Bando de hipócritas, derrubadores de pau

Ontem foi comemorado o “Dia Mundial do Meio Ambiente” e o Batalhão de Polícia Ambiental da PMAL realizou a soltura de animais silvestres e a queima de redes predatórias na sede da sua unidade.
Segundo o “Limão” (o Tenente-coronel Paulo Lima Júnior, comandante da unidade), “Tudo isso é fruto de um esforço conjunto entre os órgãos de meio ambiente e a Polícia Militar”. Ainda segundo ele, “o trabalho do serviço de inteligência do batalhão também é um dos fatores que vem ajudando em ações de combate ao tráfico de animais silvestres e maus tratos, ao desmatamento e à pesca predatória”.
Apesar de toda a pompa da solenidade, um clima de hipocrisia estava no ar.
O BPA fez uma série de homenagens a pessoas que prestaram relevantes serviços à proteção do meio ambiente, ocasião em que o Coronel Paulo Sérgio proferiu as seguintes palavras: “Precisamos cada vez mais nos conscientizar de como é possível devolver um meio ambiente ainda melhor para as futuras gerações”. A superintendente do IBAMA, Sandra Menezes, por sua vez, parabenizou a atuação do BPA ao longo dos anos e lembrou das dificuldades que os policiais daquela unidade passam no dia a dia.
Ué, mas onde é que está a hipocrisia? Aponto: O BPA reduziu a menos de 10% o quantitativo de operações em relação ao que fazia há cerca de 10 anos atrás, e a “culpa” está na falta de dotação orçamentária para custear as diárias de operacionalidade que são pagas a cada viagem. Recentemente perdemos uma embarcação que foi doada Governo Federal simplesmente por conta de “inoperância”, isto é, porque a PMAL nunca utilizou a embarcação que lhe fora doada para auxiliar no combate à criminalidade. E para completar, enquanto a PMAL coíbe o corte de árvores nas matas, dentro dos seus quarteis o corte corre solto, a exemplo do que aconteceu com as árvores que ficavam na frente do QCG, bem como uma árvore quase centenária que ficava no GPMTB, que foi impiedosamente cortada. Sobre esta árvore em específico, acreditamos que quem ordenou o corte teve tê-lo feito com outras finalidades (conforme essa foto sui generis da mesma nos induz a crer).
Seja como for, dona passarinha perdeu a sua morada, ou seja, o local onde sempre fazia os seus ninhos, apesar da existência de uma lei municipal que assegura a proteção das árvores.
E assim, em meio à Greve Branca (que a SEDS diz não existir), à incompetência do comando, bem como às suas hipocrisias e aos cortes de árvores vamos (sobre)vivendo. A grande questão agora é: “até quando?”

5 comentários :

BOTAFOGUENSE disse...

É O QUE DA COLOCAR UMA PEDERASTA PARA COMANDAR O IBAMA, E UM INCOMPETENTE PARA COMANDAR O BPA,PORRA A BÍBLIA É CLARA AOS ADULTÉROS E AOS AFEMINADOS(AS)ESTES NÃO HERDARÃO O REINO DOS CÉUS ENTENDEU DONA SANDRA.

BOTAFOGUENSE disse...

IBAMA INOPERANTE ESTA SEMANA DERRUBARAM UMA ARVORE CEMTENARIA AO LADO DE UM PRÉDIO DO MINISTÉRIO PUBLICO,QUE TAMBÉM NADA FEZ ATRAVÉS DA SUA PROMOTORIA DO MEIO AMBIENTE,OUTRA DE INOPERÂNCIA TOTAL.

Rafinha disse...

Em relação à informação da matéria, onde consta que houve redução no nº de operações em relação ao que acontecia há dez anos atrás, eu pesquisei e encontrei essa informação:

Estudo do Ministério da Justiça mostra que relação de policiais/habitantes diminuiu em Alagoas

O levantamento sobre o efetivo dos órgãos estaduais de segurança pública do Ministério da Justiça, com dados atualizados entre 2003 e 2007 (esse é o estudo mais recente), mostra que a relação de policiais para habitantes diminuiu no estado em -5,61% no período. O efetivo total, considerando PM, PC e Bombeiros era de 11.707 homens, e a relação na época era de um policial para cada 263 habitantes. O ideal seria 1 para 250.

O problema é que desde então a população continuou a crescer e o número de policiais a diminuir. Em 2007 Alagoas tinha 2.104 policiais civis. Hoje não tem 1,5 mil. O efetivo da PM era de 8.204 homens. Hoje não passa dos 7.800 homens, dos quais pelo menos um terço estão fora das ruas. O efetivo dos Bombeiros era de 1.399 homens.

Eu conservei com um especialistas no setor. O último levantamento feito em Alagoas, para 2010, recomendava pelo menos 4 mil servidores na Polícia Civil e pelo menos 11 mil PMs nas ruas.

Para tirar o atraso e fazer o dever de casa, o governo de Alagoas terá que realizar não só dois concursos já programados para este ano, com a possível contratação de 1,54 mil servidores para as polícias militar e civil. Será preciso também repor o pessoal que deve se aposentar nos próximos dois ou três anos (metade do efetivo) e ampliar o atual quadro em pelo menos mais 6 mil servidores na PM e PC.

Resta saber se o governo vai ter caixa e disposição para contratar o pessoal necessário.

Quem tiver interesse pode conferir o estudo do Ministério da Justiça neste link:

Fonte: http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJCF2BAE97ITEMIDAACCEEFBA784458E99DCADBC672C3096PTBRNN.htm

Bode Expiatório disse...

Hipocrisia. BALELA. Há uma serra em União dos Palmares, onde todos os dias são retiradas várias árvores e nem o IBAMA nem o BPA fazem nada. Aliás, os cidadãos e até o pessoal do 2º BPM ligam para esses órgãos e nada é feito.

DEFESA PESSOAL COMBATE disse...

Rapá que susto, pelo título achei que os senhores tinham perdido a vergonha e o respeito pelos internautas que aqui postam suas insastifações!! KKKKKKKKKKKKKKKKK



Agora que maldade dos srs., deixar a gente com água na boca sem poder realizar a opção desejada por todos aqui. Refíro-me a imagem no alto.

A

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver