT, de onde se despediu com os bolsos abarrotados de dólares pagos em diárias.
Mas, nada disso lhe bastava. Começou então a arrebanhar alguns jovens oficiais contra o comando dos "velhos coronéis", alegando ele que a polícia precisava de "oxigenação". O governo e a imprensa engoliram a corda. Dentre esses oficiais, nomeou cavalheiro da "Távola Quadrada", seu fiel escudeiro Luciano Silva, que, naquela época, como presidente da Associação dos Oficiais usou a entidade para fortalecer o projeto do amigão Dário. A ideia colou. Mas, para não ser perseguido, Dário, o César, escondeu-se por algum tempo debaixo das asas da Procuradoria Geral do Estado, onde era chefe daquela inexplicada, apagada e desnecessária assessoria militar. Assim, fugiu "corajosamente" da fúria dos irmãos Goulart e de outros coronéis. Nessa época, o atual comandante, Luciano Silva, pediu penico. Foi se socorrer da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, com medo de ser perseguido. Essa informação, até então oculta pelo atual comandante, foi revelada em público pelo Deputado Judson Cabral durante uma assembleia realizada na ASSOMAL no mês de abril deste ano. Quem diria... "O perseguidor já reclamou de perseguição!"
Depois de implodir os velhos coronéis – usando táticas nada leais como mandar pintar paredes chamando um dos Goulart de "ladrão de cavalo" –, Dário é promovido a coronel pela mesma lei de promoção que ele tanto condenou, aliás, e inclusive, diante do "Desconselho de Segurança". "Tantas fez o moço", que assumiu o subcomando da PM, mas se sentia incomodado com a subordinação inconveniente ao Coronel Sena, ex-comandante. Dário chamava Sena, segundo os bastidores do QCG, de "fraco" e "sem pulso", e resolveu aplicar-lhe uma colossal rasteira. Era pouco, para o nosso César, ser um simples subcomandante...
Arquitetou com o fiel escudeiro um cuidadoso ardil e atirou o Coronel Sena contra outro todo-poderoso do governo: Álvaro Machado, do Gabinete Civil (o mesmo que fez biquinho depois da reeleição de Téo Vilela dizendo que não queria mais comandar o Palácio de Vidro). Dom Álvaro não contou história. Sena foi decepado e Dário subiu ao pódio do poder na PM sem qualquer pudor. Toda imprensa noticiou sua manobra, mas ele nem deu bola. Nomeou subcomandante o fiel escudeiro, promoveu o irmão a coronel, engessou a PM quando meteu Gilmar Batinga no CPC, e se preparou para um voo bem mais alto. Assim ele inicia um novo ardil: deixar correr o índice de criminalidade para desgastar Paulo Rubim, e poder assim sentar-se na cadeira da SEDS, o que, de fato, aconteceu. Não por acaso lembramos aqui dos vários homicídios cometidos contra moradores de rua com repercussão extremamente negativa para o Rubim. A notícia correu o mundo e levou o governador a perder o discurso de manter o Delegado Federal no cargo.
Recapitulando um pouco, relembremos o momento da posse de nosso "Senhor dos Ardis" como comandante geral da PM. Eu lá estava, a contra gosto, como oficial "convidado" para o circo montado em torno da solenidade. Fiquei estarrecido com os dotes de Dário, o César, e toda a sua capacidade de esconder as verdadeiras intenções por trás das palavras e do porte físico. Disse ele, que deixava de "voltar para a família" ao aceitar o convite do governador, e pediu desculpas à esposa. Não pude evitar em imaginar se as desculpas foram porque "deixava de voltar para a família" ou foram desculpas pelas farras regadas a catimbó e sexo com garotas de programa nos tempos da belle époque, em Brasília.
Enfim, não é difícil imaginar que nosso farsante construiu sua trajetória montado em seu cavalo de mentiras, disfarces e golpes baixos contra os desafetos. São palavras fortes, mas elas são necessárias para se referir com verdade a esse incógnito personagem.
Mas ele não está só. Ao seu lado, a comitiva de escudeiros vazios e sem vontade própria, representados pelo indecifrável ser humano Luciano Silva, o coronel neófito; o recruta.
A ambição do homem por poder não conhece limites. No caso de Dário César, ele está além da ambição. Superou a própria coisa em si. Qual será seu próximo passo? Podemos tentar adivinhar, até porque a Trajetória de um Farsante II, infelizmente, ainda não acabou. Muita coisa ainda vai rolar antes do "The End".
De uma coisa não tenha dúvida: Dário Cesar está convencido de que é o "melhor", o "mais alto", o "mais convincente", o "mais inteligente", o "mais preparado" e o mais sacana de todos os alagoanos com "perfil" para "comandar" a SEDS. O governador é refém de um "zé ninguém" que chegou lá. Ele sabe que o governador sabe disso.
Só não sabemos se o governador sabe dessa bela trajetória. Caso saiba, deve estar desconfiado do risco que corre. Sua cadeira pode rodar, afinal, o vice-governador não é lá esse exemplo de moralidade, menos ainda de fidelidade ou lealdade. Nonô é um vice-perigoso... Talvez o governador tema um consórcio entre Dário César, Luciano Silva e Tomaz Nonô. Dário César e Luciano são os responsáveis diretos pelo rosário de desacertos do governo durante todo o movimento dos servidores públicos. O desgaste recai no lombo de Téo Vilela. Detalhe: Vilela deve enfrentar Fernando Collor na disputa para Senador 2014. Outro peso pesado a subir ao ringue deve ser o Ronaldo Lessa. Álvaro Machado, perceptivo como o quê, já deve ter percebido o perigo. Outro dia, Dom Álvaro enviou um ofício (reproduzido neste blog) dando um vexaminoso puxão de orelha no Dário César. Mas o cabra é ruim de tanger. Pior ainda quando suas afiadas garras estão cravadas nas tetas do poder.
D. Álvaro que se cuide. A atual chefia do Gabinete Civil pode ser a pedra da vez no caminho do grande farsante. Aleluia!

22 comentários :

Mãe Dinada disse...

Prevejo uma grande RASTEIRA no ALvinho, dada pelo Dadá, uma pernada fantasdiga dada pelo LULU no cel Ronaldo, e uma rasteirinha de leve, pelo Gilmar Batinga na Policia Civil. O estado estara aparelhaaaaaaaaaaaaaaado hehehehee

Anônimo disse...

Esse farsante ao assumir o comando da PM fez uma reunião lá em Arapiraca com todos os oficiais. E no discurso dele, todos os oficiais e praças da PM não eram profissionais, só quem prestava era ele. Incrivel, o cara babou o proprio ovo, se autochumbetou!!! Ao sairmos da reunião muitos oficiais que lá se encontravam comentavam que esse cara se achava demais sem nunca ter dado nenhum dia de serviço para a PMAL. Essa é a cupula da Segurança Publica em Alagoas: mentirosos e amadores.

Till Eulenspiegel disse...

Autochumbetacao e enaltecimento dos feitos a fazer é uma das prerrogativas mais classicas do pifio e antidemocratico temerario Lider!

Faz a te me lembrar o curriculum vitae de Chicó, do Auto Da compadecida:

- Eu sou doutor em ciéncias ocultas, filosofia dramática, pediatria charlatánica, pedagogia dogmática, astrologia electrónica.

pois ta ai, a sintese de se babar o proprio ovo

Uma Policial disse...

Mais uma vez vocês estão de parabéns pela postagem.
Eu estou cada vez mais surpreza com o nível das postagens.

Anônimo disse...

Não consigo enviar e-mai para briosaemfoco@hotmail.com, já tentei com 2 e-mail's diferentes e não consegui, está bloqueado!!!

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto!

Vcs tem prestado um grande serviço aos policiais miltares de Alagoas. Sempre que posso faço referência a este blog.

Já havia passado da hora das máscaras destes canalhas começarem a cair.

Anônimo disse...

Deixarei uma denúncia aqui, espero que criem uma matéria pra ela

sociodaassomal disse...

Quando eu vejo situações como as expostas nesse texto, as quais não temos nem como dizer que sejam mentiras, sinto-me envergonhado em fazer parte do ciclo de oficiais que atualmente compoem a PMAL.

Highlander disse...

CARA, SAÍRAM 192 BANGUELAS DO PESSOAL Q ADERIU AO DESAQUARTELAMENTO !!!!!!!!!!!!!!

1 9 2 !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

E NINGUÉM DEU UM PIU... O Q EH ISSO POWWW? UMA TRAIRAGEM DO TAMANHO DO MUNDO COM O PESSOAL Q DEU A CARA A TAPA NO MOVIMENTO....

Sócio da ASSOMAL disse...

Quando eu vejo situações como as expostas nesse texto, as quais não temos nem como dizer que sejam mentiras, sinto-me envergonhado em fazer parte do ciclo de oficiais que atualmente compoem a PMAL.

Cabo Êta disse...

E tem mais coisas ruins para acontecer, pode esperar!

Anônimo disse...

Primeiramente agradeço pela oportunidade de poder falar sobre uma das
várias irregularidades existentes atualmente em nossa corporação.
Gostaria
de expor a todos os leitores do BEF que aqui no 10º batalhão existem
três escoltas noturnas a ônibus particulares que são os seguintes:
jotude, guanabara e real alagoas. Pois bem, sempre somos obrigados
diariamente a fazer essas três escoltas a fim do comandante do nosso
batalhão receber uma bela quantia de aproximadamente r$ 3.000,00 reais
mensais pelo serviço. Atualmente somos obrigados a fazer essa escolta
com viaturas sem a mínima condição de enfrentar uma pista, tendo em
vista que os amortecedores da blazer estão estourados e o feixe de
molas, nosso excelentíssimo mecânico resolve SOLDAR porque é uma solução
rápida e barata. Aqui não se leva em consideração a vida dos nossos
soldados que saem diariamente nas viaturas, mas só é visado o lucro das
empresas de ônibus.
A comprovação de tal fato é fácil, é só ver que a
noite sempre tem uma viatuda de prontidão aguardando a saida dos ônibus
com destino ao estado de Pernambuco.
E sinceramente o que me deixou
mais indignado foi em uma noite que um companheiro de farda ligou para o
batalhão solicitando uma viatura para resolver um problema em sua casa e
ao passar-mos o rário dizendo que iria-mos dar apoio ao amigo, fomos
negado pelo oficial de dia, deixando bem claro que em toda a cidade só
havia a nossa viatura rodando, e o oficial foi bem claro em dizer que
pode faltar viatura para a sociedade mas não pode faltar de maneira
alguma viatura para as escoltas!!!
Pesso aos companheiros que mantenham minha identidade em sigilo e agradeço mais uma vez pelo espaço!!!

Indouto disse...

Cedo ou tarde nossa verdade é exposta...


“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”

Martin Luther King

Não vamos ficar em silêncio guerreiros perante a ingerência que estão fazendo em nosso local de trabalho, pois uma porta nos foi aberta chamada BRIOSA EM FOCO, chegou a nossa hora!!! A hora de expor as barbaridades do nosso dia-a-dia, sem medo!

Anônimo disse...

AS POSTAGENS DESTE BLOG DEVEM SER CONHECIDAS POR TODA A IMPRENSA. O BLOG TÁ FAMOSO NA BRIOSA, MAS DEVE SER CONHECIDA TODA A NOJEIRA PARA TODA A POPULAÇÃO ALAGOANA E DO BRASIL, PRA VER SE MUDA ALGUMA COISA. ANUNCIEM À IMPRENSA SOBRE ESTE BLOG!

Cabo Montana disse...

Anonimo, estamo buscando estes meios com todas as nossas forças. Mas, neste estado, a imprensa que deveria ser séria, padece de corruptulite aguda. Não podemos oferecer compensações financeiras como o governo estatal o faz, e estes mesmos corruptos e opressorespossuen antessalas com cafezinhos e boas conversas em suas assessorias de imprensa. Convencem os reporteres que não passamos de politicos, ou ate mesmo baderneiros. Mas alheios a isso, vamos fazendo o nosso serviço, alertando e instruindo a tropa e continuamos a convidar membros da imprensa escrita, televisiva e web. Quem sabe um dia eles (que sim, já nos enxergam e nos acompanham, mas ainda tem medo de reportar o que passamos) descomprometam-se com os poderosos - A tv pajucara pertence ao Vice Governador, como exemplo - e vejam o que passamos.

No mais, quero afirmar que existe o email 500grausdefogo@gmail.com para encaminharem as suas denuncias, resguardados o sigilo da fonte. Aproveito a oportunidade para acrescentar que se puderem enviar com fotose videos, serãomuito bem vindas.

Nao esquecam, guerreiros batalhadores do seu pao de cada dia: VOCES fazem o BEF. o Briosa em foco é de voces!

Irmão Sadan, vamos passar a sacolinha. disse...

Nossa! Esse dário... TODOS CRENTE REPREENDE AGORA!

Jenésio, o Pecador disse...

É isso mesmo, irmão, essas coisas horrorizam o Povo de Deus! Infelizmente a gente só pode repreender, pois a vontade que dá é de prender, e depois - se for o caso - re-prender, até ele aprender!

O Resenheiro da Madruga disse...

Vamos reconhecer: pior que o secretario sao seus leais CHUPA OVOS. Vamos dar nome oas bois? Pronto, seu assesor especial para assuntos pelos quais nao é chamado mas mete o bedelho sempre, o TC Maxsuwel. O cara nunca fez FALOS nenhum pela polícia, e é mais gabola do que o proprio chefe. Se algum dia tirarem uma radiografia do escrotal de DarioCesar, certamente sairao todos os carpos e metacarpos do desnecessario Tenente-Coronel, isso se nao reconhecermos a mandibula por inteiro, com todos os seus dentes, se ele os tiver.
Lemntavel

O Observador disse...

Conselho de Segurança e Defesa Social em confronto aberto

Azedou mais ainda a relação entre o Conselho Estadual de Segurança Pública e a Defesa Social – esta última, agora, com a solidariedade do governador Teotonio Vilela Filho.

A rejeição, pelo colegiado, do projeto que autoriza a contratação de 800 militares da reserva para o trabalho interno dos quartéis não foi bem recebida nem pelo secretário Dário César, nem pelo governador Teotonio Vilela Filho.

A medida encabeçou o pacote anunciado por Vilela para a área de Segurança Pública – em entrevista coletiva, no Palácio República dos Palmares.

Há queixas, as mais variadas, com a atual composição do Conselho Estadual de Segurança Pública, que deve mudar agora no mês de junho.

Na reforma administrativa, anunciada em abril, já havia claramente um confronto entre Conselho e Secretaria. A solução foi salomônica, mas a pasta dirigida por Dário Cesar terminou conquistando bem mais do que tinha, o que incluiu a administração do Fundo Estadual de Segurança Pública.

Agora, cabe ao governador externar na prática com quem fica no episódio da convocação dos militares da reserva. Ele anunciou a medida como sendo decisão tomada.

E daí?

Cabo Êta disse...

Pensamento do dia:

"Ninguém é tão feio como na identidade,
tão bonito como no Orkut,
tão feliz como no Facebook,
tão simpático como no Twitter,
tão ausente como no Skype,
tão ocupado como no MSN,
tão bom como no Curriculum Vitae,
nem mais fofoqueiro que o Briosa em Foco!"

ASCOM da PMAL disse...

Dário Cesar diz que tem 'carta branca' para mudanças em sua gestão

por Jonathas Maresia e Anna Cláudia Almeida

O Secretário de Estado da Defesa Social, Coronel Dário Cesar, reiterou que tem ‘carta branca’ em relação a sua gestão a frente do órgão. A declaração dado pelo secretário partiu ao ser questionado, pela imprensa, sobre a polêmica nomeação do Coronel Roberto Liberato para assumir a Perícia Oficial de Alagoas.

De acordo com Dário César, desde que assumiu a pasta, o governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) deu plenos poderes para atuar na secretaria e realizar as mudanças necessárias para desempenhar um bom papel na Defesa Social de Alagoas.

O secretário aproveitou para lembrar que o Coronel Liberato terá a função de gestor, gerindo a perícia do estado. “Eu sou coronel reformado e dirijo as Polícias Civil e Militar. Eu não vejo problema algum do Liberato exercer a mesma função na perícia”, colocou Dário, lembrando que esse tipo de gestão ocorre também em outros estados brasileiros, a exemplo de Minas Gerais.

Sobre o assunto, Vilela confirmou ter dado 'carta branca' ao secretário e garantiu que conversas diárias são comuns entre eles, mas que sobre o assunto da nomeação do coronel Liberato para a perícia, irá sentar com Dário para discutir e saber da real situação.

Acompanhado do governador do Estado e outras autoridades, Dário César inaugurou mais uma Base Comunitária de Segurança, desta vez, no Conjunto Osman Loureiro, no bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió.

Punição de policiais

Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira (07), o Movimento Unificado dos Militares decidiu aceitar a proposta do Governo de Alagoas. A categoria concordou com os 7% retroativos a serem aplicado mês que vem. Entre as exigências da classe, está a retirada da punição, anunciada pelo Secretário Dário César, a líderes do Movimento que participaram de protestos.

Sobre as punições, Dário César explicou que todos os fatos serão apurados. “O Procedimento Disciplinar Ordinário (PDO) serve para isso, mas não significa que eles serão punidos”. Teotônio Vilela fez coro com o secretário e garantiu que todos terão direito a defesa. “Existem casos e casos. Os excessos serão punidos. Eles terão direito a defesa e tudo será analisado”.

JOÃO LYRA MOSTRA A FARSA DE TEO VILELA disse...

Vejam outra farsa, revelada em documentos oficiais:
http://www.youtube.com/watch?v=zKtsJWW38KI&feature=related

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver