DESÍDIA E TRAIÇÃO

Causou surpresa a todos os alagoanos a escolha do Cel. Dário o César para ocupar a mais importante pasta – assim consideramos – dentro do organograma do Estado de Alagoas: a Secretaria de Estado da Defesa Social.
Politicamente, a escolha do ex-comandante geral para tão importante cargo seguiu na contramão do que consideramos uma seleção voltada para o ideal. O que não faltava eram candidatos e em sua totalidade possuidores de mais bagagem.
A época, acreditava-se que o subsecretário, o Delegado Federal Washington Luiz, seria efetivado na pasta. Seria a escolha mais lógica, pois o servidor já participava das decisões de comando na pasta e entre outros dominava o processo – o que implica via de regra em uma transição mais suave ou até mesmo uma ausência no procedimento – sendo sua nomeação favas contadas.
Mas, da noite para o dia costumam acontecer coisas sombrias nos bastidores do palácio Floriano Peixoto.
Estranhamente a caricata figura de Dário, o César, foi anunciada como Secretário em 25 de janeiro deste ano, deixando uma interrogação em todos os que efetivamente conhecem e insatisfação em altos setores do próprio governo, como exemplo o Secretário Álvaro Machado, experimentado servidor que vê no neo-secretário a ausência de pressupostos que possam ensejar a capacidade necessária para assumir tal papel.
Assim, logo que cravou suas unhas dentro do que seria seu favo de mel tão sonhado, Dário, o César tratou de repassar à imprensa aquilo que ao seu próprio ver seria a forma que gostaria de ser visto: não como o comandante das polícias, mas como um gestor.  Pelo menos foi o que entendemos e só conseguimos compreender isto depois de usarmos todo o nosso poder interpretativo, vez que a forma de expressar-se do pseudo-gestor agride o léxico e solapa o vernáculo.
O sistema cada dia mais competitivo e exigente, naturalmente abre o abismo entre o "querer" e o "ser", estabelecendo em síntese o que nos prece básico: de que a soma das competências atribuídas a um gestor é fruto de uma complexa equação, nas quais englobam-se as atitudes proativas de um funcionário, atreladas ao domínio técnico do que se pretende fazer. Diretamente a isto, podemos acrescer a necessidade de preparo para tão alto cargo.
Em resumo: um terno não faz o secretário; mas suas ações mostram seu preparo ou expõe sua incapacidade para o exercício da função.
Em abril deste ano a Gazeta de Alagoas divulgou através do maior site de noticias nacional, mantido pela Rede Globo, o portal G1 (clique aqui) um estudo realizado pela própria PMAL que trazia um preocupante indicador: O de que mais de 6.738 dispensas médicas foram concedidas a PMs em Alagoas – o que equivale dizer que mais de 80% do efetivo encontra-se necessitando de cuidados médicos.
O mesmo relatório aponta outro grave índice: segundo a Polícia Militar, o alcoolismo e doenças psiquiátricas, tais quais a depressão e a ansiedade, representavam já àquela época, 40% destas licenças, o que ensejava um numero assustador de 1.200 casos graves, que colocavam o combatente "baixado" por um tempo superior a 30 dias.
Atento a todos estes péssimos escores, o Ministério da Justiça, através do SENASP idealizou um Edital de Chamada Pública Nº 1, de 18 de julho de 2011. A pretensão era que fossem apresentadas propostas que fizessem referências diretas a projetos sobre valorização profissional e promoção da saúde dos policiais, cujas referencias para tais projetos deveriam ser além da própria chamada pública, os constantes naquele escopo e seus anexos.
Em síntese, seriam ofertados à Secretaria de Estado da Defesa Social de Alagoas, o total de 10 milhões de reais para o aprimoramento da gestão de recursos humanos e das condições de trabalho; a prevenção, redução ou eliminação de riscos e acidentes de trabalho e de adoecimentos; e atividades de prevenção em saúde e de promoção de qualidade de vida.
Esta ideia estava calçada em 4 principais temáticas: A gerencia estratégica de Recursos Humanos, o que significava atrair e reter talentos através de dados internos e primar pelo desenvolvimento pessoal do membro da segurança pública e consequentemente um ambiente com menores riscos de adoecimentos, além da idealização de um plano de cargos e salários compatíveis com a função; A redução de riscos ocupacionais, o que traria uma redução nas baixas provocadas por estresse, tanto o ocupacional – aquele que adquirimos no dia a dia – quanto ao pós-traumático – o decorrente de situações vivenciadas na atividade fim; A criação de UBS – Unidades Básicas de Saúde, o que significaria descentralizar as atividades do CHPM e estendê-las ao interior em outras OPMs, inclusive dispondo de toda a estrutura necessária focando a prevenção das tais incapacidades laborais; e por fim, A prevenção ao alcoolismo através da redução de riscos e a reinserção do membro policial a suas atividades funcionais.
Um belo projeto, com boas ideias e meios disponíveis para que, em sendo aplicada, reduzisse em mais de 90% a cruel estatística de saúde da nossa corporação.
Entretanto, não entendemos se por desídia ou por pura maldade, aquele que se intitula "gestor da coisa pública" confeccionou um projeto com erros primários, contrariando e fugindo ao objeto proposto pelo Ministério da Justiça de forma tão grosseira que justifica a atual situação de liderança no que tange aos piores indicadores, tanto que façam referencia a violência quanto aos que tratam dos índices de desenvolvimento humano, justificando também inclusive aos números apresentados relacionados à saúde dos policiais militares.
Graças a esta postura, e a conduta que fez história em termos de traição praticadas por Dário, o César, tivemos acesso ao relatório original e ao que foi apresentado pelo pseudo-securitário, com a devida vênia, entregue-nos pessoalmente por seus próprios assessores que observam os rumos desastrosos que estão sendo tomados por parte da cúpula. Estes assessores, nossos melhores informantes e colaboradores, profissionais sérios e comprometidos com o povo e com a tropa sofrida e miserável.

25 comentários :

Anônimo disse...

Isso é só a pontinha do iceberg da incompetência e da falta de vontade que margeia a SEDS e a PMAL

Anônimo disse...

essa policia esculhambada, no 4bpm a vigilancia sanitaria foi lá, nao tava lá nen COMANDANTE nem SUB COMADANTE, , SO TA LÁ UM CAPITAO DE BEM FAZENDO SEU TRABALHO, O CAPITAO AUTORIZA A ENTRA DA VIGILANCIA SANITARIA, NAO PODIA SER DIFERENTE,A VIGILANCIA INTERDITA A COZINHA, OS BANHEIROS EU NAO VOU NEN FALAR, O QUE TEM DE NOVIDADE NADA, QUALQUER BATALHAO VAI SER ASSIM, A NOVIDADE É A SEGUINTE SABENDO DO FATO COMANDANTE OU SUB, MANDARAM TRANFERIR O CAPITAO E LHE DERAM UM PUNIÇAO, EU DIGO ERA PRO CAPITAO LIPA O BANHEIRO ERA? E LAVAR A COZINHA E FAZER AS REFORMAS QUE PRECISA?

Anônimo disse...

Gente vamos comentar do TRE, o Senhor dos Senhores tá vendo que a PM é importantes, não vamos nos humilhar prá nenhum desses....

Anônimo disse...

Vcs acompanharam a divulgação dos últimos dados do Mapa da violência no Brasil. isso é só um aperitivo.

http://www.sangari.com/mapadaviolencia

Vejam o Estado de Alagoas (Só um extrato)

Julgamos que seria de grande utilidade consolidar as informações disponíveis para cada Unidade
Federada. Como já indicamos na introdução, não se pretende aqui realizar um diagnóstico da si-
tuação e evolução dos homicídios em cada local. Procura-se elencar um conjunto de informações
que possibilitem a elaboração desse diagnóstico, seja por parte das autoridades, seja pela sociedade
civil, ou de forma conjunta.
Com essa finalidade são detalhados dados dos 30 anos disponíveis – 1980/2010 – ou, para
maior aprofundamento, da última década -2000/2010 – mediante tabelas, gráficos e mapas geore-
ferenciados. Um último esclarecimento referente aos cortes utilizados nos mapas:

Primeiro período: 1980/1999. Durante quase duas décadas as taxas de homicídio de Alago-
as acompanharam bem de perto as nacionais. Levemente acima na maior parte do tempo, mas
sempre perto. No ano inicial da série: 1980, as taxas do estado eram ligeiramente superiores às do
país – 14,3 no estado para 11,7 homicídios em 100 mil habitantes no âmbito nacional. Até 1989 as
taxas do estado crescem rapidamente para depois cair, e nos anos finais desse primeiro período, as
taxas do estado caem por baixo das nacionais.

Segundo período: 1999/2010*. As taxas do estado apresentam um acelerado e contínuo crescimento:
• No país, as taxas nos anos extremos permanecem inalteradas: 26,2 homicídios em 100 mil,
mas em Alagoas crescem 228,3%, mais que triplicando.
• Se em 1999 a taxa do estado era de 20,3 homicídios em 100 mil, embaixo da média nacional,
ocupando a 11ª posição, poucos anos depois, em 2006, já passa o ocupar o primeiro lugar.


PESSOAL DO BRIOSA PUBLIQUEM O QUADRO
EM 2010 A MÉDIA NACIONAL É DE 26.2 A DE ALAGOAS É DE PASMEM 66.8 QUASE O TRIPLO

Gazetaweb disse...

O resultado dos "pojetos" dessa corja que aí está são seguintes:

Alagoas lidera ranking de homicídios no Brasil, aponta o Mapa da Violência 2012

Ranking é elaborado com informações dos ministérios da Saúde e Justiça

O Mapa da Violência 2012, com base em dados do Ministério da Justiça, revela que Alagoas continua como o estado campeão em homicídios no Brasil. O número de assassinatos no País caiu no ano passado, passando de 27 casos por 100 mil habitantes em 2009 para 26,2 em 2010. Em 2008, a taxa ficou em 26,4.

Os dados do Instituo Sangari são preliminares e consideram como morte violenta as provocadas no trânsito, por armas de fogo ou outros tipos de agressões.

Quando se analisa o ranking por estados, Alagoas lidera o ranking da taxa de homicídios em 2010 - foram 66,8 casos por 100 mil habitantes. Em seguida estão os estados de Espírito Santo (50,1), Pará (45,9), Pernambuco (38,8) e Amapá (38,7). Santa Catarina foi o estado que registrou o menor índice no ano passado (12,9).

Já dentre as capitais, Maceió aparece como a mais violenta: foram 109,9 homicídios/100 mil habitantes em 2010. Em seguida estão, João Pessoa (80,3), Vitória (67,1), Recife (57,9) e São Luis (56,1).

O município baiano de Simões Filho, com média de 146,4 homicídios por 100 mil habitantes nos últimos três anos, encabeça a lista quando o critério são as cidades com mais 10 mil habitantes mais violentas. Na sequência estão Campina Grande do Sul (PR), com taxa 130, e Marabá (PA), com taxa 120,5.
Segundo o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, diretor de Pesquisas do Instituto Sangari, o nível epidêmico de homicídios considerado pela ONU é 10 mortes por 100 mil habitantes.

Interiorização do crime

Mais de 1 milhão de pessoas morreu vítima de homicídios no país nos últimos 30 anos, aponta o Mapa da Violência. As mortes violentas passaram de 13.910 casos registrados em 1980 para 49.932 em 2010, um aumento de 259% e que equivale a cerca de 4,4% de crescimento anual.

Segundo o estudo, na última década, houve uma queda na taxa de assassinatos registrada nas capitais e regiões metropolitanas e um aumento contínuo na taxa nas cidades do interior. Enquanto que, nas capitais e regiões metropolitanas, a taxa passou de 44,1 em 2003 para 33,6 em 2010, nas cidades do interior houve um crescimento, passando a média nacional de 16,6 em 2003 para 20,1, em 2010.

“O interior, que antigamente era uma ilha de tranquilidade, deixou de ser. Estes novos municípios, principalmente que viraram polos de crescimento, também estão virando polos de criminalidade”, afirma o pesquisador. “Temos que pensar em políticas públicas que pensem em tratar o aumento da violência nas cidades do interior, principalmente em zonas de fronteira”, acrescentou Waiselfisz.

Ele também destacou que a criminalidade e as mortes estão migrando para o interior devido ao crescimento da repressão e do reforço na segurança pública e no policiamento nas capitais e regiões metropolitanas.

Fonte: Gazetaweb

Gazetaweb disse...

Ônibus e carro são incendiados em terminal do Jacintinho

Três homens teriam ateado fogo nos veículos e fugido em seguida

Um ônibus da empresa Massayó, que fazia linha José da Silva Peixoto - Joaquim Leão e um veículo modelo Gol (placa MUY-8900/AL) de propriedade de Gilberto Alves Ferreira foram incendiados, na tarde desta quarta-feira (14), no Conjunto José da Silva Peixoto, no Jacintinho. Os dois veículos estavam parados no terminal de ônibus do conjunto quando foram atacados supostamente por três homens - ainda não identificados pela polícia.

Conforme integrantes da Radiopatrulha (RP), os acusados utilizaram o combustível dos próprios veículos para atear fogo. De acordo com policiais do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), o carro não era alvo dos criminosos, mas como estava ao lado do ônibus também foi atingido pelas chamas.

O motorista do ônibus, Genilson Rogério, disse que a saída do terminal estava prevista para 16h e quando se dirigia ao veículo começou a escutar as pessoas gritando.

Gilberto Alves Farias, dono do carro atingido, tinha emprestado o veículo para uma amiga e não se encontrava no local. "Recebi a ligação do pessoal contando o ocorrido. Como não tinha seguro, o prejuízo foi grande e agora só Deus sabe como vou conseguir outro. Mas o importante é que ninguém ficou ferido", disse.

Uma moradora do bairro, que não quis se identificar, disse à reportagem da Gazetaweb que ouviu boatos, após um arrastão que ocorrou ontem na região, dando conta que hoje algo iria acontecer no bairro. "Ouvi rapazes afirmarem que algo estava para acontecer, mas pensei que seria mais um arrastão", relatou.

Fonte: Gazetaweb

Uma Policial disse...

Segundo o Comandante do Policiamento “Metropolitano”, o Coronel – todo “poderoso” – Gilmar Batinga, “aqui em Alagoas não existem atentados orquestrados pelo crime organizado”. Se for verdade, então estamos diante da seguinte constatação: “as nossas polícias não conseguem dar conta dos crimes desorganizados, que, a exemplo do que foi revelado no comentário acima, tocam fogo em veículos coletivos e ficam impunes ante a incompetência das pessoas responsáveis pelo provimento da nossa segurança de cada dia”.

Apenas para “lembrar”: Comandante Gilmar, o Peixoto fica bem perto da sua residência. “Cuidado” para a violência não “bater” à sua porta qualquer hora dessas.

A propósito, usando as palavras que o Batinga tanto repetia nas unidades por onde passou, quero lembrar o seguinte: “tudo o que a gente faz ou deixa de fazer acaba retornando um dia para a gente ou para os nossos parentes; por isso procuremos fazer as coisas corretas/bem feitas, para que o resultado não seja ruim”. Essa mensagem é especial para você, comandante Batinga.

Anônimo disse...

BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 232 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011:

NP Nº 783/11 - DP/1 – DETERMINAÇÃO: O Diretor de Pessoal, no uso de suas atribuições legais, determina ao Cmt da Unidade abaixo, enviar no prazo máximo de 05 (cinco) dias úteis, cópias de a ficha disciplinar e dos assentamentos atualizadas, bem como cópia das Atas de Inspeção de Saúde homologadas pela Junta Médica do Policial Militar, para dar prosseguimento ao Processo de Reforma.

Unidade: 5ª CPM/I
Posto/Grad: Sd PM
Mat.: 95569
Nome: AGENÁRIO VELAMES DE ALMEIDA
Proc. nº: 1206.5740/11

Anônimo disse...

Esse coitado só vive se arrombando.
Parem de perseguir o valema, po

Anônimo disse...

Comandante geral vc vai pagar pelas maldades qe faz com o velames e com outros, comandante patife miserave

Uma Policial disse...

Gente, eu não sabia que o Velames está para ser excluído!

Esse comandante passou dos limites. Como se não bastasse prender a tropa arbitrariamente agora resolveu excluir o soldado. Toda essa perseguição tem que ter um basta.

Val de Jarina disse...

Tomara que o velames endoido e metaleo revover na cara pra ele aprender com quem se mexe

SD PM 2006 disse...

TODOS NÓ TEMOS OS NOSSOS DEFEITOS, E SE REIVINDICAR DIREITOS NA PMAL É UM DEFEITO, MAS ISSO NÃO DAR O DIREITO AO COMANDO DE PERSEGUIR, PRENDER E EXPULSAR QUEM QUER QUE SEJA. O DEFEITO DO VELAMES, SE É QUE ASSIM PODEMOS DIZER, FOI REIVINDICAR OS SEUS DIREITOS E NÃO ACEITAR DE FORMA CALADA AS NORMAS IMPOSTAS POR ESSE SISTEMA DITATORIAL. EU ACREDITO QUE EM DECORRÊNCIA DESSA REFORMA DO VELAMES MUITOS POLICIAIS QUE SÃO PERSEGUIDOS VÃO TRILHAR PELO MESMO CAMINHO E VÃO BUSCAR O CAMINHO DA REFORMA, AINDA MAIS SE TIVER COMO SE DESDOBRAR FORA DA CORPORAÇÃO. DIANTE DA SITUAÇÃO NÃO APENAS DO VELAMES, COMO TAMBÉM DO ROCHA LIMA E DE MUITOS OUTROS PERSEGUIDOS, EU PERGUNTO A VOCÊS: O QUE O COMANDO GANHOU COM ISSO? VALEU À PENA? CADA UM QUE TIRE AS SUAS CONCLUSÕES!!

Anônimo disse...

Uma Policial, desculpe a observação, mas o Velames vai ser REFORMADO, e não EXCLUÍDO. Acho que a amiga se equivocou no comentário.

Anônimo disse...

Uma Policial, desculpe a observação, mas o Velames vai ser REFORMADO, e não EXCLUÍDO. Acho que a amiga se equivocou no comentário.

Uma Policial disse...

Estatuto da PMAL:

DAS FORMAS DE EXCLUSÃO

Art. 47. A exclusão do serviço ativo da Polícia Militar e o conseqüente desligamento da OPM a que estiver vinculado o policial militar será feita mediante:

I - transferência para a reserva remunerada;
II – reforma;
III - demissão;
IV - licenciamento;
V - anulação de incorporação.

§ 1º - A exclusão do serviço ativo da Polícia Militar com referência aos incisos I, II, e III do caput deste artigo, será processada após a expedição de ato do Governador do Estado.

§ 2º - A exclusão do serviço ativo referentes aos incisos IV e V do caput deste artigo, processar-se-á por ato do Comandante Geral da Polícia Militar.

***

Desculpa aí, amigo, mas não há NENHUM EQUÍVOCO no que afirmei.

Anônimo disse...

kkkk toma otário, podia dormir sem essa

Anônimo disse...

ALGUÉM SABE DIZER PORQUE O VELAMES VAI SER "EXCLUÍDO"?

Anônimo disse...

Eu respondo: Macete!!

Anônimo disse...

Toma, Lúlu, despois de ser desmoralizado pelo capitão Rocha Lima, agora vai ter que reformar o soldado Velanmes, justamente dois policiais que você tanto quis expulsar da coporação. Chupa que é de uva, agora centa e aguenta. kkkkk

Anônimo disse...

ALGUEIN AINDA TEM DUVIDAS DE QUE O COMANDO, EM BREVE, VAI PAGAR INDENIZAÇÃO AOS POLICIAIS PERSEGUIDOS?

Agenário Velames disse...

Natal é esperança, é confiança, é sonhar, é caminhar, é realizar, é triunfar...

Natal é nova vida que nasce, trazendo à humanidade a oportunidade de libertação, cura, salvação, vida com abundância na terra e vida eterna ao lado de Deus.

Feliz Natal e um novo ano de sucesso é o que desejo a todos, em especial aos que gostam e torcem por mim.

Deus abençoe a todo nós!

Agenário Velames.

Anônimo disse...

Vou resumir em uma palavra o Tiririca Dário: incompetente.

Anônimo disse...

Coronel Gilmar, ontem a comentarista "uma policial" te deu um alerta quando disse que a violência pode bater à sua porta a qualquer momento. Hoje, coronel, houve até arrastão no Jacintinho, bairro de sua residência. Logo logo sua casa pode entrar para as estatísticas da violência, ou quem sabe ou senhor ou alguém da sua família.

Anônimo disse...

gostaria de te parabenizar,velames pela tua coragem.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver