PMAL: Instituição excelente, Cmtes miseráveis!

Olá amigos do BRIOSA EM FOCO, estou lhes escrevendo para contar a história do meu tio (por motivo da minha segurança, mesmo sendo civil, me identificarei como o “último do forte”, pois sei que alguns PMs são implacáveis com aqueles lhes denunciam). Bom, disto isto passo a lhes contar a história do meu velho tio.
...Ele ingressou há mais de 20 anos na BRIOSA PMAL e conta que quando assentou praça, os soldados velhos iam para a reserva como soldado e quando alguns tinham sorte um comando abençoado mandava para o curso de Cabo, e em seguida para a reserva.
Em 2000, com o advento da lei Paulo Nunes (muitos ingratos não reconhecem a importância do político Major Paulo Nunes nessa conquista da dignidade do soldado), meu tio foi convocado, por antiguidade, para o curso de Habilitação de Cabos – CHC, concluiu o curso e foi promovido a Cabo em março de 2003.
Em 2005, com advento de outra lei que criou o Curso de Formação de Praças (CFP), para soldado iniciante, e o Curso de Formação Complementar para Praças (CFCP), para soldados e cabos antigos habilitando-os a mais uma graduação, meu tio foi convocado, então em 2008, para o CFCP, que o promoveria – enfim – a 3º sargento (como ele é modesto, não quer mais que isso, pois para quem passou 20 anos como soldado e está há 09 como cabo, 3º sargento é a coroação da sua carreira na BRIOSA PMAL). No mais, só lhe resta aguardar a tão esperada reserva remunerada.
Pois bem, meu tio concluiu o curso em 03.07.2009, com formatura de túnica e tudo mais, só que não foi promovido porque o comando alegava não haver vagas. Entretanto, como entender que o comando convocou policiais para um curso se não tinha vaga para promover os concluintes? Amigos, meu tio foi obrigado a comprar uma túnica e todos os uniformes de sargento (calça, camisa, camiseta, gandola, calção, meia, coturno, sapato e outros), gastou dinheiro com formatura, expôs os parentes ao ridículo e no final não foi promovido.
Reuniram-se os concluintes e foram falar com o Coronel Damo Sena, então Comandante Geral, que aceitou os argumentos, mas disse que eles tinham que convencer o Coronel Luciano, o terrível (ao que parece era quem já comandava a PMAL), que era assessorado pelo bajulador Major Moab, que fora enfático em dizer: PROCUREM A JUSTIÇA OU VÁO PARA A RESERVA COMO CABOS.
Nesse período havia um parecer seboso da PGE que dizia que o policial promovido em caráter precário não ocupava vaga... E os cabos tentaram ser promovidos com esse argumento, mas o comando mais uma vez fora terrível e disse que o parecer só servia para oficiais. Os prejudicados denunciaram, então, o ocorrido ao Ministério Público e a PGE, mesmo contra vontade, mudou o seboso parecer passando o PM promovido em caráter precário a ocupar vaga (conferir no BGO nº 055, de 23.03.2011, pág. 48), ou seja, o comando ao invés de promover os cabos a 3º sargento preferiu mudar o parecer e prejudicar também os oficiais.
Nesse ínterim, mudou o comando, e o Coronel Dalmo Sena, que não resolvia nada, entregou a cadeira para o ex-estafeta do Collor, o Coronel Dário, que log depois repassou para p Coronel Luciano, o terrível, que oficialmente a assumiu, mas se limitou simplesmente a auxiliar o Coronel Dário. Agora assumiu o Coronel Dimas, que se apresenta como alguém bastante educado, de fino trato e que nunca diz “não” na sua frente, mas ao que parece também não tem muito interesse em resolver o problema da promoção do meu tio, que após três anos aguardando sua promoção teve vários problemas de saúde, ficou depressivo, agindo de forma agressiva com familiares e amigos e inclusive no trabalho.
Resultado: o velha guarda foi afastado, assim como outros colegas, de suas funções por conta da sua depressão, além do desarranjo financeiro por conta dos gastos que teve durante o curso e com a formatura. Hoje, está desacreditado com os comandos que passaram, principalmente o Comando do Coronel Luciano, o terrível, e com o atual comando que nada faz para promovê-lo. Resta dizer que meu tio serve há quase 30 anos na corporação e tem de ingressar na justiça para ter um direito garantido.
A mesma situação ocorreu com 40 alunos do Curso de Habilitação de Oficiais Especialista e Administrativos (CHOEA), que também iniciaram o curso em 2009 e, não tendo vagas para promovê-los, agora a PMAL, através dos seus “assessores”, mudou a lei para promovê-los (Lei nº 7.372 de 03.07.2012 – BGO 127 de 06.07.2012). Criou-se 40 vagas para 2º tenente QOA e vai promover os 40 no dia 25/08/2012, enquanto que os velhos cabos ficam a mercê da caridade de algum juiz que entenda pelo direito à promoção, pois enviar requerimento solicitando a promoção a CPOP (composta pelo Coronéis Dimas, Mario “Menino”, Sandro e Ricardo) é perder tempo, além de ver a fragilidade, pouco conhecimento e a falta de humanidade dos integrantes dessa comissão, pois estes só dizem “não ter vagas”, além do que não têm nem um ressentimento em mandar o cabo com trinta anos de serviço para a reserva na mesma graduação, enquanto que quase todo mês, mesmo sem ter vaga, a PMAL promove Tenente-Coronel ao posto de Coronel, a exemplo dos casos recentes como o do Coronel Gonzaga, Coronel Dogival e Coronel Williams Marcelino, fora outros que já estão engatilhados.
Para o meu tio o único consolo é o de desabafar aqui no BRIOSA EM FOCO um pouco da sua mágoa, não com a PMAL, mas sim com os comandos desumanos, e também saber que sua denúncia no MP ajudou a modificar um parecer seboso da PGE que só servia para promover oficiais, onde para as praças não tinha nenhuma valia (conferir no BGO nº 055, de 23.03.2011, pág. 48). No mais, resta dizer que meu tio está superando essa situação e há de superar totalmente quando estiver na reserva, o que será logo.
 Hoje quando se fala em PMAL, seu pensamento é: “os coronéis miseráveis, que só pensam em si, na sua ganância, se autodestruirão. Aproveitem enquanto podem, pois na reserva não valerão o que o gato enterra” (salvo aqui as exceções, pois existem coronéis com qualidade administrativa e de bom caráter).
PS: A opção para ocultar a identidade dos PMs envolvidos nessa história foi pura e simplesmente para protegê-los de perseguições, pois são todos pais de família e resta pouco tempo para a tão esperada reserva, e, como é sabido, alguns coronéis – e tantos outros oficiais – quando sentem-se feridos, acuados, ou simplesmente contrariados, tornam-se algozes implacáveis.


14 comentários :

Anônimo disse...

Essa é séria denúncia. Estes militares que estão sendo humilhados para obter uma promoção que lhes é de direito.

Greve Branca disse...

Enquanto não houver valorização profissional, o resultado será esse:

Bandidos roubam R$ 37 mil em ‘saidinha de banco’
Com informações privilegiadas sobre o saque, a ação criminosa foi rápida, discreta e precisa

Três homens armados surpreenderam, na tarde da quarta-feira (22), um empresário que saia da agência Itaú fica localizada na Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, em Maceió, levando consigo R$ 37 mil em dinheiro. A vítima, que teve a identidade preservada, prestou queixa na Central de Polícia Civil, mas os criminosos não foram localizados.

Segundo informações da vítima, os assaltantes tinham informações privilegiadas sobre o saque de alto valor que a mesma iria efetuar. Segundo a polícia, eles foram precisos na hora da abordagem, aproximando-se da vítima e sacando as armas de forma discreta. Logo em seguida, os bandidos pegaram o dinheiro e fugiram a pé.

As suspeitas são de que um veículo dava cobertura ao trio de assaltantes nas proximidades da Rua Miguel Palmeira.

Enquanto isso disse...

Carta ao povo de São Paulo e do Brasil

Roberval Ferreira França
Coronel PM
Comandante geral PMESP

A Polícia Militar defende e protege 42 milhões de pessoas que residem no Estado de São Paulo. Para quem pergunta se a população confia na polícia, os números falam por si: no último ano atendemos mais de 43 milhões de chamados de pessoas pedindo ajuda, socorro e proteção; realizamos 35 milhões de intervenções policiais, 12 milhões de abordagens, 310 mil resgates e remoções de feridos e 128 mil prisões em flagrante (89 mil adultos e 39 mil “adolescentes infratores”); apreendemos 70 toneladas de drogas e mais de 12 mil armas ilegais; recuperamos 60 mil veículos roubados e furtados.

De janeiro a junho, a população carcerária do estado cresceu de 180 mil para 190 mil presos, o que representa 40% de todos os presos do brasil. o estado de São Paulo ocupa o 25º lugar no mapa da violência 2012 publicado em maio pelo Instituto Sangari e registra hoje uma taxa de 10 homicídios /100 mil habitantes, uma das mais baixas do país. Só para ilustrar, o Rio de Janeiro registra a taxa de 30 homicídios/100 mil habitantes e Alagoas chegou à impressionante taxa de 73 homicídios/100 mil habitantes.

Tudo isso parece incomodar muito algumas pessoas, que tentam por várias medidas atacar e enfraquecer uma das mais bem preparadas e ativas polícias do nosso país. Essas pessoas ignoram muitos fatos e verdades. Neste ano tivemos mais de 50 policiais militares assassinados covardemente e temos hoje mais de 5 mil policiais militares que ficaram inválidos na luta contra o crime. Mesmo assim não iremos nos acorvardar. A polícia militar de São Paulo continuará sendo a força e a proteção das pessoas de bem que vivem em nosso estado. Como policial tenho orgulho de fazer parte dessa grande instituição e como comandante tenho orgulho dos 100 mil profissionais que trabalham comigo na luta contra o crime.

Peço a todas a pessoas de bem que acreditam em nosso trabalho que divulguem essa carta.

Muito obrigado!!!

Roberval Ferreira França
Coronel PM
Comandante geral PMESP

***

Enquanto isso, na PMAL...

Anônimo disse...

“O Plano de Segurança está indo para o brejo”, dispara deputado

Ronaldo Medeiros falou na sessão da ALE sobre atentado que sofreu

O deputado Ronaldo Medeiros (PT) falou, durante sessão na Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira (14), sobre o atentado que sofreu, na última semana, quando deixava a cidade de Porto Real do Colégio. O parlamentar usou a tribuna da Casa de Tavares Bastos para relatar aos seus colegas o que aconteceu. O assunto foi abordado também por outros deputados.

Medeiros afirmou que irá solicitar uma audiência com o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e com a secretária nacional de segurança Pública Regina Mikki para que o fato seja informado a essas autoridades. O parlamentar aproveitou para fazer críticas ao Plano de Segurança e à falta de estrutura das Polícias em Alagoas.

“Não adiantar atacar a criminalidade em Maceió e Arapiraca, e o resto como fica?”, indagou Medeiros defendendo a intensificação de blitze nas rodovias estaduais do interior do estado. “Quem tem medo dessas barreiras é marginal. Em relação aos militares da Força Nacional, o custo é alto cerca de R$ 10 mil. Nós vemos viaturas e armas, mas na prática, a violência está aí. O Plano está indo para o brejo, está havendo mais crimes”, disse o petista.

O deputado mandou ainda um recado para o secretário de Defesa Social Dário Césa. “Tem que exigir condições”, frisou Medeiros relembrando que quando o fato ocorreu ele tentou registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia de Igreja Nova, mas não havia computador no local. “Eu sou da paz e podia ter entrado para as estatísticas”, complementou.

Jusdon Cabral (PT), Antônio Albuquerque (PTdoB), João Beltrão (PRTB), Gilvan Barros (PSDB) e Jota Cavalcante (PDT) se solidarizaram com o colega. “Imagino a situação da população de cidades que estão abandonadas. O estado não pode ser desmoralizado por situações como essas”, disse Judson.

“Não sei o que falta acontecer em Alagoas? Graças a Deus o senhor (Ronaldo Medeiros ) teve paciência. Em Alagoas, não se sabe o que vai acontecer. Isso foi uma atitude de marginal. Não podemos ficar calados”, colocou Beltrão. Já Albuquerque disse que o motorista de um dos carros que atingiu o veículo de Medeiros não pode ser tratado como “cidadão”.

Sócio da ASSOMAL disse...

Líderes convocam militares para discutir pauta de reivindicações

Na última terça-feira (21) alguns líderes militares se reuniram com a presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Amélia Fernandes para elaborar uma pauta única da classe, a ser anexada as reivindicações das outras categorias.

Além disso, a CUT solicitou uma reunião com o Governo de Alagoas e a pauta única dos servidores estaduais (militares e civis) deverá ser apresentada ao Governador Teotonio Vilela Filho.

Para maiores informações clique aqui.

Anônimo disse...

A ASSMAL convoca todos os subtenentes, sargentos e oficiais QOA para uma reunião extraordinária a ser realizada às 14h da próxima quarta-feira, dia 29. O encontro, que será realizado no Clube dos Sargentos, no Trapiche da Barra, visa discutir o realinhamento da tabela, Serviço Extra Voluntário (SEV) e a diferença salarial de abril/2012.

Participe! Faça sua parte!

Vamos nos unir, pois unidos somos fortes!!

A Direção da ASSMAL

Anônimo disse...

SAIA DESSA, DRA APARECIDA
ESTAMOS SABENDO DA SUA PARTICIPAÇÃO
QUEM AVISA AMIGO É!

Anônimo disse...

Essa PMAL com esse MILITARISMO safado, seboso, nojento, mau caráter, destruidor de lares, injusto, medíocre, covarde, humilhante e descarado não presta e nunca presto e não vai mudar nunca, a não ser que essa bosta de MILITARISMO acabe.

Anônimo disse...

eu acho é tome sem aumento,sem dignidade,sendo humilhados e mesmo assim mostram serviço,continuem assim o cara de buraco eo dadá agradecem se fodam.

Anônimo disse...

essas porras de associações só fazem porras de reunioes e não decidem caralho nenhum porque não para logo,o cara de buraco tá nem ai para os pmal.

Anônimo disse...

Não é só os Cmtes que são miseráveis, vejam:

Militar alagoano pagou 15 mil para executores de médico, diz PC

por G1
GiroPE

A Polícia Civil apresentou nesta sexta-feira (24) a conclusão do inquérito de investigação da morte do médico Maviael Menezes de Almeida, de 52 anos. A vítima foi assassinada no dia 29 de junho, em sua casa, na Rua Santos Dumont, na Cohab II, em Palmares, Zona da Mata Sul de Pernambuco. De acordo com o delegado Franklin Soriano, que conduziu as investigações, todos os quatro suspeitos presos teriam um relacionamento amoroso com a vítima.

Um deles, um policial militar de Alagoas, suspeito de ser o mandante do crime, foi preso na última terça-feira (22), e encaminhado para o Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed), em Abreu e Lima, no Grande Recife. Os outros três suspeitos, que teriam participado ativamente do homicídio, foram levados para o presídio de Palmares.

“O policial foi o mandante. Conseguimos provar o envolvimento de todos através de quebra de sigilo telefônico. Além disso, depoimentos dão conta de que ele pagou R$ 15 mil para a execução”, explicou Soriano. Ainda segundo o delegado, a motivação do crime seria financeira. “A vítima tinha seguro de vida, empresa e grande quantia em espécie quando desapareceu. Uma possível briga no dia anterior teria dado a desculpa para o homicídio”, informou.

Ainda segundo a investigação, o PM mandante do crime seria amante da vítima, que teria passado parte de seus bens para o nome de seu executor, dias antes de ser assassinado. O inquérito aponta ainda uma relação entre o médico e os outros três suspeitos do homicídio, que o assassinaram na madrugada do dia 29 de junho, quando estavam em uma festa na casa da vítima.

Após o assassinato, os suspeitos levaram o carro do médico até a entrada de Ipojuca, onde o veículo foi abandonado. O corpo da vítima foi jogado em uma ponte e encontrado, no dia 1º de julho, coberto com uma lona e com marcas de tiros e facadas em cima de uma pedra no Rio Jundiá, no município de Barreiros, também na Mata Sul, graças a uma denúncia anônima.

Anônimo disse...

Pessoal vamos deixar de reclamar, quando é que vamos lê coisas boas na briosa em foco, agente so vê reclamações e denuncias, em todo o emprego é assim mesmo ninguem estar satisfeito, melhor dizendo, ninguem nunca estar satisfeito com nada, "quando perde é que vai ver o valor que o emprego tinha.

Anônimo disse...

SAIA DESSA, DRA. ADRIANA APARECIDA
ESTAMOS SABENDO DA SUA PARTICIPAÇÃO
QUEM AVISA AMIGO É!

Anônimo disse...

PEDIDO DE DESCULPAS
Quando meu sobrinho fez esta matéria "PMAL: excelente instituição, Cmts miseráveis" achei que ia ficar orgulhoso de poder liberar um pouco da minha revolta, agora, após a publicação, e na condição de militar antigo "acostumado" com o sistema, vejo que foi um erro ofender aos comandantes e demais oficiais, pois nunca contei a eles pessoalmente sobre minha revolta e sei que não é com essa matéria que vou mudar ninguém, percebi que só vou espalhar mais ódio e revolta e isso não vai mudar ninguém, devemos no unir e propagar o bem, divulgar coisas boas, pois já vivemos num meio de muita violência além dos meios de comunicação que divulgam mais o mal do que o bem.

PEÇO DESCULPAS aos que aqui ofendi: Cel Dário, Cel Dimas, Cel Sena, Cel Luciano, Cel Sandro, Cel Mário da Hora, Cel Ricardo, Major Moab e todas as demais pessoas que se sentiram ofendidas.

Quanto a minha promoção a 3º Sargento esperarei, ou então irei para a reserva como cabo, pois tudo na vida é muito rápido, tudo passa, assim também os títulos passarão. Nunca é tarde para aprender e só agora vi que guardar mágoas e se revoltar além espalhar coisas negativas só vai prejudicar a minha qualidade de vida e não a do outro.

Peço desculpas também por apresentar-me como anônimo.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver