O que houve no 7 de setembro

Gostaríamos de, em princípio, parabenizar a cada Policial Militar que fez a sua parte no desfile da independência. Ao mesmo passo, informamos que estamos formatando as nossas próximas manifestações, uma vez que estamos órfãos das associações – vamos fazer a nossa parte e derrubar este comando opressor.
Prestando contas do que aconteceu no desfile
Senhores, a Polícia Civil boicotou o desfile em peso. Estes sim, verdadeiros guerreiros, são mais corajosos que meia dúzia de praças e oficiais covardes que ainda temem algum tipo de retaliação por parte do perverso Luciano "Malvadeza".
Os valorosos membros da coirmã investigativa atrasaram-se meia hora para o desfile e saíram apenas com 20 veículos. As unidades especializadas que estavam previstas para desfilar e apresentar uma evolução, como no ano passado também fizeram a sua parte e esta não houve. Ponto para a Polícia Civil que também não aceita o descaso com que é tratada. Estamos juntos companheiros!
Quanto a nós, Militares, a adesão ao chamado do BEF (clique aqui) também foi maciça. O efetivo que estava escalado para o desfile oriundo das unidades do organograma do CPC apresentou-se como o combinado: com fardamento antigo e apresentado desgaste – e estes juntamente comigo foram retirados do desfile e colocados para fazer policiamento ostensivo ao redor do evento, mas longe dos olhares da imprensa. Em resumo: os guerreiros que corajosamente foram com suas fardas velhas, mostrando toda a revolta com o estado atual das coisas na nossa casa foram afastados das autoridades e proibidos de desfilar, o que não foi ruim porque não queríamos desfilar de graça, pois não somos palhaços.
Acontece que depois do desfile fomos colocados injustamente para fazer serviço normal de P.O., extra, assim como serviço motorizado. Pergunto: quem vai nos pagar essa "hora extra" forçada? O tempo da escravatura já se acabou a muito.
A imprensa, marrom como sempre, resumiu-se a filmar apenas os 97 alunos do CFP, além do Alunos do CAS, mas a tropa convencional foi um fiasco. Parabéns a todos.
Outra forma de protesto também marcou o desfile. Foi a presença de membros da nossa caserna trajando uma camisa com os seguintes dizeres: Puta Merda (na frente, com as letras P e M grafadas em evidência), sendo que nas costas estavam os seguintes vocábulos: "Quando as meninas comandam, quem chora são os homens".
Aguardem senhores, pois até a quarta-feira divulgaremos o novo modus operandi da manifestação do dia 16 de setembro. Contamos com a adesão de todos!
E o Batinga, hein?
Estava eu de extra no Tribunal de Justiça, no evento sobre segurança pública, quando chega o todo poderoso Coronel Gilmar Batinga. Ao perceber a sua presença e ao notar que estava armado, o Presidente do TJ determinou a um cabo que trabalha no tribunal que fosse até o colérico Gilmar e recolhesse a sua arma. E lá se foi o cabo cumprir a ordem.
– Coronel, bom dia! O senhor não pode ficar amado aqui. O senhor vai ter que deixar a arma comigo.
O Batinga, com aquele sentimento crasso que lhe é peculiar, ao ouvir do cabo que deveria desarmar, disse: "Bicho,  eu sou coronel, e sou seu superior, e você tá dizendo que eu tenho que  desarmar?"
– Sim, Comandante, essa é a ordem do Presidente do TJ, Além do mais, ele também disse: "ninguém, nem o Comandante da PM, pode ficar armado na solenidade", e eu tô aqui pra isso. Qualquer coisa, coronel, ele disse para "que eu não discutisse, e apenas levasse 'o caso' direto pra ele".
Depois dessa...
O Batinga saiu de fininho, mas sem se nada dizer ao cabo. Instantes depois, voltou desarmado (ele deve ter pensado: "eu até desarmo, mas não com o cabo").
Quem diria hein, Gilmar? Perdeu pro cabo!

13 comentários :

SUBORDINAÇÃO E DIGNIDADE - A CHIBATADA NÃO LEGITIMA A CHIBATA disse...

A SUBORDINAÇÃO NÃO DEVE AFETAR O SENTIMENTO DE DIGNIDADE PRÓPRI

A FARDA NÃO ABAFA, NO PEITO DO SOLDADO, O CIDADÃO

O procurador militar aposentado João Rodrigues Arruda, autor do livro "O Uso Político das Forças Armadas" e coordenador do Centro de Estudos de Direito Militar, afirma que é um direito dos militares questionar detenções e transferências. Ele confirma que há uma ausência do direito de defesa na disciplina militar. "As autoridades militares têm inabilidade em tratar do assunto", diz. O procurador não concorda com o argumento de que os militares ao optar pela carreira sabem das restrições e das imposições disciplinares a que est ão sujeitos e que devem, por isso, aceitá-las resignadamente. Segundo ele, "O fato de a pessoa saber que vai levar chibatada não legitima a chibata".

Senhores, não esqueçamos da razão da existência das nossas Forças Amadas, insculpida no artigo 142 da nossa Constituição Federal, verbis:“As Forças Armadas (...) destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. Ora, sabe-se que não há em nenhuma outra profissão um juramento tão contundente quanto o do militar no momento do seu ingresso nas fileiras militares, quando, numa verdadeira promessa de imolação em favor da causa a que serve, dispõe-se a dar a própria vida em defesa dos direitos dos demais cidadãos (direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade – Art 5º, CF). Senão, vejamos o que reza o Regulamento de Continência, Honras Sinais de Respeito e Cerimonial Militar das Forças Armadas, no seu inciso V, do Art 176, verbis: “Incorporando-me à (cita a Força Armada correspondente) prometo cumprir rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado, respeitar os superiores hierárquicos, tratar com afeição os irmãos de armas, com bondade os subordinados e dedicar-me inteiramente ao serviço da pátria, cuja honra, integridade e instituições defenderei com o sacrifício da própria vida (sic)”. Ora, Senhores, absurdo e incoerente seria aceitar que uma classe de cidadãos imole-se em defesa de um povo que não a reconhece como tal. Se assim o fosse, onde estaria a dignidade dessas pessoas? A propósito, a título de reflexão, segundo Doutor Paulo Luiz Netto Lobo, membro do Conselho Nacional de Justiça “Dignidade é tudo aquilo que não tem preço, segundo conhecida e sempre atual formulação de Immanuel Kant. Kant (12) procurou distinguir aquilo que tem um preço, seja pecuniário, seja estimativo, do que é dotado de dignidade, a saber, do que é inestimável, do que é indisponível, do que não pode ser objeto de troca. Diz ele:`No reino dos fins tudo tem ou um preço ou uma dignidade. Quando uma coisa tem um preço, pode-se pôr em vez dela qualquer outra como equivalente; mas quando uma coisa está cima de todo o preço, e portanto não permite equivalente, então tem ela dignidade.` Os direitos à vida, à honra, à integridade física, à integridade psíquica, à privacidade, dentre outros, são essencialmente tais pois, sem eles, não se concretiza a dignidade humana. A cada pessoa não é conferido o poder de dispô-los, sob pena de reduzir sua condição humana; todas as demais pessoas devem abster-se de violá-los.”

Senhores, seria possível a alguém assimilar o significado da palavra “afeto”, se no seio de sua própria família, desde a mais tenra idade, sempre sofreu rejeição e abandono? Somente por acaso. E quanto ao respeito? Segundo o nosso dicionário, o vocá bulo "respeito" vem do latim "respicere", que significa "olhar para", ou seja, o respeito é a capacidade de ver a pessoa como tal, considerando a sua personalidade e reconhecendo a sua individualidade singular. Talvez, senhores, esteja aí a explicação para a falta de civilidade dos integrantes das polícias militares de um modo geral, que sofrem, assim como os militares das nossas Forças Armadas, do mal da síndrome da cidadania não adquirida.

Dr Àquila Volat

Martin Luther King disse...

"O que mais me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem carácter, nem dos sem moral. O que mais preocupa é o silêncio dos bons".

Henry James disse...

"A comunidade estagna-se sem o impulso do indivíduo, o impulso extingue-se sem a participação da comunidade"

Anônimo disse...

ABAIXO O MILITARISMO!
ABAIXO A MEDIOCRIDADE MILITAR!

ME DEIXEM TRABALHAR!

Thiago disse...

A mulher está na cama com o seu amante, um sargento, quando ouve o marido, um capitão, chegar.

- Vai logo, recomendando ao amante. Depressa, fique de pé ali no canto.

Rapidamente, ela cobriu o corpo do sargento com óleo e sapecou talco por cima. E acrescentou:

- Não se mexa até eu mandar. Finja que é uma estátua. Eu vi uma igualzinha na casa do Tenente Almeida.

Nisso, o marido entra e pergunta:

- O que é isto?

Ela, fingindo naturalidade:

- Isso? Ah, é só uma estátua. A mulher do Tenente Almeida botou uma no quarto deles... Gostei tanto que comprei esta igual para nós.

E não se falou mais da estátua. As duas da madrugada, a mulher já está dormindo e o capitão ainda vendo televisão.

De repente, o marido se levanta, caminha até a cozinha, prepara um sanduíche, pega uma latinha de cerveja e vai para o quarto. Ali, se dirige para a estátua e diz:

- Toma, F. D. P. Come e bebe alguma coisa. Eu fiquei dois dias, que nem um idiota, no quarto do Tenente Almeida e nem um copo de água me ofereceram.

Moral da história: Isto chama-se solidariedade militar!

Jenésio, o Pecador disse...

O Povo de Deus, horroriza-se com estas coisas. Tanto a situação evidenciada na postagem quanto o comentário do pecador acima.

Anônimo disse...

Batinga, coiteiro do Bandido Bruno Salustiano, só porque faturava a mãe dele... Criou um assassino de PM, o nosso saudoso sd Valdir do BPRp. Batinga, na morte deste bravo soldado também tem a sua mão só por ter dado asas àquela cobra do Salustiano.

Anônimo disse...

Bota parromba BEF estamos com vcs!

Oráculo de Dephos disse...

Para dário César:
O pior bandido é aquele que se traveste de gestor publico para cometer os seus devaneios e delitos.

Anônimo disse...

A cúpula da segurança de AL desenvolve suas atividades criminosas no nível supersayadim 40 que é o numero do Téo.

cão! disse...

como assim?o ten.ALMEIDA tinha uma estátua dessas no quarto?kkkkkkkkkkk oxe!essa eu sabia não!tem mais uma porrada de oficiais e praças que tem uma igualzinha!o lulú tem uma,só que é pra ele mesmo!kkkk,e esse Genésio vai arder no fogo do cão!

cão! disse...

se vc´s repararem bem,tem uma nuvem negra atrás do secretário,será um sinal mefisto?ou só sujeira mesmo,de repente um babão segurando os ovos dele por trás!e de lulú?notaram a áurea como é colorida?será que se trata de um batedor de cartão com devaneios soltos a o procurar?e oque tanto fuxicam?seus rabos vão espixar!alguém já perguntou a eles se eles conhecem o moscu?parecem chiquinhas fuxiqueiras.odeio fofocas também...

Anônimo disse...

Bote pra lascar, BEF.
Esses 97 do CFP tão barrigudinhos neh? foi o melhor que ele tinha pra mostrar? kkkk

Concordo com vc, Orakulo de Dephos!
Precisamos de um faxinão geral em varias areas da segurança publica.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver