Com a corda no pescoço

Muito do que somos hoje decorre das nossas escolhas no passado... Das coisas que plantamos... Dos movimentos que fizemos em prol de algo, quando nos posicionamos dispostos a crescer, bem como quando nos omitimos e quando destruímos as possibilidades do que poderia ser o nosso futuro.
Grande parte das coisas que nos acontece a todo instante nos ajuda a compreender o dia a dia, mas para tanto devemos estar atentos a estas revelações. E é destas preciosas situações que devemos aprender. Há exatos 220 anos Joaquim José da Silva Xavier estava sendo enforcado por conta de uma decisão. Eis, através desse exemplo, uma boa razão para devermos sempre estar em sincronidade com as coisas ao nosso redor. Seja em sentimentos, encontros inesperados e principalmente nas decisões que formos tomar, devemos sempre ter prudência, pois um mero descuido pode ser crucial.
Os dois parágrafos anteriores foram uma forma de alertar a todos quanto à importância e as consequências das decisões tomadas por centenas de policiais há pouco mais de uma década. Vejamos:
ADI que questionava adesão de militares a PDV em Alagoas é arquivada
O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (arquivou) à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4630, ajuizada pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), para impugnar o decreto alagoano que regulamentou lei estadual que possibilitou a adesão de militares ao programa de demissão voluntária (PDV) dos servidores públicos civis do estado. O partido alegou que a adesão dos militares ocorreu por coação praticada pelo governo estadual, tendo o Estado permitido o retorno de um deles à atividade, o que configuraria ofensa ao princípio da isonomia.
O PSOL apontou vício de iniciativa na edição do Decreto estadual 37.067/96, que deu eficácia à Lei estadual 5.853/96, o que levaria à sua inconstitucionalidade formal. Mas o ministro Marco Aurélio verificou que, de acordo com o artigo 25 do Decreto, o ato administrativo impugnado pelo PSOL vigorou até 3 de janeiro de 1997, data do encerramento do PDV do serviço público estadual. “A jurisprudência do Supremo não admite o prosseguimento da ação direta quando há, ante o exaurimento, a perda da eficácia da norma impugnada”, afirmou.
 O ministro Marco Aurélio acrescentou que, mesmo com o decreto estadual em vigor, o ato administrativo impugnado pelo PSOL não daria ensejo ao controle concentrado de constitucionalidade, porque prevê providências administrativas para conferir eficácia ao disposto no artigo 4º da Lei estadual 5.853/96, igualmente revogado pelo artigo 2º da Lei estadual 6.995/98. “Sob quaisquer dos ângulos, mostra-se inviável o pedido, porque formulado em processo objetivo”, concluiu.
Fonte: STF (clique aqui)
Sabemos o quanto está difícil o mercado de trabalho lá fora, e o quanto esse julgamento representava para centenas de famílias. Aliás, se as coisas são difíceis até para nós, militares, que vivemos com a corda no pescoço (o que talvez venha ser uma herança maldita do nosso patrono, o Tiradentes), quem dirá para os nossos ex-colegas de farda? Mas ficar lamentado as decisões frustradas não leva a nada; a vida continua. Desejamos boa sorte aos pedevistas, a quem levamos a seguinte mensagem: QUE DEUS NOS PROTEJA E ABENÇOES A TODOS NÓS!





5 comentários :

Anônimo disse...

http://cadaminuto.com.br/noticia/2012/04/23/em-video-estudantes-da-uncisal-denunciam-censura-da-pm-durante-protesto

SAMURAI disse...

GOSTARIA DE DEIXAR AQUI UMA PROPOSTA: PENSEMOS NUMA FORMA DE PATROCÍNIO PARA QUE POSSAMOS EXPOR TODAS AS MAZELAS AQUI POSTADAS EM OUTDOORS ESPALHADOS POR TODA CIDADE. TEXTOS E FOTOS IMPACTANTES PRA CHAMARMOS A ATENÇÃO DA SOCIEDADE. VAMOS JOGAR O POVO CONTRA O GOVERNO.


SAMURAI PRA ACS 2013.

Anônimo disse...

COM A CORDA NO PESCOÇO ESTÁ OS COREONIES, ALBINO E BUGARIM, BEM UE TINHA DITO, ESSE BUGARIM NUM PRESTA, DENUNCIEI AQUI, ATÉ O SEU FILHO YURE, SD RENATO E OUTROS DA SEDS, POR DESVIAREM MUITOS PRODUTOS DE INFORMATICA, E COMPRAS ACIMA DO MERCADO..., APUREM ISSO TB, SD RENATO TA FICANDO RICO HEIMMM, COM UM SALARIO DE r$ 1.800,00 NA PMAL, E UM CARGO COMISSIONADO COMO DIRETOR DA TI DA SEDS.... OPA A COBRA VAI FUMAR............ ATT, SGTÃO

Anônimo disse...

Esse comando isolou a PMAL da sociedade, na solenidade militar relacionada as comemorações do 21 de abril ficou patente o despretigio do Cel Luciano, pois nenhuma autoridade compareceu ao evento, foi tão vergonhoso que ele mesmo passou a tropa em revista, só nos resta lastimar o comando mais ridiculo da corporação

Jenésio, o Pecador disse...

E com estes 6,5%... nada vai mudar!

Só mesmo Deus nessa causa!

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver