Capitão está correndo perigo

Quando até mesmo os oficiais reclamam das ações dos próprios pares,
É porque algo precisa ser revisto urgentemente na corporação.
Vejam o e-mail recebido pelo nosso blog (briosaemfoco@hotmail.com):
Maceió, agosto de 2011 Caros amigos do Briosa em Foco, ao tempo em que os saúdo pelo brilhante trabalho de revelar as nossas vísceras, com o intuito de preservar o corpo, quero aproveitar o ensejo e dar uma singela parcela de contribuição revelando que um dos capitães da nossa corporação, bastante conhecido pelas situações polêmicas em que se envolve, isto porque não compactua com o sistema arbitrário e ditatorial vigente, recentemente procurou o Chefe do Estado Maior para revelar através de documento que se sente ameaçado por revelar situações ilegítimas ocorridas em nosso meio.
Em face a este fato, o referido militar solicita providências da corporação para que sua integridade física seja preservada. Por consequência desta situação, é de se ressaltar que o militar encontra-se com a saúde mental bastante abalada, bem dizer o mesmo encontra-se doente, afastado das atividades laborativas por tempo indeterminado, sendo que nos últimos dias seu estado clínico se agravou. Provavelmente porque a pressão que o mesmo tem sofrido por conta do seu Termo de Declarações tenha caído como uma bomba para alguns integrantes da corporação, que não estariam gostando do teor da informação prestada no EMG, o que justificaria as ações retaliativas que estão ocorrendo, corroborando o seu temor e o receio do Chefe do Estado Maior que, por prudência, solicitou "o afastamento imediato das funções de comando de unidade, do Ten Cel José Jordânio dos Santos Ferreira, em virtude das graves denúncias atribuídas" a ele. Pelo exposto, segue documentação em anexo (veja abaixo) para comprovação.
Desejando que os amigos divulguem esta situação no blog que é a voz dos oprimidos, quiçá a dor de cabeça dos errados que maculam o nome da instituição PMAL, e de todos mais os quais repudiam o juramento que fizeram e sobre tudo os nossos pilares básicos, a hierarquia e a disciplina.
Com estas palavras, é o que tenho a informar, ao tempo que me coloco à disposição de quaisquer informações futuramente. Por fim, desejo-lhes boa sorte e sucesso, sempre.

11 comentários :

CBMAL disse...

GSA elabora projeto para readaptação de viatura para mergulho

Projeto foi elaborado e gerenciado pelos próprios mergulhadores do GSA

Por Stephany Domingos

Vislumbrando a necessidade da aquisição de uma viatura específica para o desenvolvimento da atividade de mergulho, o Grupamento de Salvamento Aquático (GSA) desenvolveu um projeto, a partir da iniciativa do Ten Cel BM João Henrique Medeiros e gerenciado pelo Asp Of BM Paulo Roberto Oliveira, em que os próprios mergulhadores do Grupamento se reuniram para articular a readaptação da viatura, que aperfeiçoará o serviço prestado a comunidade.

Segundo o Asp Of BM Oliveira, mergulhador do CBMAL, o benefício será para todos: “vejo um grande avanço na Instituição que vai contribuir para a excelência profissional dos mergulhadores e melhorar o serviço consideravelmente, proporcionando uma maior quantidade de treinamentos, a diminuição do tempo resposta às solicitações, e outros benefícios”, citou.

Hoje, a viatura presente no GSA chamada de Auto Operacional 012 (AO 012) tem diversas obrigações dentro da rotina do Grupamento, com um itinerário diário que cobre do litoral sul ao litoral norte, distribuindo alimentos e equipamentos nos postos para os Guarda vidas.

Dentre os objetivos da adaptação de uma viatura para a finalidade de mergulho estão, além da otimização do serviço, uma maior praticidade, já que o material para pronto emprego já estará disposto dentro da viatura, diminuindo o tempo resposta e a eficiência das ocorrências e uma maior segurança nas operações que envolvem extremo conhecimento técnico e capacidade psicológica, entre outros.

A viatura em questão será uma Sprinter modelo Mercedes, que comportará uma cilindreira, roupas e coletes de mergulho acondicionados em local específico, suporte para rabequinho, além de um maior conforto para viagens longas.

Além de ser de extrema necessidade para a o aperfeiçoamento do serviço na Corporação, este projeto também reflete o comprometimento e o interesse por parte dos militares envolvidos em aperfeiçoar cada vez mais o Corpo de Bombeiros, somando pequenos esforços e ações para, pouco a pouco, aproximá-la da excelência profissional.

CBMAL disse...

No CBM é igualzinho na PM. O Bando de raça ruim que não quer largar o osso, o bando de raça ruim que não para de perseguir as pessoas que querem fazer o bem para a sociedade. Mas um dia isso acaba, e o CBM está dando exemplo de como. Parabéns a vocês que fazem esta página. Qualquer horas dessas vamos criar o CBM em Foco. Ou seria melhor o Bombeiro em Foco?

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

Esta é uma denúncia muito grave e que merece ser apurada profundamente, pois é inadmissível que fatos assim ainda estejam ocorrendo em nosso meio, ainda mais da forma como estão ocorrendo. São situações assim que afetam significativamente a atividade policial, quando fazem com que o policial, abalado muito mais pelo que vivencia dentro da corporação que enfrentando a marginalidade, deixe de prestar um bom serviço à sociedade, sendo que muitas vezes – como no presente caso – nem mesmo preste algum tipo de serviço. Em resumo, “algo” precisa ser mudado, ou senão as coisas irão de mal a pior, e nenhuma medida adotada pelos governos, por mais vultosas que sejam as quantias empregadas, surtirão qualquer efeito.

Cabo Êta disse...

TÔ SENTINDO O CHEIRO DE TRAIRA TANTO NA DENÚNCIA QUANTO NO COMENTÁRIO...

Jenésio, o Pecador disse...

Ei, seu Cabueta, porque será que muita gente está com essa sensação de que tem algo estranho "no ar"? Que aí tem coisa, eu também concordo : /

Mas que é uma denúncia grave, disso não tenha dúvidas.

Vamos ver no que é que dá. O Povo de Deus espera com paciência o resultado disso tudo.

Anônimo disse...

A PMAL está doente... E talvez não tenha cura.

Chaves disse...

E agora, quem poderá nos ajudar?

ASCOM da PMAL disse...

Não devemos esquecer também a seguinte notícia:

OFICIAL DENUNCIA PERSEGUIÇÃO POR PARTE DO COMANDO-GERAL DA PM/AL

Major Medeiros pede igualdade em procedimentos administrativos


por Emanuelle Oliveira

O major Medeiros aguarda a resposta do Ministério Público sobre um ofício encaminhado em 2009 cobrando apuração sobre casos de abuso de poder por parte do coronel Dário César e ainda, tratamento igualitário na corporação. A medida aconteceu por conta de processos administrativos movidos pelo Comando-geral da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL).

Segundo o oficial, alguns militares estão sendo perseguidos e pelas mínimas coisas são ameaçados a responder no Conselho de Justificação, direcionado aqueles que transgridem regras. Isso aconteceria apenas com os militares avessos ao comando, a exemplo de Medeiros, que em 2009 respondeu a uma sindicância, a pedido do então sub-comandante da PM, Dário César.

O major foi acusado de passar três cheques sem fundo que estavam no nome de terceiros. Ele afirmou que se todos os oficiais podem se investigados, isso também deveria se estender para o atual comandante, que de acordo com Medeiros foi condenado pela Justiça Federal por sonegação de impostos. Ele lamentou ainda, os demais procedimentos administrativos que responde por motivos banais.

"Me acusaram de ter utilizado esses cheques, que foram resgatados e compensados. O objetivo do coronel era me expulsar da corporação, porque existe uma perseguição aos oficiais que não fazem parte do grupo. O processo foi considerado ilegal pela justiça, já que eu não tive direito a ampla defesa nem ao princípio do contraditório. Só em 2010 o comando instaurou três procedimentos contra mim, por atraso no expediente e ausência por licença médica", questionou.

O major afirmou que a situação do capitão Rocha Lima, acerca do qual o comandante-geral solicitou a demissão "por ser considerado indigno ao oficialato e a ele incompatível, e não possuir condições de permanecer nesta briosa de bravos", por te respondido a 20 procedimentos administrativos, sendo 03 Conselhos de Justificação também foi perseguição, uma vez que o acusado foi absolvido.

"Entre os oficiais perseguidos estão o capitães Eugênio, Francelino, Benjamim, Israel, Givaldo, Marcelo Ronaldson, Farias, os tenentes-coroneis Vilela, Albino, Amilton Rocha e Geraldo e os majores Carlos, Monteiro, Nascimento e Fontes, além dos presidentes de todas as associações da PM. Somos observados e diante de qualquer passo em falso o comando vai querer instaurar processo administrativo", afirmou.

Assessoria BEF disse...

“Uma a menos para o Velames”

Vejam o que foi publicado no

BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 149 DE 09 DE AGOSTO DE 2011

Portaria nº 045- Sind-CG/Correg., de 16.02.2009
Sindicante:
1º Ten QOC PM, mat. 84604, Nirley Barros de Oliveira Sales
Sindicado: Sd PM, mat. 95569, Agenário Velames de Almeida
Motivo: apurar os fatos constantes na Parte nº 1096/08-CIODS, de 30/12/08 e BO nº 129861-CIODS, de 31/12/08, que versam sobre ocorrência do dia 31/12/08, na Avenida Governador Lamenha Filho, nº 410, Feitosa, nesta Capital, em que o Sd PM nº 9519.02, mat. 120138-7 Agenário Velames de Almeida, pertencente ao 5º BPM, teria efetuado dois disparos para cima, com a pistola 380, nº KWF 08876, de sua propriedade e um disparo na coxa esquerda de seu vizinho, o Sr. Ednaldo José da Silva, em razão de que este havia tentado agredir a própria esposa e estaria ameaçando a Sra. Selma Conceição da Silva, esposa do referido soldado, com uma faca.

Face ao que resultou apurado, este Comando:
Considerando que ao acusado foi assegurado o direito da ampla defesa e do contraditório previsto no art. 5º, inciso LV da Constituição Federal de 1988.
Considerando que, segundo os autos, no dia 31 de dezembro de 2009, por volta das 01h00min, o sindicado encontrava-se em casa, quando a sua vizinha, conhecida como Santana, aos gritos, bateu em sua porta, pedindo socorro, pois o seu marido (Sr. Ednaldo) estava descontrolado e ameaçava espancá-la, solicitando a ajuda do militar para retirar a filha do casal do interior da residência;
Considerando que o Sd Velames tentou acionar o CIODS, reiteradas vezes, não obtendo êxito. Diante disso, sentiu-se, como policial militar, na obrigação de ajudá-la, mesmo estando de folga;
Considerando que o sindicado se dirigiu a residência vizinha, como um bastão perseguidor na mão e a sua pistola (Taurus .380 PT138 devidamente registrada em seu nome) no bolso, tentando resolver a ocorrência inicialmente através de diálogo, entretanto, infrutíferas foram as tentativas;
Considerando que a situação evoluiu, de modo que, o Sr. Ednaldo armou-se com uma faca e continuou fazendo ameaças, que não se concretizaram em razão da intervenção do sindicado com o seu bastão perseguidor, golpeando-o, vindo o mesmo a cair rente a Sra. Selma Conceição da Silva e a menor C.S.V., esposa e filha do militar, respectivamente, as quais o agressor agarrou na tentativa de lesioná-las;
Considerando que, mesmo ao ver a sua família com a integridade física ameaçada, o sindicado tentou contornar o fato, ainda utilizando do bastão perseguidor, mas o Sr. Ednaldo, não cedeu as suas investidas, sendo necessário o apoio dos vizinhos para que a segurança da sua filha fosse salvaguardada;

Continua...

Assessoria BEF disse...

Continuação

Considerando que, em seguida o Sr. Ednaldo agrediu a sua esposa, momento em que, o sindicado, ciente da proporção que aquela situação teria tomado, avisou que iria disparar a arma, e assim o fez, efetuou dois disparos para cima, entretanto, os ânimos não se apaziguaram;
Considerando que, em que pese tenha esgotado todas as maneiras de resolver a situação de forma menos danosa a todos os envolvidos, o sindicado, diante das resistência do Sr. Ednaldo, sentiu-se obrigado a disparar contra o mesmo, atingindo a sua perna;
Considerando que o Sd PM Velames agiu dentro dos padrões exigidos de um policial militar, utilizando-se, apenas, da força necessária e adequada diante da evolução da ocorrência, empregando progressivamente a força, impedindo assim que a situação findasse de maneira trágica;
Considerando que o sindicado agiu em defesa de agressão injusta contra terceiros (sua esposa e filha), portanto, legítima, bem como se infere dos autos, moderada, proporcional e necessária ao agravo. Estando amparado pela causa de justificação que prescreve o RDPMAL em seu art. 35, inciso II e, também pela excludente de ilicitude do art. 42, inciso II do Código Penal Militar. Não havendo, pois, configuração de transgressão militar ou crime de qualquer natureza.

Resolve:
Concordar com o parecer do Oficial encarregado;
Acatar as razões de defesa do sindicado;
Publicar esta solução em BGO;
Arquivar os autos na Corregedoria.

Anônimo disse...

Todo mundo sabe que o Benja não quer ovo. Quer trabalhar perto de casa pq o bpgd não deve ter vtr pra ir busca-lo.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver