Novos Fatos

Reclamamos aqui dos julgamentos precipitados da imprensa. Mas também é nosso dever fazer as devidas correções, quando surgem novos fatos, ou quando os fatos anteriores não corroboram com 100% da verdade.
Apuramos que o Sargento Oscar, lotado no Quartel Geral, vinha manobrando seu veículo na Rua Gabino Besouro (aquela mesma que fica ao lado da SEDS, na qual até um mendigo já foi assassinado a pedradas, mas a SEDS "abafou" o caso), na contramão de direção. Já a Tenente Larissa (da "inteligência" da SEDS) vinha subindo a mesma rua, e ao perceber o sargento manobrando na contramão, rumo à vaga que ela almejava, veio tomar satisfação e aí os ânimos se acirraram.
Na verdade não houve a tal prisão em flagrante, mas a tenente, que vinha a paisana, chegou efetivamente a discutir e a bater boca com o Sargento Oscar. A disputa entre os dois, aparentemente teria sido por uma vaga de estacionamento, concorridíssima naquele lugar.
Contrariada pela discussão de trânsito, a tenente, ao invés de "deixar pra lá" e abstrair, procurou o Oficial de Dia do QCG, que a levou até ao Ajudante-Geral, TC Geraldo, que entendeu pela incidência de crime militar e pelo flagrante, que foi lavrado em Auto de Prisão Militar em Flagrante, determinando que sargento fosse recolhido ao Presídio Militar, o GPMTB, no Trapiche da Barra.
Vamos frisar: a Tenente Larissa não prendeu o Sargento Oscar em flagrante, apenas dirigiu-se ao QCG e queixou-se. A ideia toda, ao que se consta, foi do superior imediato do Sargento Oscar. Se por iniciativa própria, ou após a consulta a "alguém", não sabemos (ainda). A tenente também não quis comentar o assunto.
Ao chegar às mãos do Auditor Militar da 13ª Vara, o Juiz José Cavalcanti Manso este, não teve dúvidas, não reconheceu o flagranterelaxou imediatamente a ilegal prisão do Sargento Oscar, que se encontra liberto.
O BEF, em sua missão maior que é a de buscar a veracidade dos fatos, tem por obrigação fazer esta publicação. Aqui, não buscamos fofocas ou o quanto pior melhor, mas quem for podre, efetivamente que se quebre.
Esperamos que o IPM mostre quem evidentemente errou, se a Oficial, a Praça, ou o Superior (que determinou a prisão) – e que cada um responda na medida das suas culpabilidades. Em tempo divulgamos algo que chegou ao nosso conhecimento a respeito do episódio: logo-logo uma "banguela" irá acontecer. Adivinha quem vai ser o agraciado?

8 comentários :

Anônimo disse...

buscar a veracidade dos fatos!! kkkk! essa é boa!! aqui tudo que vcs postam é inverdades e fofocas e ainda aceitam comentarios de pesssoas que já foram punidas e as mazelas da PM. Amigos vcs não tem credibilidade. Anonimato é crime e covardia.kkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Não pensem que fizeram algo fora do normal em postar a retratação sobre o erro veiculado anteriormente. É o minimo que vcs poderiam fazer, já que buscam a verdade, como alardeado sempre em suas postagens.

Zé de Sá disse...

Se vc acha que anonimato é crime, porque não se identificou??? kkkkkkkkk, me poupe de falácias flácidas para acalentar bovinos meu caro!!!

Briosa em Foco disse...

PARABÉNS AOS POLICIAIS DO 5º BPM

Preso esquartejador de mulher no Carminha

Policiais do 5º Batalhão prenderam, na noite deste domingo, 14, o homem que esquartejou Maria de Lourdes Farias de Melo, de 27 anos, no conjunto Carminha, no complexo Benedito Bentes, em Maceió, no dia 24 de julho passado. O crime chocou a sociedade alagoana e repercutiu nacionalmente. Segundo o seu comparsa, Williams Vicente dos Santos Oliveira, de 22 anos, preso na semana passada, ele foi quem arrancou o braço e a cabeça da vítima.

No dia 07 deste mês, o autor dos dois disparos que mataram Maria de Lourdes, Williams Vicente foi preso em casa, no mesmo conjunto onde a vítima morava e foi executada. Ele tinha mandado de prisão expedido pela 9ª Vara Criminal da Capital.

Assim que foi preso, Williams, que também é conhecido como "língua", confessou o crime, mas, disse que a barbárie havia sido cometida pelo amigo, a quem chama de "Gabinha". Ou seja, seria ele o homem que arrancou o braço e a cabeça da mulher, tirada da cama onde dormia com o companheiro e os dois filhos menores.

A justificativa para a monstruosidade foi a de que Maria de Lourdes estaria 'dedurando' o grupo de tráfico ao qual pertencem e que, segundo a polícia, age sob o comando de dois homens que estão no sistema prisional, identificados como Fernando da Silva Santos, o "gordo", e José Cícero dos Santos, conhecido na região como "Zé Ciço" ou "Dionísio".

Anônimo disse...

Bem, todos já viram a cara da tenente, portanto, na inteligência da PMAL ele não pode ficar mais, pois os malas já viram sua foto...Coloca ela na RP pra ver como é que se trabalha, kkkkkkkkkkkkkk

Briosa em Foco disse...

Advogado que teve filho baleado e morto diz que intenção de bandidos era matá-lo

por Anna Cláudia Almeida
OAB

Uma semana após a morte do filho Pedro Gabriel, de apenas 4 anos, baleado na cabeça durante um assalto no sertão alagoano, o advogado João Firmo Soares, ainda em meio a dor da perda, desabafou e contou à reportagem do Cada Minuto que o assassinato foi planejado e que ele seria o alvo do bando.

João Firmo, que é conselheiro seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL), explicou que seguia com o filho de Santana do Ipanema para almoçar em Olho D’Água das Flores, quando, na estrada, parou para prestar socorro a um amigo que havia sido assaltado e teve a motocicleta levada por dois homens. “Parei o carro e ainda cheguei a ver os bandidos. Foi então que pedi para o rapaz entrar e segui para Olho D’Água das Flores, onde iríamos avisar à polícia, para que pudessem prender a dupla”.

Mas, no caminho, João Firmo cruzou com os assaltantes, que em motos, efetuaram vários disparos contra o carro do advogado. “A intenção deles era me matar. O primeiro tiro acabou acertando o ombro, já o segundo acabou batendo no encosto de cabeça do carro, resvalou e atingiu meu filho que estava deitado”.

Para o advogado, o assalto foi apenas uma simulação para que pudessem dar outra conotação ao crime. E existem motivos para que João Firmo aponte uma outra linha de investigação. É que a traição de uma ex-esposa com o próprio sobrinho teria tomado proporções ainda maiores.

“Eu era casado e ela passou 14 anos me traindo com este sobrinho. Há seis anos descobri e me separei. Ela saiu de casa e foi viver com ele. Meu patrimônio foi o motivo para brigas e tenho certeza que ele pode estar por trás deste atentado e que ocasionou a morte do meu filho”, desabafou o advogado, não querendo revelar os nomes.

O sobrinho de Firmo é Major da Polícia Militar e, segundo ele, já trabalhou no Gabinete Militar do Governo. “Eu o considero como sendo o ‘2º Cavalcanti’ de Alagoas”, disse o advogado, fazendo referência ao Coronel Cavalcante, que está preso por ter chefiado durante muito tempo a chamada ‘Gangue Fardada’, uma quadrilha formada por militares e que cometeu vários crimes de mando no Estado, dentre eles, o assassinato do tributarista Sílvio Viana.

João Firmo disse ainda que todos na cidade sabem da história e que várias pessoas já foram ameaçadas. Segundo ele, fatos estranhos aconteceram durante os últimos 60 dias, a exemplo de disparos efetuados em uma propriedade dele.

O advogado está com depoimento marcado para a próxima quarta-feira (17), onde irá apresentar ao delegado responsável pelo caso essa linha de investigação. “Não me conformo com a morte do meu filho e quero justiça”, finalizou.

Criança não resistiu aos ferimentos

Ao perceber que o filho havia sido atingido, João Firmo retornou para Santana, onde o menor deu entrada num hospital da cidade. A criança chegou a ser transferida para o Hospital Geral do Estado (HGE), em um helicóptero do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em estado gravíssimo.

Pedro Gabriel chegou a passar por procedimento cirúrgico, ficou na ala vermelha do hospital, mas apesar dos esforços da equipe médica, acabou não resistindo aos ferimentos e faleceu. João Firmo, que foi atingido no ombro esquerdo, recebeu atendimento no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana, e liberado em seguida.

Prisão de um assaltante

Um dos assaltantes, Lucas Matheus Andrade Vieira, 22 anos, foi detido no dia seguinte ao assalto. Já o outro, identificado como ‘Cabeção’ ou ‘Teteu’, continua foragido. De acordo com a polícia, Lucas Matheus responde a cinco processos – roubo, furto e receptação, e passou nove
meses na cadeião de São Sebastião.

O delegado Rodrigo Cavalcante já solicitou à Justiça a prisão preventiva dos criminosos.

mais anônimo ainda! disse...

eu não sei por que ainda existem oficiais que se doem com o briosa em foco (devem ser os errados ou que entraram pela janela), pô, vocês não são obrigados a acessar nada meus caros e tem muita credibilidade sim, até por que pode contar com vocês mesmo, que não se seguram e procuram ver aqui quem de vocês rouba, mente e tal...
e outra, anônimos claro, por quê vocês mais covardes ainda não se identificam, os interessados são vocês! a verdade dói né?

Sócio da ASSOMAL disse...

Estado de AL é beneficiado com anistia aos PMs e BMs

Emendas foram aprovadas na CCJ e ampliam a abrangência da anistia que fora concedida a bombeiros militares do RJ


Foram aprovadas na última quarta-feira (10) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), emendas de Plenário ao projeto de lei do Senado (PLS325/11), que tem por objetivo ampliar a abrangência da anistia conferida aos bombeiros militares do Estado do Rio de Janeiro que ocuparam no mês de junho deste ano, o quartel da corporação.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES, CLIQUE AQUI.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver