O Relatório

É ponto pacífico: para qualquer administração de qualquer empresa que se preze o seu maior bem reside nos recursos humanos, e a nossa instituição não foge à regra. Tecnologia e equipamentos de nada servem quando o fator humano não é bem conduzido, ainda mais quando direitos consagrados em leis não são respeitados. Assim sendo, e considerando a necessidade de fomentarmos um debate jurídico perante a sociedade no que toca os direitos dos militares, a determinação judicial do Auditor Militar até então não cumprida, bem como a forma como militares do serviço ativo da PM estão sendo tratados em um presídio civil, estamos divulgando (na íntegra) para toda a sociedade alagoana o relatório sobre a situação dos militares “residentes” no Presídio Baldomero Cavalcante:
POLÍCIA MILITAR DE ALAGOAS
COMANDO DE POLICIAMENTO DA CAPITAL
BATALHÃO DE POLÍCIA DE GUARDAS
RELATÓRIO DE VISITA A PENITENCIÁRIA MASCULINA BALDOMERO CAVALCANTE DE OLIVEIRA
DA VISITA PARA INSPEÇÃO DE CELAS
A visita de inspeção às celas onde estão os presos policiais militares na Penitenciária Masculina Baldomero Cavalcante de Oliveira, que custodia presos civis e policiais militares condenados e sub judice para dar cumprimento às penas privativas de liberdade, em regime fechado e com segurança máxima. Trata-se do maior complexo penitenciário do Estado de Alagoas. A estada do corpo de oficiais do BPGD foi previamente sancionada entre o Superintende da SGAP e do Comando Geral da PMAL.
A visita e inspeção das celas dos presos policiais militares foram compostas das seguintes autoridades: 01 TEN CEL QOC PM, 01 MAJ QOC PM, 01 CAP QOC PM e 02 TEN QOC PM, (todos do BPGD), 01 Diretor do GIT (Grupo de Intervenção Tática), 01 Diretor da DUP (Direção de Unidades Penitenciarias), 01 Diretor da Penitenciária e 18 Agentes Penitenciários.
A visita se fez no dia 20 de janeiro de 2012, das 6h10min, às 9 horas, com duração de 3 horas.
A penitenciária masculina Baldomero Cavalcante de Oliveira está sob a fiscalização da Superintendência Geral da Administração Penitenciária, (SGAP) e que os policiais militares lotados no módulo denominado COC (Centro de Observação Criminológica) estão sob a tutela da Secretaria Estadual de Defesa Social.
A recepção na penitenciária masculina Baldomero Cavalcante de Oliveira foi feita pelo Diretor das Unidades Penitenciárias – Luciano Gonçalves Neto para assuntos do sistema interunidades penais. Nossa visita foi ladeada pelo CAP QOC PM Anízio, Diretor do GIT e pelo Sr. André, Diretor da Unidade Penitenciária.
Na entrada da penitenciária, foi realizado um conclave com o TC QOC PM Elvandro - Cmt do BPGD, MAJ QOC PM - Xavier Sub Cmt do BPGD, Sr. Luciano Diretor da DUP, CAP QOC PM Anízio Diretor do GIT e o Sr. André Diretor da penitenciária visitada ficou acordado que a segurança intra-celas e extra celas, as abordagens aos presos, as inspeções as celas e as apreensões dos materiais eletroeletrônicos e eletrodomésticos encontrados ficariam a cargo dos agentes penitenciários e que o corpo de oficiais policial do BPGD fiscalizaria e concomitantemente realizaria memória fotográfica do evento, considerando que não haveria qualquer visita sem registro fotográfico.
DAS CONDIÇÕES ENCONTRADAS NA PENITENCIÁRIA MASCULINA BALDOMERO CAVALCANTE DE OLIVEIRA.
A área que se encontram os policiais militares tem um pátio 15 metros quadrados que se destina ao banho de sol, uma segunda área com cobertura para recebimento das visitas e serve de local para as refeições dos policiais militares presos, considerando que nas celas não há condições nem espaço físico para realizarem as refeições, o compartimento das celas no total de oito, dividida em duas alas de quatro celas, todas as celas tem capacidade para quatro presos o que viola as leis e regras internacionais mínimas para tratamento de presos.
As alimentações são servidas em quentinhas pelo BPGD seguindo um cardápio elaborado pela própria unidade, contudo segundo os presos (PM) alegam que a comida vem totalmente mexida e a embalagem semiaberta, o café é enviado do BPGD em garrafas térmicas, porém quando passam pela revista é retirada da garrafa e colocado em garrafa plásticas peti de qualquer marca de refrigerante, sem o mínimo grau de higiene, fatos estes observados por este Oficial Superior e comprovações fotográficas abaixo:
As celas são coletivas as que podemos chamar de “cela micro-ondas”, tem banheiro (não há porta) e chuveiro, possuem seis metros quadrados. Não há privacidade alguma, contrariando a Lei de Execução Penal.
O Sr. Luciano Diretor das Unidades Penais nos entregou uma cópia da Portaria nº 223/SGAP, de 20 de outubro de 2011 que versa sobre disciplinamento do uso de eletroeletrônicos e eletrodomésticos no interior das Unidades Penitenciárias do Estado Administrativo de Alagoas.
Os presos (PMs) relataram que suas famílias, esposas e filhos (as) não têm acomodações e momentos de descontração ou quando fazem refeições sentam no chão em frente ao corredor das alas das celas.
Não há qualquer atividade laboral para os presos policiais militares.
Nos dias de visitas a segurança inexiste para presos (PMs) e seus familiares visitantes, o que é extremo estado impactante.
No caso de uma insurreição (rebelião armada) por parte dos presos comuns dos módulos 1, 2 e 3, colocará em alto risco as vidas dos presos policiais militares.
Quando da nossa conferencia da população carcerária policial militar, constatamos que há uma heterogeneidade de pessoas que estão condenadas e sub judice, bem como ex-agentes de segurança pública (não sendo policial militar da ativa). A administração do presídio disse nada poder fazer.
No rol nominativo dos presos, perlustramos a existência de um policial militar da PMSE, SD PM SE Nº 6732 JONAS KILDERIS DE OLIVEIRA LIMA.
Os presos policiais militares não recebem o kit de higiene que tem que ser dado semanalmente a todos os presos.
O Estado Administrativo, que restringe a liberdade destes homens quando lhes aplica uma pena (condenado) ou Sub Judice (presos provisórios), que exige para outros cidadãos tratamento digno no trabalho, este mesmo Estado, infringe sua legislação para com aqueles que assumem custódias prometendo ressocialização, negando-lhes direitos fundamentais estabelecidos na Carta Magna nossa Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB), a saber:
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
I - a soberania;
II - a cidadania;
III - a dignidade da pessoa humana;
Onde pode ser constatada a observância do Princípio da Dignidade da Pessoa Humana quando presos não trabalham, não estudam numa unidade prisional de segurança máxima sem o prover estatal, que o Estado Membro tem obrigação de fornecer. Que exemplo mais tosco dos responsáveis pela inclusão futura destes homens em sociedade! Não só a CRFB lhes assegura um tratamento digno, como também a legislação infraconstitucional, a CLT assim determina para empresas que estão sob a sua fiscalização, na Penitenciária Masculina Baldomero Cavalcante de Oliveira seria diferente?
ALIMENTAÇÃO: as três etapas são fornecidas pelo BPGD.
ÁGUA MINERAL: são adquiridas pelos próprios presos.
ANOMALIA PSÍQUICA: temos 2 (dois) casos.
ASSISTÊNCIAS: médicas, psicológicas, social, jurídica, religiosa e educacional, transcorre de forma muito precária.
BANHO DE SOL (SOLÁRIO): os presos ficam circulando internamente no pátio saindo das celas às 7h retornando às 17h.
CAPACIDADE: para 32 (trinta e dois) presos.
POPULAÇÃO ATUAL: 30 (trinta e dois) presos, sendo 22 (vinte e dois) presos militares.
SUPERÁVIT: 02
CELAS COLETIVAS: todas.
CONDENAÇÕES: 18 (dezoito) em graus de recursos.
REGIME FECHADO: todos.
CHAMADA CARCERÁRIA: é realizada pelo GIT.
CONTATO COM O MUNDO EXTERIOR: através das visitas sociais e de foro íntimos.
DISTRIBUIÇÃO DE PRESERVATIVO: não há programa de prevenção em desfavor das doenças infectocontagiosas, ou seja, não há entrega de preservativos para os presos quando de suas visitas de foro íntimos.
EM CASO DE DOENÇAS: os presos são transladados para o CHPM e/ou HGE em uma viatura do BPGD.
ENFERMARIA HOSPITALAR: não para os policiais militares.
ESTRUTURA FÍSICA DAS CELAS: classificadas como boas.
FUGAS: não há.
INDIVIDUALIZAÇÃO DA PENA: não existe classificação da tipologia criminal (como em todo o Brasil).
MATERIAL DE HIGIENE: todos são adquiridos pelos próprios presos.
NÚMERO DE MÓDULOS (PAVILHÕES OU ALAS): 01(um) dividido em duas alas de quatro celas.
PREPARAÇÃO PARA A LIBERDADE: não há trabalhos voltados para a ressocialização dos presos.
SALA DE TRIAGEM: não existe.
SAÍDA DOS PRESOS PARA AUDIÊNCIAS: ainda falta doutrinar de quem será a responsabilidade do translado com escolta dos custodiados militares, inclusive no dia da referida inspeção, observamos um mal estar entre o Sr. Luciano – Diretor do DUP e um PM custodiado, pois o ainda PM se recusou em ser escoltado por agentes penitenciários, houve uma discussão bastante constrangedora, sendo necessária nossa intervenção para evitar maiores transtornos.
SAÍDAS NÃO AUTORIZADAS: não existem.
TRATAMENTO PSIQUICO: era realizado pelos profissionais da área de saúde da PMAL quando os custodiados estavam na área do Trapiche da Barra, agora não mais.
VESTUÁRIO: não há padronização de vestimentas para dos presos.
VISITAS SOCIAIS: as sextas-feiras (área para recebimento das visitas, conforme foto abaixo):
VISITAS DE FORO ÍNTIMAS: as sextas-feiras. A legislação brasileira é silente = silencia sobre o número de visitas permitidas aos presos, bem como o tempo de sua duração, também não estabelece se as visitas são abertas ou fechadas ou se permitem algum tipo de contato. Da mesma forma, não existe qualquer previsão legal sobre as visitas de foro íntimo e visitas familiares com crianças.
VISITAS DE JUIZES E PROMOTORES: desde os traslados dos policiais militares não ocorreu estadas das referidas autoridades.
CONCLUSÃO AVALIATIVA:
Foram constatadas diversas irregularidades (ver do item alimentação a visitas de autoridades). No Estabelecimento não há Implementação do Plano Operativo Estadual de Saúde. Existem embargos para as assistências médicas, odontológicas, psiquiátrica e psicológica. Não há também fornecimento de medicamentos de uso contínuo para doenças infectocontagiosas.
Quanto à assistência jurídica, cada policial militar tenta conseguir o seu próprio causídico. Sobre a forma de contato entre o preso e o seu vogal (advogado), não existe livro específico para registro, também não há local (parlatórios) apropriado para os encontros confidenciais.
Não Há telefone público no local. Desta forma, deve-se garantir telefone público na Penitenciária, devidamente monitorados, em que o preso fará ligações somente a cobrar, sendo a renda investida em prol do sistema carcerário.
Na penitenciária não se aplicação o ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO CARCERÁRIO, considerando que se trata de uma medida comparativa de riqueza, alfabetização, educação, esperança de vida, média de vida, bem-estar, longevidade, renda, saúde, trabalho e assistências.
MÉDIA ARITMÉTRICA DO IDH/C:
IDH/C = L + E + R / 3 (leia-se: IDH/C = L + E + R “divido por” 3)
Onde: L = longevidade, E = educação e R = renda
Em todo o sistema prisional devem ser consideradas as seguintes legislações internacionais:
Regras Mínimas para Tratamento dos Presos;
Regras Mínimas da ONU, nº 61;
Princípios Básicos Relativos ao Tratamento de Reclusos, nº 10;
Regras Penitenciárias Europeias para Tratamento do Preso.
MEMÓRIA FOTOGRÁFICA DA VISITA PARA INSPEÇÃO
MEMBROS DA COMISSÃO INSPECIONADORA: BPGD – DUP – GIT – DIREÇÃO DA PENITENCIÁRIA
DESLOCAMENTO DOS POLICIAIS E AGENTES PENITENCIÁRIOS PARA INSPEÇÃO
CHEGADA DOS PMS E AGENTES PENITENCIÁRIOS AS CELASPARA O INÍCIO DAS REVISTAS
PRESOS SEDIRIGENDO AO PÁTIO PARA SEREM REVISTADOS PELOS AGENTES PENITENCIÁRIO
MÓDULO SENDO REVISTADO PELOS AGENTES PENITENCIÁRIOS
CELASCOLETIVAS CAPACIDADE PARA QUATRO PRESOS
MATERIAIS ENCONTRADOS
ROL DOS MATERIAIS LOCALIZADOS E CATALOGADOS POR CELAS
CELA 03
Mini rádio, mini-hifi, PC-908 mais Pen Drive.
CELA 05
R$ 20,00, porta cédula, R$ 100,00, CPF, cartão Bradesco, ibioOdonto (Marlon Gomes Ribeiro).
CELA 06
R$ 200,00, Título de Eleitor, Cartão da CEF, Cartão do BMG, pertencente a (Ronaldo Gomes Ferreira).
CELA 07
Porta-cédula Identidade Funcional, Cartão do BMG, CPF 485.298.344-53, Título de Eleitor pertencente a Luciano Muniz Silva.
CELA 08
R$ 45,00. Um Livro de Segurança em Redes. Um aquecedor Elétrico de água.
MATERIAIS ENCONTRADOS NAS ÁREAS EXTERNAS AS CELAS:
Celular Nokia, carregador universal LCD; carregador com cabo USB com duas saídas; carregador X-CELL mais fone de ouvido; carregador Nokia, uma chave de fenda; duas facas de mesa; dois pen drive e 15 panelas.
Todo o material apreendido foi identificado pelos seus respectivos proprietários e entreguem a direção da Penitenciária para que pudessem ser entregues aos familiares dos presos que fazem parte do módulo COC.
ROL DOS MORADORES DO MÓDULO COC
01 – Albino Manoel dos Santos
02 – Aldo Sergio dos Santos
03 – Bruno Salustiano
04 – Carlos Marlon Gomes Ribeiro
05 – Cesar Chagas de Almeida
06 – Cláudio Magalhães da Silva
07 – Dorgival Silva de Barros
08 – Edilson Gomes de Lira
09 – Edson Vieira dos Santos
10 – Eraldo Tadeu Vieira Santos
11 – Fernando Gomes de Lima Filho
12 – Gilberto Félix dos Santos
13 – Givanildo José da Silva
14 – Jassivan Willames Lima da Silva
15 – João Gabriel Felizardo dos Santos
16 – Jonas Kilderis de Oliveira Lima
17 – José Adenio Ferreira Medeiros
18 – José Américo da Silva
19 – José Cabral do Nascimento
20 – José Olímpio da Silva
21 – José Pedro dos Santos
22 – José Valdir Gomes Ferreira
23 – José Willams Pedro da Silva
24 – Luciano Muniz da Silva
25 – Manoel Bernardo de Lima Filho
26 – Manoel Messias da Silva
27 – Mauricio Gomes da Silva
28 – Petrônio Pacífico de As
29 – Ricardo José de Lima Nogueira
30 – Ronaldo Gomes Ferreira.
Fonte: Alcatraz DUP – SGAP
DAS MEDIDAS PROSPOSTAS
Não vimos, no conclave que tivemos com as autoridades locais, qualquer interesse na apuração dos problemas por nós identificados. Por isso, passo a propor:
1.     Expedição de ofício ao Sr. CEL QOC PM - Corregedor Geral da PMAL, instando para o BPGD normatização para escolta dos policias militares (presos) quando instado pelo Egrégio Poder Judiciário;
2.     Adoções de tantas quantas forem às medidas necessárias por parte das autoridades competente deste Estado Membro Federativo, no sentido de obstaculizar o dramático estado de coisas encontrado na Penitenciária.

Que possamos enxergar, mesmo os que erraram, praticando atos condenáveis, como seres humanos, que por vezes precisam apenas de uma oportunidade para ressocialização, e por outras necessitam separar-se da sociedade em unidades prisionais por mais tempo, mais devem ser tratados como pessoas, para que os "sociáveis" não sejam a eles nivelados na sua conduta.
Que estas pessoas devam ser por nós assistidas com respeito, a elas seja dado o direito a ampla defesa, cumprindo o que nos dispomos quando optamos pela carreira jurídica, não apenas como simples operadores do direito.
Parafraseando Rosany Souza, “E que a lei fria não congele nossas emoções, nem a poeira dos códigos nos escureça os olhos”.
Enfim, vimos, pois, ao menos do pequeno diagnóstico que fizemos que nossos ainda militares estão num local inadequado, tendo em vista o que já fora mencionado, como também pelo que este Oficial Superior ouviu e presenciou por parte de alguns integrantes do SGAP, frases como: “AQUI NÃO É IGUAL LÁ EMBAIXO NÃO!”; “AQUI QUEM MANDA NESTA PORCARIA SOMOS NÓS!”, “AQUI VOÇÊS ESTÃO NA CASA DA GENTE!”, “AQUI QUEM MANDA É A GENTE! VOCÊS QUANDO ESTÃO LÁ FORA BOTAM PRÁ ARROMBAR NA GENTE E A GENTE AQUI AINDA TÁ TRATANDO VOÇÊS BEM”.
Destarte parabenizamos Comandante Geral de nossa Corporação pela sábia iniciativa de nos determinar o acompanhamento desta missão, pois se assim não fizesse, imagino que possivelmente teríamos excessos, mas de forma justa, mesmo com alguns impropérios, não posso deixar de ressaltar o profissionalismo, em sua grande maioria, dos também integrantes SGAP, pois receberam os Oficiais do BPGd com muito respeito e a estes devemos o sucesso do objetivo alcançado.
Maceió – Al, 20 de janeiro de 2012.
Elvandro Omena Moraes – TC QOC PM
Cmt do BPGD

41 comentários :

Anônimo disse...

Esse coronel me surpreendeu de uma forma impar,graças a Deus ele teve coragem de revelar as reais condições que esses militares estão passando,esse conselho cometeu uma aberração jurídica,mas em nosso estado pode tudo,como pessoas q não foram condenadas são jogadas em condições como essa e se depois elas provarem inocência,como será reparado esse dano...Só lamento e peço q Deus os console e fortaleça os familiares nesse momento super difícil.

O Mistério disse...

se eu fosse o coronel luciano, mandava apurar esse vasamento de documentos lá do QCG. aliás, será que... meu Deus... tem alguém próximo ao comando fazendo jogo duplo. o que mais me chama atenção é que boa parte desses documentos ou dessas informações tem a ver com o CPC. por que será heim?

Anônimo disse...

VEJAM ESSA MATÉRIA:

Familiares de militares presos divulgam fotos do presídio Baldomero Cavalcanti

Diretor das Unidades Penitenciárias afirma que, como módulo foi reformado às pressas, há alguns problemas a serem resolvidos, como a falta de cama para todos

Familiares de militares presos no presídio Baldomero Cavalcanti continuam inconformados com a transferência. Em contato com o Primeira Edição, entregaram fotos feitas no módulo onde estão detidos e negaram que no Presídio Militar, desativado no último dia 11, os militares tivessem regalias.

“No presídio militar eles tinham televisão, dvd e quartos individuais. Lá em cima [no Baldomero] só têm TV. Eram essas as regalias. Chegaram a afirmar que tinha até piscina lá pra eles, o que havia era um pequeno tanque que acabou chamando a atenção de crianças que tomavam banho nele quando iam visitar seus pais”, disseram.

Ainda de acordo com parentes, o que mais preocupa os familiares é a segurança dos militares presos. “Não questionamos a transferência. Mas que os colocassem em um local específico, uma unidade especial. O que mais tem é Batalhão da Polícia Militar! Lá no Baldomero não tem estrutura física nem segurança”.

Fotos tiradas do local mostram os militares dormindo em colchão no chão ou em cima de cadeiras. “Chegaram mais militares e não há camas suficientes”. Os detentos lotados no módulo denominado COC (Centro de Observação Criminológica) ocupam oito celas, dividida em duas alas de quatro celas com capacidade para quatro pessoas.

Um relatório elaborado pelo Batalhão de Polícia de Guardas (BPGD), durante visita ao módulo no dia 20 de janeiro, aponta o local como inadequado para a custódia dos presos. Segundo o levantamento, nas celas não há condições nem espaço físico para realizarem as refeições, não há porta no banheiro, nenhuma privacidade nem telefone público. “Não há telefone público no local. Desta forma, deve-se garantir telefone público na Penitenciária, devidamente monitorados, em que o preso fará ligações somente a cobrar, sendo a renda investida em prol do sistema carcerário”.

O relatório também aponta que não há local apropriado para os encontros confidenciais, chamados de parlatórios e que, “no caso de uma insurreição (rebelião armada), por parte dos presos comuns dos módulos 1, 2 e 3, colocará em alto risco as vidas dos presos policiais militares”.

O diretor da Direção das Unidades Penitenciárias (DUP), Luciano Gonçalves, informou através da assessoria de comunicação que todas as providências serão tomadas para sanar os problemas ainda existentes.

Ainda segundo a assessoria, o módulo foi reformado às pressas para receber os ex-deputados Talvane Albuquerque, Francisco Tenório e José Maria Tenório, por isso ainda há alguns melhoramentos a serem feitos. “Também não esperávamos receber tantos militares”, justificou a assessoria.

O juiz da Vara de Execuções Penais, José Braga Neto, em entrevistas à imprensa, destacou que eles estão separados dos demais reeducandos e que as celas são salubres e têm condições de abrigar qualquer tipo de preso. “O módulo foi construído ao lado do GAP, tem a segurança garantida”.

FONTE: http://primeiraedicao.com.br/noticia/2012/02/03/prisao-militares-baldomeroincompleta

ASCOM da PMAL disse...

PM apreende 13 armas de fogo no final de semana

O último final de semana foi marcado pelo grande número de apreensões de armas de fogo no interior e na capital de Alagoas.

Além de um revólver retirado de circulação ontem, domingo, durante o desfile do bloco Tudo Verde na cidade de União dos Palmares, a PM apreendeu no interior uma espingarda e outro revólver abandonados dentro de um veículo na cidade de Messias e mais dois revólveres com homens acusados de cometer assaltos em Arapiraca.

Outras oito armas foram apreendidas somente em Maceió de sexta (24) até a noite deste domingo, 26, quando policiais militares do Batalhão de Polícia de Eventos apreenderam uma arma de fogo no bairro Sítio São Jorge.

Numa operação realizada no início da manhã do sábado (25) pelo Batalhão de Radiopatrulha, três pessoas foram apreendidas com armas e drogas na rua São José, bairro do Benedito Bentes.

José Fábio Salvador de Lima (37) e a adolescente D.M.S. (17) estavam com uma escopeta calibre 12 de fabricação caseira e mais três munições intactas, além de uma pistola calibre 765 com nove munições intactas, drogas e dinheiro. Na mesma rua foi encontrado com a menor J.A.A.S., de 15 anos, um revólver calibre 38 com seis munições intactas e uma quantidade de maconha e crack e dinheiro.

Também no sábado, pela tarde, policiais do 4º Batalhão apreenderam um revólver calibre 38 com uma dupla na rua Abelardo Fontes, bairro da Gruta de Lourdes. No bairro Trapiche da Barra, um homem foi preso na noite de sábado em casa com um revólver calibre 38 e seis munições intactas.

Na noite de sexta-feira (24), policiais militares do 5º Batalhão apreenderam uma espingarda, calibre 40, durante abordagem a um transporte alternativo nas imediações do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), bairro do Tabuleiro. Também na sexta a noite, uma pistola calibre 765 com 15 munições foi apreendida pela Rp dentro de um veículo Pólo que trafegava na ladeira Benedito da Silva.

Governos e PM voltam a se enfrentar por causa da PEC 300 disse...

A matéria prevê a criação de piso nacional para PMs e bombeiros. Governadores se articulam para barrar o trâmite; militares prometem reagir
Engana-se quem pensa que o recesso de Carnaval esfriou a tensão entre governadores e policiais de todo o País. A partir do início de março, ambas as partes voltam a intensificar a mobilização, desta vez com foco na tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 300, que prevê a criação de um piso nacional unificado para a PM. Chefes de Executivos estaduais trabalham para convencer as bancadas no Congresso Nacional a barrar – ou, pelo menos, retardar – o andamento da PEC. Em outra frente, os militares prometem reação.
Antes do Carnaval, durante a posse de Graça Foster na presidência da Petrobras, pelo menos oito governadores – incluindo o do Ceará, Cid Gomes (PSB) – teriam feito um apelo ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, para não incluir a PEC na pauta de votações. Em entrevista ao portal Terra, Cid chegou a dizer que “A PEC 300 nasce de uma premissa absurda. Como o Piauí vai conseguir pagar a realidade de Estados mais ricos?”.
Segundo o deputado federal e líder do PDT na Câmara André Figueiredo (CE), a expectativa é que, logo na primeira quinzena de março, Marco Maia se reúna com os governadores para tentar chegar a um acordo sobre a PEC. “Isso precisa ser discutido. Eu sou a favor da PEC, mas é preciso que ela não gere nenhuma situação difícil para os estados”, ponderou Figueiredo.
Contraponto
Representantes de PMs e bombeiros dizem acompanhar as articulações e, de acordo com o presidente da Associação Nacional de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais (Anaspra), Pedro Queiroz, o início de março também será de mobilização. Ele não fez ameaça de possíveis novas greves, mas disse que os estados são autônomos para decidir. “Não vamos orquestrar essa situação”, adiantou.
Queiroz disse que pretende convocar a diretoria nacional da Anaspra, em Brasília, para elaborar um calendário de atividades que devem incluir manifestações e caminhadas.
O quê
ENTENDA A NOTÍCIA
O debate sobre a PEC 300 surge em um contexto conflituoso entre governadores e militares, que lançaram mão de várias paralisações, Brasil a fora, por melhores condições de trabalho. As greves foram consideradas inconstitucionais.
SERVIÇO
Acompanhe a tramitação da PEC 300 na Câmara
Site: http://www2.camara.gov.br
Endereço: Palácio do Congresso Nacional – Praça dos Três Poderes – Brasília – DF – CEP 70160-900
Telefone: (61) 3216-0000
Saiba mais
Uma das propostas para a PEC 300 é que o piso salarial esteja vinculado ao que é pago aos policiais do Distrito Federal. Lá, um soldado recebe cerca de R$ 3,5 mil. Governadores alegam que estados mais pobres não teriam condições de bancar essa despesa.
A PEC 300 tramita no Congresso desde 2008 e foi votada em primeiro turno pela Câmara dos Deputados no início de 2010. De lá para cá, foram várias as tentativas de negociação entre Executivo e Legislativo, todas sem sucesso. A votação, em 2012, corre vários riscos de ser novamente desacelerada. Por tratar-se de ano eleitoral, o Congresso costuma votar poucas matérias entre julho e novembro.
A onda nacional de paralisações de militares também pode ter atrapalhado o andamento da PEC. Alguns deputados, junto com governadores, avaliaram que as manifestações enfraqueceram a legitimidade do pleito. A Associação Nacional de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais (Anaspra) rejeitou a vinculação do movimento à tramitação da PEC 300.
Além de Cid Gomes (PSB), também os governadores Sérgio Cabral (PMDB-RJ), Eduardo Campos (PSB-PE), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Jaques Wagner (PT-BA), Rosalba Ciarlini (DEM-RN), Renato Casagrande (PSB-ES) e Marcelo Déda (PT-SE) estariam se articulando com parlamentares para não incluir a PEC 300 na pauta imediata do Congresso.
FONTE – O POVO ONLINE

SAMURAI disse...

Mistério, se tu fosse o Cel Luciano ia ta levando vara no, vc sabe onde, todo dia, e Braga Neto, salubre é o que te espera quando tu precisar da PM, seu fia de uma porca sergipana!!!

Sócio da ASSOMAL disse...

Finalmente saiu a punição por conta daquela alteração do Bomfa que o Dadá estava segurando.

BOLETIM GERAL RESERVADO Nº 004 DE 27 DE FEVEREIRO DE 2012

Solução de Sindicância
Portaria nº 081 - Sind-CG/Correg., de 24.03.2011
Sindicante:
Maj QOC PM, mat. 77209, Luiz Fidelis Torres
Sindicado: Cap QOC PM, mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva
Ofendido: Administração Pública
Escrivão: 1º Ten QOA PM, mat. 73918, José Pedro dos Santos.
Defensores: Bel. Cristiano Machado Tavares Mendes OAB nº 6461; Bel. Elisbárbara Mendonça Pereira OAB nº 7767.
Motivo: Apurar suposta transgressão disciplinar, ocorrida no dia 18/03/11, próximo a Usina Terra Nova, no município de Pilar/AL, atribuída ao Cap QOC PM, mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva, pertencente ao BPRv, em consonância com a Parte nº 261/11-CIODS.

Face ao que resultou apurado, este Comando:

Considerando
que ao acusado foram assegurados os direitos à Ampla Defesa e ao Contraditório previstos no artigo 5º, inciso LV da Constituição Federal de 1988;

Considerando que o sindicado envolveu-se em ocorrência de trânsito no município de Pilar, sendo, desta forma autuado pela Polícia Rodoviária Federal;

Considerando que consta nos autos prova da materialidade do cometimento de transgressão disciplinar, a saber, a aplicação de 09(nove) multas por infração a regras de trânsito, conforme páginas 97, 98, 99, 100, 101, 102, 103, 105 e 106 desta Sindicância;

Considerando que conforme declarações proferidas pelo Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena, Coordenador ao CIODS, o sindicado não acatou as determinações proferidas por aquele Oficial, como também o tratava pelo nome sem a designação do posto, conforme páginas 118 e 119;

Considerando que as declarações feitas pelas testemunhas, 3º Sgt PM, Mat. 77791, Beneilton Santos Ventura e Cb PM, Mat. 77538, Rosemildo Inácio Vandelei, corroboram com as proferidas pelo Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena, conforme páginas 121, 122, 125 e 126 deste Processo Administrativo;

Considerando que a testemunha, Cb PM, Mat. 75933, José João da Silva, é enfática ao afirmar que o sindicado proferiu expressão deprimindo a autoridade de seu superior, a saber, o Maj QOC PM, Mat.78491, Antônio de Pádua de Omena, ao chamá-lo de “fraco”, como também não especificou o posto do referido Oficial ao dirigir-lhe a palavra, sendo tal fato procedido na presença de subordinados, conforme páginas 131, 132, 133 e 134;

Considerando também que o testemunho do 2º Ten QOC PM, Mat. 133257, Genivaldo Benedito Bispo corrobora com os já citados anteriormente, bem como acrescenta que o sindicado disse que seu superior, a saber, o referido Major, estava trabalhando de forma errada, conforme página 136 e 137;

Considerando que o doutrinador Jorge César de Assis é enfático ao afirmar que quando o ato ou a atitude tem por fim ofender a dignidade ou deprimir a autoridade do superior haverá indícios do cometimento de crime militar, uma vez que tal atitude insurge contra a autoridade e a disciplina militares (in Comentários ao Código Penal Militar; 7ª ed. Juruá. Curitiba: 2010, pág. 335);

Continua...

Sócio da ASSOMAL disse...

Continuação

Considerando ainda que as palavras proferidas pelo sindicado em desfavor de seu superior, a saber, Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena, materializam, em tese, crime militar, conforme lição de Célio Lobão, o qual leciona que o insulto, a ofensa moral e o ultraje caracterizam o referido crime, uma vez que atinge o ofendido em sua dignidade de homem, de militar e, também, de superior hierárquico (in Direito Penal Militar; 3ª ed. Brasília Jurídica. Brasília: 2006, pág. 227);

Considerando também a existência de indícios de crime militar praticado pelo Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena, tendo em vista ter deixado de praticar ato( omissão) imposto por seu dever funcional, qual seja, autuar em flagrante delito o sindicado pela prática de crime militar;

Considerando também a existência do Princípio da Independência das Instâncias que, segundo leciona José Armando da Costa, as sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes entre si (in Processo Administrativo Disciplinar; 5ª ed. Brasília Jurídica. Brasília: 2005, pág. 391);

Considerando que há nos autos indícios de materialidade e autoria no tocante ao cometimento de crime militar, por parte do Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena e do Cap QOC PM, mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva.

Resolve: 1. Concordar em parte com o parecer do oficial sindicante; 2. Punir o sindicado, Cap QOC PM, Mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva, por ter desrespeitado regras de trânsito sendo, desta forma autuado pela Polícia Rodoviária Federal; 3. Instaurar Inquérito Policial Militar em desfavor do Cap QOC PM, mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva, por praticar ato ofensivo à moral, deprimindo, desta forma a autoridade de seu superior hierárquico; 4. Instaurar Inquérito Policial Militar em desfavor do Maj QOC PM, Mat. 78491, Antônio de Pádua de Omena, por não ter autuado em flagrante delito o sindicado pela prática de Crime Militar, ao momento da ocorrência, descumprindo, assim ato imposto por dever funcional; 5. Publicar esta solução em BGR; 6. Arquivar os autos na Corregedoria Geral da PMAL.

4ª PARTE JUSTIÇA, DISCIPLINA E RECOMPENSA

a) NP n° 002/2012 -CG/CORREG - PUNIÇÃO DE OFICIAL – DETENÇÃO (??)


O Cap QOC PM, mat. 80.699, Sérgio Bonfim da Silva, por ter desrespeitado regras de trânsito sendo, desta forma autuado pela Polícia Rodoviária Federal; e, ao ser-lhe conferido o direito de defesa, o exerceu, porém, não conseguiu justificar seu ato transgressional. Fica DETIDO por 04 (quatro) dias, conforme os artigos 33, 34 e 35 da Lei nº 5.346 de 26 de maio de 1992 (Estatuto dos Policiais Militares do Estado de Alagoas), c/c o artigo 31, inciso XXVII, com circunstância atenuante prevista no artigo 36, inciso II, sem agravantes, tudo do RDPMAL (Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Alagoas), aprovado pelo Decreto Estadual nº. 37.042 de 06 de novembro de 1996. Transgressão disciplinar de intensidade MÉDIA, devendo cumprir a punição na Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Mello. (Solução de Sindicância procedida pelo Maj QOC PM, mat. 77209, Luiz Fidelis Torres, através da Portaria nº 081 - Sind-CG/Correg., de 24.03.2011.)

Continua...

Sócio da ASSOMAL disse...

Continuação

Enquanto isso, os “peixes” simplesmente porque não se apresentaram ao término da licença, FRECEBERAM A PENA DE PRISÃO:

b) NP n° 025/2012 -CG/CORREG - PUNIÇÃO DE OFICIAL – PRISÃO

O Cap QOC PM, mat. 80724 Benjamin André Souza Morais, por ter, no dia 30/12/09, deixado de se apresentar ao Subcomandante Geral da PMAL, após conclusão de Licença Especial concedido no período de 01/10/09 a 29/12/2009, conforme BGO nº 179 de 30/09/09 e, ao ser lhe conferido o direito de defesa, o exerceu, porém, não conseguiu justificar seu ato transgressional, conforme os artigos 33, 34 e 35 da Lei nº 5.346 de 26 de maio de 1992 (Estatuto dos Policiais Militares do Estado de Alagoas), c/c o art. 32, XXXIX, com circunstância agravante prevista no art. 37, VIII, “a”, e atenuante no art. 36, II, tudo do RDPMAL (Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Alagoas), aprovado pelo decreto Estadual nº. 37.042 de 06 de novembro de 1996. Transgressão disciplinar de intensidade GRAVE. Fica PRESO por 04 (quatro) dias. Reprimenda disciplinar a ser cumprida na Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Mello. (Solução de Processo Disciplinar Ordinário procedido pelo Ten Cel QOC PM, mat. 75763 Everaldo Lima Gouveia, através da portaria 003/10-PDO-CG/Correg., de 26.01.2010).

c) NP n° 026/2012 -CG/CORREG - PUNIÇÃO DE OFICIAL – PRISÃO

O Cap QOC PM mat. 81774 Marcelo Ronaldson Nascimento Costa Júnior, por ter, no dia 30/12/09, deixado de se apresentar ao Subcomandante Geral da PMAL, após conclusão de Licença Especial, concedida no período de 01/10/09 a 29/12/2009, conforme BGO nº 179 de 30/09/09 e, ao ser lhe conferido o direito de defesa, o exerceu, porém, não conseguiu justificar seu ato transgressional, conforme os artigos 33, 34 e 35 da Lei nº 5.346 de 26 de maio de 1992 (Estatuto dos Policiais Militares do Estado de Alagoas), c/c o art. 32, XXXIX, com circunstância agravante prevista no art. 37, VIII, “a”, e atenuante no art. 36, II, tudo do RDPMAL (Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Alagoas), aprovado pelo decreto Estadual nº. 37.042 de 06 de novembro de 1996. Transgressão disciplinar de intensidade GRAVE. Fica PRESO por 04 (quatro) dias. Reprimenda disciplinar a ser cumprida na Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Mello. (Solução de Processo Disciplinar Ordinário procedido pelo Ten Cel QOC PM, mat. 75763 Everaldo Lima Gouveia, através da portaria 003/10-PDO-CG/Correg., de 26.01.2010).

Anônimo disse...

MARCELO E BEIJAMINHA KKKK DOIS "DESAFETOS" KKK SE F... ERRARAM KKKK

Jenésio, o Pecador disse...

O Povo de Deus, como de costume, “sem variar”, continua horrorizado com essas coisas.
Oh, céus, até quando??

O Estafeta disse...

EI, CORONÉ LUCIANO, OS PROCURADORES LÁ DA PGE DÃO ALTAS RISADAS QUANDO CHEGA UM OFICIO SEU COM MATÉRIAS DA BRIOSA EM FOCO. INCLUSIVE TÁ ROLANDO A SEGUINTE RESENHA:

"FULANO, CHEGOU UM OFÍCIO, ADIVINHA DE QUEM?

- SE FOR DA PM, É DO 'LULU',
E É UM AO, AO"

KKKKK

DEIXE-ME EXPLICAR A PIADA:

"DO CEL LUCIANO (LULU)
AO... "

ISSO PORQUE COMO OS SEUS OFÍCIOS SÃO SEMPRE IGUAIS, E COMO LULU É NOME DE CACHORRO, DAÍ O "AO, AO" KKKK

EI CORONEL, LÁ NA PGE ATÉ OS ESTAGIÁRIOS E OS FAXINEIROS MANGAM DA TUA CARA KKKKKK

A ÚLTIMA PIADA QUE FIZERAM DA TUA CARA FOI SOBRE UMA MATÉRIA DE "O JORNAL" ...AL ...AL

Anônimo disse...

A mafia rosa não perdoa, quando não tem como escapar de punir uma das bibas que fazem parte do grupo, eles ajeitam para punir todos os envolvidos. O major fez a comunicação e o bambão voltou p ele. IPM para o major e IPM para o Bomfa. Isso é um aviso: se mexer com uma de nossas garotas, pode até ser que tenhamos que punir, mas levaremos vc junto!!!!
Cuidado com a máfia gay da PMAL, ela não guarda rancor, guarda nomes.

Anônimo disse...

falando nisso o que porra o Dário césar tem na voz,esse porra quando da entrevista parece que esta falando pra dentro já esta na hora de procurar um especialista.kkkkkkkkk

Anônimo disse...

com relação ao tratamento dado aos policiais presos por parte dos agentes penitenciários,cuidado tratem bem dos pm´s que ai estão pois até eles serem julgados ainda são pms e vocês agentes não são porra nenhuma e a família miliciana é grande aqui fora ''cuidado seus merdas''

CABO FURÃO disse...

TOMAR BONFA O RDPMAL É PRA TODOS KKKKKKKKKKK,QUE MARAVILHA

SAMURAI disse...

ACS/AL irá discutir com o Governo a tabela de progressão e o piso salarial dos cabos

Nesta terça-feira (29), às 15h, diretores da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL) e demais entidades militares irão se reunir com representantes da Secretaria de Estado da Gestão Pública (SEGESP) para discutir a tabela de progressão e o piso salarial dos cabos, como também outras questões concernentes à categoria.
O intuito desta reunião é discutir o piso salarial dos cabos, além de tirar dúvidas acerca do reajuste do salário dos soldados e a aplicabilidade dos 7% de resíduos que serão divididos em três vezes, sendo 2% em abril deste ano e 2% em novembro, mais 3% em abril de 2013. Além disso, os líderes militares irão debater também a aplicação dos 6,5% mais o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que será pago a todos os servidores públicos em abril deste ano.
De acordo com o presidente da ACS/AL, cabo PM José Soares, esta reunião será de extrema relevância para a busca de reajuste salarial dos cabos, já que a questão dos soldados já está encaminhada. “Iremos colocar todas as dúvidas recebidas por nossa entidade em pauta na SEGESP. Assim que estivermos com tudo em mãos, repassaremos à tropa”, disse Soares.
O vice-presidente da ACS/AL, cabo BM Rogers Tenório, considerou que é necessário dar sequência a negociação do reajuste salarial. “Desta vez será discutido o piso dos cabos, tendo o cuidado do Governo não desvalorizar ainda mais o salário da categoria. “É um momento importante para eliminarmos às arestas referentes ao piso do soldado. “Devemos buscar melhorias para que a base que é a maioria da tropa, não fique tão insatisfeita com o futuro reajuste”, pontuou Tenório.

Sgt Tôrres - Prof. James Tôrres disse...

LOCAL: ASSOCIAÇÃO DOS SUBTENENTES E SARGENTOS
DATA: 04 (QUATRO) DE ABRIL

APOIAMOS O SGT PM TEOBALDO COM A FINALIDADE DE OPORTUNIZÁ-LO A DÁR CONTINUIDADE AS SUAS AÇÕES QUE VEM SENDO REALIZADAS NAS ASSMAL, DE CUNHO PATRIMONIOAL NAS SEDES DA CAPITAL, ARAPIRACA E MARAGOGI, MORAL , E NAS LUTAS DE CLASSE COMO: PEC 300, PELO PISO SALARIAL NO ÂMBITO FEDERAL E ESTADUAL DA CATEGORIA, PELA AGILIZAÇÃO DOS PRECATÓRIOS DOS ASSOCIADOS DA ASSMAL, PELA LUTA POR UMA LEI DE PROMOÇÃO DIGNA A TODOS OS SUBTENENTES E SARGENTOS, PELA AMPLIAÇÃO DO QO (QUADRO DE ORGANIZAÇÃO) DA PMAL, CRIANDO OPORTUNIDADE DE MAIS VAGAS PARA OS SUBTENENTES E SARGENTOS DE UMA FORMA GERAL...

Dia 04 ( de abril) para a Presidência Executiva da ASSMAL, SGT TEOBALDO NA CABEÇA.

Quem Vota Gentileza Compartilhar esta LUTA.


Sgt Tôrres - Prof. James Tôrres

ASSOCIAÇÃO DOS GAY DA PMAL disse...

BONFA GAY O CORONEL É PESTE MESMO MANDOU PRENDER UM DOS GAY MAS ANTIGO DA PM

MILITAR QUERENDO DIREITOS disse...

QUANDO PENSAMOS QUE TUDO TERMINOU, EIS QUE SURGE UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL
PRESIDENTE DA ASPRA WAGNER SIMAS

Militares discutem fechamento de tabela para reajuste com a Segesp

Os representantes das associações militares de Alagoas que defendem cabos e soldados voltam nesta quarta-feira (29), às 9h, a se reunir com a secretária, em exercício, da Secretaria de Gestão Pública (Segesp), Ricarda Calheiros. Eles discutem, dessa vez, o fechamento da tabela com reajuste salarial para os cabos, já que no último encontro apenas os soldados foram contemplados.

“Vamos tentar fechar a tabela porque a única coisa que ficou definida foi o alinhamento do soldado”, afirma o cabo Wagner Simas, presidente da Associação das Praças Militares (Aspra/AL).

Porém, apesar de ter havido consenso entre os representantes e de a assembleia ter aprovado o reajuste que garante um salário de R$ 2.156 para os soldados, além do resíduo de 7% dividido em três vezes, mais os 6,5% e o ganho real , Wagner Simas garante ter havido um equívoco nos cálculos e que é necessário uma nova discussão para reparos.

“Precisamos contestar alguns números no alinhamento porque analisando a tabela detectamos que, nesse realinhamento, tem soldado que terá acrescido em seu salário apenas quarenta e oito reais. E não podemos permitir que alguém saia no prejuízo”, enfatiza o presidente da Aspra.

Pelo agendamento, no dia 05 de março serão discutidos os valores para salários de subtenentes e sargentos e, no dia 12, por fim, para os salários dos oficiais.

Fonte: J2012

VALEU SIMAS !!!

Anônimo disse...

E o que revolta é que a demolição foi feita de forma erada vejam as reportagens da Gazeta de sábado 25.02.12 e de o Jornal de 11.01.12, o Cmt Geral não adotou providências mínimas para autorisar a demolição cometeu crime de Dano e de improbridade administrativa.

Anônimo disse...

esses presidentes d associações passem no açougue e labam o osso, pq vcs são chupa sangues, são mazelas encostadas nessas salas mafiosas, ñ diferencio vcs do lulu ou do dada vcs são farinha do memso sako, e até qndo terei v isso, SIMAS qm era aluno em 006 ñ se engana cm vc e sab o qnto vc é ladrão e menosprezou nosso discernimento qndo nos mandou assinar um documento de associaç~çao a acs, olhe bem e veja qntos 006 tm no seu quadro d associados, babões vc s vão embora e eu verei e pior sem o respeito d ninguem

SAMURAI (O VERDADEIRO) disse...

ESSE COMENTÁRIO SOBRE A ACS/AL NÃO FUI EU (SAMURAI) QUE ESCREVI NÃO, OUTRA COISA, EU NÃO FAÇO A MENOR IDÉIA DE QUANTO VOU RECEBER COM ESSE AUMENTO, AFINAL PE 6,5% OU 2.156 MAIS 6,5 % MAIS 7% DIVIDIDOS?

E POR FAVOR PAREM DE USAR O MEU PERFIL CARAMBA, ESCOLHE UM OUTRO.

Anônimo disse...

gostaria de dizer para todos da ativa que podemos ser um desses presos a qualquer momento, e que muito dificilmente a justiça resolverá esta situação; e que até quando essas meninas superpoderosas iram acabar com o sossego de todos nós PMs; uma coisa é certa no jogo do poder e um comendo o outro, será lulu e dadá vs os próximos a serem degustados!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Vejo diversas denúncias contra essas meninas superpoderas e sei que são verdadeiras. porém, não comprovadas. Seria interessante que aqueles detenham em suas mãos essas provas contra essas meninas exposessem aos jornais, pois, em sendo divulgadas essas denúncias comprovadamente para a sociedade, garanto eu que nem mesmo o governo do estado, seguraria essa cupula gay, e forçaria a justiça tomar as devidas providências, pois não adiante todos esses comentários se só serviram para desabafo milicianos. Sei que todos teem medo de serem punidos, porém, através das amizades que vocês devem ter, seria levadas essas provas ao conhecimento publico, pois saibam que a aquele aeita sofrer todos os dias, faz esse sofrimento ser um ato comum cotidiano, enquanto aquele que tenta debelar esse sofrimento, poderá até não conseguir rapidamente, porém, ascenderá um palito de fósforo da chama da justiça humana. pensem nisso só nós poderemos mudar essa situação deprimente.

Nosde disse...

Preste atenção vcs Agentes penitenciários, se vocês maltratar alguns PM's aí dentro, vocês rezem para não serem identificados, porque se forem identificados, acabou a sua morada aqui na terra, bote na sua mente uma coisa; Polícia é polícia! não se engane, os Policiais estão aí de passagem, vão sair, e vcs se cuidem! a PM fica e vcs se vão. Lembrem-se deste ditado: "Com mulher, menino e Polícia, não se brinca. Reflitam nesse ditado! é para o bem-estar de vcs, pode se esconder como quiser atrás dessas balacravas, porque o policial militar ele reconhece o indivíduo pelos olhos aonde ele estiver, pra isso foram preparados no curso e no serviço de rua. É só um aviso para os senhores agentes penitenciários, vocês aí se acham que mandam, mas lembrem-se que na rua quem manda é a Polícia!. Se cuidem!!!! que isso é só uma profissão, vcs morrem e o estado fica. Deixem de brabeza com os PM's, vcs não sabem o terreno hostíl o qual estão pisando, conselho de especialista, beleza!!!! Meçam as palavras com a polícia, vcs não são malucos querer guerra com a polícia, hein?... pensem nisso jovéns rapazer, a policia tem mais de 180 anos e vcs hein? quantos anos têm de existência?...parem pra repensar. A PM é força auxiliar do Exército, o Estado cometeu um dos maiores absurdo em colocar civis (agentes penitenciário) para fiscalizar Policiais Militares. Sou afavor de quem dever que pague, mas dentro da lei.

Anônimo disse...

Ao Nosde
Quer decidir eu e tú pilantra ? Sou agente penitenciário e com muito orgulho, se quisesse ir pra pm eu tinha ido pois fui aprovado entre os 200 primeiros colocados e preferi ser funcionário civil. Ninguém está maltratando ninguém lá, eles estão presos e são tratados como tal, quando aquela porra daquele baldomero virar e os 700 presos vierem pra cima do coc quem vai segurar a onda lá somos nós e não vcs.
Vc é moleque e se tiver achando ruim, diga ai como quer resolver, somente eu e vc esqueça pm ou agente penit. somente eu e vc do jeito que vc aguentar.

monge do mosteiro dos ninjas sanguinários. disse...

olha agente,você não foi por quê não pôde ou por quê é burrinho mesmo,por quê queira ou não,temos carreira,enquanto que uma vez agente,sempre agente.
outra,não sei quem é este nosde,mas se ele comentou é por que tem um fundo de verdade e alguma coisa está acontecendo,e outra,esse tipo de atitude violenta que você toma é reflexo do interior da sua alma doente e complexada.
porém,se é assim que você resolve seus problemas,a base do"faroeste"seu zé mané,cuidado.enquanto você vem de pistolinha nem sabe oque o terá atingido.e outra,deixa tocar a rebelião mesmo naquela porra que o boi sabe onde arromba a cerca,se fizerem mal a um de nós,serão 50 deles!
uma dica;pratique yoga e pilates,relaxa bastante e não vá passar celular pra os presos,assim como bebida,tá?!

te pego na hora do recreio. disse...

agente,acho que vc tá com problemas gaiais(de gaia).vê se vc e seus amigos criam o guarita em foco!kkkkkk
vai me ameaçar também?comigo o buraco é mais embaixo,meto-lhe bala maloqueiro folgado.bote pra mim!
sujeito!hummm...
agora,orgulho de ser da guarita foi foda...kkkkkkkkkkkk,nós temos carreira zé mané!quer comparar é?kkkkkkkk

OBSERVADOR disse...

O QUE O HOMEM SEMEAR, ELE COLHERÁ.SE HAVIA REGALIAS NO PRESÍDIO MILITAR A CULPA É DO COMANDANTE, POIS NÃO DEIXA O SEU TRONO PARA INSPECIONAR AS UNIDADES MILITARES, TODO O ÂMBITO DA CORPORAÇÃO, E ONDE HOUVER FALHAS QUE CORRIJA. O CARA VIU O EXEMPLO DO CORONEL EB JUARIS, VISITOU VÁRIAS UNIDADES NA CAPITAL E INTERIOR, INTERPELAVA TANTO OFICIAIS QUANTO PRAÇAS, PARTICIPAVA DAS OPERAÇÕES POLICIAIS, INCLUSIVE NAS PRAÇAS DESPORTIVAS, QUE O DIGA O CEL R/R RONALDO (CMT DO CPC À ÉPOCA),SENTIA NA PELE O SERVIÇO DOS BRAVOS GUERREIROS. SERÁ QUE É NECESSÁRIO UMA INTERVENÇÃO E UM CEL DO EB VIR COMANDAR A PM, EU CREIO QUE HÁ CORONÉIS NA PM COM AS QUALIDADES DE UM CEL EB, INCLUSIVE OS ANTERIORES AO CEL JUARIS NA DÉCADA DE 90.QUANTO A POSTAGEM SOBRE A PUNIÇÃO DO CAP BOMFIM, REALMENTE HOUVE DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS, ATÉ PORQUE ELE NÃO DESRESPEITOU APENAS REGRAS DE TRÂNSITO, DESRESPEITOU A PRF, O MAJ COORDENADOR OPERACIONAL, ESTAVA EMBRIAGADO; E FOI PUNIDO COM 04 DIAS DE DETENÇÃO.SE FOSSE UM PRAÇA IA DIRETO PRO CONSELHO DE DISCIPLINA, OU NÃO, CLARO QUE SIM. CEL LUCIANO UM OUTRO EXEMPLO PRA TI É O CEL EB PEDRO MAURO CAMPOS PINTO, NA ÉPOCA QUE VOCÊ ERA 2° TEN, LEMBRA. VOCÊ ESQUECEU TUDO, DEVIDO OS ANOS QUE TRABALHOU COM O DADÁ, APRENDEU DIREITINHO.

Anônimo disse...

Ao nos disse
vcs continuam sendo os velhos PMs burros de sempre, aprendam primeiro a ter nível, não fiquem postando baboseiras, ninguém tem medo de vcs, não passam de analfabetos funcionais que achma que gritando conseguem algo, olhem seus salários e cargas horárias e verão o que vcs representam para a sociedade

Nosde disse...

Você é um agentezinho pé-de-chinelo mesmo né? tu quer medir força com a Policia Militar, é seu idiota? páre de se enganar seu medroso. Se vc é tão machão você não cobria o seu focinho feio, não se escondia atrás de uma balaclava, comedo de morre e deixar a sua mulhezinha pra quem fica vivo. Escuta seu embecil, vc não é polícia por incompetência, a sua vida vai ser tomar conta de preso, ser "mordomo de preso" e nada mais. Bote na sua cabeça seu mijão, que o seu espaço se limita apenas dentro do baldomero, nada mais do que isso. Aqui fora o bicho pega, aí vc vai ter que chamar a PM seu "mordomo" de merda, seu civil barato. Eu sei que a sua tara é ser polícia, Ou civil ou Militar, e se vc quiser um duelo venha marcar aqui na RP (pra vc vê o pitbull seu lezera. fique se metendo com a PM que vc se lasca todinho, viu seu "mordomo" de preso, se cuide que vc tem família e eu não tenho não. E outra, a Polícia é preparada para matar, quando necessário, e preparada para protegerm, e vcs é preparado para tomar conta de proso, só isso e nada mais.

Anônimo disse...

Nosde seu moleque, vai se esconder dentro do teu quartelzinho é ? Eu já disse: EU E VC, SEJA HOMEM SEM A FARDA DA POLICIA SEU CORNO.
Eu não vou no seu quartelzinho pq eu tenho medo de pegar leptospirose num lugar tão imundo.
E outra carreira de q ? de soldado depois de 10 ou 15 anos vc vai chegar a o glorioso posto de cabo, o famoso sub-nada.
E contigo mesmo sem farda de pm.

Anônimo disse...

A propósito nosde
não façam greve não pq senão vai ser do mesmo jeito de salvador, o EB (do qual vcs são chumbetas) baixou o pau no lombo da pm lá e aqui vai ser do mesmo jeito.

Anônimo disse...

15h00, 04 de Março de 2012 - ALAGOAS 24 horas
PGR questiona lei que permite contratação de militares inativos

Por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4732, o procurador-geral da República questiona no Supremo Tribunal Federal (STF) uma lei do Estado do Rio Grande do Norte que permite a contratação de policiais militares da reserva e de praças por parte da Administração Pública sem a realização de concurso público.
A Lei 6.989/97 prevê a designação de policiais militares da reserva remunerada para a realização de tarefas por prazo determinado com o objetivo de aproveitar o potencial de policiais militares inativos bem como atender às necessidades de segurança da Administração do Estado. O inciso II do artigo 2º desta lei ainda prevê que os praças poderão integrar a segurança patrimonial e o policiamento interno em órgão da Administração Pública potiguar.
De acordo com o procurador-geral, essa permissão da lei viola o artigo 37 da Constituição Federal que estabelece a obrigatoriedade de prévia aprovação em concurso público para ocupar cargo ou emprego público, com exceção apenas para as nomeações para cargos em comissão. “Trata-se do critério básico para o ingresso no serviço público, em consonância com os princípios da impessoalidade, da moralidade e da isonomia”, argumenta o autor da ADI.
O procurador-geral argumenta ainda que conferir o suporte necessário ao desempenho de tarefas atribuídas a oficiais e integrar a segurança patrimonial e policiamento em órgãos da Administração Pública são atividades típicas da carreira do profissional de segurança pública. Ele lembra ainda que a Constituição veda a acumulação remunerada de cargos públicos e que essa proibição estende-se aos servidores aposentados, inclusive os militares.
O autor da ADI pede liminar para suspender a eficácia da lei, pois argumenta que, enquanto isso não ocorrer, “diversos policiais militares da reserva poderão ser indevidamente contratados pelo Estado do Rio Grande do Norte, exercendo funções reservadas aos servidores públicos efetivos”.
No mérito, pede a inconstitucionalidade do artigo 2º, parágrafo 1º, inciso II, da Lei 6.989/97. A relatora desta ação é a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha.

SGT.STALINGRADO. disse...

AGENTE DE PRESÍDIO,PROCURE SEU LUGAR,AQUI TEM MILITAR OU POLÍCIA,QUAL É O SEU PROBLEMA?VÁ CUIDAR DOS SEUS PRESOS QUE VC GANHA MAIS.E OUTRA,BEM QUE VOCÊ QUERIA SER UM SUB-NADA,QUA AMANHÃ VAI SER SARGENTO E PODE CHEGAR SE DEUS QUISER,ATÉ CAPITÃO(COMO EXISTEM ALGUNS),JÁ VOCÊ NUNCA SAIRÁ DE CIMA DO MURO OU DE DENTRO DA GUARITA.
MILITARES,NÃO VAMOS NOS DAR O TRABALHO DE ESTAR RESPONDENDO ESSE TIPO DE GENTE,LÁ,COMO AQUI TEM MUITA GENTE BOA TAMBÉM,MAS COMO TODO LUGAR TEM SEUS IDIOTAS.E COMO PODEMOS VER,NÃO SÃO OS DE BEM QUE ESTÃO COMENTANDO,ENTÃO,QUE PROCUREM SEUS LUGARES E FIQUEM COM A SUA VIDINHA MIXURUCA.

FAÍSCA. disse...

PESSOAL,NÃO VAMOS DESCER AO NÍVEL DOS CIVÍS BARATOS!RECRUTAS,DEIXEM ESSE POVO PRA LÁ,AFINAL SOMOS POLICIAS E ELES,ELES BEM...SÃO GUARDA PRESOS.KKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Faisca

meu recado foi para o nosde mas vc tomou as dores do seu amiguinho
seu linguajar é bem típico desses recrutinhas que nem sequer passaram no concurso e entraram na rebarba da reserva técnica, continua estudando e quem sabe daqui a 20 anos vc chega a sargento
pra quem quiser entender: NÃO TENHO PROBLEMA NENHUM COM A PM, TENHO PARENTES E AMIGOS QUE SÃO MILITARES SÓ NÃO AGUENTO FICAR CALADO DIANTE DA ARROGÂNCIA DE MEIA DÚZIA DE PÉ RAPADO QUE MAL ENTRARAM NA INSTITUIÇÃO E JÁ SE ACHAM MELHORES DO QUE O RESTO DO MUNDO.

Anônimo disse...

CADA MINUTO 07.03.12
Desembargador diz que transferência de PM´s foi precipitada

por Redação

Jonathas Maresia

Durante reunião realizada na tarde desta quarta-feira (07), na 13° Vara/Auditoria Militar, localizada no Fórum do Barro Duro, o corregedor-geral da justiça, James Magalhães, o auditor militar José Cavalcante Manso, além de representantes de associações militares discutiram a situação dos policiais que estão no Presídio Baldomero Cavalcanti.

Magalhães disse ao Cadaminuto que o presídio não é um local adequado para os militares, por não apresentar as condições estruturais necessárias. Ele classificou como imprópria e precipitada a decisão de transferência dos policiais, após a demolição do Presídio Militar no ano passado, que funcionava no Trapiche da Barra.

“Existe um laudo que atesta as condições no Baldomero. Se o governo não tem condições de fazer um novo presídio militar, deve ao menos disponibilizar um local adequado no próprio Baldomero ou em outro lugar. Recebemos as associações e vamos elaborar um relatório com todos os pontos, para ser entregue à justiça”, afirmou o corregedor.

Já José Cavalcante Manso Neto lembrou que o artigo 61 do Código Militar prevê que o policial pode ser colocado em um presídio civil desde que haja condições adequadas. “Ou o estado encontra um local para os militares ficarem ou eles ficarão presos no Batalhão onde trabalhavam. Estamos atentos para qualquer tipo de irregularidade no presídio. Se formos provocados, vamos agir de acordo com a lei”, colocou o auditor.

Anônimo disse...

queria o minesterio publico fosse na assmal ficaliza o seu teobaldo

Anônimo disse...

ele ta devendo deste de carnaval de uma soma que ja vai mas de 30 mil,oq ocrre o socio uma a churrascario e descontado nao e repassado a churrascario isso e um absurdo,quaque coisa fala com sra,danubido cuidado nelsom theobaldo tenho uma passando muito sujo

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver