Atrocidades

Venho aqui ocupar esse espaço na eminência de divulgar algumas atrocidades que estão acontecendo no 7º BPM, em Santana do Ipanema.
1º) Escalas Extras de até 12 horas, sem remuneração, as quais quando tem o valor pago (R$ 30,00) é um valor que não dar nem pra pagar o combustível usado para o deslocamento, pois vamos no nosso carro ou moto, já que andar de Van é arriscado e o BPM não disponibiliza Vtrs para o nosso nos deslocamento – embora essa regra não aplique para os oficiais que entram ou saem de serviço;
2º) O P/1 se esquiva de assinar as escalas para não se complicar, ou seja, visando não se prejudicar numa possível denúncia ao Ministério Publico – como se o documento apócrifo fosse isentá-lo da sua responsabilidade;
3º) A alimentação que vai para os GPMs, cuja finalidade deveria ser para alimentar sete PMs e a empregada por quinze dias, não dar nem pra os primeiro dias, vejam: 1 kg de feijão, 1 kg de arroz, 1 pacote de café, 1 kg de farinha (que mais parece outra coisa), 2 pacotes de macarrão, 1/2 lata de óleo, duas margarinas; a mistura é pior ainda, pois acaba no segundo dia depois que chega: 1 kg e 1/2 de carne (langanho) congelada, 100 (cem) g charque, 04 ovos tamanho médio e verduras que, na maioria das vezes, já chegam estragadas – OBS: a água mineral, pão e leite, se quiser, tem que ser do bolso do praça;
4º) A maioria dos GPMs sobrevivem da doação das prefeituras, sendo o efetivo praticamente subordinado as vontades do líder municipal. O que é revoltante é que a Unidade recebe significativas doações das prefeituras, as quais não são repassadas para os Grupamentos, o Comando sabe e incentiva, de certa forma, a continuação das furadas;
5º) Por causa das excessivas escalas extras os praças estão (uma boa parte) de LTS;
6º) Os policiais que não estão de LTS, e nesse caso eu estou me referindo aos praças, são obrigados a cumprirem escalas extras de 12 horas, até mesmo depois de ter cumprido 24 horas de serviço no GPM – isso pode?;
7º) A escala de carnaval foi uma verdadeiro abuso. Por volta de 13 de fevereiro já estava pronta, e nela estava imposto “estabelecido” que deveríamos enfrentar 48 horas de serviços ininterruptos sem remuneração... O que aumentou ainda mais o descontentamento dos policiais que ainda trabalham.
Então, diante de tudo isso que foi exposto, o que não representa nem mesmo um terço do que acontece no 7º BPM, solicito aos organizadores do BEF que divulguem essas mazelas, para outros colegas mais também denunciem, sejam por e-mail ou por comentários, o que está acontecendo em suas unidades. Se todos nós denunciarmos o que está acontecendo nos nossos ambientes de trabalho, quem sabe surte efeito e melhora? Minha intenção não é degradar a moral e a imagem de ninguém e sim chegar a um entendimento cuja finalidade é melhora para tropa, isto é, as nossas condições de serviço.

21 comentários :

Anônimo disse...

por isso que tem que furar mesmo .. só assim!!!!

Anônimo disse...

Essa realidade de escalas 24/48 e ainda escalas extras abusivas e sem remuneração não é privilégio kkkk só do 7° BPM não, nós do 11° BPM também vivemos nessa escravidão em pleno século XXI, kd a associação...

cabo de santana disse...

MEUS AMIGOS DE SANTANA DO IPANEMA PROCURE O MINISTERIO PUBLICO DA SUA CIDADE USE O ARTIGO 127 INCISO 3ª DO ESTATUDO DA PMAL INFORMANDO AO CMT AI VC VAI VER AS COISAS TOMAR OUTRO RUMO SE VC QUISER EU TENHO UM MODELO QUE EU FUI AO MPAL,VEJA O QUE DIZ O CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA SOBRE AS ESCALAS QUE FOI DETERMINADAS:

link:

http://www.conselhodeseguranca.al.gov.br/consultas/acordaos/acordaos-2009/Acordao%20nb0%20106-2009%20%28RP%20038-2009%29.pdf

Anônimo disse...

isso não acontece em santana, no 11 bpm, no 3bpm, 10bpm entre outros esses oficiais e seus subordinados da p1, sabem que é irregular, mas como ja aconteceu com um companheiro e outros e até comigo mesmo, esse tipo de puniçao, não cola pois temos direito a 72 horas de folga, e no minimo 24h initerruptas, basta os praças se unirem e exigiren essa escala, e se o bobinho se atrever a dar a parte recorra na justiça e processe o mesmo por abusso de porder, ou pessa o tempo que foi publicado a puniçao em dobro(ex:4 dias), isso aconteceu comigo, agora tem que começar a processar esse pessoal, pra começar a ser respeitado, eles nao são diferente de nós, ierarquia se respeita mas não somos empregados deles

Anônimo disse...

isso não acontece em santana, no 11 bpm, no 3bpm, 10bpm entre outros esses oficiais e seus subordinados da p1, sabem que é irregular, mas como ja aconteceu com um companheiro e outros e até comigo mesmo, esse tipo de puniçao, não cola pois temos direito a 72 horas de folga, e no minimo 24h initerruptas, basta os praças se unirem e exigiren essa escala, e se o bobinho se atrever a dar a parte recorra na justiça e processe o mesmo por abusso de porder, ou pessa o tempo que foi publicado a puniçao em dobro(ex:4 dias), isso aconteceu comigo, agora tem que começar a processar esse pessoal, pra começar a ser respeitado, eles nao são diferente de nós, ierarquia se respeita mas não somos empregados deles, tem que ser feito

Anônimo disse...

botem pocando nesses como bola, certos oficiais gostam de escalar os praças de folga pra ganhar um didim, que de certa forma eles gostam bastante pois, se a policia tem deficiencia e esse governo fraco num bota policia o bastante não somos nos que estamos na rua que vamos nos transformar em dois para suprir a necessidade que existe, alem desse desrrespeito, nem se ele tivesse pagando hora extra tem que ser voluntario, na escala de 24 por 48h nao existe ir pra extra

Anônimo disse...

É por isso que eu sempre digo? PM não é gente não, é bicho... Sou antigão, mas graças a Deus entraram essas turmas de 2002, 2006 e de 2010 que vieram com outra cabeça( não como nós antigões, sempre de cabeça baixa) mas com uma mentalidade futurística, que tende a mudar esse militarismo doente, seboso, injusto, demagogo e ditatorial.

Anônimo disse...

agora eu tenho certeza que a cada dia que passa tudo é possível nesse estado desmoralizado chamado alagoas,e tenho a certeza de que o aumento do duodécimo dado a procuradoria geral de justiça e ao tribunal de justiça foram para que os integrantes destes poderes fiquem cegos perante tantos desmandos não é atoa que o simbolo da justiça é cega.

Anônimo disse...

quem é mesmo o larápio que comanda o 7ºbatalhão,e seu comparsa medroso o p/1 o melhor todos os oficiais que lá estão são farinha do mesmo saco.

LOBO DO DESERTO. disse...

É LAMENTÁVEL, REALMENTE ESTA SITUAÇÃO É VERÍDICA. SE CONTINUAR ASSIM, O NÚMERO DE LTS VAI AUMENTAR, POIS É VISÍVEL O ESTADO EMOCIONAL DOS PMS: ANSIEDADE, STRESS, PODENDO A CHEGAR A UMA DEPRESSÃO. ALÉM DE RECEBER POUCO, PAGAR COMBUSTÍVEL, E PRA SE ALIMENTAR COM UM POUCO DE QUALIDADE TEM QUE FAZER UMA COTINHA. LEMBREM-SE, OS PMS DESTAS UNIDADES, TÊM NO MÍNIMO 10 ANOS DE SERVIÇO ATIVO, JÁ SOFRERAM BASTANTE. UM RATO ENCURRALADO BRIGA ATÉ COM UM LEÃO. E AINDA HÁ OS APROVEITADORES, DÁ UMA DE AMIGO PRA EMPRESTAR DINHEIRO A JUROS. COMANDANTE, SEJA UM LÍDER, OU ATÉ MESMO UM CHEFE, POIS SUAS CRIAS ESTÃO CHEGANDO NO INTERIOR COM AS MESMAS ATITUDES. LEMBRA DA HISTÓRIA DO LOBO MAU: "A ESTRADA É LONGA E O CAMINHO É DESERTO!REPENSE SUAS AÇÕES.

Anônimo disse...

Companheiro, isto não acontece só no 7º BPM não!!! É a realidade nua e crua de todas as unidades do interior sem exceção... tudo isso do mesmo jeitinho!!! No 6º BPM não poderia ser diferente né???

Ass: Sd Lia a Rombo

Anônimo disse...

AQUI NO 10 BPM é a mesma coisa mas cade o poder publico
cade cade
cmd geral vc n ver q agente é humano e n aguenta o corpo responde NAO É MASSETE É FADIGA, estou triste c essa policia deste geito ja nao dou mais produçao e quanto a furada to fora
agente ter q sair para escala extra q nao é legal SABE POR TIRAMOS POR SOMOS TDS DESSUNIDOS
SABE POR N ME RE-FILIO A ACS
PORQUE ELES NAO TEM FEITO NADA EM RELAÇAO A ISSO
ELA TEM PODER DE IR ATRAS NO MP,TJ, OAB E CADE
O BAMBAO TA ENTRANDO, NAAAAAAAAAAAAAO JA ENTROU E ARROMBOU TUDO

Anônimo disse...

10 BPM BOMBA PESADA VAI SAIR SE PREPAREM SE AS ESCALAS EXTRAS CONTINUAREM A BOMBA VAI ESTOURAR
TEMOS VIDEOS GRAVAÇOES E DEPOIMENTOS TSTEMUNHAS ESPEREM E VERAM

Anônimo disse...

kkkkkk, no 10º o comandante come o dinheiro todo, acerta com os políticos, come o dinheiro e a gente tem que trabalhar em toda a festa de boneca sem ganhar nada! Somos peça de troca afim de obtenção de favores, verdadeiras "prostitutas fardadas".

Anônimo disse...

esses comandantes são um rebanho de ladrões,acobertados pelo comando geral ..esses babões do governo....vamos ver quando todos "OS PRAÇAS "CRUZAREM OS BRAÇOS...NÃO FALTA MUITO,ESTA PERCEPTIVÉL JÁ...olhem a criminaidade...
e vamos aguardar alagoas virar um inferno na integra

Anônimo disse...

COMPANHEIROS VOCES TEM MEDO SO TEM UMA SAIDA MINISTERIO PUBLICO OU VOCES NÃO TEM CORAGEM VÃO SOFRER O TEMPO TODO SE NÃO ASSINAR AS ESCALAS LEVEM ELAS MESMO ASSIM MAS FAÇA A DENUNCIA.

Anônimo disse...

Onde esta os Direitos Humanos da PMAL, sei só para bandido, para prejudicar o praça. Muito bom, parabens, maravilhoso. O que devo dizer e esse pessoal que recebe premios internacionais. Então a denuncia vai para os direitos internacionais.

Anônimo disse...

15h00, 04 de Março de 2012 - ALAGOAS 24 horas
PGR questiona lei que permite contratação de militares inativos

Por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4732, o procurador-geral da República questiona no Supremo Tribunal Federal (STF) uma lei do Estado do Rio Grande do Norte que permite a contratação de policiais militares da reserva e de praças por parte da Administração Pública sem a realização de concurso público.
A Lei 6.989/97 prevê a designação de policiais militares da reserva remunerada para a realização de tarefas por prazo determinado com o objetivo de aproveitar o potencial de policiais militares inativos bem como atender às necessidades de segurança da Administração do Estado. O inciso II do artigo 2º desta lei ainda prevê que os praças poderão integrar a segurança patrimonial e o policiamento interno em órgão da Administração Pública potiguar.
De acordo com o procurador-geral, essa permissão da lei viola o artigo 37 da Constituição Federal que estabelece a obrigatoriedade de prévia aprovação em concurso público para ocupar cargo ou emprego público, com exceção apenas para as nomeações para cargos em comissão. “Trata-se do critério básico para o ingresso no serviço público, em consonância com os princípios da impessoalidade, da moralidade e da isonomia”, argumenta o autor da ADI.
O procurador-geral argumenta ainda que conferir o suporte necessário ao desempenho de tarefas atribuídas a oficiais e integrar a segurança patrimonial e policiamento em órgãos da Administração Pública são atividades típicas da carreira do profissional de segurança pública. Ele lembra ainda que a Constituição veda a acumulação remunerada de cargos públicos e que essa proibição estende-se aos servidores aposentados, inclusive os militares.
O autor da ADI pede liminar para suspender a eficácia da lei, pois argumenta que, enquanto isso não ocorrer, “diversos policiais militares da reserva poderão ser indevidamente contratados pelo Estado do Rio Grande do Norte, exercendo funções reservadas aos servidores públicos efetivos”.
No mérito, pede a inconstitucionalidade do artigo 2º, parágrafo 1º, inciso II, da Lei 6.989/97. A relatora desta ação é a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha.

Anônimo disse...

CIDADÃO PM. É INACREDITÁVEL VER COMO A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA NOS EXCLUI, POIS ELA CHOCA-SE COM AS PORTAS DO BPM( QUE SÃO DE VIDROS, DIGA-SE DE PASSAGEM) E PARECEM QUE SÃO BLINDADAS. POIS É. O ÓRGÃO QUE DEFENDE OS DIREITOS HUMANOS NÃO NOS ACHAM HUMANOS. EM UM PAÍS QUE SE DIZ DEMOCRATA NÓS ( MILITARS ) VIVEMOS EM UMA DETESTÁVEL DITADURA. NÃO PODEMOS NOS CALAR,VAMOS LUTAR PELO NOSSO DIREITO, COMPANHEIROS. VAMOS DENUNCIAR ESSES DESMANDOS COMETIDOS POR AQUELES QUE PENSAM QUE SOMOS SEUS ESCRAVOS. VAMOS A LUTA

Anônimo disse...

Direitos humanos para PMs não existem pois o PM não é humano, é um bicho que nem um burro, que não tem salário, não tem família, não tem sentimento e não tem vontade.
Isso só vai acabar quando acabar esse MILITARISMO desonesto, arcaico, humilhante, ditatorial e seboso.

Anônimo disse...

CADA MINUTO 07.03.12
Desembargador diz que transferência de PM´s foi precipitada

por Redação

Jonathas Maresia

Durante reunião realizada na tarde desta quarta-feira (07), na 13° Vara/Auditoria Militar, localizada no Fórum do Barro Duro, o corregedor-geral da justiça, James Magalhães, o auditor militar José Cavalcante Manso, além de representantes de associações militares discutiram a situação dos policiais que estão no Presídio Baldomero Cavalcanti.

Magalhães disse ao Cadaminuto que o presídio não é um local adequado para os militares, por não apresentar as condições estruturais necessárias. Ele classificou como imprópria e precipitada a decisão de transferência dos policiais, após a demolição do Presídio Militar no ano passado, que funcionava no Trapiche da Barra.

“Existe um laudo que atesta as condições no Baldomero. Se o governo não tem condições de fazer um novo presídio militar, deve ao menos disponibilizar um local adequado no próprio Baldomero ou em outro lugar. Recebemos as associações e vamos elaborar um relatório com todos os pontos, para ser entregue à justiça”, afirmou o corregedor.

Já José Cavalcante Manso Neto lembrou que o artigo 61 do Código Militar prevê que o policial pode ser colocado em um presídio civil desde que haja condições adequadas. “Ou o estado encontra um local para os militares ficarem ou eles ficarão presos no Batalhão onde trabalhavam. Estamos atentos para qualquer tipo de irregularidade no presídio. Se formos provocados, vamos agir de acordo com a lei”, colocou o auditor.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver