Explosões a estabelecimentos bancários

Caros amigos, gostaria de pedir que os senhores publicassem a seguinte denúncia sobre o sistema penitenciário alagoano:
Transferência de preso ligado a Fernandinho Beira Mar é o motivo de tantos assaltos a estabelecimentos bancários
Atualmente no Sistema Prisional Alagoano encontra-se – no semiaberto – um preso de alta periculosidade, oriundo do Estado do Rio de Janeiro. Este preso é um dos líderes do Comando Vermelho, e o setor de inteligência do Sistema Penitenciário identificou o mesmo como braço direito do "Sr." Fernandinho Beira Mar, estando envolvido no tráfico de armas, tráfico de drogas internacionalmente.
Para que os amigos tenham noção da gravidade dessa situação, é bom frisar que o Sistema Prisional Alagoano encontra-se em Maceió, em plena área urbana, e que nenhum presídio em Alagoas conta com as estruturas básicas da IGESP. Além do mais, contrariando a LEP (Lei de Execuções Penais), os presos são liberados das suas obrigações tendo simplesmente que se apresentar uma vez por mês no Fórum em Maceió, quando era para ficarem parte do tempo encarcerados.
Voltando à nossa denúncia...
Mesmo tendo sido constatado que o preso oriundo do Rio de Janeiro teve participação direta na morte do jornalista da Rede Globo Tim Lopes, fato este que diante da atual situação em que se encontra a segurança pública em Alagoas, nos causou estranheza e preocupação esta transferência, pois o referido marginal encontra-se em nosso Estado transitando livremente, sem as obrigações pertinentes ao preso, como manda a LEP (Lei de Execuções Penais). O nome do referido marginal é LEVI, o que pode ser constatado tanto no Prontuário do Presídio Semiaberto como também na Vara de Execuções Penais.
O que pouca gente sabe é que toda essa manobra de "transferência de preso" periculosos de outros Estados está sendo orquestrada pelo Sr. Promotor de Justiça Ciro Blatere o Sr. Secretário de Defesa Social Dário César, com o conhecimento do tenente coronel Luna, Intendente Penitenciário.
O mais chocante é que, segundo investigações da Polícia Federal, nesta transferência do preso ligado a Fernandinho Beira Mar "rolou" uma gratificação de R$ 2 milhões. É válido ressaltar que após a chegada do preso Levi em nosso Estado, "coincidentemente" começaram as explosões a caixas eletrônicos, bem como o aumento do tráfico de drogas (crack e cocaína) entre outros mecanismos de criminalidade com o mesmo modus operandi do Estado do Rio de Janeiro.

5 comentários :

Anônimo disse...

brilhante matéria, guerreiro. vocês estão de parabéns.

Jenésio, o Pecador disse...

Já pensou se estes caras resolvem explodir (aqui em Alagoas) aquelas igrejas que tem mais dinheiro que muitos bancos? O Povo de Deus (dessas igrejas) ficaria horrorizado!

Motociclista da Briosa disse...

Boa postagem galera, parabéns!!!

Anônimo disse...

Só um imbecil não sabe que para uma transferencia tem que haver DECISÃO JUDICIAL..... ESTUDA IMBECIL

Sócio da ASSOMAL disse...

Deputado alagoano cobra votação da PEC 300 na Câmara

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Renan Filho (PMDB/AL) cobrou a votação da PEC 300, que garante um piso salarial nacional para bombeiros, policiais militares e civis. “Como vamos cobrar de um cidadão responsável por fazer a segurança pública do País efetividade se ele ganha menos de mil reais? Não dá nem para custear as despesas mensais de sua família”, destacou o deputado.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES, CLIQUE AQUI.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver