Confirmando a tese: "para quê assessorias?"

Quando entrevistado sobre as declarações do Desembargador Orlando Manso, que disse não confiar no Comandante da PM, bem como não querer a presença da Corporação nas eleições para prefeito de Joaquim Gomes, o Coronel Luciano Silva foi enfático ao afirmar:
"A Polícia Militar vai cumprir a sua missão constitucional. Basta olhar qual é a nossa 6missão na Constituição Federal e na Constituição do Estado de Alagoas. Não faremos mais nem menos".
E diante da persistência dos repórteres sobre qual é a missão da PM, comandante respondeu:
"Policiamento ostensivo, fardado e preventivo".
Disso, perguntamos:
"Se o próprio comandante reconhece que a missão constitucional da PM é o policiamento ostensivo, fardado e preventivo, PARA QUE ASSESSORIAS?"

7 comentários :

Uma Policial disse...

Diante de uma situação como essa, ou seja, a criação das assessorias cuja finalidade é tão somente fazer lobby nas esferas do poder, certamente Montesquieu deve estar se revidando de ódio na tumba, pois a finalidade da tripartição dos poderes foi justamente para dar independência e autonomia, de modo que cada um agisse de forma INDEPENDENTE e HARMÔNICA.

Anônimo disse...

QUERIDA, QUE BOM QUE VC VOLTOU. ESTAVA COM SAUDADE DOS SEUS COMENTÁRIOS. TUDO BEM COM VC?

Uma Policial disse...

Andei sumida por conta dos serviços e porque o meu computador quebrou (tadinho), e como eu não gosto de usar lan house, fiquei um bom tempo sem acessar e por consequência sem postar comentários. Mas me mantive informada com o pessoal lá n... Bem, deixa quieto rsrs.

Uma Policial disse...

Nossa, tem até Facebook... O negócio tá evoluindo!!

Uma Policial disse...

Completando a ideia contida no meu primeiro comentário:

...a finalidade da tripartição dos poderes foi justamente para dar independência e autonomia, de modo que cada um agisse de forma INDEPENDENTE e HARMÔNICA, sem a a intervenção de assessorias, em especial a da PMAL (cuja missão constitucional é tão somente o policiamento, ostensivo, preventivo e fardado).

Anônimo disse...

Celio Gomes é editor-geral da Gazeta de Alagoas.

Estrutura da Polícia Militar no município de Joaquim Gomes: precariedade
|

A Polícia Militar diz que já reforça o município de Joaquim Gomes, onde haverá eleição para prefeito, no próximo domingo. Mas, por enquanto, não existe qualquer policial a mais do que a cota rotineira: uns quatro ou cinco homens – em revezamento. A estrutura de trabalho se resume a um imóvel caindo aos pedaços e a uma viatura de pneus carecas.

Uma equipe da Gazeta esteve hoje em Joaquim Gomes. Um policial falou com a reportagem e disse não saber nada sobre o esquema de segurança para domingo. Segundo ele, o grupamento não recebeu qualquer orientação superior sobre o policiamento no dia da votação.

No município de Fleixeiras, vizinho a Joaquim Gomes, o repórter Davi Soares encontrou um PM guardando as urnas eletrônicas. Ele se reveza com um colega no serviço de vigilância. As urnas serão levadas para os locais de votação na manhã do sábado.

Como a Gazetaweb já informou, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu pelo deslocamento de tropas federais, para fazer a segurança no município que escolhe o novo prefeito.

Portanto, o reforço da PM, até agora, é apenas discurso oficial.

Anônimo disse...

Todos nos sofremos com esse comando da época da ditadura, tem sair, vamos fazer greve branca, sem pegar ocorrência, assim vamos expulsar esse menininho abusado.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver