Segurança: “seis anos em um” (vai ficar pior)

Amigos briosianos, se a Polícia Militar de Alagoas fosse uma “empresa privada”, a julgar pelos últimos acontecimentos que temos visto na segurança pública, esses coronéis que hoje “gerenciam” a coisa toda já era para estar tudo demitido. Pensando assim, e por serem maioria, os demais já deveriam estar fazendo algo há muito tempo.
Não é possível que apenas dois coronéis “coloquem no bolso” todos os demais e esses ainda fiquem calados. Será que os demais oficiais superiores não percebem que os efeitos dos prejuízos que estão acontecendo têm dimensões amplas? Se por um lado existem vidas sendo ceifadas por conta da incompetência, e este é o maior prejuízo, por outro até o salário que a tropa (entenda-se: os demais coronéis) está recebendo está sendo compactado e tanto Dário, quanto Luciano estão pouco se lixando com o restante da tropa, pois compensam essas “perdas” com gordas diárias.
E foi justamente por conta dessa ambição, e não por conta das vidas ceifadas, que Dário demonstrou algum incômodo. Na verdade, ontem (dia 18.06), ele estava preocupadíssimo chegando ao ponto de ficar irritado, principalmente por causa da onda de assaltos a correios, lotéricas e bancos.
E por incrível que pareça, apesar do ínfimo efetivo dar combate às quadrilhas (fortemente armadas) e frustrando alguns assaltos, isso está gerando mal estar ao secretário, pois demonstra que o policiamento no interior está falho e boa parte dessa sociedade está entregue a bandidagem – o que põem em risco ainda mais a sua credibilidade enquanto “recebedor de diárias” “gestor estratégico”.
Vários políticos (prefeitos e vereadores) estão cobrando do governador mais efetivo e segurança para seus municípios, e todos nós sabemos bem sabe onde desagua essa cobrança. Só que não tem milagre que possa reverter essa situação, haja vista que a maioria dos BPMs do interior está entrando em colapso por falta de efetivo. Nestes locais, o policiamento tem se revelado falho e é por isso que os bandos estão atacando as agências bancárias em várias cidades.
Enquanto isso, o governador Teotônio “tem respirado 24 horas por dia o Plano Nacional de Segurança Pública”, que será lançado no próximo dia 26. E o povo, por sua vez, “tem respirado o cheiro de sangue oriundo dos assassinatos que ocorrem no Estado”.
E a campanha de segurança do governo agora tem um lema: “plano de ação continuada”. Onde o objetivo é “reunir os representantes de vários setores da sociedade alagoana, para pedir ajuda”. Esse “projeto” já começa errado por um simples detalhe: “quem faz a segurança pública na linha de frente, combatendo a criminalidade no seu dia a dia, é a base da tropa, e esta não está sendo ouvida”. Quando eu digo “base da tropa”, eu não me refiro às associações, e sim aos soldados e cabos que estão na atividade fim.
Se o governador quiser realmente que as suas ações tenha alguma efetividade, tem que ouvir os seus soldados olhando olho no olho, principalmente agora nesse período de eleições.
Por fim, ainda no que se refere à segurança do interior do Estado, e não me tenham por pessimista, estou “prevendo” que até o fim do ano, tirando o BPM de Arapiraca, todos os outros BPMs do CPI e Cias/Ind entrarão em colapso por falta de efetivo, o qual deixará de fazer o policiamento ostensivo para, simplesmente, cuidar de prédios. Rondas, caso aconteçam, ocorrerão apenas nas sedes das unidades. Isso é uma realidade à curto prazo. Só para exemplificar: o São João de São Miguel dos Campos quase não teve a presença ostensiva da PM; quem realmente apareceu foi a GMC de São Miguel, que tem um efetivo maior do que todos os BPMs do CPI (exceto o 3º BPM). Portanto, a julgar pelo que está acontecendo, se realmente acontecer o que o governo está divulgando (sobre “seis anos em um”), vai ficar pior!



8 comentários :

NINJA URBANO disse...

O Banco do Brasil da Barra de São Miguel é com certeza o proximo alvo dos assaltantes, apesar de ficar vizinho a delegacia local, isso não intimidará os bandidos, pois sabem que o efetivo de PCs naquele local é infimo durante a noite (apenas dois homens) e a 5ª CIA/Ind envia apenas uma GU com 3 homens. Um total de 5 policiais irão enfrentar um bando de 11 marginais fortemente armados?

Deus proteja meus companheiros e os livre de uma hora dessas, que eles estejam fazendo ronda bem distante dalí se por acaso isso ocorrer, pq sei que pela coragem desses abnegados pais de família, eles irão descarregar até o último cartucho antes de desistirem.

SAMURAI

Bode Expiatório disse...

Um soberano rodeado de pessoas certas prospera. Aquele que não conseguir essa condição cairá em ruína. Sun Tzu

chico butico disse...

Plano Nacional de Segurança Pública:
Uma grande piada, pois sabemos que com tiririca cesar, nada de interesse público vai da certo!
O governo federal, oferece, mais ou menos 250 policiais, entre pm's e pc's, 04 helicopteros, 100 pistolas usadas .40, coletes, e outras coisas menores.
Mas em CONTRA-PARTIDA exige do nosso estado, o combustivél das aeronaves, hospedagem e alimentação para este efetivo, além de uma quantia em dinheiro; mas aí vem o melhor; o governo federal exige, isto mesmo EXIGE a inclusão de dois generais do exercito.
E ai vem a melhor parte, um para comandar a PMAL e o outro para ser o Sec. de Estado da Defesa Social.
Só que Dadá já bateu as perninhas e rodou a baiana, dizendo que sem ele a frente da pasta não dava para "arrecadar" o que se vem arrecadando com os convênios.
E aí Teó, até tú vai segurar essas bonecas que só fazem o que o gato enterra, quando a questão é beneficio público, pois para o bem deles, eles são inteligantes!
Um abraço!

Sócio da ASSOMAL disse...

Edital de concurso da PM sai este mês

“Ainda neste mês”. Este foi o prazo informado pela Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp) para o lançamento do edital do concurso público que abrirá 1.040 vagas na Polícia Militar de Alagoas. O concurso foi autorizado no final de maio, pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), e será organizado pela Cespe/UNB.

Para maiores informações clique aqui.

Briosa em Foco disse...

NÓS BEM QUE AVISAMOS...

Bando assalta caixa eletrônico do Banco do Brasil


Ação criminosa aconteceu durante a madrugada no Centro da cidade de Batalha

Em mais uma ação criminosa contra agência bancárias assaltantes invadiram o Banco do Brasil da cidade de Batalha e arrombaram, com uso do maçarico, um dos caixas eletrônicos. O dinheiro foi levado pelos bandidos que conseguiram fugir do cerco da Polícia Militar.

Segundo informações do sargento Virgilio, o arrombamento aconteceu por volta das 2 horas da madrugada e foi realizado por homens armados que estavam divididos em dois veículos. A polícia foi avisada após o alarme do banco disparar.

“Eles abriram com o uso do maçarico um dos três caixas eletrônicos da área de auto-atendimento, pegaram o dinheiro e fugiram antes da chegada da polícia”, relatou o sargento ao informar que o Pelotão de Operações Especiais da Polícia Militar (Pelopes) do 7° Batalhão foi acionado junto com a Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic).

Sem conseguir localizar o trajeto de fuga feitos pelos assaltantes, agentes da segurança pública vão verificar os registros do circuito interno de segurança do Banco, que pode ter registrado as imagens da ação criminosa.

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

O entrevistado do PROGRAMA SEGURANÇA EM DEBATE dessa quarta-feira, dia 20/06, NO CANAL 12 DA NET, às 19 horas, será o atuante e controvertido advogado MARCELO BRABO MAGALHÃES.

Participe ao vivo.

Luiz Alves disse...

Autos nº: 0000167-66.2012.0.00.0000
Ação: Auto de Prisão Em Flagrante
Indiciante:Justiça Pública
Indiciado: Luiz Alberto Alves Teixeira
DECISÃO
Versam estes autos sobre a prisão em flagrante ocorrida em 04 de janeiro de
2012, em desfavor do ora indiciado, pois este, recusou-se a acatar uma ordem de seu
superior hierárquico, tendo, em tese, incorrido no tipo penal militar de desobediência,
insculpido no artigo 301 do Código Penal Militar.
Após a marcha processual, verificou-se que a ordem emanada pelo superior
esbarrava em outra norma do nosso ordenamento jurídico, sendo assim, a ordem
emanada não era manifestamente legal.
Concedida vistas ao Ministério Público Militar, este pugnou
pelo arquivamento dos autos em epígrafe por não vislumbrar o cometimento de crime
militar.
Vejamos como disciplina o Código de Processo Penal Militar sobre o
arquivamento:
Art. 397 Se o procurador, sem prejuízo da diligência a que se
refere o art. 26, n#‹ I, entender que os autos do inquérito ou as
peças de informação não ministram os elementos indispensáveis
ao oferecimento da denúncia, requererá ao auditor que os mande
arquivar. Se este concordar com o pedido, determinará o
arquivamento; se dele discordar, remeterá os autos ao
procurador-geral.
Destarte acolho o pleito do Parquet, DETERMINANDO O ARQUIVAMENTO dos
presentes autos com fulcro no artigo 397 do Código de Processo Penal Militar.
Oficie-se desta decisão ao Comando Geral da Polícia Militar do Estado de
Alagoas.
Publique-se, registre-se e intime-se.
Maceió, 14 de junho de 2012
Juízo de Direito - 13ª Vara Criminal da Capital / Auditoria Militar
Av. Presidente Roosevelt, 206, Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, Barro Duro -
CEP 57045-900, Fone: 3218-3538, Maceió-AL - E-mail: vcriminal13@tj.al.gov.br
fls. 1

José Cavalcanti Manso Neto
Juiz de Direito – Auditor Militar

Blog da Dulce Melo disse...

Eu não disse que Luís Mansur ia para o IML?
Se continuar assim, em breve armo uma tenda e vou ganhar dinheiro nalgum lugar. No dia 14 de junho escrevi aqui sobre a carta de demissão do médico Gerson Odilon Pereira, antigo diretor do Instituto Médico Legal (IML). E falei do substituto. Havia uma coisa no ar.

Falei sobre o problema do órgão e da decepção que provavelmente Gerson sofrera ao notar que o chefe da Perícia Oficial, coronel RR Roberto Liberato, nem pestanejou ao ouvir seu pedido de desligamento. Ao contrário. Mas, também mencionei o nome do médico Luis Mansur como provável substituto. Um encontro entre eles aconteceu em seguida.

Eu não disse que a ida dele ao Instituto de Criminalística (IC) não era para falar sobre o Samu? Era para discutir a possibilidade. A torcida é para que se entenda com os colegas de trabalho e, para o bem, também, da sociedade, tudo flua.

Luís Mansut assume o IML numa tempestade - com greve programada por tempo indeterminado a partir de amanh-a - e terá de arrumar um barco de casco forte, resistente para se salvar e também ajudar a salvar os demais.

Pois bem, não sou a mãe Diná, apenas passarinhos falantes que me contam as coisas.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver