A Polícia Civil de Alagoas "em foco"

AO SENHOR(A) SECRETARIO(A) NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS
José Wilson Barboza de Magalhães Júnior, casado, alagoano, natural de Arapiraca, nascido em 06 de agosto de 1981, residente e domiciliado na cidade de Maceió, CPF N° 01339652447, RG N° 2000001114080. SSP/AL, Agente da Polícia Civil de Alagoas, Vem, mui respeitosamente, solicitar providencias cabíveis diante da síntese de fatos que se segue:
O Solicitante é Agente da polícia civil há mais de nove anos. Nos últimos três anos reuniu vasta documentação que aponta diversas irregularidades dentro da POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE ALAGOAS. No dia 02 de outubro do presente ano, o solicitante tomou conhecimento de um plano de morte contra sua vida que fora arquitetado e planejado pelo DELEGADO GERAL DE POLÍCIA CIVIL DE ALAGOAS. Diante do fato, o solicitante, acompanhado do SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS, registrou ocorrência na CENTRAL DE POLÍCIA CIVIL DE ALAGOAS que ganhou grande repercussão em todo Estado sendo amplamente noticiado pela imprensa local.
No mesmo dia 02 de outubro, o solicitante entregou parte da documentação que possuía ao SINDPOL-AL. No dia 03 de outubro se deslocou ao MINISTÉRIO PÚBLICO DE ALAGOAS onde também entregou diversos documentos que apontam diversos crimes praticados pelo Delegado geral e por outros agentes públicos como diretores das casas de custódia, delegados de delegacias especializadas e outros agentes da polícia civil de Alagoas. Tal documentação foi entregue a promotora de justiça KARLA PADILHA.
No dia 04 de outubro, o solicitante, sempre escoltado por colegas policiais, entregou denúncia na OAB-ALAGOAS, ao Presidente da Comissão de Direitos Humanos GILBERTO IRINEU onde acusou Delegados de polícia, Agentes de polícia, Juízes e Promotores de práticas ilícitas como SEQUESTRO, TORTURA DE PRESOS, FALSIFICAÇÃO DE PROVAS E INCRIMINAÇÃO DE TERCEIROS INOCENTES.
No dia 06 de outubro, o solicitante procurou a comissão de direitos humanos da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas, pedindo providências. O DEPUTADO ESTADUAL JUDSON CABRAL, presidente da comissão recebeu toda documentação.
O solicitante também entregou documentos ao CONSELHO DE SEGURANÇA DO ESTADO DE ALAGOAS presidido pelo senhor Paulo Breda.
O solicitante dirigiu ofício ao Secretário de defesa social de Alagoas, CORONEL DARIO CÉSAR, pedindo proteção para sua vida.
A morosidade das instituições alagoanas foi tão grande que somente no dia 17 de outubro o solicitante recebeu dois policiais militares que se apresentaram desarmados e sem colete.
O solicitante permaneceu durante o período noturno e os finais de semana sem nenhuma proteção até o dia 07 de novembro quando mais dois policiais militares foram destacados para fazer segurança durante o dia.
O solicitante teve seu condomínio invadido por duas vezes, a porta da sua residência foi quebrada, a chave de seu veículo foi furtada juntamente com a chave de sua residência e sua família ameaçada.
O solicitante é pai de três filhos sendo que nenhum deles assiste aula desde o dia em que o solicitante fora ameaçado.
O solicitante que se encontra de licença médica tem sido perseguido de diversas formas como corte salarial e processos na Corregedoria da Polícia Civil.
O solicitante encaminhou diversos pedidos para que o processo não sofresse interferências e pediu medidas cautelares ao MINISTÉRIO PÚBLICO E AO CONSEG-AL que retardam suas ações objetivando o perecimento de provas e permitindo aos acusados a utilização da máquina pública para coagir testemunhas e destruir provas.
O solicitante pediu pericia em computadores, afastamento dos diretores da casa de custódia e celeridade no andamento do processo, mas até o momento nenhuma medida foi tomada para evitar definhamento de provas.
Vale ressaltar que o Estado de Alagoas vive com índices alarmantes de violência e as autoridades locais não tomam providências.
Um dos promotores responsáveis pela investigação do caso LUIS VASCONCELOS, destratou o solicitante afirmando que o mesmo era um mero cumpridor de ordens e não tinha que investigar se as atividades praticadas pelo Delegado Geral eram lícitas ou não.
O Promotor CIRO BLATTER também desdenhou do solicitante chamando-o de investigadorzinho, haja vista que o então Promotor é titular na vara de execuções penais e alvo de investigações.
Desde o dia das denúncias feitas pelo Agente de Policia, não houve nenhum pronunciamento de nenhuma instituição alagoana, havendo cumplicidadeentre aqueles que investigam e aqueles que são investigados. Durante estes 52 dias, as instituições apenas trabalharam em desgastar e desqualificar o solicitante gerando danos morais irreparáveis e tornando-o, juntamente com sua família, vítima de várias ações que buscam ridicularizar o solicitante diante da sociedade alagoana.
Reitero meu pedido no sentido que haja alguma intervenção desta secretaria dentro daquilo que se julgar necessário, pois o solicitante e sua família correm sérios riscos de morte, haja vista que no Estado de Alagoastodos os dias os direitos humanos são claramente violados pelas instituições e pelo GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS TEOTONIO VILELA FILHO que simplesmente fica inerte e omisso diante de todas as atrocidades que ocorrem no Estado.
Provas anexadas à denúncia:
Maceió, 23 de novembro de 2011.
JOSÉ WILSON BARBOZA DE MAGALHÃES JUNIOR

O risco de um risco

A pergunta ecoa já faz alguns dias na alta cúpula cáqui e foi objeto até de reunião, mesmo que informal:
"Quero os responsáveis!" – Determinou o Comandante Geral.
O assunto tira o sono de Luciano, o Malvadeza, e por tabela não deixa que o Comandante do CPC, Gilmar Batinga – este último o responsável direto por descobrir o culpado – durma em paz: Quem teria corrido o risco de fazer o "risco"?
Explicamos: desde o início deste mês de novembro, mais especificamente entre os dias 10 e 11, a viatura que serve ao Comando Geral – para levar Luciano pra lá e pra cá entre seus atos de serviço – amanheceu com alteração no pátio do QCG, ou seja, com um enorme arranhão de "proa à popa" a enfeiar-lhe as feições.
Nem mesmo o vídeo-monitoramento das câmeras penduradas em dois postes de fronte ao principal prédio da nossa instituição foi capaz de responder a tal pergunta ("quem teria corrido o risco de fazer o risco?"). E circulou, através de ofícios, de mão a mão, a cobrança feita pelo comando sem que até hoje houvesse qualquer tipo de resposta àquela pergunta, mesmo decursos aproximadamente 20 dias do "atentado".
O assunto, banal a princípio, deve ser levado seriamente e lido nas entrelinhas, trazendo a reflexão mais acurada; a viatura não representa somente um veículo oficial, mas a própria imagem do Comandante Máximo da Corporação Militar Estatal, que está não somente arranhada, mas esfacelada ante a vergonhosa prisão pela qual o próprio coronel deu causa.
E foi com esta marcante frase: – "Ele não quer respeitar ninguém", que o Desembargador Orlando Manso ilustrou com a conclusão de uma obviedade: a que "não pode-se cobrar respeito àqueles que não respeitam ninguém".

Deplorável

Você tinha tudo para ser um dos melhores. Chegou rápido ao último posto. Uma meteórica carreira, onde em pouco tempo conseguiu o que muitos outros demoram 30 anos. Teve a certeza de que chegaria lá muito antes da promoção, afinal, era amigo de pessoas influentes, que com certeza lhe dariam esta oportunidade. Poderia ter feito planos para quando chegasse lá, mas preferiu pensar em como perseguir seus desafetos e concorrentes.
Viajou e conheceu outras realidades de policias, nacionais e até internacionais. Isso poderia ter aberto sua mente para que reconhecesse que o maior bem de uma instituição são os seus empregados, o material humano deve estar acima de tudo. Poderia ter feito uma gestão de soma e multiplicação, mas fez tudo ao contrario, preferiu dividir e subtrair, tentar subjugar tudo e todos, e com isso sentir todo o poder em suas mãos.
Seus subordinados esperaram pacientemente uma palavra de conforto e de apoio durante as reivindicações, mas de sua boca só saíram ameaças e coações morais. Não fez o seu papel de comandante, que era estar ao lado de sua tropa, preferiu colocar-se ao lado de enganadores e corruptos, lambendo-lhes as mãos, tal qual um cachorrinho domesticado.
Escolheu os seus homens de confiança errados, pois muitos que estão ao seu lado, só o faziam para poder minar sua gestão. Os conspiradores faziam denuncias anônimas, vazavam documentos secretos e comprometedores, e em nenhum momento você percebeu isso, achava que tinha bons aliados, mas na verdade tinha opositores ao seu lado, também ávidos pelo poder.
Bom Stive, onde você quer chegar? Leitores, quero dizer que o nosso comandante está com sua queda programada, e que apesar de todas as oportunidades que ele teve para fazer um bom comando, esse irresponsável e incompetente conseguiu ser o PIOR COMANDANTE da História da PMAL. E o que é pior, além de sair com essa fama, agora terá de carregar a alcunha de ser também prevaricador e corrupto, pois os fatos narrados na Gazetaweb e no Tudo na hora (com a nossa mãozinha, claro) são contundentes, não deixando dúvidas da falta de postura do Comando da PM de Alagoas.
Daqui a alguns dias, o Sr. Coronel Luciano será um ex-comandante, e ele poderá agradecer isso ao seu amigo Dário e ao seu subcomandante Dimas, que há muito tempo estão conspirando para a sua queda. Leitores, de onde vocês acham que vêm muitas das denúncias e documentos aqui postados? Ganha um confeito quem acertar...
É Luciano, como vossa senhoria poderá encarar os olhos de sua tropa após a sua queda, ainda mais depois de ter sido preso por ordem judicial? Como irá justificar não ter lutado nem um pouquinho para melhorar a escala e a remuneração de seus subordinados? O senhor nos envergonhou por toda a sua submissão e passividade diante de um secretário imoral e corrupto. Esse é o seu legado, o legado da vergonha, um legado em não honrar o uniforme que vestiu durante a sua carreira dentro da instituição, um legado de perseguição aos seus subordinados.
O BEF foi criado devido a toda essa sua covardia, um espaço para que pudéssemos falar de nossa opressão e das irregularidades por ti acobertadas. E só aqui nesse espaço, é que podemos lhe mostrar todo o nosso repúdio e asco que sentimos perante a sua pessoa. Esperamos que o próximo Comandante Geral não seja igual a você, um carregador de estrelas, e que possa fazer um comando de união, um comando que seja voltado realmente para a família policial militar alagoana. E para você Luciano, iremos acompanhar de perto a sua vergonha quando receber a rasteira de uma pessoa muito próxima.
Aos leitores, peço que aguardem, pois mais denúncias sobre essa cúpula incompetente e nojenta serão revelados, basta nos acompanhar.

O ADVOGALDO

Quando ingressei na advocacia não precisei fazer "exame de ordem", mas nem por isso me sinto inferiorizado em relação aos colegas que para exercer essa nobre profissão precisam se sujeitar a uma avaliação, que requer a aprovação em duas fases distintas, muito embora tais avaliações não mensurem os valores de ninguém, principalmente os valores éticos e morais.
Minha opção por ser advogado decorreu de um simples propósito: defender a justiça, ainda mais quando estamos inseridos em um pedaço de mundo onde raramente podemos contar com a proteção da lei, quiçá os serviços de um causídico.
Ser advogado não é fácil, muito embora eu trabalhe apenas com as palavras. Seja escrevendo ou editando, assim como nas sustentações orais, uso as palavras para externar as ideias de maneira que as pessoas a quem estou me dirigindo possam compreender a mensagem que quero transmitir.
E foi por decorrência desse ofício que aprendi a enxergar o que está errado no mundo em que estou inserido, em especial os grupos sociais que faço parte, embora, às vezes, não me dê conta dos meus próprios erros. Nem por isso me poupo da incumbência de descobrir o que está errado ao meu redor e a melhor forma de tentar consertar.
Como escritor dessa página, não recebo nenhum tipo de remuneração, mas a recompensa que tenho é ver que de alguma forma estamos trabalhando para tornarmos um ambiente melhor; no caso, o ambiente castrense da PM. E quando eu vejo que por decorrência disso eu também estou ajudando a expurgar do meu meio, ou seja, dos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil, pessoas que jogam no lixo todo o esforço despendido para ser aprovado numa das provas mais difíceis do nosso país, melhor dizer, quando ajudo a expurgar verdadeiros marginais que fraudam a forma de ingresso em nosso seleto grupo, sinto que o dever deste causídico está sendo honrado.
Infelizmente, certas pessoas estão exercendo a advocacia apenas por ambição. E agindo assim, estão aumentando o número de péssimos profissionais que compõem a classe, a minha classe de advogados. Um desses exemplos é o Soldado Policial Militar Aldo Ribeiro da Silva, que há algum tempo colocamos em uma postagem com um dos perseguidos pelo atual Comando da PMAL.
Mas, ao que parece, em vez de fazer o que era certo, o Soldado Aldo – que recentemente passou no exame da ordem, OAB/Seccional Pernambuco – optou pelo lado errado, quando fraudou as informações e os documentos que lhe possibilitaram adquirir a tão sonhada "carteira de advogado".
Segundo o Estatuto da Advocacia, Lei 8.906/94, conforme já dissemos (clique aqui), militares na ativa não podem advogar, sendo esse um impedimento total. Vejamos:
"Art. 28. A advocacia é incompatível, mesmo em causa própria, com as seguintes atividades:
V - ocupantes de cargos ou funções vinculados direta ou indiretamente a atividade policial de qualquer natureza;
VI - militares de qualquer natureza, na ativa."
Pelo exposto, Soldado Aldo, "a casa caiu para você"; assim como caiu para o Major Rutemberg. Por falar no Rutemberg, ele errou e assumiu o erro, mas isso não adianta! De acordo com uns amigos nossos que trabalham no fórum, "ele deu entrada no Mandado de Segurança visando trancar a sua sindicância, mas o juiz indeferiu a liminar". Motivo: como é que o ex-advogado faz um MS, pede a Liminar e esquece de elencar os dois pressupostos? No caso, o fumus boni iuris e o periculum in mora.
Se pudéssemos associar a situação dos dois militares citados nessa postagem aos Sete Pecados Capitais, o Major Rutemberg para mim seria a GANÂNCIA, e nisso se inclui o Soldado Aldo!

Violência urbana em União dos Palmares

Pessoas que participavam de uma bebedeira em determinado posto de combustíveis no centro da cidade, junto com rapazes e moças que também bebiam na calçada lateral da Prefeitura Municipal (onde já foi registrado um crime de morte e rapazes já foram baleados) juntos a um terceiro grupo que estava nas proximidades do Fórum Eleitoral de União dos Palmares (novo local para encontros, bebedeiras e até consumo de drogas por se tratar de local escuro à noite) promoveram uma sessão de pancadaria contra dois rapazes, que segundo alguns populares estavam em atitude suspeita tentando assaltar celulares do primeiro.
Conforme o povo de União anunciou, e nós alertamos (clique aqui), a população revoltada com a onda de violência naquela cidade, já começou a tomar as providências com as próprias mãos.
É bom reforçar o lembrete as autoridades (omissas do 2º BPM), isso é apenas o começo...
Rapazes em atitude suspeita são espancados por pessoas que bebiam em posto de gasolina: um ficou sem sentidos
Antônio Aragão
Os rapazes (um deles que se diz menor identificado pela policia como W.M.S. de 16 anos de idade, residente no Bairro Nossa Senhora das Dores antiga Vaquejada) e seu parceiro que não foi identificado porque depois de espancado ficou inconsciente foram socorridos por policiais militares lotados no 2º BPM.
O primeiro ainda tentou correr da turba violenta, mas não suportou os ferimentos e caiu nas proximidades de um sinal luminoso instalado no inicio da Avenida Dr. Antonio Gomes de Barros, e o segundo, inconsciente e que também tentou fugir da violência, tomou na calçada de uma farmácia nas proximidades do posto de combustíveis onde começou a agressão.
Uma guarnição da RP e outra do PELOPES estiveram no local, mas os agressores já havia se dispersado, restando apenas alguns curiosos que nada souberam informar. Transportados por duas ambulâncias do SAMU a Unidade de Emergência do Hospital São Vicente de Paulo, a suposta dupla de ladrões receberam atendimento de emergência e em seguida por determinação do Dr. Ciro chefe da equipe médica de plantão foram removidos para o Hospital Geral do Estado em Maceió em função da gravidade dos ferimentos.
Policiais civis da equipe do Dr. Gustavo Pires Delegado Municipal de Branquinha e Murici, de plantão da Delegacia Regional de União estiveram no local, mas nenhum dos envolvidos no espancamento se encontrava mais. O adolescente de 16 anos informou um provável endereço para a polícia e outro para a imprensa, mesmo com dificuldade de falar e bastante machucado. Informou inclusive ser inocente e não ter passagens pela policia. O competente inquérito terá seqüência na manhã deste sábado no Cartório da Delegacia Regional que hoje está servindo como DEPLAN (Delegacia de Plantão).
Um rapaz disse a TRIBUNA que a sessão de pancadaria durou mais de 10 minutos, inclusive com a destruição de uma bicicleta de um dos rapazes, cujas fotos foram solicitadas a divulgação que poderá levar familiares ou pretensas vítimas a identificação da dupla.
Só para ser anotado, cinco minutos antes da agressão aos rapazes, o carro de reportagem da TRIBUNA ao chegar no estabelecimento para adquirir cartões de crédito para celular foi vaiado pelo grupo que estava bastante exaltado e alguns casais dançavam acintosamente animados por um som estridente mais de 22:00 horas na pista de rolamento defronte a quadra municipal de esportes.
Fonte: Tribuna União (recebido por e-mail de Cidadãos Palmarinos)

Depois da queda, o coice!

Dizem que o que é bom dura pouco, mas dura o suficiente para ser inesquecível.
Longe do chavão que abunda a linguagem dos enamorados, daqueles que curtem da decepção a um desamor, a verdade é que acontecimentos desta semana em torno de nossa caserna de romântico nada tem. O caso é sério e urge que as medidas sejam tomadas de imediato, pois assim não sendo abre um perigoso precedente para que o clima de insatisfação que eu ouso dizer, atinge 100% nas classes basilares e já beira aos 80% entre os oficiais superiores, piore ainda mais.
A verdade não cala, e a ela não precisam muitos argumentos: o efetivo está em festa depois da prisão do arbitrário Luciano, o Malvadeza. Não é preciso adentrar ao mérito da sua prisão, mas é imperioso salientar – vindo de onde veio – que o fato da "lapada" ter se originado da prisão ilegal de um dos capitães mais polêmicos da nossa Briosa soou como o estalar de "uma tapa" daquelas bem dadas no rosto arrogante do "coroné".
Os poucos letrados, em sua maioria trabalhando diretamente com a aplicação da lei para o público externo em nossa instituição, não têm dúvidas da máxima disseminada na tropa de que determinação judicial, não se pondera, apenas cumpre-se.
E francamente, com 21 anos de "experiência" na PM, disso o Comandante Geral deveria saber. E sabia. Pagou para ver a aposta e ao final – se é que chegamos a ele – os cinco salários mínimos custaram mais barato do que a humilhação e execração pública (em âmbito nacional).
Posso estar enganado, mas este caso é inédito na Historia da PMAL e mancha não somente a reputação do homem Luciano Silva, mas também mela as paredes da nossa caserna com a incolor e mal cheirosa vergonha.
Durou pouco a "prisão", mas para a PMAL essa durou o suficiente para ser inesquecível.
E, depois da queda, pode vir o coice.
É que tramitam no TJ em primeiro e segundo graus várias ações contra a pessoa do Comandante Geral, quase todas pelo "mesmo motivo". Atos arbitrários, exercício arbitrário das próprias razões, descumprimento de determinações judiciais, recusa a promoções devidas, enfim, é um rosário de ações em que figura como requerido ou réu que apenas uma dupla de advogados contratados esta semana pode lhe ser pouco.
E a tropa, que já lhe perdeu o respeito, promete – é o que se ouve nos quarteis por Alagoas – engrossar o número de processos.
Nesta segunda-feira o Procurador Geral de Justiça, Dr. Eduardo Tavares deverá indiciar o Coronel Luciano pelo "descumprimento de determinação judicial", o que pode levá-lo a, se condenado, uma pena de até 4 anos de prisão e ao afastamento do serviço público.
E quem viver – na Alagoas dos mais de 2000 CVLIs por ano – verá!
Em tempo: chegamos aos (mais de) 600.000 acessos; e "nem sinal do TC Alcântara".

O povo morre enquanto o coronel sepulta o capitão

Durante o período de final de ano – momento em que muitas pessoas usam o 13º para fazer compras e pagar dívidas nas agências bancárias – as ruas do centro de Maceió ficam lotadas, caracterizando assim um certo formigueiro humano.
Como não poderia deixar de ser, boa parte do efetivo policial das unidades da capital é destina ao reforço do policiamento no centro da cidade, tudo com vistas a garantir a tranquilidade do movimento comercial, o que para os lojistas já está intenso.
Sendo assim, como sempre ocorre, visando coibir assaltos e furtos nessa localidade e imediações (cujas penas são inferiores às penas inerentes ao tráfico de drogas e assassinatos, por exemplo, crimes estes que são muito mais graves e até tem o patamar de hediondo), o Comando do Policiamento da Capital – e todos nós sabemos que há motivação financeira para tanto – descobre as demais áreas, onde a criminalidade apresenta altos índices, em detrimento do comércio sazonal.
Apenas para que os amigos briosianos tenham uma noção da gravidade dessa situação, que é o descobrimento de áreas, basta lembrar que há pouco mais de um mês, mesmo com o reforço do policiamento no Conjunto Carminha, os traficantes locais "mandaram um recado para a Base Comunitária" deixando claro quais seriam as suas ações, assim como estabeleceram o "toque de recolher". Ainda sobre o que anda acontecendo no Carminha, é de nosso conhecimento que crianças de 12 anos de idade andam acompanhando os movimentos das guarnições e relatando aos bandidos todos os seus passos na região. Ainda assim, nossas autoridades negam o fato e andam dizendo que "tudo não passa de fofoca".
Ontem, dia 25, duas das áreas descobertas já deram uma prévia do que está por vir, quando dois homens foram assassinados a tiros, um com 04 e outro com 13 (clique aqui). Isso, claro, sem esquecer que em uma semana os moradores da Ponta da Terra passaram a viver um clima de terror (clique aqui).
Apesar disso, não é só a sociedade que vai sofrer com as medidas de policiamento do CPC. Se por um lado o restante da capital vai perder policiamento para o centro da cidade, por outro a "nova" ideia do Coronel Gilmar (que através de seus atos demonstra que acabou com o resto de senso, se é que ele ainda tinha algum), muito divergente das ideias que ele tinha quando era capitão, vai não apenas engessar o policiamento, como também exterminá-lo, como já denunciamos em outra ocasião (clique aqui). Isso posto, afirmo: "O Coronel Gilmar de hoje em dia está sepultando o Capitão Gilmar de outrora".
Há algumas horas aconteceu uma reunião no CPC e ele, o Gilmar, determinou que fosse feita uma escala de serviço de 12 por 36, aplicando o que estabelece uma Portaria Ministerial do Ministério da Justiça – que se aplica apenas para as cidades que vão sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014, o que não é o nosso caso... Até aí tudo bem, só que o horário desse serviço será das 19:00h às 07:00h, "noite sim / noite não", isso quer dizer que o militar irá tirar 15 serviços noturnos por mês, onde a lei diz que quem tira um serviço noturno de 12 horas deverá ter, no mínimo, 48 horas ininterruptas de folga (art. 121 do EPMAL c/c RISG). E como sempre, o batalhão escolhido por ele para servir de "laboratório" foi o BPRp; e os militares daquela unidade já estão achando que o Batinga deva ter alguma coisa contra eles, pois o descaso para com os mesmos, tanto no que se refere às acomodações (clique aqui) até as condições de serviço, tem sido gritante.
É, meus caros, pelo que apuramos, os companheiros da Casa do Pitbull estão todos revoltados ao ponto de enlouquecer, principalmente por um detalhe: essa escala, que resta provado ser desumana, será cumprida apenas por soldados, pois os oficiais continuarão tirando 01 ou 02 serviços na semana, enquanto que os sargentos continuam com turnos de 12x24 / 12x48. Com isso, em pouco tampo vai acontecer o que o Capitão Emery observou em sua monografia, no ano de 2009, ou seja, que boa parte do efetivo do BPRp vai acabar de LTS.
Desse jeito, meus caros, só quem perde é a população, pois ninguém suporta essa escala de serviço, que já se encontra no mural e começa a partir de hoje à noite, dia 26 de novembro.
Para finalizar, trago à lembrança um fato que ocorreu em 2002, quando o efetivo da corporação era melhor empregado, ocasião em que no mês de março daquele ano 30 policiais entre oficiais e praças foram empregados no combate à dengue por semanas no bairro do Tabuleiro do Martins, em parceria com a prefeitura, algo que na visão do Coronel Ronaldo, então Comandante Geral, servia para mostrar que a preocupação da Corporação "não está apenas com a segurança da população, mas também com o seu bem-estar", algo que não se vê com as doutrinas de policiamento que estão sendo adotadas ultimamente pelo Comando de Policiamento da Capital, onde a vida humana é menos importante que as compras de natal.

COMANDANTE GERAL DA PMAL É PRESO

Companheiros, essa notícia é um verdadeiro deleite para todos os perseguidos e oprimidos pelo atual Comando da Polícia Militar de Alagoas. Quantos pais de família, homens de bem e honestos não foram coagidos por este ser desprezível que é o Comandante da PMAL.
Pois é Lulu, segura esse BAMBÃO e passe vaselina, pois hoje vossa senhoria é motivo de chacota por toda a tropa e não tem mais nenhuma moral para continuar no comando da instituição. PEÇA PARA SAIR, POIS VOCÊ É UM CORRUPTO, PREVARICADOR E DESMORALIZADO! Não merece usar as platinas de Comandante Geral.
Farei questão de ir lhe visitar na sua prisão, e caso não seja possível realizar a visita, irei lhe telefonar e no maior cinismo irei dizer que essa prisão foi abuso de autoridade, mas por dentro estarei dando altas gargalhadas e torcendo pela sua mais completa desmoralização.
Hoje é um dia de festa: o nosso Hitler finalmente conheceu a sua Stalingrado. Agora falta o Dário, o Cesar.
Vejam a notícia da desmoralização do Comandante Geral:
Capitão Rocha Lima leva comandante da PM à prisão – ele já foi solto (clique aqui).
Tribunal de Justiça decreta a prisão do Comandante da Polícia Militar (clique aqui).
Depois dessa, Luciano Silva, CHUPA QUE É DE UVA.

União: uma cidade em Estado de Sítio

"Logo logo União vai virar uma zona de guerra, com a população fazendo justiça com as próprias mãos." (palavras de um morador de União dos Palmares)
Esta situação motivou a Tribuna União publicar a seguinte matéria:
Onde de assaltos e delitos torna União uma cidade em estado de sítio
Antônio Aragão
Um fato pelo menos inusitado tem sido registrado nas noites de União dos Palmares o que levou a comunidade a formar uma comissão (cujos integrantes pediram para não ser identificados) e procurar na tarde desta quinta feira 20 a redação deste portal para solicitar fosse veiculado um apelo veemente as autoridades policiais de Alagoas no sentido de ser tomadas enérgicas providências para dar um basta na violência que assola as famílias o que por certo encerrará o estado de sitio a que a sociedade está submetida e sem ter a quem recorrer.
A solicitação do povo diz respeito à constância de assaltos em sua maioria praticado por menores – quase sempre integrantes de gangues chefiadas por marginais maiores – que tem praticado todo tipo de arruaça após o entardecer, desde arrastões para roubar celulares e bolsas, livre consumo de drogas nas ruas, porte acintoso de armas, excessos na utilização de aparelhos sonoros e por incrível que pareça – até pratica de tiro ao alvo.
As reclamações fazem sentido mesmo porque é sabido que o efetivo policial a disposição do 2º BPM que jurisdiciona mais 6 cidades é de 12 homens diariamente subdivididos em equipes de quadro (centro pacificador do Bairro Sagrada Família, PELOPES e RP), e que além da dificuldades de comunicação por telefone com a sede da instituição militar, quando este atende, existe demora na presença dos militares no local da ocorrência.
Na Polícia Civil, embora as carências sejam diferentes, mas os agentes civis não dispõem sequer de uma viatura para diligenciar e apurar os crimes, sendo ressalvado que existe apenas um carro de passeio comprometido pelos anos de uso e o desgaste da eficiência mecânica, já tendo sido visto pela população os próprios policiais empurrando pelas ruas da cidade o que para as autoridades da segurança alagoana é tratado como “viatura”. Isto, sem falar no resumido grupo de agentes que acumulam a função de guardas penitenciários, o que os obriga durante a noite a se revezarem em turnos de duas horas para inibir a fuga dos detentos, encarcerados em celas insalubres, úmidas, pequenas e insuficientes para o numero de presos.
Para agravar mais o quadro, a cada dia novas inquéritos são abertos, superlotando o Cartório da Regional que além da oitiva dos envolvidos em delitos e testemunhas dos fatos policiais ainda têm que lavrar os BOs, em sua maioria inadiáveis, pois a maior parte os que procuram a Delegacia extraviaram seus documentos.
Em locais mais afastados do centro, os fatos se agravam a exemplo da Fazenda Frios onde residem mais de 200 famílias e hoje é considerado lugar extremamente perigoso, ao ponto de nenhum taxista ou mototaxista aceitar corrida após as 18:00 horas. Lá é cobrado depois de certas horas da noite pedágio para ir e vir, e agora, uma novidade: os donos de sítios e chácaras praticam tiro ao alvo livremente qualquer hora do dia ou da noite. Repetimos que solicitar a presença da policia é perda de tempo.
Bairros de grande concentração populacional como o Conjunto Padre Donald e os Barros Roberto Correia de Araujo (cuja população estimada é mais de 13 mil habitantes, o que o torna o mais populoso do interior alagoano), e Nossa Senhora das Dores, a droga, os tiroteios e a marginalidade é quem dita às normas. Ninguém ousa sair ou pelo menos fica na porta de casa após as 18:00 horas. Os estudantes noturnos, religiosos ou quem necessita circular a noite só anda em companhia de mais pessoas. Todos sabem que parte da culpa destes desmandos é a impunidade em sua maior parte estipulada na própria Lei vigente.
Durante o dia a comunidade enfrenta o transito caótico e perigoso. Condutores de motos em sua grande parte inabilitados conduzindo crianças ou até três passageiros ultrapassam carros pelo lado direito, carros em alta velocidade, auto cargas estacionados onde bem os motoristas querem – fazem parte do dia a dia do povo de União dos Palmares.
Embora desde o Prefeito do Município e os Vereadores residam na cidade sendo, portanto, cidadãos identificados com esta série de problemas, o detalhe deixa o povo a perguntar por é que a omissão? Medo? Ou será que aguardam que um seu ente-querido seja uma vitima da violência para então as providencias serem tomadas? O povo merece este estado de coisas, já que é quem paga as contas através dos exorbitantes impostos, ou nós vivemos um estado de guerra civil e o estado que devia ser nosso aparelho repressor e defensor está fragilizado? Ou o povo só serve para votar?

E para completar tudo isso, caros briosianos, o comandante do 2º Batalhão de Polícia – juntamente com outros tantos oficiais da referida unidade – desta cidade há mais de um mês não comparecem na OPM, algo que pode ser comprovado se entrarem em contato com os PMs locais.

Dário, o Serial Killer da Língua Portuguesa

"O honesto é pobre, o ocioso triunfa, o incompetente manda." (Gregório de Matos)
(O ASNO DE BURIDAN E SEUS FARDOS DE FENO)
Pensávamos nós, nessa nossa teimosia de acreditar sempre na melhora gradual das habilidades do ser humano, que Dário, o César, era um desastre apenas no uso da língua falada. Sim, pois não, se quando o ouço "discursar" tenho a sensação que de repente perdi a capacidade de entender português ou que ele está falando em um dialeto estranho à nossa língua nativa. E eu não sou o único com essa opinião. Ele simplesmente não se faz entender. Cada palavra de Dário é um crime de "lesa-cultura" ou "lesa-língua".
Mas, para espanto geral, o homem é um desastre ainda pior com a palavra escrita. Dói na espinha dorsal ler os ofícios redigidos e assinados por Dário, o César. Pois sim. Concluímos que foi ele que redigiu os ofícios mostrados abaixo porque ninguém a serviço do Governo do Estado nesta terra do mestre Graciliano Ramos, não esquecendo de Aurélio (o popular "pai dos burros"), seria capaz de tão ilustre terrorismo com a pobre Língua Portuguesa. Dário representa, literalmente, o túmulo da Flor do Lácio. Depois dessa, não há mais nenhuma dúvida de que o pomposo secretário de defesa gazeou todas as aulas de português durante a sua curta e medíocre vida escolar.
Vejam que primor de ofício publicado na página 69 do BGO 212 de 14 de novembro de 2011:
Comecemos com a falta de atenção na redação de um documento oficial. Destacamos os erros em negrito. Vamos analisar as palavras soltas e depois as "frases completas" desse "serial killer" da língua de Camões. O primeiro erro grosseiro aparece no endereçamento do ofício. Está escrito: "Comandante Gerai da Polícia Militar A agoas". Depois, segue uma saraivada de impropérios.
Vamos ao jogo não dos sete, mas, dos muitos erros: "base de dadbs"; "infc rm&tizado" (será que ele quis dizer "informatizado"?); SisGOU (com U no final); "É parte", entre vírgulas não se sabe de que...; SisGOL (com L no final) – talvez aqui ele tenha lembrado da ascensão do Galo no campeonato; "nessja"; "produçâo" (com acento circunflexo; calma, a reforma ortográfica não chegou a tanto secretário, esse acento é utilizado para indicar as vogais tônicas fechadas. É correto aqui é utilizar o ~); "qialidade""às soluções" (pra que essa crase?); "cosntrução"...
Vamos agora às Frases:
1) Frase original: "...onde o módulo infc rm&tizado operacional da Polícia Militar no SisGOU, é parte, através das ocorrências policiais militares e termos circunstanciados de ocorrências;"
Nossa sugestão: "...da qual o módulo informatizado operacional da Polícia Militar no SisGOU é parte, em decorrência das atividades policiais militares ostensivas e dos Termos Circunstanciados de Ocorrências;"
2) Frase original: "Assim sendo, solicitamos que V. Exa designe um servidor público militar que preencha os requisitos necessários [quais requisitos secretário?], para acompanhar esse trabalho acima descrito, e que o mesmo seja o elo entre a SEDS, através da Coordenadoria Setorial de Integração (CSl) e a equipe de TI, a fim de avançarmos nesse processo de cosntrução de nosso banco de dados."
Nossa sugestão: "Em face do exposto, solicitamos a V. Ex.ª designar um oficial da PM [não adianta disfarçar porque Praça não seria designado mesmo] qualificado para acompanhar o trabalho acima descrito, servindo de elo entre a SEDS, por meio da Coordenadoria Setorial de Integração (CSl), e a equipe de TI, a fim de que se dê impulso ao processo de construção do banco de dados desta Secretaria."
3) Frase original: "Observando a qialidade e as possíveis dificuldades existentes, para enfim se buscar às soluções."
Nossa sugestão: "Observando a qualidade e as dificuldades porventura existentes, visando encontrar as soluções adequadas."
Para comprovar que não foi um fiasco linguístico isolado, o mesmo BGO fez publicar outro ofício deprimente para quem sabe um pouco de Português:
Vamos garimpar erros?
"Ofício Circula" (ou seria circular?);
Vírgula inconveniente no meio da frase:
"[...] a fim de evitar o retorno de drogas apreendidas, às ruas..." 
A frase é direta, secretário, e deveria ficar assim:
"[...] a fim de evitar o retorno de drogas apreendidas às ruas..."
Não façam com a vírgula o que vocês fazem com o efetivo da PM. A vírgula deve ser utilizada na hora e no lugar adequado, e por quem sabe o que está fazendo.
Agora, afora dos erros crassos de Português, Dário, pomposo como sempre, manda o comandante proceder a uma "competente análise e estudos" no âmbito da PM. Quer coisa mais sonsa do que esse rapaz? Que ele é grosso em gramática isso já se sabe, agora, querer que a PM faça "competente análise e estudos", aí já é demais, principalmente porque o ofício da promotora é quase todo dirigido aos delegados e às delegacias de polícia.
Constatamos assim outro fato triste: o secretário Dário é péssimo em interpretação de texto, mesmo sendo claro e preciso como o que se vê no ofício da representante do Ministério Público. Ele não entendeu nada do que a promotora solicitou.
Como é então que ele quer que alguém entenda a "Torre de Babel" que ele coloca em todo ofício expedido pela SEDS? É isso aí, se você acha que é fácil entender Dário, então você consegue ler isto:
"Apresento o Ofício n° 221/2011, da Promotora de Justiça Coletiva da Infância e da Juventude da Capital – 1º Cargo, Alexandra Beurlen, por intermédio do qual, a fim de evitar o retorno de drogas apreendidas, às ruas, sugere a adoção das medidas que relaciona, para o que, recomendo, no âmbito desse Órgão e, se necessário, na medida do possível, manter entendimentos com a representante do Ministério Público, para dirimir dúvidas."
E o danado ainda manda o comandante "dirimir as dúvidas" da promotora. Se o caro leitor quiser conferir, verá que o ofício da promotora publicado na página 68 do BGO supra, é firme e claro, e não traz qualquer sinal de dúvida, ao contrário, carrega um manancial de colocações de quem tem extremo conhecimento de causa.
Esse Dário é mesmo um gênio da fanfarrice...
Mas, para ninguém falar que somos turrões, o BEF tem uma sugestão para o "secretáro": mande instalar um Office 2010, pode ser pirata mesmo já que o Estado não compra software, e antes de imprimir os ofícios, use o corretor ortográfico do Word, quem sabe assim, a SEDS evita tantos erros grosseiros. Caso contrário, use o LibreOffice, que é gratuito – e por isso é utilizado até pelo TJAL – e surte o mesmo efeito na hora de fazer as correções gramaticais.
Entretanto, quanto à lógica e coerência dos textos, nem o Word vai resolver. Nesse caso, é melhor requisitar da Secretaria de Educação uma professora de Língua Portuguesa.
Só lamentamos pela professora... Suportar o Dário César ditando textos não deve ser coisa fácil: "Iscreva aí professora: sinhô goveador, a puiça miitar de Alagoas precisa recutar... Peraí, feçora, precisa é com 's' ou com 'z' de zóio?"
Ai, ui, ai... – depois dessa, será que "cada povo tem o(s) governante(s) que merece"?

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver