Corredor de Greve

Será que a PMPE pode também entrar em greve? Isso seria de uma pressão enorme...
A crescente insatisfação por parte de todos os policiais militares do Brasil está para produzir o maior movimento reivindicatório de uma mesma categoria nunca antes visto. Depois da eclosão da greve da PMBA, militares do Rido de Janeiro decidirão dia 09 próximo se entraram também em greve a partir do dia 10, sendo mais um Estado onde a possibilidade de reinar o caos é quase uma certeza.
O carnaval, maior festa popular brasileira, corre o risco de ser transformado em um verdadeiro banho de sangue e confetes, com dois dos Estados onde o carnaval é mais significativo enfrentando greves por parte de suas polícias militares, faltando só a PMPE aderir ao movimento, fechando o circuito momesco da Primavera Briosa.
Imaginem leitores, o tremendo impacto negativo dentro do Brasil e no exterior externando a penúria, indignação, humilhação e falta de estruturas de nossas policias militares, que possuem a obrigação constitucional de realizar o policiamento ostensivo e preventivo. Uma pressão nunca antes exercida contra os governos estaduais e federal.
Dentre os benefícios que podem ser visualizados advindos dessas manifestações está a tão esperada aprovação da PEC 300, que rapidamente voltou à pauta, e deverá ganhar ainda mais força com a adesão da PMRJ a um movimento grevista.
A verdade é que os policiais militares estaduais cansaram de serem relegados a segundo plano, com baixa remuneração e valorização. A sistemática tentativa do governo federal em enterrar a PEC 300 só fez com que tornasse mais grosso o caldo da revolta.
Em Alagoas, não será diferente. As últimas palavras do Comandante Geral sobre o movimento alagoano só aumentaram ainda mais vontade de desencadear um aquartelamento. Faltou tato ao Comandante Luciano, que mais uma vez menosprezou seus subordinados e suas associações classistas; era melhor ter ficado calado.
O Governador Teotônio precisa rapidamente repensar sua forma de lidar com os militares estaduais, pois à medida que os ignora nas suas reivindicações está caminhando em passos largos para desfechos parecidos com os acontecidos na Bahia, Sergipe, Ceará e Maranhão, o que politicamente seria uma derrota para o governador, atrapalhando seriamente sua tentativa de voltar ao senado em 2014. Só lembrando que Fernando Collor é candidato quase certo a reeleição do Senado, e caso o ex-presidente venha a apoiar um movimento paredista vitorioso dos militares estaduais, com certeza irá angariar a simpatia e os votos de muitos militares e familiares, sem contar uma enorme quantidade de cabos eleitorais (soldados, cabos, sargentos, tenentes, capitães...) espalhados por todos os municípios do Estado.
Lembre-se Téo, que a PM tem mais de 7.500 homens e mulheres que votam, e que também tem familiares, sem contar os reservistas e pensionistas.
Imaginem agora leitores briosisanos, o quadro que pode se desenhar nos próximos dias, onde uma PMRJ entra em greve, a PMBA mantem seu movimento paredista, tendo a PMSE ainda com seu movimento Tolerância Zero, que continua a todo vapor, e uma possível adesão da PMPE a uma paralização. Se a PMAL deflagrar o Polícia Legal iremos criar um corredor de greve entre a Bahia e Pernambuco, dois dos principais carnavais brasileiros, com todas as PPMM desses Estados reivindicando melhorias salariais e de valorização.
O momento que tanto esperávamos está chegando, e a hora de pressionar e mostrar força é agora (não podemos perder essa chance). A PMAL aquartelando irá ajudar suas coirmãs, pois a FN não terá efetivo suficiente para ser mandado para vários Estados ao mesmo tempo e a nossa vitória será questão de tempo. Avante com a Primavera Briosa!



36 comentários :

assomal.pm@gmail.com disse...

Senhores Oficiais e Praças desta centenária briosa, vamos lutar pelos nossos direitos, salário digno para os oficiais e praças, precisamos de todos vocês na ASSOMAL quinta-feira ás 15horas, lute pelo seu direito, não fiquem com medo de não ser promovido ou de ser transferido, precisamos mostrar nossa força, somos um elefante amarrado em um pé de alface, a Polícia da Bahia aquartelou, e até quando vamos ficar com esse miséro sálario, que passou de 5º polícia mais bem paga para a 19º, não use seu companheiro de farda como sutentáculo para reinvindicar seus direitos compareça e traga se possível outros policiais, não aguentamos mais o descaso do governo para com os policiais e bombeiros militares, vamos mostrar nossa força, a segurança está um caos, e temos que mudar isto, a próxima vítima pode ser você. Oficiais e Praças reclamam do salário, carga horária excessiva de falta de equipamentos mas não tem coragem de comparecer em uma assembléia. Mas temos a certeza que todos estarão na ASSOMAL ás 15horas da quinta-feira, "Porque quem não luta pelos seus direitos não são dignos dele".

Anônimo disse...

SOLICITO A TODOS OS AMIGOS E AMIGAS POLICIAIS FAMILIARES DE POLICIAIS QUE SEGUEM AS INFORMAÇÕES DO COMANDO 89 DE SÃO PAULO GRUPO CRIADO PARA O RESGATE DOS POLICIAIS DO BRASIL QUE DIVULGUEM VIA EMAIL, VIA REDES SOCIAIS, OS POLICIAIS MILITARES E SEUS FILHOS E FAMILIARES ACAMPADOS NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA PEDEM SOCORRO A TODOS OS IRMÃOS DE FARDA DO BRASIL ELES PRECISAM DE ÁGUA E LANTERNAS, POIS O PROCEDIMENTO DE INVASÃO DO LOCAL JÁ ACONTECE NESTE MOMENTO CORTARAM ÁGUA E LUZ E HELICÓPTEROS MILITARES SOBREVOAM O LOCAL SOBRE O GOVERNO DA BAHIA ÚNICO RESPONSÁVEL DE TODOS OS ACONTECIMENTOS, POIS SENDO DOS PARTIDOS DOS TRABALHADORES NÃO QUEREM NEGOCIAÇÃO E SIM SANGUE DE INOCENTES COLOCANDO O TERROR EM TODOS OS GREVISTAS NÃOS SEI O QUE IRÁ ACONTECER, MAS SE NÃO FIZERMOS NADA E HOUVER CONFRONTO Os SANGUES DOS POLICIAIS MILITARES BAIANOS ESTARÃO EM MINHAS MÃOS TAMBÉM! AJUDEM A DIVULGAR PELO AMOR DE DEUS E DAS POLICIAS MILITARES DO BRASIL. PRECISAMOS NESTE MOMENTO QUE LÍDERES DE ASSOCIAÇÕES E ONGS DOS, PARA JUNTOS DEFENDERMOS O MOVIMENTO SOS POLICIAIS MILITARES DA BAHIA, COMANDO 89 DE SÃO PAULO.


UNIÃO NACIONAL pela PM da BAHIA

A PM da BAHIA e os GUERRILHEIROS do PT.

ONDE ESTÃO AS DIFERENÇAS ?



1- Os PM da Bahia e do Brasil lutam pelas suas sobrevivências e de suas famílias a fim de prover uma segurança pública de qualidade para a população.

Os guerrilheiros do PT lutavam por uma ideologia e um governo comunista ou socialista para tomar o poder pelas armas com o derramamento de sangue.

2- Os PM lutam utilizando os instrumentos do estado democrático de direito; o diálogo; a negociação; a tolerância e a justiça e, em último caso, a greve.

Os guerrilheiros do PT lutavam se utilizando de emboscadas; bombas; granadas; sequestros de autoridades; assaltos a banco e residências e estabelecimentos comerciais; invasões a quartéis das forças armadas para roubar armas e munições; executando militares nos quartéis invadidos (revistas Exame e Istoé; e biografia da presidente Dilma).

OS GUERRILHEIROS DO PT SEMPRE LUTARAM “ EM FAVOR DOS TRABALHADORES”, por que agora que são GOVERNO são contra a luta de trabalhadores ?

E AGORA? QUEM SÃO OS MARGINAIS ? QUEM SÃO OS BANDIDOS ? QUEM SÃO OS VÂNDALOS ? QUEM SÃO OS ASSALTANTES E BADERNEIROS ?

E VOCÊS JOVENS E BRASILEIROS ?, DE QUAL LADO VOCÊ VAI FICAR ?

Fernando DELIMA ( tenente PM QOA / Rio de Janeiro )

Movimento Nacional PEC 300

Movimento Nacional pela Segurança Pública - MNSP

Estadão disse...

Alguém está lendo os seus textos, veja:

Planalto teme que paralisação na Bahia se espalhe pelo País

Bastidores: João Domingos e

Tânia Monteiro

O governo está preocupado com a greve na Bahia, pois teme a contaminação de outros Estados pelo efeito dominó do movimento. Tanto é que a presidente Dilma Rousseff informou ao governador Jaques Wagner (PT) que, se ele precisar, terá reforços das tropas do Exército, da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança (FNS), enviadas à Bahia para conter o movimento grevista da PM.

Também é grande a preocupação do Palácio do Planalto quanto a um conflito entre as várias forças. Nos comandos militares, a impressão é de que os PMs já sabem que o movimento não deu certo e perderam a guerra da comunicação, visto que começaram a ser identificados com baderneiros, alguns suspeitos de estarem envolvidos nos atos de violência e de saques. Mas vão buscar uma saída honrosa, uma tentativa de evitar que sejam enquadrados no Código Penal.

No governo há também uma preocupação com a possibilidade de que políticos comecem a levar aos quartéis das PMs Brasil afora pregação a favor da votação da PEC 300. Tanto é que o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), apressou-se ontem a dizer que a greve na Bahia não tem nada a ver com a emenda. 'É preciso entender que a melhoria da segurança pública está muito além de uma questão salarial. Não dá para fazer greve de arma na mão.'

Anônimo disse...

sabe de quem é a culpa disso do regime militar que de tão fraco deixou um monte de subversivo vivo hoje eles deitam e rolam nos poderes constituidos deste pais desmoralizado.

Anônimo disse...

onde estão os generais deste pais será possivel que eles estão cegos porra isso revolta deputados,juizes,senadores,ministros,todos esses aumentam seus vencimentos quando bem querem porque que o pm têm que se contentar com que o governo dá e têm que ficar calado isso não existe vamos a luta companheiros.

Anônimo disse...

EXÉRCITO BRASILEIRO: BRAÇO SUBSERVIENTE, MÃO COVARDE!!!!

Anônimo disse...

Cândido Vaccarezza, esse é nome do inimigo nº 1 dos policiais de todo o Brasil. Cabra safado...Ah se tivéssemos grupos extremistas no Brasil...

Anônimo disse...

Esse aqui eu vi em outro blog e achei boa a piada...

“GOVERNADOR ABRA MÃO DE SEU SALÁRIO E TRABALHE SÓ POR AMOR!”

Anônimo disse...

MILITARISMO= ditadura do medo

Essa insatisfação é nacional, já é hora de repensarmos esse militarismo arcaico, injusto e ridículo, não existe mais espaço para essa ditadura disfarçada de segurança pública, já que muito antes de sermos militares somos servidores públicos. Medo e humilhação é o sobrenome do militarismo.

Strong disse...

Companheiros, estamos vivenciando literalmente uma DITADURA PETISTA, temos força (Militares)o suficiente para combatê-la, vamos todos seguir o exemplo das nossas co-írmãs, unidos somos fortes...

Anônimo disse...

Que Deus, o Senhor todo poderoso, nos dê força, paciência, sabedoria e livramentos diante de tamanho descaso. vamos reivindicar com sabedoria, mas não podemos desistir. Não somos obrigados a esperar que chegue o tempo do SURUAGY pra vê pessoas morrendo e matando por causa do descaso desses politicos corruptos.

Anônimo disse...

NOTÍCIAS SOBRE A PEC 300
Na próxima quinta-feira haverá uma assembleia dos policiais do Estado do Rio de Janeiro na qual pode ser aprovada uma greve para pressionar por aumentos salariais", disse hoje à agência Efe o ex-deputado federal Capitão Assumção, porta-voz das reivindicações dos policiais.
Fonte.: http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI5599557-EI188,00-Greve+de+policiais+pode+estenderse+a+outros+estados+na+vespera+do+Carnaval.html

Anônimo disse...

Vamos fingir que trabalhamos!

Fofoqueiro disse...

Um passarinho me disse que alguém vai ser preso novamente...

Anônimo disse...

Um passarinho me disse que já estamos presos a este salário de miséria... PARALISAÇÃO JÁ! ACORDA PMAL!

Brasil precisa pagar bem o seu policial disse...

Lamentavelmente, temos um governo federal que se utiliza de falácia para enganar as categorias salariais. Dinheiro existe para pagar os altos salários dos apaniguados de Brasília (Congresso Nacional, Judiciário, Executivo etc.), mas para as demais categorias, o governo usa o rigor da contenção dos gastos públicos.

A PEC 300, que daria dignidade salarial aos policiais brasileiros não é aprovada pelos insensíveis deputados federais que estão a serviço do Poder Executivo. Enquanto isso, a população baiana sofre as consequências do estado de insegurança por que atualmente passa.

Mas, infelizmente, se os policiais não fizerem greve não conseguem dignidade salarial para as suas categorias. Os políticos e governos precisam se conscientizar de que os serviços prestados pelas polícias são de grande importância para a sociedade e precisam ser respeitados através do oferecimento de remuneração salarial atualizada e digna. Os governos não podem se aproveitar da situação dos servidores que prestam serviços ou atividades em áreas consideradas essências, coibidas de movimentação paredista. Tenho certeza de que a greve dos policiais baianos é um ato de desespero por justas reivindicações salariais.

Senhores governantes e políticos nacionais, a política salarial de nossos policiais precisa ser levada a sério. É inconcebível uma segurança pública de qualidade sem a remuneração salarial digna do servidor policial. O Brasil precisa rever com urgência o seu tripé mais importante: Educação, Segurança e Saúde.

Jornal do Brasil

Aprovação da PEC 300 é alternativa para acabar com paralisações, diz autor do texto disse...

A greve dos policiais militares da Bahia suscita o debate sobre a proposta de emenda à Constituição que prevê um piso salarial único para policiais e bombeiros, a chamada PEC 300. Segundo o autor do texto que tramita no Congresso Nacional desde de 2008, o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), a aprovação da matéria seria a alternativa para acabar com as paralisações que ocorrem no país.

“O futuro da PEC 300 é igualar o salário oficial da Policia Militar, Civil e dos bombeiros a R$ 3,5 mil. Atualmente, eles ganham em torno de R$ 2 mil. Em alguns estados, como o Rio de Janeiro, ganham menos. Para complementar o salário eles precisam fazer bico”, disse Faria hoje (7), em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Segundo o deputado, os governadores do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, do Rio Grande do Sul e de São Paulo, são contrários à aprovação da PEC 300, porque alegam não ter verbas para pagar a categoria. “Por isso, estamos tendo dificuldade em votar a proposta”, disse o deputado.

O parlamentar acrescenta ainda que o estado de Sergipe é um exemplo. “Atualmente, com decisão do próprio governador Marcelo Déda, o estado aumentou o salário dos policiais, civis e militares, sem precisar da PEC 300”, disse. “Existe um fundo, caso o governador não tenha condições de pagar. A solução para a segurança pública na Bahia e no Brasil é a [aprovação da] PEC 300.” Na Bahia, os militares estão em greve há aproximadamente uma semana. Eles ocupam a Assembleia Legislativa em protesto por aumento de salários. No início de janeiro, a Polícia Militar do Ceará paralisou as atividades por seis dias.

Fonte: Agência Brasil

Marco Maia defende regulamentação de greve para militares e descarta votação da PEC 300 disse...

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), defendeu hoje (7) a regulamentação do direito de greve dos servidores públicos, inclusive dos policiais militares, mas disse que a decisão de reajustar os salário do funcionalismo público estadual cabe aos Executivos locais.

Perguntado sobre a possibilidade de votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que o iguala os salários dos policiais militares de todo o país ao valor pago aos militares do Distrito Federal, apelidada de PEC 300, Maia disse que não há acordo para votação. Em tramitação na Casa desde 2008, a proposta é uma das principais reivindicações dos policiais militares de todo o país.
Para Marco Maia, o Congresso não pode definir quanto os estados devem pagar aos seus servidores. “As demandas por reajuste salarial são enormes, mas as condições dos estados em atenderem a essas reivindicações são pequenas. Portanto, esse debate deve acontecer, primeiramente, nos estados. Transferir esse debate para o Congresso não me parece uma boa medida”, argumentou.

O presidente da Câmara alertou que a PEC 300, da forma como foi apresentada, representaria, caso aprovada pelo Congresso, um “impacto brutal” nas contas dos estados. “Então, não vejo hoje nenhuma condição política para que se trate de uma matéria como essa, com esse grau de exclusividade, dentro da Câmara, desrespeitando a autonomia dos estados.”

Marco Maia, se mostrou favorável à regulamentação do direito de greve dos servidores públicos, inclusive dos policiais militares, desde que sejam fixadas regras para a manutenção dos serviços essenciais. “Sou favorável. Temos que dar o direito de greve a todos os trabalhadores brasileiros. As reivindicações apresentadas pelos servidores públicos são legítimas, reais e, portanto, o direito de greve deve ser garantido a todos os trabalhadores, sejam públicos ou da iniciativa privada”, disse Maia.

“Precisamos ter regras, estabelecer mecanismos claros que permitam a continuidade dos serviços. No caso dos servidores da saúde, por exemplo, não pode parar os hospitais sem que haja o mínimo de atendimento à população”, argumentou.

Fonte: Agência Brasil

Jenésio, o Pecador disse...

O Povo de Deus quer participar ativamente desse movimento, mas como todo e qualquer rebanho, precisa de um "pastor".

BotelhoPinto disse...

Vamos arregaçar como os companheiros da bahia, temos que aproveitar o carnaval, é a hora de mostrar aos dirigentes que não estamos brincando.

Anônimo disse...

E disse o SENHOR a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os midianitas na tua mão;
Juízes 7:7

SAMURAI disse...

Vou a luta sem temor pq sei que é justa minha batalha. Que venha o corneteiro à tocar suas notas fúnebres, que disparem salvas os atiradores, estendam sobre mim a Flâmula azul, branca e vermelha, que deixem descer meu corpo inerte ao ventre frio e escuro da mãe terra, mas juro por tudo quanto é mais sagrado que nada disso se dará, antes que eu veja cada um dos meus inimigos derrotados e antes que eu veja o brilho da vitória nos olhos de meus companheiros!!

Se vc companheiro, não tem coragem de enfrentar essa batalha, então vc já está derrotado!!!

Anônimo disse...

A HORA É ESSA ALAGOAAAAAS, SOU PM SERGIPANO E ESPERAMOS NOS ORGULHAR DE VCS!!! DIA 14 É NOSSA VEZ!!!! BRASIL DAS POLICIAS MILITARES É AGORA OU JAMAIS NA HISTÓRIA!! AVANTE CAMARADAS DA POLÍCIA MILITTTTAAAARRRRRRRR!!!!!
CONTAMOS COM VCS: MACEIÓ, PORTO REAL DO COLÉGIO, ARAPIRACA, MARAGOGI, OLHO D' ÁGUAS, PÃO DE AÇÚCAR, ETC.

Anônimo disse...

é engraçado hoje uma só subversiva guerrilheira deita e rola e até as forças armadas a obdeçem,junto com outro subversivo governador da bahia.

Anônimo disse...

como vamos fingir que estamos trabalhando,se têm companheiros que quando houvem um chamado dão até a vida para prender uma arma e gostam de mostrar serviço.

Anônimo disse...

Isso é pra vcs verem que somos uma categoria unida e que não se pode mais nos enrolar em relação a pelo menos os nossos direitos que nos são ignorados: ADICIONAL NOTURNO, PERICULOSIDADE, HORAS-EXTRAS, etc... E o principal de tudo: o fim desse MILITARISMO doentio, pois não tem mais espaço no Brasil.

Fernando DE LIMA disse...

UNIÃO NACIONAL pela PM da BAHIA
A PM da BAHIA e os GUERRILHEIROS do PT.
ONDE ESTÃO AS DIFERENÇAS ?

1- Os PM da Bahia e do Brasil lutam pelas suas sobrevivências e de suas famílias a fim de prover uma segurança pública de qualidade para a população.
Os guerrilheiros do PT lutavam por uma ideologia e um governo comunista ou socialista para tomar o poder pelas armas com o derramamento de sangue.

2- Os PM lutam utilizando os instrumentos do estado democrático de direito; o diálogo; a negociação; a tolerância e a justiça e, em último caso, a greve.
Os guerrilheiros do PT lutavam se utilizando de emboscadas; bombas; granadas; sequestros de autoridades; assaltos a banco e residências e estabelecimentos comerciais; invasões a quartéis das forças armadas para roubar armas e munições; executando militares nos quartéis invadidos (revistas Exame e Istoé; e biografia da presidente Dilma).
OS GUERRILHEIROS DO PT SEMPRE LUTARAM “ EM FAVOR DOS TRABALHADORES”, por que agora que são GOVERNO são contra a luta de trabalhadores ?
E AGORA? QUEM SÃO OS MARGINAIS ? QUEM SÃO OS BANDIDOS ? QUEM SÃO OS VÂNDALOS ? QUEM SÃO OS ASSALTANTES E BADERNEIROS ?
E VOCÊS JOVENS E BRASILEIROS ?, DE QUAL LADO VOCÊ VAI FICAR ?

Fernando DE LIMA ( tenente PM QOA / Rio de Janeiro )

Movimento Nacional PEC 300
Movimento Nacional pela Segurança Pública - MNSP
E-mail : mnspbrasil@gmail.com
Tel: (21) 7811 8282 / 9871 1031

Agenário Velames disse...

“Trabalhe constante e firmemente, dando importância a cada dia, e você atingirá suas metas. Hoje você tem a chance de crescer, de fazer um pouco mais do que você fez ontem, um pouco melhor, com um pouco mais de eficiência. Todo mundo pode fazer um pouco mais, aprender um pouco mais e crescer um pouco mais a cada dia. Logo, com um esforço consistente, esses “pedacinhos” se somam e transformam em grandes realizações.”

Uma boa quarta-feira pra você!

Zero um e Zero dois, as coisinha do sertão disse...

Velames, você precisa voltar para a militancia subversida da qual fazemos parte. Essas palavrinhas motivadoras estão muito homoafetivas.
Brincadeiras a parte, contamos com você tambem.

Anônimo disse...

A união só não venha dizer que não tem dinheiro para a aprovação da PEC 300, senão não haveria todos os dias corrupção e desvios. Já em Alagoas isso é moda: TATURANAS, GUABIRUAS, PRIMEIRAS DAMAS VAGABUNDAS DA MERENDA, SATIAGHA, GDE da ALE, 2000 CARGOS COMISSIONADOS OMERANDO O ESTADO, ETC... e ai?

Anônimo disse...

A HORA É ESSA ALAGOAAAAAS, SOU PM SERGIPANO E ESPERAMOS NOS ORGULHAR DE VCS!!! DIA 14 É NOSSA VEZ!!!! BRASIL DAS POLICIAS MILITARES É AGORA OU JAMAIS NA HISTÓRIA!! AVANTE CAMARADAS DA POLÍCIA MILITTTTAAAARRRRRRRR!!!!!
CONTAMOS COM VCS: MACEIÓ, PORTO REAL DO COLÉGIO, ARAPIRACA, MARAGOGI, OLHO D' ÁGUAS, PÃO DE AÇÚCAR, ETC

Anônimo disse...

só quem vai pra essa assembléia é a luiza que vem lá do canada.se parar,só quem vai se ferrar é quem trabalha na rua.quem tá em burocrácia e a disposicão vão se beneficiar sem se expor.lutar pra beneficiar palhaços.fora hiraque ,cletiano e entulho.

Anônimo disse...

Vejam: http://www.youtube.com/embed/K1zYLkccBlg?

Anônimo disse...

O deputado Arthur Lira (PP-AL) foi eleito na segunda-feira (6) líder do Partido Progressista (PP) na Câmara. Ele ocupa vaga deixada por Aguinaldo Ribeiro, que tomou posse como ministro das Cidades. Agropecuarista e empresário, Lira está em seu primeiro mandato como deputado federal. Foi vereador em Maceió por duas legislaturas e deputado estadual por três legislaturas. Está no PP desde 2009. Antes disso, foi do PMN, PTB, PSDB e PFL (atual DEM).

Agência Câmara – Quais as prioridades do seu partido para debate na Câmara neste ano?
Arthur Lira – O PP está afinado com o governo, ainda mais nesta nova administração. Estamos juntos na definição, por exemplo, da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 270/08, que garante proventos integrais para aposentados por invalidez e entra na pauta agora no início do ano. A bancada tem uma postura de coesão, conseguimos agora um equilíbrio da bancada, um ministro com muita força e a escolha do líder por unanimidade.

Agência Câmara – Qual a expectativa do PP para este ano legislativo?
Arthur Lira – Com a brevidade deste ano legislativo, por causa das eleições, vamos ter êxito se conseguirmos levar adiante o que já vinha sendo discutido, principalmente se prevalecerem as matérias de iniciativa parlamentar em relação às medidas provisórias que têm trancado a pauta.

Agência Câmara – Qual é a posição do PP em relação à chamada PEC 300, que fixa o piso salarial de policiais militares e bombeiros nos estados?
Arthur Lira – O partido defende a volta da discussão, com muita maturidade, da PEC 300, porque precisamos ver até onde ela não enforca os orçamentos estaduais. Com os problemas que aconteceram na Bahia, e que podem se estender para outros estados, está na hora de fazer essa discussão. É preciso cuidado, e não podemos deixar que esses movimentos se transformem em algo que extrapole a democracia, mas essa questão precisa ser resolvida.

Agência Câmara – Em relação a temas polêmicos que estão na agenda deste semestre, como a Lei Geral da Copa (PL 2330/11), o que o PP espera?
Arthur Lira – Precisamos definir rápido a Lei Geral da Copa, porque esse é um evento em que o Brasil será vitrine mundial. Os ajustes entre Fifa, governo e Congresso e as leis que são estaduais e federais que precisam de alguma acomodação, têm de ser decididos logo. Não podemos ter nenhum tipo de problema para a realização do Mundial.

Agência Câmara – No caso dos royalties do petróleo (PL 2565/11), qual a posição do partido?
Arthur Lira – Há uma reivindicação de ajustes por parte dos estados produtores, mas minha posição pessoal é de que devemos votar logo, estendendo os royalties para todo o Brasil. Devemos respeitar o que já estava acordado com Rio de Janeiro e Espírito Santo, mas com a entrada do pré-sal podemos usar os recursos para diminuir as desigualdades regionais.

Agência Câmara – E em relação ao fundo de previdência complementar dos servidores federais (PL 1992/07)?
Arthur Lira – A base do governo está se reunindo, seria importante que o projeto fosse aprovado ainda em fevereiro. Restam algumas dúvidas entre governo e oposição, mas acredito que será aprovado. Isso mexe com a condição de vida do servidor, mas com o déficit da Previdência como se encontra, se não fizermos qualquer coisa para amenizar, entraremos em um caos que não vai ter solução tranquila.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Anônimo disse...

PMs adiam para dia 15 decisão sobre greve

Categoria afirma que por respeito aos alagoanos vai dar novo prazo ao Governo

Os policiais militares decidiram, em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (09), que aguardarão até o próximo dia 15 sobre um posicionamento do Governo do Estado a respeito da pauta de reivindicação apresentada pelas categorias. Esse é o prazo que esperam para ver contemplada a contraproposta discutida hoje, na Segesp, do contrário, deverão fazer greve.

O coronel Ivon Berto, presidente da Caixa Beneficente da Polícia Militar, reforçou a disposição da tropa para um acordo com o Governo do Estado, mas se isso não for possível a paralisaço já é dada como certa. "Se o Poder Executivo não aceitar a nossa contraproposta, vamos paralisar. Essa é a orientação das associações", disse o oficial.

A categoria quer o resíduo de 7% do ano passado para ser aplicado já em abril de 2012, reajuste do subsídio de acordo com a inflação mais ganho real e correção da tabela de progressão por tempo de serviço. A Secretaria Estadual de Gestão Pública (Segesp) vai levar a proposta ao governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) na quarta-feira, dia 15, às 10h. No mesmo dia, uma nova assembleia deve ser realizada pela categoria que deve decidir se deflagra greve. "Tudo vai depender do que a Segesp nos der de retorno. A possibilidade de aquartelamento está nas mãos do governo", declarou Berto.

Categoria reunida

Mais de quinhentos policiais acompanharam a assembleia que aconteceu no Clube dos Oficiais, no Trapiche. Atentos aos discursos dos representantes das associações militares, a categoria aprovou, por unanimidade, a proposta apresentada pelas entidades e classe.

E, ainda na manhã desta quinta-feira, os representantes da PM foram recebidos pela secretária de Gestão Pública em exercício Ricarda Calheiros já que o titular da pasta, Alexandre Lages, está em férias.

As discussões não avançaram como os PMs gostariam. Depois de horas de negociação, o impasse continuou. O governo apresentou uma proposta onde se comprometera em pagar o resíduo dos 7% ou o quinquênio parcelado até 2014. Ou seja, ou um ou outro, sendo que a proposta não escolhida teria que ser esquecida pela categoria.

A sugestão do governo foi rejeitada pelo Movimento Unificado. Lideranças alegaram que os militares não abre mão de nenhuma das suas propostas, como explicou o presidente da Associação dos Praças de Alagoas (Aspra), Wagner Simas. Ele disse que a categoria quer aplicação dos 7% integral imediato junto com o IPCA em abril. Sobre o quinquênio, as entidades exigem que o Governo apresente uma nova proposta 'factível e real'.

Após muito debate e posicionamento de alguns líderes militares, Ricarda Calheiros e Rafaela Soares apresentaram uma tabela com a proposta do Governo com relação ao pagamento do que os militares têm por direito. Na proposta, o Governo sinalizou para o pagamento dos 7% de resíduo, de acordo com a Lei 6.824/2007 ou o realinhamento da tabela, ou seja, a correção do quinquênio, onde será estabelecido como será repassado aos militares.

Entretanto, os líderes militares não aceitaram a proposta e apresentaram uma contraproposta em que solicitam o pagamento dos 7% de resíduo de forma imediata em abril deste ano, a correção da tabela parcelada por tempo de serviço até o ano de 2014 e o IPCA com ganho real condicionado ao que o Governo repassar aos outros servidores públicos em abril.

Para o Sargento Marcos Ramalho da Associação dos Bombeiros Militares de Alagoas, a tropa se sente enganada e nessa reunião ficou evidente que o Estado empurra com a barriga um assunto que é de vital importância para os militares.

Anônimo disse...

Faço parte com muito orgulho da PMBA e como vocês sabem, estamos lutando contra este sistema opressor que governa o Brasil e não vamos desistir enquanto o nosso objetivo não seja alcançado, vamos em frente irmãos alagoanos faça como a Bahia e o Rio lute em prol das suas melhorias e provem a sua importância perante a sociedade, pois chega de viver de esmola e de migalhas dada por estes governantes que nos ver como ratos, escória da sociedade e não é isso que representamos, somos fortes sim e estamos provando isso aqui na Bahia. Lutar sim, desistir nunca.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver