O rombo das Associações Militares

Caros amigos leitores,
No dia 6 de setembro tivemos a oportunidade de divulgar, em primeira-mão, algumas coisas que estão acontecendo no âmbito da Caixa Beneficente, ocasião em que falamos sobre o rombo milionário proveniente de desvios que estariam ocorrendo naquela entidade (clique aqui). É bem verdade que apenas publicamos ipsis litteris aquilo que nos foi enviado (através do nosso e-mail: briosaemfoco@hotmail.com), mas o que importa é ver que este blog é construído por todos nós.
Para um espaço que é tido como "de fofoca", ou de "denúncias vazias, infundadas", foi uma honra termos recebido dias antes o que foi exposto para imprensa em geral apenas dois dias depois, o que para a nossa equipe soa como o reconhecimento pela credibilidade que estamos conquistando a cada dia, a cada postagem.
Hoje, 8 de setembro, como dito anteriormente, o Presidente da Caixa Beneficente, Coronel Ivon, em coletiva à imprensa em geral, confirmou revelou a fraude milionária, conforme os amigos podem conferir nos links a baixo.
Mas engana-se quem pensa que as falcatruas milionárias sejam uma exclusividade da Caixa Beneficente. É de conhecimento deste blog o que está acontecendo com todas as associações militares, onde a realidade de nenhuma delas difere do que vinha acontecendo com a Caixa Beneficente. Infelizmente, somos obrigados a afirmar que nenhuma das três principais associações (ACS, ASSMAL e ASSOMAL) está fora do vermelho, pois o que estas entidades arrecadam não cobre as suas despesas, haja vista que as mesmas possuem diretores bem remunerados e/ou com regalias, fora os desvios de recursos. Em dois casos específicos, temos farta documentação comprovando os esquemas, mas por hora optamos em encaminhar este material aos órgãos competentes (assim que terminarmos a digitalização – e haja papel para digitalizar).
Sendo assim, avisamos aos seguintes presidentes: Soares, Fragoso e Teobaldo, que "o que está feito, está feito, não há mais como voltar atrás". "A casa vai cair". "Quem não tiver culpa, que tire o seu da reta ou então assuma em litisconsórcio com os culpados a autoria das ilicitudes".
No mais, esperamos que os mais de 10 mil sócios representados pelas Associações Militares do Estado de Alagoas cobrem a destinação dos milionários recursos auferidos pelas suas entidades, em especial a ACS, ASSMAL e ASSOMAL.
Por fim, quero advertir a todos que essa é a nossa chance de nos voltarmos para a atuação dos nossos representantes de classe, que há muito tempo estão olhando apenas para os seus umbigos. Por sinal, são estes mesmos representantes que – para defender os seus afastamentos do serviço, melhor dizer, defender o afastamento de OITO militares – estão orquestrando uma mobilização para o próximo dia 25, no Bairro de Ponta Verde. Caros leitores, para defender o afastamento de oito diretores "eles" até querem fazer "ato público por licença classista", mas para cobrar em nome da tropa alojamentos dignos, reais condições de serviço, pagamento de diárias, fardamento, armamento, anulação de punições ilegais, não vemos o mesmo engajamento. Por isso, eu lhes peço NÃO COMPAREÇAM NESSE EVENTO. Vamos dar a estes representantes a mesma atenção que eles têm dedicado a nós, ou seja: NENHUMA ATENÇÃO! Vamos forçá-los a proteger os nossos direitos, vamos forçá-los a prestar contas de suas ações, afinal eles foram eleitos para isso. 

9 comentários :

Anônimo disse...

Muito bom, precisamos dizer NÃO, as falcatruas dessas associações, vcs viram no que deu as manifestações, o movimento de segurança pública foi enfraquecido pelas NOSSAS associações, que quando viram o poder dos militares juntos, ABRIRAM!! Seria muito bom que TODO MUNDO pedisse desligamento dessas associações, para forçarem a criação de uma associação única, e com um representante decente!!!

Sócio da ASSOMAL disse...

“Estão querendo desarticular as associações”, disse Maj Fragoso

Teotônio Vilela afirma que lei incentiva a criação de associações com diversas denominações

Após a publicação da matéria no site do Supremo Tribunal Federal (STF) na última segunda-feira (05), onde o governador de Alagoas, Teotônio Vilela, ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4648), questionando a lei estadual que trata da licença para policiais e bombeiros militares quando eles exercem mandato em entidades de classe, a Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal), por intermédio do seu presidente, major PM Wellington Fragoso, se posicionou contra a atitude do governador.

Na ação, o governador sustenta que a Lei Estadual 7.203/2010, editada pela Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas, é inconstitucional porque trata de matéria cuja iniciativa é privativa do governador do Estado. Por essa razão, afirma que a lei afronta o artigo 61 (parágrafo 1º, inciso II, alíneas “a” e “f”) da Constituição Federal. Para a Assomal, há um grande equívoco no artigo 61, pois não trata da matéria a respeito.

A Lei 7.203/2010 foi aprovada pela Assembleia Legislativa no dia 26 de outubro do ano passado após ter sido vetada pelo governador. O veto foi derrubado e a lei passou a assegurar aos policiais e bombeiros militares o direito de tirar licença para exercer mandato classista em confederação, federação e associação de classe representativa da categoria a que pertençam, sem prejuízo da remuneração, dos direitos e das prerrogativas inerentes ao cargo.

De acordo com o major PM Wellington Fragoso que já entrou em contato com a Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Feneme) e Associação dos Oficiais Militares do Brasil (AME) Brasil, para tomar as medidas cabíveis judicialmente, o Governo está perdido, pois ao invés de cuidar da saúde, educação e segurança dos alagoanos, fica perseguindo os líderes de associações militares. “Estão querendo calar as entidades de classe, dificultando os direitos constitucionais da livre exposição de idéias, voltadas ao bem-estar comum, mas não iremos ficar calados. Através da Feneme e AME Brasil, já acionamos nossos advogados para solucionar esta questão”, disse Fragoso.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES: CLIQUE AQUI

Anônimo disse...

Quando é um praça que dá umas furadas de R$ 10,00 ou 20,00 são presos e podem até ser expulsos da PMAL... Quero ver o que vão fazer agora com esses OFICIAIS LADRÕES.

Anônimo disse...

É muito fácil criticar quando se está de fora.
Vamos avaliar as mudanças que já foram implantadas com essa nova gestão da caixa, com os investimentos já feitos e os outros em andamento.
Vamos conhecer e procurar saber um pouco mais antes de apontar.

Zé de Sá disse...

Ao anonimo que diz: "É muito fácil criticar quando se está de fora.
Vamos avaliar as mudanças..."
Vc com certeza é adepto ao pensamento "roubem mas faça pelomenos um pouco!", descordo totalmente com o que vc falou, e acho que ele, ao assumir o cargo, tem a obrigação de realizar beneficios em nosso favor! Não é favor não amigo, a gente está pagando pra que isso aconteça!! A gente paga para que benefícios a nosso favor ACONTEÇA, não é para encher o bolso desses vagabundos não! Eles foram Eleitos para trabalhar em nosso favor, e não para roubar! Eles tem que se dar conta que eles tem o dever de trabalhar SEM ROUBAR ABSOLUTAMENTE NADA, pois como pode um policial se aprorpiar d'aquilo que não é seu?! Pra mim isso é furto ultra qualificado, pois quem rouba um carro rouba somente de um dono, já esses vagabundos roubam de várias pessoas ao mesmo tempo!!
PRA MIM TERIA DE SER IGUAL A CHINA, ONDE QUANDO UM POLÍTICO, OU UM VAGABUNDO PRESIDENTE DE ASSOSCIAÇÃO DESSES ROUBASSE, SERIA CONDENADO A PENA DE MORTE!
Eu teria o prazer de ser seu algoz!!!!!!

Uma Policial disse...

Parabéns à Briosa em Foco pela sensibilidade em divulgar o material recebido, o que demonstra que existe feedback entre vocês e os leitores que enviam material para postagem.

CBMAL disse...

Chefe da Ascom retifica informação sobre concurso público no Corpo de Bombeiros

Por ASCOM

Na última quarta-feira, 07, o site de notícias Tudo na Hora publicou uma notícia informando que haverá concurso público para o Corpo de Bombeiros ainda este ano, publicando que tal informação foi passada pelo Chefe da Assessoria de Comunicação, Tenente Coronel BM Paulo Marques.

Por este motivo e com a finalidade de retificar a notícia publicada, a Assessoria de Comunicação vem por meio desta nota informar que não houve um entendimento correto por parte do Jornalista que escreveu a matéria, pois, a informação correta é que estão acontecendo reuniões entre o Comando da Corporação e o Governo do Estado para um possível concurso e que a resposta destas negociações poderá ser dada até o final deste ano. Ressaltando que o órgão que trata da realização de concurso público para o funcionalismo do Estado é a Secretaria de Estado de Gestão Pública.

O déficit de pessoal dentro da Corporação é cerca de 50% e para melhor atender a população é necessária a realização de concurso público para aumentar o contingente. Segundo o Tenente Coronel Paulo Marques, a pretensão da Corporação é instalar Grupamentos em outras cidades alagoanas e para isso, é necessário aumentar o efetivo. "Hoje, atuamos em sete municípios, incluindo Maceió, e a intenção é aumentar o poder operacional de viaturas, equipamentos e homens para podermos ampliar a atuação da Corporação", disse o Chefe da Ascom.

Anônimo disse...

Como é que vão prender os ladrões se são ladrões também... Êita isntituiçãoZINHA ridícula e falida.

ex-operacional. disse...

tá aí cel. Luciano seus oficiais ilibados!rebanho de ladrões!meu deus do céu,onde vamos parar?oficiais superiores que ganham muito bem roubando de uns coitados como nós, reles mortais!não acredito mais em polícia militar,o negócio é furar e dar macete mesmo,vou seguir os antigões e pronto!a polícia militar não merece meu esforço.vai ser meu bico!

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver