A BOA DISCIPLINA: O EXEMPLO DA PM DO DF

Muitos oficiais capengas, e aqui, o "muitos" evita a generalização burra, se acham donos da vontade, da liberdade e da mente dos subordinados. Acham que as praças são burras e precisam de tutores ridículos formados nas academias como de "bois de carro". O boi de carro é o animal adestrado para fazer uma única coisa: formar parelha com outro boi e tracionar o carro. Não serve para mais nada. Mas, deixem-me explicar essa ira verbal.
Todos lembram que um corajoso policial militar da PM/DF, João Dias, praça veio, denunciou e derrubou o ministro dos Esportes Orlando Silva supostamente envolvido em um esquema de corrupção que usava ONGs para desviar recursos públicos.
O militar foi capa de várias revistas e jornais de grande circulação no Brasil inteiro pela força de suas denúncias.
Pois bem, é aí que entra a "síndrome das estrelas" de alguns oficiais, os quais, não se sabe ao certo o motivo, se acham seres diferentes, que nunca pecaram, ou que jamais erraram porque se acham acima da própria humanidade. Imbecil engano.
Pois foi assim que um tal de major Neilton Barbosa, ou Babão, resolveu ligar para o soldado João Dias e "aconselhá-lo" a recuar nas denúncias que tem feito, a última contra um secretário de governo e o chefe da Casa Militar do Distrito Federal. O oficial babão visando ganhar pontos com os padrinhos políticos denunciados pelo PM, ameaçou o corajoso praça dizendo que estaria com um "pé na cova" se insistisse nas denúncias.
Não sabia o inoportuno major que o praça gravou toda a conversa. Detalhe, o oficial é da Corregedoria, órgão que abriu procedimento para apurar o porquê das denúncias contra o Ministro terem partido de um PM.
Mas, como sempre, se achando acima da Corregedoria, o major resolveu sacar suas estrelas para amedrontar pessoalmente o subordinado.
Vejam trechos da matéria de O Globo sobre o fato:
"O policial militar João Dias, autor de denúncias de corrupção envolvendo o Ministério do Esporte, foi aconselhado por oficial da Polícia Militar do Distrito Federal a não insistir com as denúncias contra o governo do DF. É o que revela áudio obtido pelo GLOBO. A gravação mostra o major Neilton Barbosa, da Corregedoria da corporação, dando conselhos a João Dias para que ele voltasse atrás. Após a divulgação do áudio, o major foi afastado da corregedoria pela PM. O atual governador do DF, Agnelo Queiroz, foi ministro do Esporte entre 2003 e 2006."
O major chega a perguntar se João Dias estava gravando aquela conversa, o que ele nega: "Você está gravando?", perguntou Barbosa. "Não, pelo amor de Deus. A gente grava bandido", respondeu o soldado. Só depois disso ele faz a primeira tentativa de convencer Dias a voltar atrás: "Você tem certeza que quer seguir com esse tipo de coisa? Porque você está se comprometendo e vai afundar mais ainda" [...].
Em outro trecho, Barbosa (o major) destaca que Dias está "colocando o pé na cova". "O que eu tenho para te dizer: quer relatar, relata, mas você está colocando o pé na cova".
Depois desse belo exemplo de como não se deve portar um superior diante de seu subordinado, o Comando da PM/DF afastou, incontinenti, o major de suas funções e mandou abrir procedimento para apurar a ameaça feita ao subordinado.
E se fosse aqui, na PM do Luciano? Ora, se aqui fosse o palco desse episódio, o major não seria afastado de suas funções e ainda ficaria na Corregedoria para julgar e punir o soldado.
Esse exemplo de Brasília mostra que, não importa o motivo, o oficial não pode usar de seu posto, que, na verdade, não é dele, mas do Estado, para ameaçar ou perseguir subordinados, principalmente se as atitudes do militar não atingiram a pessoa do major.
É a velha história: se o cara se acha o tal, porque não agir como tal? Nesse caso, o tal se deu mal. Para o bom gestor não importa a patente. Importa corrigir o erro e o abuso.
Parabéns ao comando da PM/DF pelo profissionalismo que tanto falta ao encarcerado Comandante da PMAL.

8 comentários :

Anônimo disse...

Parabens à PMDF pela rápida resposta ao caso, entretanto, o Sd João Dias não é tão corajoso pois sua ONG foi responsável direta pelo recebimento de pelo menos 3 milhões em verbas federais e não esclarecidas...na realidade, o "bravo" combatente só está tentando sair do embróglio em que se meteu, delatando os demais comparsas do caso, portanto,longe de ser "corajoso", ele está sendo "esperto"...quanto ao Major Neilson; Nojo!

Anônimo disse...

Do aloprado para Briosa
Mais um tapa na cara do Dário, o Cesar, e para o Lulu Malvadeza e esse tapa foi com luva de box.
Vejam o Desembargador James Magalhães (Corregedor do TJ, até então conhecido amigo da PMAL por ter sido por muito tempo auditor militar, e os três gemadas sempre agarraram e babaram seus ovos foram BARRADOS na solenidade de entrega das armas apreendidas em OPERAÇÕES POLICIAIS. Vejam Matéria abaixo de O JORNAL:

http://www.j2011.com.br/index.php/noticia/2011/12/15/justica-e-exercito-apresentam-armas-apreendidas-em-operacoes-policiais


Justiça e Exército apresentam armas apreendidas em operações policiais

Arsenal será destruído em unidade militar de Recife

por Thiago Gomes

Armas foram apresentadas pela Justiça e pelo Exército

Exatamente 362 armas de fogo, apreendidas durante operações policiais no Estado nos últimos anos, vão ser destruídas em Recife. Elas foram apresentadas, hoje pela manhã, no pátio do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz), pelo comandante do Exército em Alagoas, tenente-coronel Frederico Pinto Sampaio, e pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador James Magalhães.

Além das armas, foram expostas sete máquinas de caça-níqueis, que também foram recolhidas em ações da polícia. Este material estava armazenado no Centro de Recepção de Armas, no Tribunal de Justiça.

Segundo o tenente-coronel Pinto Sampaio, a missão do Exército Brasileiro é de receber este armamento e encaminhá-lo para destruição na 7ª Região Militar de Recife.

O corregedor James Magalhães explica que as armas apreendidas não podem ficar por muito tempo nas unidades policiais e prisionais. Cabe à Justiça dá o destino correto, que, neste caso, será a destruição.

Anônimo disse...

BELO EXEMPLO ESSE MILITAR, DESONESTO TANTO QUANTO O MINISTRO!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

BRIOSA EM FOCO, Ñ TIRE O FOCO DA DESONESTIDADE DO PM JOÃO DIAS, PQ ELE É TÃO BANDIDO QNTO O EX-MINISTRO.

DisCRENTE disse...

VC NÃO ENTENDEU O ESPÍRITO DA MATÉRIA, AMIGO. PRECISA DE UM CURSO DE INTERPRETAÇÃO TEXTUAL E SOCIAL. PELO QUE PERCEBI, NINGUÉM DEFENDEU O SOLDADO NA MATÉRIA, ELE QUE PAGUE PELOS ERROS QUE COMETEU. O QUE FICA DO EXEMPLO, É QUE O MAJOR NÃO TINHA NADA QUE AMEAÇAR O SOLDADO, COMO A PRÓPRIA MATÉRIA DIZ "NÃO IMPORTA O MOTIVO". OU VOCÊ ACHA QUE SE O SOLDADO TIVESSE CERTO NÃO SERIA AMEAÇADO DO MESMO JEITO? OU VC É TÃO INGÊNUO ASSIM OU ENTÃO É OFICIAL SUPERIOR... TÁ NA CARA QUE A POSTAGEM QUIS ENALTECER A ATITUDE DO COMANDO DA PM/DF E NÃO DEFENDER O SOLDADO. UMA COISA NÃO TEM NADA A VER COM A OUTRA.

Chaves disse...

Isso, isso, isso. A postagem diz exatamente isso que o colega comentarista acima disse !!

Anônimo disse...

concordo com a matéria e digo mais, o problema do sd do DF é igual a tantos que afundam o nosso país.Ora pois, pra que dar dinheiro pra ongs se falta dinheiro pra tudo que é obrigação da união. Isso se chama-se lavagem de dinheiro.

Anônimo disse...

isso num mínimo é um oficial babão que tambem se axa o dono da policia, e se for um praça, é auqle xupa ovo de oicial que não larga do seu pé.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver