Não precisamos de mais marginais na PM - II

Assaltante vira soldado da PM por omissão da justiça
Processo ficou engavetado um ano na comarca de Murici e beneficiou Emerson Afonso de Oliveira que foi nomeado no concurso da Policial Militar
Por João Mousinho
Uma trama criminosa envolvendo um assalto planejado por Emerson Afonso de Oliveira e Mauro dos Santos foi a motivação para um assaltante fazer parte da corporação da Polícia Militar de Alagoas. Mesmo tendo confessado o crime, Emerson Afonso foi nomeado para exercer o cargo de soldado da PM no dia 28/6/2010, quando o inquérito policial tinha sido realizado no dia 10/2/2010 e já apontava para o crime de roubo qualificado.
O assalto foi arquitetado por Mauro dos Santos que foi até a casa de Emerson Afonso, ambos residentes do município de Murici, e lhe fez a seguinte oferta, conforme relata o inquérito: "Iria levar em Maceió uma mulher (Marilene de Brito), desta cidade (Murici) para receber uma quantia em dinheiro, referente a diferença de uma pensão e se Emerson poderia lhe ajudar na ação."
Após o contato entre Emerson e Mauro o crime estava planejado e aconteceria como foi combinado. O Ministério Público ofertou denúncia contra os dois e narrou da seguinte forma: "A vítima Marilene Brito se dirigiu juntamente com o denunciado Mauro Santos para a Caixa Econômica em Maceió, com a finalidade de receber rendimentos derivados dos retroativos de sua aposentadoria."
Depois de sair da agência bancária, no bairro do Feitosa, Marilene recebeu R$ 19 mil e em seguida se dirigiu ao escritório de sua advogada na companhia de Mauro. Após repassar os honorários a advogada, regressaram a Murici, onde a ato criminoso viria a acontecer.
Quando Mauro e Marilene passarem pelas imediações da Fazenda Lage, Murici, o criminoso avisou a vítima que estavam sendo seguidos por uma motocicleta e que se tratava de um assalto. Mauro parou de forma espontânea o veículo e foram abordados por Emerson Afonso de Oliveira, que se utilizava de uma arma de brinquedo e anunciou o delito mandando Marilene Brito entregar o dinheiro. No mesmo ato, além do montante, foram roubados os documentos da pensionista e seu aparelho celular.
No dia 1º de setembro de 2010 o Ministério Público, por meio do promotor Carlos Eduardo Baltar Maia, requereu a instauração de ação penal contra Emerson Afonso e Mauro dos Santos após os indícios incriminatórios revelados pelas investigações policiais e confessado por Mauro dos Santos, a participação do conluio com Emerson para agir à margem da lei.
Lentidão – O processo (clique aqui) que aponta Emerson Afonso e Mauro dos Santos como autores do assalto ficou quase um ano engavetado na comarca de Murici, favorecendo os réus confessos, já que não foram punidos no rigor da lei.
A juíza de Murici, Aída Cristina Lins Antunes, recebeu do delegado da polícia Civil, José Robson Coutinho Medeiros, no último dia seis de janeiro de 2011 a cópia do inquérito, sobre o delito de roubo qualificado. O julgamento deve levar os denunciados para cadeia e a perda da farda do PM.
Antecedentes criminais – Para o cidadão exercer um cargo público deve ter uma conduta ilibada e não registrar antecedentes criminais, achando-se no pleno exercício de seus direitos civis e políticos. O caso de Emerson Afonso de Oliveira é emblemático no desrespeito a Certidão Criminal Negativa, uma vez que o aprovado no concurso público deveria apresentar no momento de sua nomeação.
Emerson Afonso [atualmente no 1º BPM] desempenha a função de policial desde a gestão dos coronéis comandantes da PM, Dalmo Sena e Dário César que atualmente é secretário de Estado da Defesa Social.

17 comentários :

Jenésio, o Pecador disse...

O Povo De Deus se escadaliza com essas coisas. Sai dessa corporação, demônio, que essa vida não te pertence. Credo em Cruz, vai-te em bora, satanás...

Anônimo disse...

Ele não é o único ladrão na PMAL, em 2005, o comandante do CPI Cel Joca Pimentel se apoderou de uma camionete S10 do 6BPM (maragogi), pintou de branca e levou para seu sítio, onde até hoje tem ela. Quem é mais ladrão, Este tal de Emerson, soldado raso ou o Cel Pimentel? É só verifcar a carga, a camionete para todos os efeitos está "baixada" e o Cel Joca Pimentel de posse dela até hoje. Todos do 6 BPM sabém disso, e foi com apoio do Cel. Neuton Boia.

Anônimo disse...

Então Dário é conivente com esse bandido e o Luciano assina embaixo.

Anônimo disse...

Pessoal, peço que os senhores divulguem a seguinte matéria:

GPM DE JEQUIÁ DA PRAIA APREENDE ARMA DE FOGO

Policiais do Grupamento de Polícia Militar de Jequiá da Praia, ligados a 1ª Cia Independente de São Miguel dos Campos, prenderam, na tarde deste domingo (09), José da Silva, 53 anos, acusado de porte ilegal de arma de fogo.

A prisão do acusado se deu durante rondas de rotinas feitas pelo GPM daquele município.

Segundo informações da polícia, o acusado bebia em um bar da cidade quando da passagem da guarnição policial, “ao perceber a presença da viatura ele ficou nervoso, o que nos chamou atenção”, relatou um dos policiais envolvidos na prisão.

Ao ser abordado a polícia encontrou com José da Silva um revólver calibre 32, municiado.

O acusado recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com a arma, para a delegacia, onde foi atuado por porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: Alagoas Web

Anônimo disse...

ONDE É QUE ESTÃO "OS HOMENS DE BEM" DA NOSSA POLÍCIA QUE NÃO DÃO "UMA FORCINHA" PARA O JUDICIÁRIO POR PRA FORA DA CORPORAÇÃO ESTAS MAZELAS?

Anônimo disse...

A batata desse marginal está assando. Ele não perde por esperar.

Anônimo disse...

eita inJUSTIÇA.
rima com PULIÇA.
duas coisas muito mal dirigidas.

Anônimo disse...

Combustível insuficiente: “Em alguns casos, temos que recolher as viaturas"

por Teresa Cristina

Cadaminuto - Arquivo

A cota diária de combustível para as viaturas da Polícia Militar não está sendo suficiente para alguns batalhões, o que está fazendo com que o Comando de Policiamento da Capital (CPC) determine que os veículos parem. De acordo com o Coronel Gilmar Batinga, comandante do CPC, a situação está prejudicando o policiamento em Maceió.

“Em alguns casos, temos recolher as viaturas, já que a cota não está atendendo à demanda”, afirmou Batinga.

O comandante do CPC colocou ainda que a falta de combustível não é uma situação recorrente, mas que tem acontecido algumas vezes na capital alagoana. Batinga explicou que isso ocorre a depender do número de ocorrências registrado nas áreas dos batalhões da PM em Maceió.

“Verificamos que quando há muitos casos, os militares precisam ir muitas vezes à Central de Polícia e o deslocamento é maior, o que faz com que o consumo de combustível aumente”, frisou Batinga, acrescentando que a responsável pela cota destinada às viaturas é a Agência de Modernização da Gestão de Processos (Amgesp).

Batinga afirmou também que quando falta combustível, geralmente no final do dia, nas viaturas, o fato é comunicado imediatamente ao Comando Geral da PM.

O presidente da Amgesp, Roberto Jorge, informou ao CadaMinuto que quem poderia responder pela situação seria a Diretoria de Transportes do órgão. A reportagem tentou entrar em contato com o responsável pelo setor, mas ele não atendeu o celular.

Anônimo disse...

Se por um lado as viaturas não estão rodando por falta de combustível, por outro há o chamado "policiamento vendido" em que oficiais superiores procuram comerciantes ou promotores de eventos para, em troca de dinheiro, deslocar viaturas aos estabelecimentos. Há ainda registros de policiais envolvidos com tráfico de drogas, conforme já foi dito aqui, bem como o caso dos policiais envolvidos com a "seguranças privadas", não "cedendo" espaço para a concorrência com mão de obra barata e mais qualificada. Como se isso não bastasse, isto é, como se já não bastasse os problemas que os policiais enfrentam nas ruas, há ainda problemas com as condições de acomodação dos alojamentos, não esquecendo a qualidade da comida e também das condições de trabalho. Moral da história: triste de quem precisa desse emprego de merda.

Motociclista da Briosa disse...

Como diria Jenésio, o pecador, o povo de Deus se revolta mais uma vez!!!

Anônimo disse...

Emerson Afonso e Mauro dos Santos na verdade ao sair do CFAP foi para o 8°BPM e não 1°BPM, pois o mesmo diz ter um irmão tenente de união dos palmares.

Briosa em Foco disse...

Na verdade, caro comentarista, o irmão do soldado Afonso é sargento. O mesmo é, de fato, lotado no 2º BPM, e o seu nome é Severino Afonso de Oliveira, sendo que o nome de guerra é o mesmo do irmão. Acontece que o sargento tem comportamento exemplar, ao contrário do irmão que já entrou na PM como LADRÃO, tão bandido quanto o Gamito – que já foi excluído.

Anônimo disse...

perdão pela falha meus caros membros da BEF, sou pernambucano e no pel que estudei com 'Afonso' ele falou que o irmão era tenente, mas aparentemente isso é normal, pois lá também tinha o irmão de um capitão que entrou no concurso de 2006, soube disso apenas a pouco tempo.

Anônimo disse...

Rapaz o 1º BPM só recebe essas figuras, primeiro foi o salustiano, agora o Afonso.... Pessoal da Briosa verifique a lista de cadetes desse ano, tem um que tambem tem processo.

Briosa em Foco disse...

Caro comentarista acima, ao verificarmos a lista de cadetes desse ano, percebemos que alguns colegas têm sim processos, só que na área cível. Se você acreditou que o cadete Maxwel da Silva Melo tinha algum processo no âmbito criminal, você o confundiu com Maxwell Silva de Melo. Ao fazermos a pesquisa no site do TJAL, apareceram os dois nomes, sendo que o cadete tem um processo por Usucapião / Aquisição, e o seu xará tem processo de Inquérito Policial / Furto. Perceba que os nomes são quase iguais. Agradecemos a sua observação, o que nos fez pesquisar a respeito. Esperamos que você continue contribuindo com a construção desse espaço trazendo-nos outras informações.

Cabo Êta disse...

Afonso, pode esperar: a sua hora vai chegar:

BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 202 DE 27 DE OUTUBRO DE 2011

PORTARIA nº 107/11-PDO-CG/CORREG, de 19 de outubro de 2011: O COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições e considerando o que prescreve o inciso I do Art. 11 do RDPMAL (Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Alagoas), aprovado pelo Decreto nº 37.042, de 06 de novembro de 1996, RESOLVE designar o Ten Cel QOC PM Mat. 78391 ROBSON GOMES CAVALCANTE, para apurar as circunstâncias e responsabilidades relativas à incorporação do Sd PM Mat. 140332 EMERSON AFONSO DE OLIVEIRA, pertencente ao 1º BPM, na Policia Militar do Estado de Alagoas, conforme reportagens dos periódicos Online “Extra” datado do dia 29/09/2011 e periódico “Extra” datado do dia 30/09/2011.

Em consequência, o Encarregado compareça à Seção de Polícia Disciplinar da Corregedoria, no prazo de 48h, para recebimento da Portaria e demais documentos.

Anônimo disse...

NA epós que eu entrei na PM nos pegavos os nada consta estadual ,civil e federal e ficavamos em forma e vinha a delegacia de roubos e furtos e sub delegados de bairro verificar se tinhamos alguma entrada ,até por bagunças o cara era logo posto pra fora nem chegava a curso.ACHO ESTRANHO ESSE afonso entra e ele tá no 1bpm trabalhando conosco,valeu briosa só assim eu sei quem ele é!!!

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver