Os postos de combustível da PMAL

Retornando de merecidas férias, volto a encontrar os mesmos problemas que eu pensei ter deixado para trás... Mas não existe nada como um bom descanso para voltar com força total!
Pois bem, já não é de agora que todos sabem da resistência que o Comando da PMAL tem em cumprir determinações de outros órgãos, não importando ser da Justiça, Vigilância Sanitária, Direitos Humanos, ou qualquer outro, pois nada contém a pura vontade de nossos gestores em realizar atos que infringem normas e leis.
Nossos comandantes ignoram sumariamente convenções sociais, achando-se acima de qualquer outro órgão municipal, estadual e, quiçá, federal.
O que eu venho denunciar neste texto é sobre o descaso com a determinação de adequar TODOS OS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS existentes no Estado oriunda do IMA (Instituto do Meio Ambiente), e que nosso comando parece ignorar, pois suas "bombas" continuam fora dos padrões estabelecidos pelo IMA, tanto em Maceió (no pátio do QCG – quase em frente à sala do comandante), quanto no quartel em Arapiraca (dentro do 3º BPM).
Estas duas "bombas" são verdadeiros atentados contra o Meio Ambiente, considerando que nunca receberam qualquer manutenção e sequer uma pequena reforma para adequá-las ao que determinou o IMA; sem contar que, no que se refere à segurança, são literalmente BOMBAS.
E a "BOMBA do QCG" tem o agravante de ser bem no Centro de Maceió, com vários transeuntes e motoristas passando ao lado. Por isso: CUIDADO, PERIGO!
Basta os leitores, ou qualquer representante do IMA, haja vista que "existem três equipes na capital" (e melhor seria se fosse o seu presidente, Adriano Augusto), verificar in loco o que vos falo, onde a qualquer momento são visto militares trafegando ao lado das bombas durante o abastecimento das viaturas, falando aos celulares, muitas vezes fumando, outras vezes tropeçando nas mangueiras, com os militares "frentistas" trabalhando sem a utilização de equipamentos de segurança para o manuseio dos combustíveis, causando assim danos à saúde devido a omissão da corporação.
No chão deste "POSTO DE COMBUSTÍVEL DA BRIOSA" podemos ver a enorme quantidade de combustível desperdiçado e que é jogado ao solo, contaminando os lençóis freáticos que passam naquela área da cidade. Friso aqui, que este "POSTO" [do QCG] já deveria estar com o piso de alta resistência, que não permite a absorção de resíduos de óleo e combustíveis pelo solo.

O ideal seria que a PM utilizasse tanques novos em conformidade com a legislação, que estabelece que os tanques devem possuir grandes câmaras de calçada, as quais possibilitam o acesso à boca de visita e a visualização das suas tubulações, as quais, preferencialmente, devem ser de material impermeável para evitar rupturas por torções. Assim, qualquer vazamento, ocorrido nessas tubulações, será contido no interior da câmara, sem qualquer prejuízo para o Meio Ambiente.
Ainda este mês, enfatizou Adriano Augusto: "Não interessa saber qual o posto que está sendo lacrado, o importante é que o trabalho seja  feito". Além do mais, acrescentou o presidente do IMA: "A irregularidade está em dois fatores, o primeiro é a falta de licença para funcionar, e o segundo é a ocorrência de crime ambiental. Para estes casos serão aplicados multas, onde cada caso será um caso". Pelo exposto, caro presidente, que os trabalhos sejam feitos também nos POSTOS DE COMBUSTÍVEL DA PMAL, não esquecendo de "enviar nos relatórios para o Ministério Público Estadual e para a Agência Nacional de Petróleo" a situação dos POSTOS DE COMBUSTÍVEL DA BRIOSA.
Por tudo isso que anteriormente foi divulgado, as duas principais bombas de combustíveis da PMAL deveriam ser lacradas até a regularização dessa situação, pois atualmente ambas colocam em risco o Meio Ambiente, os policiais militares que trabalham próximo e – sobretudo – a população alagoana que transita ao redor desses "postos" e as futuras gerações, que arcarão com as consequências da contaminação ambiental. Ou será que as autoridades competentes vão ignorar mais esta ação do Comando Castrense, que através dessa omissão pratica mais uma verdadeira afronta aos outros órgãos?
Atenção, Dr. Alberto Fonseca: "ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei" (CF/88, art. 5º, II). Nesse sentido, a PM não foge à regra de, em conformidade com a lei e o TAC firmado entre o MP e o IMA, "ajustar-se às normas ambientais estipuladas pelo Órgão Ministerial", segundo as quais "os postos deveriam funcionar com o mínimo de poluição para o Meio Ambiente". Nesse liame, douto promotor, pedir que vossas senhorias apurem a veracidade das informações desta denúncia e querer que PMAL se adeque às normas inerentes ao que está sendo revelado é algum absurdo? Se for, desconsidere(m) tudo que foi dito por mim.

Em tempo, lembramos de outra bomba da corporação, uma que fica situada no Polo Multissetorial (antigo Distrito Industrial), onde por lá, além das situações ambientais, também acontece "outras coisas"; mas isso é uma história, sobre a qual falaremos em outra postagem.
Bom, para terminar, não posso deixar de falar sobre alguns fatos que aconteceram enquanto eu me encontrava viajando:
O primeiro foi a prisão administrativa do Major Aurélio, um oficial íntegro e abnegado, que talvez o único erro que tenha cometido é não fazer parte da gangue do atual comando, e por este motivo está sendo perseguido. Essa prisão só fez aumentar ainda mais a revolta da tropa para com o Comandante Geral, que se mostra ser o Comandante da PMAL com maior índice de rejeição de todos os tempos.
O segundo fato a ser comentado é que finalmente os órgãos de imprensa divulgaram a verdade sobre a violência em Alagoas, desmentindo o Secretario de Defesa Social, pois a realidade é que a violência no Estado só tem aumentado, e a atual Cúpula da Segurança Pública tem se revelado incompetente para dar qualquer solução eficaz.
Ainda sobre o assunto "violência", infelizmente as nossas autoridades não se deram conta que quando se tem uma cúpula incompetente, uma tropa desmotivada e uma falta visível de material humano (que está faltando policial, isso é outra verdade) a tendência é que aconteça esse crescimento incrível da criminalidade no Estado. Será que o governador ainda não percebeu que esses gestores [SEDS e PMAL] já comprovaram a sua ineficácia para dar segurança à população alagoana? O governo vai esperar que os índices de crimes contra a vida aumentem mais ainda? Quantas vidas mais terão de ser ceifadas para que algo aconteça? Com a resposta, o "tempo"!

4 comentários :

FILHO DE UM CABO DE POLICIA COM MUITO ORGULHO disse...

OS OLHOS DOS HOMENS DE BEM DA PMAL TÃO VIGILANTES PARA FISCALIZAR TUDO DE ERRADO E ENVIAR AO SEU JORNAL DOS HOMENS DE BEM QUE É A NOSSA BRIOSA EM FOCO

Anônimo disse...

a verdade companheiro, é que a luluzinha e a darinha não tá nem ai para a segurança dos transeoutros que ali no qcg trafegam,kd os orgãos competentes q não fazem nada? será q estão soltando propina como sempre? e falando em segurança, eles só estão preocupados com a segurança dos bolsos deles? é uma vergonha. e as associações q não fazem nada.

CBMAL disse...

CEMAN restaura viaturas e melhora atendimento no interior

A mais antiga atividade dos bombeiros, o incêndio, agora terá um melhor aparato mecânico. É que algumas viaturas que estavam deterioradas foram restauradas pelo Centro de Manutenção (CEMAN) do Corpo de Bombeiros, muitas delas não estavam mais em circulação devido ao seu alto grau de desgaste. Com a recuperação, diversos municípios ficaram melhor assistidos na área de combate a incêndio.

A restauração foi a melhor opção para essas viaturas. O custo desses carros é muito alto, comprar outro demoraria mais tempo, por isso é viável a recuperação. Por serem carros que não rodam muito, apenas fazem o deslocamento para o local do incêndio, seus motores estão em perfeito funcionamento, além de serem muito potentes. O desgaste é mais em peças, ficando na parte externa da viatura e, principalmente, no tanque, por ficar todo o tempo com água.

O melhor exemplo é o ABT-02, carro bastante usado no combate a incêndio, que tinha em sua avaliação de recuperação o valor estimado em 260 mil reais por uma empresa de outro estado, mas com o empenho dos bombeiros do CEMAN para que esse valor fosse reduzido e que a viatura fosse devolvida o quanto antes para a população, a recuperação ficou em 10% do valor estimado, apenas 26 mil reais. Esse carro já tinha 16 anos, aquisição de 1995, porém agora se encontra em perfeitas condições.

Essa viatura foi enviada para Penedo, pelo fato de ser uma região com estimado valor histórico e que possui muitas ladeiras. Como o motor é bastante potente, sua empregabilidade será melhor nessa região de declives. Outras viaturas de incêndio também passaram por esse processo, como: ABS-01 para Santana do Ipanema, ABS-02 para Maragogi, ABS-03 para Palmeira dos Índios e o ABT-01 dando suporte ao ABT-06 em Arapiraca. A partir de agora, o interior do estado possui melhor assistência.

Jenésio, o Pecador disse...

Na minha unidade, as motos que os "parêa" não colocam areia para arrebentar tudo e sirem do serviço motorizado, eles "zelam" para "tirar o leite", para desepero do povo de Deus que trabalha nas motocicletas...

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver