A$$OCIAÇÃO DE CABOS E SOLDADOS (AC$)

Companheiros, gostaria de fazer um apelo. Essas figuras que se dizem “lideranças de classes”, na realidade estão mais preocupadas com seus próprios interesses do que com a classe, sempre pensando em “politica partidária” e deixando a classe de lado, são uns verdadeiros morcegos para chuparem sangue, e nós não podemos mais deixar que essas figuras continuem nos enganando.
Quero aproveitar a oportunidade, para cobrar que seja feita uma varredura na vida do Cabo Simas, pois o mesmo, conforme sua gestão à frente da Associação de Cabos e Soldados e Bombeiros Militar de Alagoas, só fez beneficiar-se, e nunca fez uma prestação de conta, segundo o Cabo Soares, Presidente da ACS.
Este, citou que o Cabo Simas desviou mais de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil Reais) em 2011 para custear os festejos carnavalescos, mas que na verdade foram desviados para serem aplicados na ASPRA, pois o mesmo era Diretor Financeiro da ACS e simultaneamente Presidente da ASPRA.
Outro fator importante que o próprio Soares alega é que o Simas desviou, de janeiro à setembro de 2011, a importância de R$ 900.000,00 (novecentos mil Reais), que foram gastos em sua campanha política para Deputado Estadual.
Ainda segundo o Cabo Soares, o rombo da Associação dos Cabos e Soldados, está aproximadamente ao da Caixa Beneficente dos Servidores Militares de Alagoas [na cada dos dez milhões], e que ele iria fazer uma auditoria que seria entregue ao Ministério Público, porém até hoje nada fora feito. Na realidade, só presenciamos os “caras de anjos”.
Chega de tanta corrupção. Espero que vocês publiquem esse texto e vamos correr atrás; não iremos de forma alguma ficar mais calados diante desses descasos que só causam prejuízo a nossa classe.
Fonte: texto recebido pelo facebook. O espaço está aberto para que as partes citadas prestem as suas informações aos associados.

Encontro Estadual de Bombeiras

CBMAL realiza X Encontro Estadual de Bombeiras
Encontro de Bombeiras promete surpresas na X edição
Por Stephany Domingos
Há dez anos, a Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) lançava o projeto “Encontro Estadual de Bombeiras”, como forma de homenagear as militares no mês de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher marcado pela luta das mesmas por melhores condições de vida e trabalho.
O encontro será realizado no dia 30 de março, a partir das 07 horas, no auditório do Tambaqui Praia Hotel, localizado na Avenida Engenheiro Mário de Gusmão, 176, Ponta Verde. Em 2012, o Encontro contará com uma programação que inclui palestras, atividade física, coffee break, almoço e homenagens, além do sorteio de brindes disponibilizados por várias empresas parceiras, entre hotéis, restaurantes, lojas e centros de beleza.
Com o objetivo de promover a valorização do efetivo feminino da Corporação, proporcionando um dia com atividades diferenciadas, o evento levará para as bombeiras de Alagoas um momento dinâmico de integração.
Chamar a atenção para a conscientização e valorização da mulher inserida na amplitude da vida moderna é um grande foco da programação do evento, que já virou tradição na Corporação. Buscar a valorização profissional sem esquecer o lado humano no ambiente militar são requisitos básicos da boa administração que resulta em satisfação do público interno.
Atualmente o CBMAL conta com aproximadamente duzentas mulheres, entre oficiais e praças. Mulheres Capitã, Piloto, Médica; Mulheres operacionais, condutoras de pesadas viaturas de incêndio, de resgate e de apoio; Mulheres guerreiras, multidisciplinares – mães, donas de casa, esposas e mulheres da terra, das águas e do fogo.
As mulheres, hoje, respiram mais aliviadas por terem conquistado grande espaço e destaque na Corporação e mostram que a revolução feminina existe, provando que ser mulher não é ser submissa ou limitada. Ocupam cada vez mais postos que antes eram dedicados exclusivamente ao sexo masculino, rompendo barreiras culturais e sociais.

Sargento C. Soares (outra estatística para a SEDS)

Enquanto eu procurava uma forma de abordar os assassinatos dos Agentes da Segurança Pública de Alagoas nos últimos tempos, com destaque para o Sargento reformado José Carlos Pereira Rodrigues (morto em 14/02), o Soldado Walter de Sá Carvalho (morto em 15/03), eis que me deparo com a morte do Sargento Cícero Soares de Melo, ou C. Soares, ocorrido ontem à noite (28/03), por volta das 19 horas.
Em curtas linhas, este é o segundo policial militar da ativa assassinado em menos de duas semanas. E tal qual o assassinato anterior, o militar estava em sua folga tentando prover a segurança da sociedade.
O Sargento C. Soares, outro cidadão trabalhador assassinado, policial militar, chefe de família, era lotado no BPEsc há cerca de 10 anos, onde era querido por muitos. Como a maioria dos policiais militares, Soares estava fazendo “bico” para complementar a sua renda salarial, pois o que recebe como Sargento da Polícia Militar não dá para sustentar a sua família. Ele foi alvejado por, aproximadamente, 30 disparos de pistola. Segundo testemunhas, o carro utilizado na ação foi um modelo Renaut Clio, de cor branca, placa NLV 1294/AL.
Se pudéssemos sintetizar a atual situação em que nos encontramos a nível de Segurança Pública em Alagoas, claro, e se pudéssemos apenas usar cinco palavras para tanto, usaríamos a comovente afirmação: “outra estatística para a SEDS”. Imaginem as tristes histórias por trás dessas cinco palavras. Imagine quantas histórias de vida podemos encontrar por trás de cada um dessas “estatísticas”.
Há muito tempo está evidente que a vida humana parece não ter muita importância por estas bandas, ainda mais diante de tanto descaso governamental (seja a nível municipal, federal e, principalmente, estadual), que tem como aliados a incompetência de analfabetos funcionais – “comandantes” e “secretários” – e a desmotivação da tropa.
Estamos vivendo um momento ímpar em nossa história. Temos vivido numa terra de ninguém, e estamos anestesiados em meio a tanta violência. Diante de mais este assassinato, e por não vermos na prática o que os nossos comandantes têm feito para minimizar essa situação, os quais só aparecem para posar para as fotografias quando algo positivo acontece, deixamos no ar a seguinte pergunta: QUEM (realmente) MATOU O SARGENTO C. SOARES?

Prisão dos assassinos do Soldado Walter Sá

Ontem publiquei uma matéria instigando aos demais colegas a fazerem algo em relação à morte do nosso companheiro, o Soldado Walter Sá. Qual foi a minha surpresa, um leitor – com base nas fotos divulgadas – se prestou a ligar para o CIODS e informar onde estavam os executores do nosso irmão de farda.
Com a preciosa informação do QTH dos meliantes, policiais da RP conseguiram prender dois dos envolvidos no assassinato do Soldado Walter, assim como outros dois indivíduos.
Resultado
Foram presos:
José Humberto da Silva (Betinho), de 25 anos, o líder da quadrilha.
Alan da Silva (Alan), de 18 anos, que no momento da prisão, alegou ser menor de idade, mas confirmou que foi ele quem atirou no Walter.
– Yuri Ângelo de Souza, de 20 anos e Wallysson da Silva, 18, que não estavam com os dois suspeitos da morte do Soldado Walter, mas tem participação em outros crimes, a exemplo do tráfico de drogas.
Com os quatro a RP encontrou maconha, crack, uma balança de precisão, uma pistola calibre 380 (provavelmente de propriedade do policial assassinado), uma espingarda garrucha, diversos documentos falsificados e R$ 530,00 em espécie.

Outros dois integrantes da quadrilha, Ricardo Lopes da Silva Santos (Pixoto), de 23 anos, e Alex (Satuba), estão foragidos, por hora, mas a “busca” continua. Quanto ao Coronel Gilmar, oportunista como sempre, não fez mais do que a obrigação! Se é que alguém merecia os louros por esta ação, tal feito deveria ser atribuído tão somente aos militares da RP, os legítimos responsáveis pelo êxito da missão, a quem damos os nossos sinceros parabéns.

Polícia Desmotivada...

...Estado Abandonado, População Entregue aos Bandidos.
A Segurança Pública de Alagoas é uma vergonha mundial, batemos recordes atrás de recordes de Estado mais violento do País e do Mundo, ano após ano os números aumentam e só não enxerga a razão disto quem não quer ver, policiais desmotivados.
Com uma escala excessiva, policiais fazendo extras que não são remunerados, ultrapassando em 50% a carga horária legal (de 160h legais pela Secretaria de Gestão Pública, fazemos 240h na escala 24h x 48h) o resultado é uma polícia desmotivada, que quando saí para uma alteração (chamado 190) leva mais de uma hora para chegar ao local que fica a apenas minutos de deslocamento. Os bandidos sabem disso, a população sabe disso, todos sabem disso, é a famosa OPERAÇÃO TARTARUGA que foi implantada a mais de um ano por todos os praças e o Governo e o Comando Geral fingem que NÃO EXISTE, mais os números e estatísticas comprovam, ano a ano.
Não se tem mais estímulo, levantamos para o serviço já desmotivados, não queremos arriscar nossas vidas pela miséria que ganhamos, temos filhos e esposas nos esperando em casa, não temos reconhecimento dos nossos comandantes nem de nosso governador, então para que nos arriscar? Todo animal, racional ou irracional tem que ter um incentivo para realizar bem sua tarefa. Um cachorro quando está sendo adestrado ganha petiscos para realizar a tarefa, um animal no circo também, até nosso cachorro de casa nos faz festa e abana o rabo para ganhar alguma coisa e nós, que arriscamos nossas vidas diariamente, ficamos a mercê de nossos comandantes, sofrendo perseguições, punições, ganhamos o que para defender a sociedade? Um salário miserável? Responder Processos por falta de apoio? Ter problemas psicológicos e psiquiátricos? Sofremos tudo isto nesta Polícia que outrora já foi motivo de orgulho nacional e hoje está entregue aos mandos e desmandos de um comando inescrupuloso, autoritário, que exorbita em suas ordens ilegais, que tem por único fim arrancar de nós a vontade de desenvolver um trabalho digno para o qual um dia acreditamos que além de ser um emprego, era nossa vocação.
Hoje vejo centenas de amigos policiais esperando o tempo passar, desmotivados, vendo o crime acontecer ao seu lado e dando as costas, saindo de fininho, ou quando recebe um chamado pelo rádio, vai a passo de tartaruga e quando está se aproximando do local do crime, liga a sirene e o rotativo, esperando que o bandido perceba de longe e vá logo embora. As prisões hoje, na grande maioria são de infratores que estão bêbados ou muito drogados, que não conseguem nem sair do local do crime, e ficam até nos aguardando para serem presos e até muito reclamam: “Poxa, vocês demoraram muito”. Só é preso hoje em Alagoas, quem quer ser preso. Esta é a realidade de uma polícia mal paga, desmotivada e mal tratada pelo Comando.
Nos Estados vizinhos, a exemplo Pernambuco, a polícia é motivada por melhores salários, por gratificações e por premiações. Um praça de Pernambuco recebe R$ 1.700,00 de salário, fora as gratificações que somadas com o salário, chega ao todo, quase R$ 3.500,00 (risco de vida, serviço extra, POGV, Etapa de Rancho – vale alimentação, etc.) fora o cumprimento de metas para baixar criminalidade na área (que é remunerado) e também remuneração e folga por armas apreendidas. Além disso, tem aumento sempre acima da inflação, como o recente aumento que teve, agora em novembro, onde a inflação do ano foi estimada em 7,2% e o aumento PARA TODO FUNCIONALISMO PÚBLICO (Isonomia) foi de 10% (dez por cento). As folgas são respeitadas, a escala é de 24h por 72h, os extras remunerados, os equipamentos são novos, as viaturas são novas, armamentos e coletes novos, ou seja, o policial trabalha com dedicação, com motivação e desta forma o resultado aparece, inclusive aparece em nível nacional.
Infelizmente vejo a sociedade alagoana sucumbir com um Comando corrupto e incompetente, aliado a um Secretário de Defesa Social desprovido de inteligência e um Governo Estadual fraco e sem moral, e sem nenhuma vergonha, levando o Estado de Alagoas ao caos social atual em que os bandidos estão aterrorizando a população e matando diariamente, certos da impunidade e do absenteísmo do Governo.
Fonte: recebido por e-mail.

Ai se eu te pego, bandido

Quando Walter Sá foi “transferido” para o Batalhão de Palmeira dos Índios, ele não foi movimentado a bem do serviço público, ele foi de “banguela”. O resultado disso todos nós já sabemos – mas ele não foi o único penalizado com essa tragédia, haja vista que ele tinha esposa (Elizama de Carvalho S. Sá), e a mesma está grávida.
Se o Soldado Walter não tivesse sido vítima dessa tragédia, talvez ele tivesse agido como o Sargento André Felipe Freire de Mendonça, que levou uma banguela para o 2º BPM, mas conseguiu uma coisa inédita aqui em Alagoas, ainda mais nestes tempos de opressão e perseguição, ou seja, reverter um ato discricionário de transferência; algo que deve ter irritado e muito o Coronel Luciano, principalmente de onde partiu a decisão em sede de liminar (clique aqui), conforme informou o nosso amigo o Dr Júlio. Bem, o que passou não volta atrás, mas nós podemos impedir que essa tragédia indescritível possa acontecer com outras pessoas. Pensando assim, disponibilizamos a fotos dos suspeitos (dois já identificados) na morte do nosso companheiro. São eles:
José Humberto da Silva – vulgo: Betinho
Ricardo Lopes da Silva – vulgo: Pixoto
Alex – vulgo: Satuba
Alan
Os marginais identificados pelas testemunhas são “Betinho” e “Pixoto”, como são conhecidos. Até o presente momento todos os acusados estão foragidos, mas não por muito tempo, esperamos.
As investigações estão sendo comandadas pelo delegado Aílton Soares, do 104º Distrito Policial, que fica em Atalaia, mas o mesmo está precisando de toda ajuda possível para “capturarmos” estes elementos.
Lembrem-se, amigos, Walter de Sá Carvalho, um cidadão trabalhador, policial militar, chefe de família, era casado e sua viúva está grávida de 7 meses. Esta criança certamente não seria o único filho do militar, que tombou em nome da PMAL defendendo a sociedade alagoana. O mínimo que podemos fazer por ele é “pegarmos” os meliantes que o assassinaram. O resto fica por conta da justiça!

A SEGURANÇA SEM SEGURANÇA

Antes de tudo, queremos parabenizar a iniciativa da criação deste blog, espaço onde nós, briosianos, podemos relatar as barbáries que acontecem nos quartéis de nossa corporação; sem ele, muitos acontecimentos ficariam nos baús da caserna, impossibilitando que a sociedade alagoana chegassem a tomar conhecimentos de tais fatos. Dizemos isto, visto que antes, quando tentávamos noticiar alguns casos referentes à vida militar nos tradicionais veículos de comunicação de nosso Estado, não obtínhamos êxito, pois sempre existia uma barreira que impedia que os fatos (e não eram poucos) viessem à tona.
Então, é chegada à hora de nossos amigos briosianos tomarem conhecimentos de alguns fatos que acontecem aqui, no 2º BPM (União dos Palmares). Esta é a nossa primeira participação neste blog e, pra começar, noticiaremos sobre um fato acontecido em 22/02/2012, quarta-feira de cinzas, quando uma guarnição do PELOPES foi deslocada para efetuar a remoção de um assaltante que se encontrava em poder de vigilantes de uma construtora para a delegacia local, fato este noticiado no site A TRIBUNA DE UNIÃO. Até aí tudo bem, mas, depois que o meliante prestou seus depoimentos ao Delegado Plantonista, as coisas mudaram de figura. Para que os nobres companheiros possam entender melhor, leiam o depoimento na íntegra.
O que os senhores acabaram de ler não é tudo. Segundo comentou o Sgt (JFS) que comandou a guarnição do PELOPES, o meliante falou em “OFF” (antes do depoimento) para ele e pra um agente da PC, que o traficante LUCIANO, vulgo NANÔ, paga a um SGT que faz parte da BASE COMUNITÁRIA do bairro Sagrada Família (Mutirão), para que ele deixe e permita que deixem, o pessoal trabalhar sossegado, ou seja, que os PMs da Base deixem o tráfico correr solto na região, principalmente no Bairro Nossa Senhora das dores (Vaquejada).
Este fato tem gerado certos burburinhos nos alojamentos do referido BPM, colaborando para um clima de insatisfação entre os componentes da Base Comunitária e descontentamento da Tropa do 2º BPM (segundo um PM da Base).
Diante disto, fazemos as seguintes perguntas: Tal afirmação não seria objeto para instauração de um IPM? Na Base Comunitária de Segurança existem 17 PMs, todos estão envolvidos, se não, seria justo os inocentes carregarem esta mácula? Por que o comando não investiga e esclarece o caso?
Em um trecho do depoimento o meliante fala em incendiar o 2º BPM, entretanto, como ele mora no Bairro Sagrada Família (Mutirão), local onde existe uma Base Comunitária de Segurança, dá-se a entender que ele queria dizer “colocar fogo na Base”.
Quer seja na base, quer seja no 2º BPM, o que não temos compreendido até agora, é o silêncio do comando em relação ao assunto. Nem um oficial se pronuncia. Ninguém fala nada. E a insegurança continua. Será que estamos esperando que as nossas dependências sejam violadas para depois nos proteger?
Vejam se faz sentido o porquê de estarmos preocupados com o que o meliante falou para o Sgt JFS, observando estas fotos tiradas do 2º BPM e da BASE COMUNITÁRIA.
Entrada principal. Muitas vezes a recepção fica abandonada. Após a meia-noite, fica apenas um militar na permanência do birô, atendendo as ocorrências e as cochiladas.
Vista da antiga quadra de esportes durante o dia. Quadra que hoje serve de garagem, sala de aprovisionamento, oficina mecânica e posto de gasolina do Estado.
Quadra de esporte ou garagem durante a noite. Atentem para a iluminação e a facilidade no acesso ao seu interior.
Portão localizado nos fundos do 2º BPM. Durante a noite fica na escuridão total, além de ser um ponto cego para o PM de permanência.
Base Comunitária de Segurança do Conjunto Sagrada Família.
Então, este é o nível de segurança interna do 2º BPM. Isto porque não estamos mostrando aqui as Cias de Muricí e São José da Laje e os GPMs de Branquinha, Ibateguara e Santana de Mundaú.
O absurdo dos absurdos acontece principalmente durante a madrugada, quando as guarnições são recolhidas para o descanso e prontidão. Geralmente é realizada uma escala de permanência (guarda) por duas horas. O problema é que quem concorre a esta escala é apenas um PM por horário, que seja: o Adjunto ao Oficial de operações (depois de passar das 08:00 às 00:00 no birô da recepção) o armeiro, o PM de trânsito ou, um componente da Base Comunitária/RP (depois de rondarem durante todo dia e noite). O militar escalado tem que ficar responsável pela Guarda do Quartel, operador de rádio e telefonista.
O birô da recepção, como os senhores puderam observar nas fotos, fica protegido por uma enorme porta de vidro, que não é blindado. Qualquer bandido que queira fazer uma gracinha, ou seja, passar atirando na vidraça do BPM, poderá atingir o PM de permanência e foragir tranquilamente. Por outro lado, fica o alerta para uma possível invasão do quartel ou, como declarou o meliante, um incêndio, tamanha a fragilidade de nossa própria segurança.
O portão dos fundos, este não oferece condições de segurança nenhuma, além de ficar fora do campo visual de quem está na recepção, tem seu acesso por uma rua escura e pouco movimentada, as fragilidades dos cadeados ficaram evidenciadas nas fotos aqui mostradas. Pelo “rombo” na tela é possível que use um “um pé de cabra” ou coisa similar para quebrar os cadeados.
A garagem (entenda-se como pátio para os veículos apreendidos) que é aberta tem instalado um tanque de combustível de 15 mil litros, a céu aberto, uma verdadeira bomba atômica, que se acionada destruirá todo o quarteirão. Ainda dá condições para que qualquer meliante utilize as carcaças de VTRs como esconderijo, para o caso do PM “super herói” de permanência, invente de se aventurar a realizar inspeção no local, pois, o local é escuro (nunca foi providenciada iluminação) e não é oferecido lanternas aos PMs. A única maneira é o coitado do PM ficar escondidinho, próximo a alguma janela, esperando que o quartel seja invadido, para depois dar de pinote e salvar sua vida visto que as vidas dos companheiros que estão dormindo, já eram.
Na Base Comunitária a preocupação fica pela fragilidade das paredes do imóvel que são feitas de blocos e podem ser transfixados facilmente por disparos de arma de fogo, da porta que é de zinco fino, do muro dos fundos que é baixo e, pela hostilidade do local oferecer condições favoráveis a emboscadas.
Para este momento é isto, mas, estamos cheios de fatos para divulgar. Aguardem!

Fatos e Fotos da 5ª Cia/Independente

Amigos do BEF, revelarei aqui neste texto, através de fotos, uma verdadeira pocilga que se chama  “5ª CPM Independente”, e que está prestes a desabar em  cima de todos. Esta unidade está cheia de rachaduras, algumas delas medido 03 dedos de fissura.
O piso em alguns locais está separado da parede, e está cedendo.
O banheiro, que pode desabar a qualquer momento, há muito está interditado porque já desabou um pedaço e não se pode mais abrir a sua porta.
Como se isso não bastasse, inventara uma escala de 13 à 01 hora da madrugada, com apenas 02 praças. Estamos sufocados com esta situação.
O alojamento para os praças só tem uma cama de beliche, bem dizer o alojamento fica em um quarto pequeno, fedido que não tem condições de abrigar ninguém; até mesmo o alojamento dos oficias é um lixo. As PMfens sofrem muito aqui, pois se o banheiro está ruim pra os homens imaginem pra mulheres.
Aqui tudo é motivo para Parte e punição, como está acontecendo em várias unidades da PM.
Por aqui, a única coisa boa, se é que assim podemos dizer, é a furada dos comandantes na gasolina e dinheiro da usina Sumuama, assim como na prefeitura, postos de gasolina e alguns pontos comerciais. Tem duvida quanto a isso? É só ver o cartão programa dos quadrantes.
Esses comandantes não vêm a insatisfação da tropa, por conta disso está acontecendo uma grande quantidade de dispensas médicas (o que apoio) de militares que estão ficando estressados. As viaturas estão todas sucateadas, e não veio nenhuma viatura nova pra cá; aliás, as nossas viaturas  já vieram de outras unidades de Maceió e interior, onde o marketing é maior!
Companheiros, nossos problemas não param por aqui, existem tantas outras coisas atrapalhando o bom andamento do serviço em nossa unidade sobre as quais poderíamos falar, mas por hora ficarei por aqui. Não sem antes pedir ajuda de vocês, no sentido de postar uma matéria sobre “a 5ª dos infernos”, como tem sido chamada por todos a unidade!
Antes de terminar este relato, quero revelar que há uns dias atrás aconteceu uma operação do BPTran aqui em Marechal, como sempre acontece em todo interior, mas como no interior todo mundo conhece todo mundo, e como as pessoas nestes locais (mesmo sabendo que estão erradas) costumam andar sem documento próprio e dos veículos (moto/carro), e como é rotineiro andar de moto sem capacete, acontece que o Coronel Hermelindo veio aqui na Cia e pediu ajuda de alguns praças que tem mais conhecimento para – acreditem, senhores – ajudá-lo numas furadas que ele iria dar. Como o pedido foi recusado pelos praças, e ele não conseguiu furar o prefeito e alguns vereadores, os quais se negaram “ajudar”, ele (o “hermefeio”) resolveu fazer sozinho essa operação e não aceitou o pedido nem do papa. Como eu disse anteriormente, “no interior todo mundo conhece todo mundo”, e as informações que chegaram ao nosso conhecimento dão conta que a furança foi muito forte, e quem não chegou junto não teve nem como contar com os pedidos do Comandante da 5ª CPM/I, o Capitão Renilson, e nem mesmo com o Coronel BM Jadir, que responde pela Defesa Civil do Município, e outras autoridades locais. Creio que não será preciso lembrar que o Coronel Hermelindo tem histórico* de furada e de liberação de veículos irregulares.
Termino aqui, agradecendo a oportunidade pelo espaço e afirmando que vocês do BEF estão de parabéns por esse site, que é uma grande contribuição para a revolução dessa desorganizada PMAL. Parabéns a todos.
Nota do BEF: agradecemos ao companheiro as preciosas informações, bem como pelas fotos. Aproveitamos a ocasião para solicitar que os demais briosianos enviem para nossa conta de e-mail (briosaemfoco@hotmail.com) fotos ou informações inerentes à triste realidade das suas unidades.
*Vejamos agora o depoimento do Capitão Benjamin, a respeito de algumas motos que o “honesto” Coronel Hermelindo liberou quando da sua passagem pelo comando do 2º BPM, em União dos Palmanes:

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver