Como tornar-se um cmte medíocre – 10 Passos

1º Passo: Ser o comandante que não comanda
Ele tem como única preocupação o usufruto das regalias do cargo, desempenhando com maestria os simbolismos da função, mas sendo incapaz de fazer sentir a sua liderança (se é que tem) tanto quanto é incompetente para conquistar o respeito voluntário de sua tropa.
2º Passo: Não ser exemplo de liderança
Aquele comandante que nenhum outro comandante em níveis hierárquicos subordinados gostaria de seguir os passos. É aquele que:
– Acha que o problema são os outros.
– Não exerce influência sobre a tropa.
– Não sabe quando assumir a responsabilidade.
– Falha seriamente com a mídia.
– Sempre obedece, mesmo quando raramente discorda.
3º Passo: Não saber ouvir
Ouvir é o instrumento básico do relacionamento humano. Ouvir para conhecer. Ouvir para prestigiar. Ouvir para incentivar. Ouvir para amadurecer. Ouvir para decidir. Conhecer o subordinado; prestigiá-lo como pessoa; incentivá-lo à participação. Amadurecer para decidir. Decidir para comandar!
O comandante que não sabe ouvir é o mesmo que:
– Não sabe ver a sua Corporação pelos olhos de sua tropa.
– Nomeia as pessoas certas para as funções erradas.
– Não sabe usar o poder mágico das palavras.
4º Passo: Não ter um objetivo e um sentido para o seu comando
Um comandante precisa articular uma meta comum que inspire a sua tropa a se empenhar em conjunto. Além de ser capaz de angariar o apoio coletivo.
Para ser medíocre, basta que:
– Não consiga estimular a sua tropa.
– Não se empenhe para desbloquear os canais obstruídos.
– Não saiba tirar disciplina da liberdade concedida.
5º Passo: Criar um clima de desconfiança
Esta condição gera uma disputa interna por cargos e funções. Não há confiança e respeito entre os graduados integrantes da estrutura administrativa superior. Os atritos são constantes e geram fofocas e incidentes de assédio moral. Este comandante é aquele que:
– Não aceita que até mesmo a pior falha pode ser superada.
– Trata mal o portador das más notícias e com medalhas os bajuladores.
– É incapaz de proteger a sua tropa contra os graduados lunáticos.
– Não quer ser o melhor, pois teme as responsabilidades decorrentes.
6º Passo: Buscar elogios e não resultados
Estes comandantes estão preocupados simplesmente em livrar as suas peles e manter as suas gratificações pelo maior tempo possível. Este comandante:
– Não ajuda a derrubar barreiras.
– Não aceita a opinião de sua tropa.
– É autoritário.
– Não aceita erros, mesmo que estes ocorram com a intenção de fazer o certo.
– Acredita que as boas idéias só podem surgir na cabeça de coronéis.
– Não desafia a sua tropa para superar os limites.
7º Passo: Não assumir riscos calculados
Não compreende que atualmente as Corporações devem, para permanecerem vivas e fortes, elogiar e promover aqueles que correm riscos, mesmo que fracassem de vez em quando. Aqueles que nunca erraram nunca fizeram nada para melhorar a Corporação. Estes comandantes também:
– Preferem as pessoas que seguem o padrão do que aquelas que pensam por si mesmas.
– Não dão oportunidades aos profissionais promissores.
– Têm medo de quebrar as regras que não fazem sentido.
8º Passo: Não preparar o seu pessoal
Estes comandantes menosprezam os treinamentos, pois querem simplesmente ver o pessoal em postos de serviço para dar uma satisfação aos políticos. Acham os cursos, estágios, treinamentos e outros, dispensáveis e de menor importância. Quando o subordinado erra por falta de conhecimentos técnicos, este tipo de comandante quer crucificá-lo (muitas vezes dizendo que sua ação foi "um fato isolado").
9º Passo: Estimule a desunião
O comandante que não é justo no estabelecimento de punições ou, pior ainda, na concessão de prêmios e condecorações, beneficiando preferencialmente aqueles indicados politicamente ou que se estruturam pela bajulação, em detrimento dos que realmente estão correndo os riscos da atividade policial, gera um clima de descontentamento e desunião no seio da tropa.
10º Passo: Não se preocupe com a qualidade de vida de sua tropa
Os comandantes que não têm a menor preocupação com as condições de moradia, saúde, educação, lazer e salarial de sua tropa, não se preocupando com fatores importantes como: escala de serviço, ambiente de trabalho adequado, assistência médica, promoções, acompanhamento psicológico, assistência jurídica, etc.; são os verdadeiros comandantes medíocres.
OBS: qualquer semelhança com "algumas pessoas" que conhecemos no âmbito da PMAL não terá sido mera coincidência.

13 comentários :

Anônimo disse...

é um bom manual para o lulu malvadeza, quem sabe assim ele consegue seu lugar no ceú, ou fica mesmo no inforno ^^, lulu se ligue, a tropa tá se decidindo e você será a bola da vez, ou o besta da vez.

Anônimo disse...

Essa "ONDA CIDADÃ" com esse policiamento por QUADRANTE só funciona no QCG da PMAL, é só vc entrar em qualquer sala da burocraciaque vai encontra uns 8 PMs, trombando um no outro naquele QUADRANTEzinho (sala) enquanto na rua é essa escassez. Não é possível que só eu vejo isso?

Anônimo disse...

Se, realmente, acontecer a queda desse governo para a posse do Lessa, vai cair toda essa raça de bajuladores, demagogos, ditadores, desonestos, fracassados, medíocres, nazistas, mentirosos, enganadores e irresponsáveis.

pica-pau. disse...

o cfap vai fechar.um sgt disse hoje na aula inaugural(cfcp) que o cfap é mantido pela taxa de 20,00 reais que é paga pelos alunos.como assim?não é destinada verba nenhuma para o cfap?
é melhor fechar de vez!que prova de ingerência!gestão desgraçada não presta pra nada.todos os setores da pm estão na merrrrrddddaaaa!

Anônimo disse...

O PMAL é uma vergonha, e vai ser ainda mais quando muitos dos podres vierem à tona, meu camarada.

Querer culpar o Coronel Luciano ou o Dário César é falta de senso... Convenhamos!

Vai dizer que os Comandantes que vieram antes deles era motivo de orgulho... Não me faça rir...

vasconcelos disse...

Na Japão, com pouco mais de 7 milhões de habitantes, o índice de criminalidade é 99% menor que em Alagoas, que não tem nem metade dessa população. No Brasil, os índices de criminalidade atinge a casa dos milhões, sem contar a imensidão de crimes que não são revelados, o que caracteriza uma cifra negra. O pior disso tudo que todos os governos não dão continuidade aos projetos criados pelos sues sucessores e cada um que se encontra no poder quer criar o seu sistema de segurança pública, pois em suas visões o que eles elaboram é o que é certo, é o que é melhor. Resultado: não conseguimos nem mesmo fazer com que projetos para a segurança pública seja aprovados, revelando para toda a nação o quanto não temos competência para sairmos do caos social em que nos encontramos, ainda mais quando somos gerenciados por pessoas com políticas pautadas na jequice e na perseguição, embustes ufanistas e ladroagem sem cadeia. Nesses campos, estas pessoas são, decididamente competentes, e não há quem possa com os fundadores da "máfia cor de rosa na PM".

Anônimo disse...

Demitir o governador é difícil, só mente em caso de IPEACHEMAN. Mas destituir o comando é tarefa bem mais simples. E eu diria até mesmo que prende criminosos. E agente pode fazer isso tanto boicotado as suas políticas de policiamento quanto denunciado todos os casos de irregularidades no MP, como aconteceu recentemente no CBM. Se bem que com tantos desastres acredito que o comando deva cair pelas suas próprias pernas. Em todo caso, vamos dar uma mãozinha para "ajudar". Mas isso precisa de respaldo da tropa também. Aproveitando o momento, dia 12 de outubro haverá a MANIFESTAÇÃO CONTRA A CORRUPÇÃO e a gestão irresponsável dos recursos públicos. COMPAREÇA!!!

Anônimo disse...

OLHA EU ACHO O COMANDO MUITO "COERENTE", SÓ SE JUNTA COM GENTE DO BEM, CAP BONFA (O...), CORONEL RENATO (QUE A TROPA NÃO GOSTA POR QUE VIVE EMBAÇANDO OS OFÍCIOS DAS PRAÇAS),CORONEL DIMAS (A SOMBRA DO IRMA), CORONEL SANDRO (O FALSO MORALISTA DA CORREGEDORIA, QUE É MAIS PODRE QUE OS SUBALTERNOS QUE PUNE),DENTRE TANTOS OUTROS QUE NÃO VALE NEM A PENA FICAR CIATANDO OS NOMES... ESTES HOMENS SÓ FIZERAM BEM PRA SI MESMOS E ESTÃO ACABANDO COM A NOSSA CORPORAÇÃO, AO CONTRÁRIO DE TANTOS OUTROS QUE ATÉ MORREM PELA INSTITUIÇÃO. VCS Ñ CONCORDAN COMIGO?

Anônimo disse...

O CORONEL LUCIANO SEMPRE RECLAMOU DE SER PERSEGUIDO, MAS A SUA GESTÃO À FRENTE DO COMANDO DA PM TEM SIDO UM DESASTRE. E ELE DEVE ESTAR A PAR QUE NÃO ESTÁ REALIZANDO UM TRABALHO IMPORTANTE NO COMANDO DA CORPORAÇÃO. POR FAVOR Ñ ME DIGAM QUE O CORONEL LUCIANO NÃO TEM SENSIBILIDADE PARA PERCEBER QUE VAI ENTRAR PARA A HISTÓRIA COMO O PIOR COMANDO DESDE MUITO TEMPO...

Anônimo disse...

SEGURANÇA PÚBLICA X MENTIRA: Assistindo às entrevistas de Dário César, Luciano Silva e Gilmar Batinga, se vivenciasse a realidade, não tenha dúvidas de que acreditaria que estas pessoas estão fazendo um bom trabalho. Infelizmente para elas, temos diversos meios de comunicação que nos mostram o que está acontecendo em todo Estado e conhecemos de perto a realidade.

Anônimo disse...

A única cisa boa que o cel. Lampiano está fazendo e que tem o meu total apoio é que está ajudando a acabar/falir essa instituiçãoZINHA sebosa, nojenta, nazista e ditatorial... Continue desse jeito, não mude nem um milímetro que logo-logo "isso" vai acabar.

Anônimo disse...

Combustível insuficiente: “Em alguns casos, temos que recolher as viaturas"


por Teresa Cristina






Cadaminuto - Arquivo

A cota diária de combustível para as viaturas da Polícia Militar não está sendo suficiente para alguns batalhões, o que está fazendo com que o Comando de Policiamento da Capital (CPC) determine que os veículos parem. De acordo com o Coronel Gilmar Batinga, comandante do CPC, a situação está prejudicando o policiamento em Maceió.

“Em alguns casos, temos recolher as viaturas, já que a cota não está atendendo à demanda”, afirmou Batinga.

O comandante do CPC colocou ainda que a falta de combustível não é uma situação recorrente, mas que tem acontecido algumas vezes na capital alagoana. Batinga explicou que isso ocorre a depender do número de ocorrências registrado nas áreas dos batalhões da PM em Maceió.

“Verificamos que quando há muitos casos, os militares precisam ir muitas vezes à Central de Polícia e o deslocamento é maior, o que faz com que o consumo de combustível aumente”, frisou Batinga, acrescentando que a responsável pela cota destinada às viaturas é a Agência de Modernização da Gestão de Processos (Amgesp).

Batinga afirmou também que quando falta combustível, geralmente no final do dia, nas viaturas, o fato é comunicado imediatamente ao Comando Geral da PM.

O presidente da Amgesp, Roberto Jorge, informou ao CadaMinuto que quem poderia responder pela situação seria a Diretoria de Transportes do órgão. A reportagem tentou entrar em contato com o responsável pelo setor, mas ele não atendeu o celular.

Anônimo disse...

Se por um lado as viaturas não estão rodando por falta de combustível, por outro há o chamado "policiamento vendido" em que oficiais superiores procuram comerciantes ou promotores de eventos para, em troca de dinheiro, deslocar viaturas aos estabelecimentos. Há ainda registros de policiais envolvidos com tráfico de drogas, conforme já foi dito aqui, bem como o caso dos policiais envolvidos com a "seguranças privadas", não "cedendo" espaço para a concorrência com mão de obra barata e mais qualificada. Como se isso não bastasse, isto é, como se já não bastasse os problemas que os policiais enfrentam nas ruas, há ainda problemas com as condições de acomodação dos alojamentos, não esquecendo a qualidade da comida e também das condições de trabalho. Moral da história: triste de quem precisa desse emprego de merda.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver