Deboche público

A nova composição do GECOC tomou posse na tarde desta quarta-feira. O que chamou à atenção foi a declaração do promotor Dr. Alfredo Gaspar, perguntado pelo repórter Jonatas Maresias, do CadaMinuto, sobre a “Operação Espectro”:
“O novo coordenador do GECOC, Alfredo Gaspar, também não quis polemizar a saída da Vasconcelos, mas lamentou profundamente que a Espectro não tenha chegando a sua conclusão. ‘Infelizmente, a sangria não foi cessada. Garantimos que os servidores públicos envolvidos serão responsabilizados. No entanto, é necessário se fazer uma ressalva. Debrucei-me sob os autos e não vi – repito – não vi nenhum nome de servidor público. Havendo, agiremos dentro da legalidade e, tão logo, denunciaremos’, pontuou Gaspar.”
Coincidentemente ou não, o silencioso e ultimamente tão comedido secretário corrupto Dário, o César – um dos envolvidos diretos no esquema –, cuja participação foi atuante na compra de alimentos durante a gestão desastrosa que teve à frente da intendência penitenciaria, justamente na época onde os desvios se acentuaram, publicou em seu twitter entre pulos de alegria a seguinte “notinha”:

Que tipo de ideia podemos tirar desta atitude? A de que existe um acordo em paralelo sendo traçado para isentá-lo da responsabilidade no escândalo ou a de que o comentário – sempre infeliz por parte deste ímprobo pseudogestor – nada mais é do que  um claro deboche à nova composição do GECOC, desprestigiando seus membros atuais?
Queremos nós, que lutamos diariamente, tanto nas nossas fileiras de trabalho quanto na atuação deste blog, acreditar na lisura e no compromisso dos atuais membros do Ministério Público Estadual, como também acreditarmos que os desvios praticados por este bandido de terno e gravata serão apurados e não “abafados”.
Estamos de olho!


15 comentários :

CORONEL PM RR disse...

AGORA TU CAE DARIO CESAR.A COISA AGORA ANDA.JUSTAMENETE NA SUA GESTAO NO SIST PENITENCIARIO FOI Q INICIOU O ROUBO.

Anônimo disse...

mininos,a saiu uma equipe, entrou outra, e aposto com todos, que não teremos nomes revelados, como dário cesar, luna, bugarin e outros que passaram pela intendência, aí tem o nome o incelente ou (excelentíssimo)governador do estado, o que vai aparecer é simplesmente meninos inocentes, que irão revelar que descobriu o roubo e jÁ haviam demetidos os ladrões (acreditam ?) no final diz que fui eu ou vc, afinal, alguém tem que responder... att. sargentão

Anônimo disse...

Ele só fez este comentário para "tirar de tempo"!
Dr Alfredo Gaspar, a população alagoana e os funcionários público da SEDS, rezam e torcem pelo seu sucesso, todos estão ao seu lado!
Procure!

Anônimo disse...

o negocio do dario cesar, é twitter, é o dia todo no orkut,twitter e facebook.

ASSMAL disse...

Conselho de Direitos Humanos se recusa a discutir mortes de policiais

As mortes de policiais nos últimos meses têm revoltado os militares alagoanos. Na tentativa de buscar soluções para a insegurança do estado, as associações militares solicitaram uma reunião com o Conselho Estadual de Direitos Humanos, mas o encontro – previsto para a manhã desta quarta-feira, 11 – foi cancelado sem nenhuma justificativa.

Na reunião, os militares discutiriam ainda o Código de Ética da Polícia Militar, que é considerado um retrocesso pela tropa.

Segundo o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas (ASSMAL), sargento Teobaldo de Almeida, a reunião foi requerida através de ofício pelo advogado Pedro Montenegro, militante dos Direitos Humanos. Porém, o pedido não foi atendido pelo presidente do Conselho Fernando Teles.

“É preocupante ter um Conselho de Direitos Humanos que não mostra interesse nos problemas relacionados à violência. Vivemos em um momento crítico e precisamos que o conselho interfira na situação. A Comissão de Direitos Humanos tem que mostrar seu papel diante dos profissionais de segurança pública. Ficamos ressentidos pela omissão do presidente do Conselho”, afirmou o militar.

Em menos de dois meses, quatro policiais militares foram mortos em Alagoas. O primeiro crime aconteceu em fevereiro quando o sargento da reserva Jorge Carlos Pereira Rodrigues, 55, foi assassinado a tiros ao sair de uma agência bancária no Farol.

No dia 15 de março, o soldado Valter de Sá Carvalho também foi executado. Ele estava dentro de um micro-ônibus em Atalaia quando foi atingido pelos disparos.

Em menos de 15 dias, outro policial foi morto. Desta vez, o crime aconteceu na Santa Lúcia e vitimou o sargento Cícero Soares de Melo.

O quarto crime aconteceu na segunda-feira, 02 de abril. O tenente da reserva Manoel Cavalcante da Silva, 56, foi morto a tiros dentro de um ônibus intermunicipal em Campo Alegre.

Devido à onda de violência e o Código de Ética arbitrário, os militares realizaram um apitaço nas ruas do Centro de Maceió no início do mês. As lideranças militares pedem a não aprovação do Código de Ética pelos deputados estaduais e regulamentação do Serviço Extra Voluntário (SEV), que prevê acabar com os “bicos” para empresas privadas.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Ja to cheio de comer PIZZA, pq aqui em Alagoas tudo da em PIZZA! O nosso estado só vai pra frente na proxima gestão pra Governo, até lá...

Anônimo disse...

Nunca vi rastro de cobra, nem couro de lobisomem, se correr o bicho pega, se fica o bicho come, menina eu sou e homem, menina eu sou é homem, como sou. Moral da musica. cobra e sempre cobra, os lobos nunca são arancados os couros. peguenos são os homens de bem neste estado.

Anônimo disse...

A sociedade pede o retorno URGENTE da PROMOTORA KARLA PADILHA ao GECOC,ai sim os fatos são esclarecidos...

Anônimo disse...

A sociedade pede o retorno URGENTE da PROMOTORA KARLA PADILHA ao GECOC,ai sim os fatos são esclarecidos...

Anônimo disse...

BEF, população alagoana e os bravos PMs AL vcs acham que vai mudar alguma coisa, é? Procura saber de quem que esse coordenador do GECOC é filho ai vcs vão ter uma surpresa: é um lambe botas do Téo, ou seja: trocou 6 por meia-duzia.

Anônimo disse...

Grande oportunidade de Renda Extra! Você não precisa comprar nada, apenas divulgar os serviços da empresa. Nesse sistema você terá ganhos semanais e mensais, chip da Nextel, plano de saúde e muito mais. Você terá total suporte da empresa e direito ao material de apoio e divulgação. Saiba mais através do site: https://www.frpromotora.com/44638173

Anônimo disse...

O capitão PM Benjamim André Moraes foi preso na noite deste sábado por uma equipa da Radiopatrulha, no bairro do Trapiche, em Maceió, quando dirigia um carro roubado. Segundo a polícia, o veículo é um Celta azul-escuro, registrado em Garanhuns (PE), placa KLE-0783. O militar e o carro foram conduzidos à Central de Polícia. Benjamim foi interrogado e, em seguida, autuado em flagrante e recolhido à prisão na Academia de Polícia Militar.

A Polícia Civil informou que o carro que estava com o capitão Benjamim havia sido levado em assalto em 2008. na cidade de Pedras (PE).

Os policiais da Radiopatrulha relataram que a abordagem e a voz de prisão ocorreram na Avenida Siqueira Campos, no Trapiche. Segundo eles, o capitão tentou dar uma “carteirada”, apresentando-se como oficial da PM e recusou-se a entregar o documento do veículo. Como os policiais insistissem, ele tentou fugir, mas foi perseguido e alcançado. A equipe da RP, então, buscou informações pela placa do carro e foi informada de que o veículo tinha queixa de roubo.

Não é a primeira vez, nos últimos tempos, que o capitão Benjamim é preso. A Polícia Militar informou que no início deste mês ele foi para o xadrez por insubordinação, por ordem do comando geral.

Anônimo disse...

NO REINO DAS MARACUTAIAS
CELIO GOMES - GAZETA WEB - 19.04.2012
PGE veta empresa escolhida para fazer concurso da Polícia Militar

A Procuradoria-Geral do Estado vê indícios de irregularidade no processo de escolha da empresa que vai realizar o concurso para a Polícia Militar. São mil vagas para soldado e 40 para oficiais. O problema é que, segundo informa despacho no Diário Oficial, o governo escolheu a pior proposta. Diz a PGE: “O preço da proposta vencida é melhor para a Administração Pública”. Vejam a íntegra do despacho da Procuradoria:

PROCESSO 2100-2008/2011 – INTERESSADO: POLÍCIA MILITAR DE ALAGOAS/PM/AL – ASSUNTO: PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO – DESPACHO: “Aprovo o Despacho da Coordenação da Procuradoria de Licitações, Contratos e Convênios, o qual conclui que não há justificada com plausibilidade jurídica nem fática a escolha da FNB para a realização do concurso em tela, pelas razões apontadas, pelo que devolve o processo a origem para que apresente justificativa consistente para a escolha ocorrida nos autos, uma vez que o preço da proposta vencida é melhor para a Administração Pública e partícipes, e ainda que a credibilidade da proponente é inconteste, como reconhecido pela própria Comissão Mista do Concurso, o que, em tese, deixa transparecer que o princípio da livre concorrência e da seleção da melhor proposta foi aqui desconsiderado. Sendo assim, vão os autos à Secretaria de Defesa Social (SEDS) para adoção das medidas cabíveis”.

Secretário – O processo de seleção da empresa está sob a responsabilidade da Secretaria de Defesa Social. Ontem (quarta), o secretário Dário César disse que o edital sai ainda este mês. Ele não quis dar o nome da empresa escolhida pela secretaria. Mas o despacho da PGE revela que foi a FNB.

Ocorre que a FNB apresentou um preço maior do que as propostas perdedoras. Está escrito no despacho da PGE que a “empresa vencida” seria melhor para a administração pública. Portanto, o governo precisa esclarecer os critérios para essa inusitada decisão. Todo esse entendimento está evidente no texto da PGE.

A ironia é que o secretário falou do concurso no mesmo dia em que o despacho da PGE circulava no Diário. Ele comentou que o processo estava na reta final; daí porque cravar que “ainda este mês” o edital estaria na praça. Agora parece difícil.

Com o despacho da Procuradoria, e levando-se em conta a velocidade com que as coisas andam na máquina oficial, será um romance. Isso, claro, considerando ainda que não existe qualquer ato de má-fé nas decisões do governo. A secretaria tem de prestar esclarecimentos convincentes e, em outra etapa, reapresentar novo processo de escolha da empresa

Anônimo disse...

CELIO GOMES - Gazeta web – 20.4.2012
Quando será o concurso da PM?
Na última quarta-feira, o secretário estadual de Defesa Social, Dário Cesar Barros, declarou que o edital para o concurso da Polícia Militar sai “ainda este mês”. Ou seja, daqui a dez dias. O governo terá de correr a uma velocidade desenfreada para que tal promessa vire realidade.
Como a Gazeta revelou, a Procuradoria-Geral do Estado detectou problemas na escolha da fundação que deve organizar o concurso. A entidade vencedora no processo de licitação, ligada à Universidade de Brasília, apresentou maior preço e, mesmo assim, foi escolhida.
Parecer da PGE considera que não estão claros os critérios para a seleção da fundação brasiliense. Diz ainda que a “vencida” teria apresentado proposta melhor aos interesses da administração pública. Diante da avaliação, o processo foi devolvido para a Secretaria de Gestão Pública.
Ao se manifestarem sobre o caso, ontem, Gestão Pública e Defesa Social deram informações confusas. De todo modo, a papelada terá de ser reexaminada pelo governo e, em seguida, submetida à Procuradoria-Geral com um novo pedido de autorização. Até agora, nada foi feito nesse sentido.
O governo diz que serão abertas mil vagas para soldado e 40 para oficiais. Enquanto a coisa empaca pela suspeita na licitação, cursinhos estão com salas abarrotadas de jovens, ansiosos pela oportunidade do emprego na carreira militar. Após a promessa do secretário – edital para este mês –, todos esperam pelo anúncio de uma nova previsão

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver