Ordem Absurda, Prevaricação e Coação

Todos os militares, até mesmo os mais recrutas, sabem que "ordem absurda não se cumpre" e que, de igual modo, "prevaricação e coação são crimes". Quase todos os militares conhecem bons exemplos inerentes a estas três situações.
Pois bem, segunda-feira à tarde houve um acidente nas imediações do Shopping Iguatemi, mas felizmente ninguém se machucou gravemente. Infelizmente, para um dos envolvidos no acidente, quem figurava como (a outra) vítima foi ninguém menos que a filha do Governador Teotônio Vilela Filho.
Segundo alguns colegas militares que compareceram rapidamente no local da ocorrência o motociclista alegava ter sido fechado e dizia em alto e bom som repetidas vezes que "queria que o procedimento fosse feito, pois ele não iria ficar no prejuízo". Acontece que, segundo o que me foi informado, um "leão de chácara" (alto e gordo, mas não era "aquele outro") que se apresentou – de terno – como policial militar tratou de coagir o motociclista, a real a vítima do acidente, para que ele "ficasse na dele, para não se complicar ainda mais".
Algum tempo depois chegou o pessoal da perícia, que iniciou os procedimentos dando a "devida" atenção à condutora. Mas o motociclista queria, dentro da sua área de conhecimento, que o fato fosse registrado em BO, razão pela qual queria prestar uma queixa contra "a condutora" por direção perigosa, lesão corporal e dano. Essa sua pretensão, foi "devidamente" abafada pelos "leões de chácara". Ademais, quando o motociclista perguntou ao perito sobre o relatório do acidente, a resposta foi: "vá ao DETRAN daqui á uns dez dias e pega lá...".
Tentamos conseguir mais algumas informações sobre esse episódio junto aos amigos do CIODS, mas não obtivemos muita coisa, embora muitas testemunhas residentes nas adjacências tenham relatado o mesmo fato com diversos detalhes, sendo que em todas as versões que ouvi as pessoas disseram praticamente a mesma coisa: a de que "a condutora" errou, pois foi ela quem provocou o acidente, e que o motoqueiro quase levou umas tapas dos seguranças.
"Por nós, 'parêa', a gente fazia o procedimento que deveria ter sido feito, com isonomia e imparcialidade, mas o você sabe como é que é a nossa polícia. [...] Tudo o que a gente fez no caso partiu 'de cima', e como a gente é peixe pequeno e não tem ninguém pra ser por nós, sempre temos de 'fazer como a vaca' faz...". Sendo assim, trazemos esse fato à tona para que as devidas responsabilidades sejam atribuídas, em especial a ordem emanada pelo superior hierárquico (que determinou o deslocamento das guarnições) e a coação no local do fato.

10 comentários :

Sd Sócrates disse...

O que a vaca faz?

Anônimo disse...

Ela cagou e andou. Parea!

zorro de la rádio pancada! disse...

compadres,la vaca barrêa!e camina también!como nosotros!barreando e caminando!e se possible,seguindo la canción!mas el cantante é muerto!

zorro de la rádio pancada! disse...

soy yo mas una vez.unicamente un loko a hacer una cosa dessas,encarcerar la ija del face de jaca!jamás!yo tengo culo,e quien ten culo tiene medo!ia hablava el batinga,el bigode mas imorale del la pm!

zorro de la rádio pancada! disse...

soy yo mas una vez.unicamente un loko a hacer una cosa dessas,encarcerar la ija del face de jaca!jamás!yo tengo culo,e quien ten culo tiene medo!ia hablava el batinga,el bigode mas imorale del la pm!

Anônimo disse...

Enquanto não se acabar esse MILITARISMO nojento e seboso, vai existir essas e outras injustiças inerentes aos superiores militares... Quando é que "isso" vai acabar?

Anônimo disse...

Eu acho q o Governador não vai nem dormir.

Uma Policial disse...

Mais de 60 mortes por grupos de 100.000 habitantes: um verdadeiro absurdo. Ah, mas as nossas autoridades dizem que isso é do período de 2003 a 2007. Logo, imagina o que virá quando forem apresentados nos relatórios os dados de 2008 a 2011. Eu não quero nem imaginar.

Anônimo disse...

OFICIAIS DA PMAL SÃO COAGIDOS A ARCAR COM AS CUSTAS DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRADOS EM QUE SÃO DESIGNADOS PARA APURAÇÃO PELA CORREGEDORIA.

O Sr Corregedor Geral obriga que os oficiais ao serem designados para proceder com apuração de IPM, entreguem o processo completo, cópia e autos em CD - ROM, despesas que fica as custas do Oficial encarregado. Se não for acatada a decisão do Ser Coronel Corregedor Geral o Oficial fica PRESO ou no mínimo é transferido para o local mais distante de sua residência.

Será que a ditadura acabou mesmo?
Será que a Constituição é conhecida por esse coronel que se acha um grande administrador?

Mefibosete disse...

Vou cagando e andando, e seguindo a lição...

o oficial faz parceria, e o soldado é furão...

pago taxa escolar, dou plantão em construção...

vou cagando e andando e seguindo a canção.

vem vamos embora estudar pra nóis crescer...
a policia ta falindo quem ficar vai se f........

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver