Depois da queda, o coice!

Dizem que o que é bom dura pouco, mas dura o suficiente para ser inesquecível.
Longe do chavão que abunda a linguagem dos enamorados, daqueles que curtem da decepção a um desamor, a verdade é que acontecimentos desta semana em torno de nossa caserna de romântico nada tem. O caso é sério e urge que as medidas sejam tomadas de imediato, pois assim não sendo abre um perigoso precedente para que o clima de insatisfação que eu ouso dizer, atinge 100% nas classes basilares e já beira aos 80% entre os oficiais superiores, piore ainda mais.
A verdade não cala, e a ela não precisam muitos argumentos: o efetivo está em festa depois da prisão do arbitrário Luciano, o Malvadeza. Não é preciso adentrar ao mérito da sua prisão, mas é imperioso salientar – vindo de onde veio – que o fato da "lapada" ter se originado da prisão ilegal de um dos capitães mais polêmicos da nossa Briosa soou como o estalar de "uma tapa" daquelas bem dadas no rosto arrogante do "coroné".
Os poucos letrados, em sua maioria trabalhando diretamente com a aplicação da lei para o público externo em nossa instituição, não têm dúvidas da máxima disseminada na tropa de que determinação judicial, não se pondera, apenas cumpre-se.
E francamente, com 21 anos de "experiência" na PM, disso o Comandante Geral deveria saber. E sabia. Pagou para ver a aposta e ao final – se é que chegamos a ele – os cinco salários mínimos custaram mais barato do que a humilhação e execração pública (em âmbito nacional).
Posso estar enganado, mas este caso é inédito na Historia da PMAL e mancha não somente a reputação do homem Luciano Silva, mas também mela as paredes da nossa caserna com a incolor e mal cheirosa vergonha.
Durou pouco a "prisão", mas para a PMAL essa durou o suficiente para ser inesquecível.
E, depois da queda, pode vir o coice.
É que tramitam no TJ em primeiro e segundo graus várias ações contra a pessoa do Comandante Geral, quase todas pelo "mesmo motivo". Atos arbitrários, exercício arbitrário das próprias razões, descumprimento de determinações judiciais, recusa a promoções devidas, enfim, é um rosário de ações em que figura como requerido ou réu que apenas uma dupla de advogados contratados esta semana pode lhe ser pouco.
E a tropa, que já lhe perdeu o respeito, promete – é o que se ouve nos quarteis por Alagoas – engrossar o número de processos.
Nesta segunda-feira o Procurador Geral de Justiça, Dr. Eduardo Tavares deverá indiciar o Coronel Luciano pelo "descumprimento de determinação judicial", o que pode levá-lo a, se condenado, uma pena de até 4 anos de prisão e ao afastamento do serviço público.
E quem viver – na Alagoas dos mais de 2000 CVLIs por ano – verá!
Em tempo: chegamos aos (mais de) 600.000 acessos; e "nem sinal do TC Alcântara".

15 comentários :

Anônimo disse...

Major Aloprado

A minha ação já está na Auditoria

Boa matéria e traduzindo - CVLIs: Crimes Violentos Letais Intencionais

Anônimo disse...

NÃO ENTENDI: O QUE É QUE O TC ALCÂNTARA TEM A VER COM ALGUMA COISA NESSE TEXTO?

Anônimo disse...

ô Anonimo, tá vuando né praça?

Anônimo disse...

Ô voador... O TC Alcântara é o pobre coitado que recebeu a indigesta missão de descobrir a origem do BEF e mesmo com mais de 600.000 acessos, este otário não descobriu nada. Coitadinhoooooooooooooooo!!!!!

Praça doidinho que fica na frente do quartel paisano e falando besteira disse...

Não acho o Alcantara um otario, apesar daquelas babaquices de bandeiras do flamengo espalhadas pela sala dele. Acho que ele é uma boa pessoa que recebeu uma missão espinhosa e quase impossivel.
No início ele até que se esforçou mas ele tem a noção que este comando não presta, e que existe um certo capitão que esta doido para dar-lhe uma rasteirinha para que algum coronel daqueles bem arigó pise la na sexta e fique assim o tal capitão bem a vontade para deitar e rolar la dentro, com uma funçãozinha, claro.
Então, o Alcantara é um cara legal, do qual o comandante geral passou-lhe uma tromba maldosa.
Enfim, o TC e quesão não é nem pro nem contra, nem carne e nem peixe, é apenas mais uma vitima do sistema, como o BEF.
Esta é a minha opnião.

Anônimo disse...

A prissão deste famigerado cmt de nossa briosa foi um alento para os praças, pois já estamos mais do que cansados de tanta arbitrariedade que assola os pMs a séculos,tá na hora de darmos um basta a todo esse mal, é o judiciário é o caminho legal.Agora é assim não cumpriu a lei, cadeia nele.

Anônimo disse...

Ele vai cair... E não vai demorar muito não. valeu BEF vcs são demais, pena que vcs não existia nas décadas de 80 e 90.

Anônimo disse...

O que é mais nojento é a COVARDIA das associações militares que NÃO COMENTARAM NADA sobre o fato da PRISÃO DO DITADOR LUCIANO deixando transparecer que ESTÃO DE RABO PRESO E COMPROMETIDAS com o Comando Geral. Burro é quem continua associado a estes corruptos que nada fizeram e nem fazem pelos seus associados.

Anônimo disse...

ATENÇÃO BEF, SE QUISEREM ACABAR DE LASCAR ESSE SAFADO DESSE CEL LUCIANO, É SÓ LEVAR UMA MAQUINA FOTOGRAFICA PARA O PROJETO VEM VER A BANDA TOCAR, TODO OS DOMINGOS O LULU MALVADEZA ESTÁ LÁ REUNIDO COM OS SEUS BABÕES, BEBENDO, COM UMA LATINHA DE CERVEJA NA MÃO, E DEPOIS ELE PEGA O SEU CARRO E VAI DIRIGIR, LEI SECA NELE, É SÓ DAR UM FLAGRA ELE COM A CERVEJA NA MÃO E DEPOIS ENTRANDO NO CARRO INDO EMBORA!
ELE O NEIVALDO, SAMPAIO, SANDRO PENSE NUMA CAMBADA!

Anônimo disse...

Cadê o Conselho de justificação do Cel Luciano? Pois ele promoveu escândalo e envergonhou o nome da PMAL...

Anônimo disse...

O TC Alcântara é gente boa... tanto é que nem se esforça muito nesta missão sebosa...

ex motorista da ouvidoria disse...

Concordo. o TC Alcantara é do bem, so tem que se ligar com o certo capitão "que usa oculos e da uma de intelectual" que esta tentando por todas as vias escusas dar uma rasteira nele.
Abre o olho, TC Alcantara. Esse cara esta tentando te queimar pra ficar no teu lugar.

Briosa em Foco disse...

No

BOLETIM GERAL RESERVADO Nº 030 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2011

Houve a seguinte publicação:

Portaria nº 203- Sind-CG/Correg., de 05.07.2011
Sindicante: Cel QOC PM, Mat. 76.331, MÁRIO JORGE SOUZA DA HORA
Sindicado: Cel QOC PM, Mat. 78.390, MARCUS AURÉLIO PINHEIRO
Ofendido: Sr. LAUDEMIR BALBINO DOS SANTOS
Defensor: 2º Ten QOC PM, Mat. 109020, REINALDO DE LIMA BARBOSA JUNIOR
Motivo: Apurar suposta transgressão disciplinar ocorrida no dia 27.06.2011, na Rua Benedito Mascarenhas, nº 94, em Santa Luzia do Norte/AL.

Face ao que resultou apurado, este Comando:

Considerando que o presente Processo Administrativo teve por escopo apurar supostas agressões físico-morais, perpetradas pelo sindicado, em desfavor do ofendido, além da prática de suposto crime de ameaça e invasão de domicílio;

Considerando que no dia 15 (quinze) do mês de julho do corrente ano, o próprio ofendido dirigiu-se ao 15º Distrito Policial de Santa Luzia do Norte com o intuito de prestar Termo de Desistência de Representar, tendo em vista ter representado o sindicado pelo crime de ameaça;

Considerando que, neste mesmo dia, o ofendido, perante à autoridade policial, desmentiu todos os fatos imputados ao sindicado, a saber, que não foi ameaçado, bem como que oficial não portava arma de fogo e ainda que não sofreu quaisquer tipos de agressões físico-morais;

Considerando que o ofendido disse ainda que todos os fatos imputados ao policial militar em epígrafe eram desprovidos de veracidade, tendo mentido, apenas, como forma de retaliação à esposa do sindicado a qual registrou Boletim de Ocorrência em desfavor do ofendido;

Considerando que o próprio Código de Processo Penal, em seu artigo 25, dispõe que a representação apenas se torna irretratável depois do oferecimento da denúncia;

Considerando que o ofendido, no dia 29 (vinte e nove) do mês de julho do corrente ano, ratificou perante o oficial sindicante todas as palavras proferidas nos tópicos acima, inclusive manifestando vontade de desistir no prosseguimento deste Processo Administrativo;

Considerando que, pelo Princípio da Oficialidade, a Administração Pública pode dar prosseguimento a apuração de cometimento de transgressão disciplinar praticada por seus servidores, mediante a apuração de Processo Administrativo, independentemente de termo de desistência prestado pelo ofendido;

Considerando que a Srª Joselane Batista Lins reitera em seu Termo de Declaração que não houve qualquer tipo de agressão física pratica pelo sindicado em desfavor do ofendido;

Considerando que o Exame de Corpo de Delito ao qual foi submetido o Sr. Laudemir Balbino dos Santos conclui que, não há lesões visíveis que comprovem à ofensa à sua integridade físico-corporal, conforme página 45 deste Processo Administrativo;

Considerando que não há nos autos provas robustas capazes de atribuir ao sindicado a responsabilidade pela prática de transgressão disciplinar ou crime de qualquer natureza.

Resolve:

1. Concordar com o parecer do oficial sindicante;

2. Deixar de punir o sindicado em virtude de não constar nos autos do presente Processo Administrativo, indícios do cometimento de qualquer tipo de transgressão disciplinar ou crime militar;

3. Publicar esta solução em BGR;

4. Arquivar os autos na Corregedoria da PMAL.

O que o Sindicante não conseguiu, sabe-se lá por quais motivos, foi fazer as diligências necessárias para comprovar que houve a agressão e até mesmo ameaças para que a vítima retirasse a queixa, conforme bem revela o pai da vítima (clique aqui).

Diante do exposto, Cel Pinheiro, e como vossa senhoria tem feito um bom trabalhado de bastidores contra o Comando ai no MPE, vamos "abafar o caso". Me desde já fique sabendo: "rolou" umas gravações de celular sobre o que o senhor fez, e nós temos a cópia.

seu lunga. disse...

eu quero que o cmt se lasque com os jumentos!

Anônimo disse...

GENTE VAMO APURAR DINHEIRO DESVIADO DO CLUBE DOS OFICIAS, VAMOS INVESTIGAR O MAJ. FRAGOSO

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver