Lendo nas entrelinhas, não! Nas linhas, mesmo!

Sinceramente, diante desse caleidoscópio de (des)informações que confundem o meu poder de discernimento entre o bem e o mal, o claro e o obscuro, o certo e o tortuoso, eu estou perdendo a noção do que devemos fazer para que seja posto um termo às atrocidades administrativas dentro da PMAL. Quiçá, em tom de desabafo, escrever aos amigos briosianos possa, pelo menos, minimizar a angústia que me sufoca por estar preso a um sistema cruel que, sem dó nem piedade, atropela a todos, tal qual um rolo compressor "acarinhando" o asfalto quente.
A cada BGO que leio fico mais crente no retrocesso em que nossa instituição está imergindo. Descortina-me, o senso, o fato de que o limite moral dos homens que comandam uma tropa formada, a princípio e sem nenhuma dúvida, por cidadãos e cidadãs de bem, já foi ultrapassado há muito tempo.
Muitos companheiros, aqui mesmo, no BEF, não sei se por falta de assunto, ao comentarem as postagens, enveredam pelos caminhos da banalidade e, costumeira e insistentemente, referem-se à opção sexual de algumas autoridades do nosso Estado com um ódio quase que material, faltando muito pouco para saltar da tela do monitor e nos atingir fatalmente. Eu, particularmente, não me interesso por este assunto, haja vista o "orifício circular corrugado, localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um indivíduo" pertencer a tais autoridades, além de que tudo o que esse "rapaz", que nos alivia tanto, todas as manhãs, vier a sofrer só quem vai sentir as consequências serão aqueles que o estiverem utilizando de forma indevida, ou seja, fazendo as coisas circularem em contramão de direção (de fora para dentro), o que, nesse caso, não se configura crime nem infração por não estar previsto do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).
Voltando ao nosso assunto propriamente dito, nunca ouvi dizer que um Juiz discordasse do laudo, da palavra, da declaração, enfim, seja lá do que for, que um técnico preceituasse, obrigando um réu a cumprir, na marra, algum ato determinado por ele (Juiz). Se eu estiver errado, corrijam-me, por favor, e me perdoem.
O fato é que um Oficial QOS Psicólogo da PMAL, obviamente, portador de um diploma expedido por uma IES (Instituição de Ensino Superior) reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura), prescreveu que determinado PM não poderia prestar declarações, certo de que essa ação iria piorar seu estado de saúde. Entretanto, outro Oficial, agora QOC, não tomando conhecimento da recomendação profissional do colega, irresponsavelmente, indeferiu[1] o pedido de suspensão do prazo da sindicância, formulado pelo Oficial responsável pelos autos, obrigando o sindicante a citar o policial, deixando margem para o entendimento de que a razão, a palavra final, o discernimento dos fatos são peculiares tão somente aos Oficiais COMBATENTES, porque deles é a honra, a glória e o poder do RDPMAL.
Os Oficiais QOS têm que fazer valer o tempo que passaram sentados em uma carteira na faculdade, as horas de sono e lazer que perderam e o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) que tiveram de apresentar a uma banca examinadora ao final do curso, já que nas academias, onde os oficiais que hoje lhes querem ditar as regras, passaram três anos simplesmente aprendendo marchar, prestar continência e fazer faxina, ao final, não tiveram que apresentar sequer um bilhete à instituição, quanto mais um trabalho científico.
Ah, mas esses Oficiais COMBATENTES têm o CAO e/ou o CSP! Ora, minha gente, como dizem os jovens: "tudo caô". Os cursos de aperfeiçoamento direcionados tanto para Oficiais quanto para Praças, na PMAL, são todos uma grandiosa e bela fachada, servindo apenas para promoção, beneficiando, principalmente, aqueles que fizeram do NPOR trampolim para mergulharem na Briosa Alagoana e os inúmeros apadrinhados da ex-primeira dama Denilma Bulhões e do seu fiel escudeiro, o folclórico Cel Rocha. A maioria das monografias apresentadas no CAO e no CSP é encomendada pelos Oficiais-alunos, que pagam caro por elas. Ou os nobres companheiros acham que o motivo de os trabalhos dizerem uma coisa e quem lhes emprestou os nomes para as capas fazerem totalmente o contrário é outro? Poderíamos até parodiar o título daquela música sem sentido da banda baiana Parangolé e intitular os cursos em lide de "enrolation".
Desculpem-me, companheiros, mas, a meu ver, hoje nós não passamos de palhaços que choram iluminados pela ribalta, em meio a uma composição dramática mal escrita, dirigida por incompetentes.
Fonte: recebido por e-mail (envie os seus textos para briosaemfoco@hotmail.com).


[1] NP nº 499/11-CG/CORREG, publicada no BGO nº 207, de 07 de novembro de 2011, página 8.

23 comentários :

Anônimo disse...

Oficiais COMBATENTES, porque deles é a honra, a glória e o poder do RDPMAL...

O Cel Adalto também pensava assim... Até que pisou "forte" no pé de alguém. Resultado...

Tomaa que a história se repita mais vezes, e o quanto antes...

Anônimo disse...

Só Jesus para mostrar para esses especialistas em todos os assuntos que eles têm que ter humildade, pois isso não é novidade, é uma pratica antiga deles (oficiais) querem ser médicos, juízes, advogados, professores, comandantes etc. etc. etc. a propósito por falar em comandante porque a violência estar sem controle em Maceió-AL, seria por que os PPMM tem um carinho muito grande com cel. Luciano ou .............. .?

Anônimo disse...

Esses malandros que estao a frente da nossa tropa estao cada dia mais canalhas e estao confiando sabe-se la em quem com relacao a explosao de uma revolta.

A tropa nao suporta mais essas safadezas e um dia um vai explodir e o resultado pode ser morte.

Abram do olho.

Anônimo disse...

TOLERÂNCIA ZERO JÁ!

Anônimo disse...

ACho que o dono do briosa deve ser ou um ex pm que ficou ENLOUQUECIDO porque deixou a pm ou um praça fudido babão

Anônimo disse...

Só para constar o Oficial que indefiriu o sobrestamento e mandou citar o doente foi o inteligentíssimo, e "com notório" saber jurídico, nada mais nada menos que o TC QOPM EVERALDO (O SABICHÃO)

Cabo Êta disse...

E desde quando "ex pm" ou "praça fudido babão" tem acesso a "DP web", "assentamento de oficiais", "infosseg", "intranet", "banco de dados da PGE", "informações dos bastidores", "detalhes de falcatruas e demais esquemas", "informações sobre a vida particular de muitos dos que foram denunciados aqui"?

Pode até ser que tenha praça nesse meio, mas que tem dedo de oficial superior, disso não resta dúvidas...

Anônimo disse...

Não sei se vocês perceberam, mas a camisa do Liberato é "cor de rosa". Aliás, ele é o único que está usado um uniforme "nessa tonalidade". uui

Anônimo disse...

Os módulos de segurança entregues pelo governo hoje são para esses caras da foto, é? Eu não vejo um só desses na rua combatendo o crime, o único quadrante que eles atuam são as salas com ar condicionado e cafezinho do QCG. Tem cerca de 8 a 10 oficiais por metro quadrado... Por isso que não tem PM na rua.

Anônimo disse...

Meu nobre, hoje nao existe mais oficiais q entraram com o NPOR a ultima turma foi a de 1980. VAMOS PROCURAR SABER MAIS ANTES DE TA FALANDO MERDA.

Anônimo disse...

Meu nobre, eu sei que hoje não entram mais Oficiais vindos do NPOR. Eu me referi àqueles que, no passado, incorporaram dessa forma e hoje estão nos comandando. E você que é tão sábio e, provavelmente, muito instruído, além de ser detentor de uma educação primorosa recebida da digníssima senhora sua mãe, modere suas palavras, por favor.

Anônimo disse...

Além do mais, meu nobre, você está se referindo ao termo MAIS OFICIAIS, então da próxima vez use o verbo no plural. Assim: NÃO EXISTEM MAIS OFICIAIS... QSL?

Anônimo disse...

As postagens são interessantes e informativas, mas, infelizmente, os comentários mostram-se de baixissímo nível.

Anônimo disse...

Volto a afirmar, quem está no comando da pm fez concurso e academia em outra pm, não entrou direto do NPOR. Ok, e se ficou ofendido pela M, desculpe-me.

Anônimo disse...

CADA MINUTO
12/11/2011 05:41

“É mentira. Tudo aqui tem prestação de contas”, diz comandante do CFAP da PM

por Dulce Melo

Assessoria

A instauração de Processos Disciplinares Ordinários (PDO’s) determinada pelo Comando-Geral da Polícia Militar, conforme publicação no Boletim Geral Ostensivo (BGO) nº 182, de 28 de setembro de 2011, causou rebuliço no Curso de Formação Complementar de Praças (CFCP) para soldados, cabos e sargentos que acontece no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), no bairro do Trapiche.

Os PDO’s são para apurar o não pagamento de uma taxa de R$ 20,00 por alguns alunos. A denúncia é de que a cobrança do valor seria ilícita, mas o Comando garante que cumpre Decreto Governamental.

O Cadaminuto não conseguiu falar com o comandante-geral, coronel Luciano Silva, mas ouviu o subcomandante, coronel Dimas Barros Cavalcante, também a comandante do CFAP, tenente PM Ana Paula e estendeu o assunto ao comandante da Academia da Polícia Militar, coronel Paulo Sérgio.

Conforme o coronel Dimas, pelo Decreto Governamental, que engloba as duas unidades militares de formação – CFAP e Academia - para qualquer curso ministrado, o aluno tem por obrigação pagar uma taxa simbólica que serve para a manutenção.

“Não é ilícito, está lá no decreto. O dinheiro arrecadado, pelo que sempre todos souberam é para aquisição de material a ser usado pelos alunos. Se é uma determinação e foi descumprida, no nossa regime militar se trata de uma indisciplina que como qualquer outro caso considerado não grave, é apurada por PDO”, explica o subcomandante.

Os denunciantes alegam que só quem pode cobrar qualquer valor do servidor público é a Secretaria da Fazenda. Também questionam o não recebimento de um comprovante de pagamento e a não prestação de contas.

“É mentira. Fazemos a prestação de contas mensalmente, todos os alunos assinam que tomaram conhecimento. Tudo aqui é comprado com nota fiscal, voltado para a administração, para a manutenção do curso. Não sei mais o que falar sobre isso. Na verdade, acho que as pessoas vêm perdendo os valores morais. Filhos não aceitam mais a disciplina dos pais, outras pessoas não querem mais cumprir o que mandam as leis, os regimentos, mesmo sabendo que tudo faz parte do processo”, afirma a tenente Ana Paula.

Já que foram mencionadas as duas unidades militares, o Cadaminuto também manteve contato com o coronel PM Paulo Sérgio, comandante da Academia. Ele se disse tranqüilo no tocante ao assunto questionado.

“Nosso trabalho aqui é muito transparente. Tudo que fazemos os oficiais tomam conhecimento e é publicado no boletim interno. No curso de habilitação para oficiais, que é de subtenente a tenente, e também no de formação de oficiais, de cadete a tenente, tem uma pessoa responsável para fiscalizar cada centavo. Depois da prestação de contas, todos assinam. Logo, não há problemas”, enfatiza o coronel Paulo Sérgio.

Os oficiais afirmam que muitas denúncias já foram feitas e levadas, inclusive, ao Ministério Público, mas, ao apresentarem o decreto e também as documentações ficam respaldados.

Anônimo disse...

oficiais burros de merda,parecem retardados...

Anônimo disse...

Observo que durante muito tempo o briosa em foco vem tentando atingir os oficiais, generalizando os maus exemplos, esquecendo dos grandes e abnegados oficiais, que por muitas vezes estão ao lado dos "BONS" praças os apoiando nas diversas situações. Imagino que o autor deste texto possivelmente seja um policial frustrado que não consequiu ser aprovado em um concurso vestibular para o ingresso no CFO.

Anônimo disse...

Se a mensalidade escolar é "legal", conforme o Cel Dimas disse na imprensa, quando chegou até a afirmar que "existe um decreto governamental que legaliza a cobrança", então o que justifica a seguinte publicação contida no BGO nº 215?

Vejam a publicação:

NP Nº 144/2011 – SEC/5º BPM - SOBRESTAMENTO DE PDO: O TC QOC PM Cmt do 5º BPM no uso de suas atribuições legais, em atenção ao Ofício s/nº/2011-PDO da lavra do Cap QOC PM HEATHCLIFF DAMASCENO GAMA, que fora designado para proceder PDO de Portaria nº 090/11-PDOSec/5º BPM, de 27 de outubro de 2011, sobresta o referido Processo Disciplinar Ordinário devido ao fato de encontrar-se aguardando resposta à solicitação nº 02/11-5º BPM, encaminhada ao Comando do CFAP, referente à legalidade da Taxa Escolar.

Anônimo disse...

GAZETA DE ALAGOAS 20.11.11
DINHEIRO FÁCIL. Empreendimentos estão na mira dos bandidos em AlagoasCorreios e loterias se tornam o alvo
Por: LELO MACENA - REPÓRTER
Locais de grande movimentação de pessoas e de quantias consideráveis de dinheiro, as agências dos Correios e as casas lotéricas de Alagoas se transformaram em alvo preferido dos bandidos. Os números confirmam: do início de março passado até o final da tarde da última sexta-feira, 18 casas lotéricas foram assaltadas em Alagoas. A situação dos Correios é ainda mais dramática. Somente este ano 34 agências foram atacadas e roubadas pelos bandidos, na capital e no interior. O número equivale ao dobro do total de ocorrências registradas no ano passado (17 assaltos) e coloca Alagoas no topo do ranking de estados com o maior número de assaltos a agências dos Correios.

Alagoas conseguiu esse título quando já registrava 25 assaltos, ainda em setembro, número suficiente para bater São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal. Os dados foram revelados durante seminário sobre segurança, pelo gerente corporativo do Departamento de Segurança dos Correios, Márcio Varallo Ribeiro.

De setembro pra cá foram mais 9 assaltos. A última “vítima” foi a agência dos Correios de Coqueiro Seco, invadida por cinco homens armados, na tarde da última quinta-feira. Um cliente chegou a ser agredido. Foi o quarto assalto à agencia somente este ano.

Descrentes na polícia, lotéricos se blindam

Invasão, troca de tiros e pessoas feridas. As cenas de violência deixaram sequelas nos funcionários da casa lotérica de São José da Laje, palco do mais violento dos 18 assaltos registrados a lotéricas, de março passado até agora.

Por volta das 10h, cinco homens armados invadiram o estabelecimento, renderam os clientes e iniciaram o assalto. Na fuga, os bandidos foram surpreendidos por policiais. Houve troca de tiros. Duas pessoas que passavam pela rua, uma senhora e um rapaz, rua foram atingidas. O pânico tomou conta das ruas da pacata cidade.

“A minha gerente está abalada até hoje, ainda não voltou a trabalhar. Os outros funcionários trabalham com medo”, diz o dono da lotérica, Reginaldo da Silva, ao relatar o clima de insegurança que vivem os donos de lotéricas do Estado.

Em Novo Lino, o dono da lotérica da cidade, Edvaldo Almeida, vive assustado.

Anônimo disse...

TUDONA HORA
Hotel fazenda é assaltado em União, na véspera do Dia da Consciência Negra
16:51 - 20/11/2011
Da Redação, com Tribuna União
Os assaltantes levaram todo o dinheiro do caixa e fugiram

Os assaltantes levaram todo o dinheiro do caixa e fugiramO Quilombo Park Hotel, localizado em União dos Palmares, foi assaltado na tarde deste sábado (19), véspera do Dia da Consciência Negra. Três homens armados invadiram o hotel fazenda, situado na Serra dos Frios, renderam funcionários e levaram o dinheiro que estava no caixa.

Segundo informações de funcionários, dois dos assaltantes eram menores de idade. Eles não invadiram os chalés, onde em um deles estava hospedado o cantor Edson Gomes, que fez um show na cidade pela comemoração ao 20 de novembro.

No momento do assalto, por conta das festividades do feriado estadual, havia muitos hóspedes no hotel. Após apontarem a arma e ameaçarem a recepcionista, os assaltantes fugiram.

O delegado regional Antônio Nunes Cabral vai ouvir vítimas e testemunhas a partir desta segunda-feira (21).

Anônimo disse...

Tudo isso é culpa do Luciano, bossal, arrogante e complexado porque é filho de mãe solteira....Tenho quase certesa que o pai dele era um Praça, porque esse ódio dele pelos praças vem desde o tempo do Exercito. Digo porque servir com ele.

Anônimo disse...

19/11/2011 06:23

Associação diz que volta à corporação não é bem vista pela reserva

por Emanuelle Oliveira

Arquivo CadaMinuto

O anúncio de que a Assembleia Legislativa de Alagoas deu parecer favorável ao Projeto de Lei que prevê o retorno de 800 policiais da reserva para a ativa, em funções administrativas, causou insatisfação em muitos militares, inclusive naqueles que fazem parte da Associação dos Oficiais da Reserva. A proposta será apreciada para depois ser votada.

Com isso, os policiais que estão nessas funções passariam a fazer o trabalho ostensivo nas ruas. 700 militares assim como 50 policiais civis e 50 bombeiros seriam “convidados” para voltar à ativa, ganhando um adicional de R$ 700. Mas, segundo o presidente da associação, coronel Campos, o Governo do Estado deveria realizar um concurso público.

“Essa proposta não é bem vista. Já cumprimos nosso serviço na PM, agora os que estão na reserva só querem descansar. A remuneração não é interessante, pois já temos nosso salário e uma vida organizada. A maioria dos militares que conheço não quer retornar. É preciso oxigenar a tropa, com um novo contingente. Duvido que haja um policial da reserva que queira, não compensa, embora haja aqueles fanáticos pela PM”, afirmou.

Ele ressaltou que os militares que estão na reserva teriam dificuldade para desempenhar funções burocráticos e que já cumpriram 30 anos de serviço e não teriam disposição para voltar a trabalhar no Quartel. O coronel disse ainda, que os candidatos da reserva técnica é que deveriam ser convocados.

“Tudo é bem diferente agora, houve uma modernização no trabalho e isso não condiz com o perfil de muitos militares. A maioria era acostumada com o trabalho ostensivo. Acho um contrasenso o governo dizer que quer renovação na tropa e concordar com esse projeto. Tem muita gente desempregada, querendo entrar na Polícia. Trabalhei durante 31 anos e só estou na associação a pedido de colegas”, disse.

Anônimo disse...

GAZETA WEB
20.11.2011 | 19h39

Jornalista da Gazeta tem carro arrombado na porta de escola

Severino Carvalho realizada prova do concurso do IFAL; câmeras flagraram ação

Janaina Ribeiro

enviar por e-mailimprimirTexto:A-A+
O carro ficou estacionado por poucas horas, apenas durante o tempo em que a vítima respondia às questões do concurso do IFAL. Mas o jornalista da Gazeta de Alagoas, Severino Carvalho, não esperava que, ao voltar, seu automóvel estaria arrombado. O criminoso levou vários objetos que estavam no interior do carro, todavia, ele só não contava com o fato de ter sido filmado pelas câmeras do circuito interno do Colégio Diógenes Jucá Bernardes, situado no bairro do Farol.

De acordo com o jornalista, que já registrou boletim de ocorrência na Central de Polícia, no Prado, o bandido furtou o pneu do step, uma máquina fotográfica Sony, um forno microoondas, um aparelho celular, uma pasta para notebook e o aparelho de som.

Toda a ação criminosa foi filmada pelas câmeras do circuito de segurança contratado pelo Colégio. O homem utilizou um Gol preto para chegar até o local. Em seguida, estacionou o automóvel atrás do Prisma de propriedade do jornalista e, ao descer do seu veículo, forçou o capô do carro e cortou o fio da bateria. Na sequência, arrombou uma das portas e começou a efetuar o furto.

O bandido estava usando uma camisa branca e uma bermuda branca. As imagens do circuito interno já foram liberadas pela unidade de ensino e foram entregues à Polícia Civil.

“Eu lamento que o nosso Estado esteja sem controle à violência. Sou jornalista e já fiz muitas matérias mostrando a situação da criminalidade e, quando nós escrevemos sobre o tema o governo sempre contesta e diz que está tudo bem. O que aconteceu é uma prova de que a situação é bem diferente da propaganda oficial”, desabafou Severino Carvalho.

Segundo ele, no primeiro dia do teste, em setembro, uma dupla de policiais militares até esteve nas proximidades do colégio, o que deu uma sensação razoável de segurança aos candidatos. “Mas, lamentavelmente, dessa vez, não havia nenhum PM. Sabemos que não existe efetivo para dar conta de uma população tão grande”, afirmou o jornalista.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver