Cabo Adriano José da Silva (outra estatística...)

O Comando da PMAL mudou, mas as práticas “criadas” pelo Coronel Luciano continuam vigentes, pois foram adotadas pelo Coronel Dimas, e as histórias tristes de perseguição continuam chegando... A única coisa que o Comandante Dimas tem feito de diferente em relação ao seu antecessor é que ele visita as unidades, cumprimenta a tropa, aperta firme a mão dos soldados, mas por trás, como se costuma dizer, “bota pra empenar”.
Tenho andado pelas ruas e tenho visto o quanto as pessoas estão aterrorizadas com tanta violência. Tenho visto os noticiários dando conta da destruição de famílias que perderam os seus entes queridos assassinados, ou então do crescimento do número de estupro a mulheres. Fora os demais delitos...
Um amigo meu confessou-me que não confia em deixar os filhos adolescentes irem para escola sozinhos (até mesmo o interior das escolas tonou-se um local inseguro). Fora isso, tem a questão das drogas ilícitas, com destaque para a “nóia”, motivo de tantos pais perderem seus filhos adolescentes; o detalhe nesse ponto, é que embora a culpa oficial recaia sobre as drogas ilícitas, sabe-se que a pior das drogas, a que causa mais mortes e destruições familiares, seja a droga lícita – o álcool.
Cada um de nós, independente do cargo que ocupemos na Polícia Militar ou da faixa etária que tenhamos, somos conhecedores de uma série de más notícias inerentes à violência e a segurança pública. E você, amigo leitor, certamente deve ter alguma história pessoal de violência para acrescentar. Caso não tenha, temos algo em comum: todos nós somos comandados por uma gestão inoperante que, de certa fora, é responsável pela violência que assola o nosso Estado, e que, há poucas horas, nos fez perder, assassinado, um colega de farda.
O Cabo Adriano José da Silva, da nossa Polícia Militar (Alagoas), foi executado na noite do domingo (16/09) no momento que jogava sinuca, ao lado de sua casa. O fato ocorreu no Centro da cidade de Porto Calvo, Região Norte de Alagoas. De acordo com as primeiras informações, ele estava ao lado da casa que morava, junto com grupo de amigos, quando bandidos armados em um Fox preto, de placa não anotada, invadiram o local e exigiram que as pessoas que estavam se divertindo saíssem com as mãos para cima. Nesse momento, foram deflagrados vários tiros no militar que teve morte imediata.
Ainda são desconhecidas as causas da execução. Ainda na noite do domingo foram montadas várias barreiras policiais, em rodovias com destino a Maceió, Joaquim Gomes e Messias, mas ninguém foi preso; mesmo porque, até para preservar o loca da ocorrência, a nossa Polícia Militar (PMAL) demorou a chegar.


17 comentários :

Anônimo disse...

isso é o que policia ganha, falta de apoio de nossos comandantes que parecem fazer parte do direito dos manos(pcc) e a falta de condições para trabalhar, além de estimulo nenhum, eles não querem uma policia forte querem ver o caos, se fosse outro medico ou alguem influente, aí sim teria uma passeata e alguma mobilização mas foi um puliça então cabeça fria

Anônimo disse...

Projeto regulamenta aquisição e circulação de armas de fogo no País

A Câmara analisa o Projeto de Lei 3722/12, do deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), que regulamenta a aquisição e circulação de armas de fogo e munições no País. A proposta revoga o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), que restringe a comercialização de armas e proíbe o porte, com exceções, e pretende instituir o “Estatuto da Regulamentação das Armas de Fogo”.

“Hoje a regra é praticamente a proibição da posse e do porte de armas; pelo meu projeto de lei, a regra passa ser a permissão”, explica o autor. “O cidadão de bem tem o direito de ter sua arma para se defender mediante critérios técnicos bem definidos, por exemplo, o exame psicotécnico”, argumenta.

Pela proposta, para comprar uma arma de fogo, o interessado deverá ter no mínimo 21 anos e deverá apresentar documento de identidade, Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), comprovantes de residência e de ocupação lícita. Ele não poderá possuir antecedentes criminais ou estar sendo investigado em inquérito policial por crime doloso contra a vida ou mediante qualquer forma de violência. Ele deverá ainda ter feito curso básico de manuseio de arma e iniciação ao tiro. Além disso, deverá estar em pleno gozo das faculdades mentais, comprovado por atestado expedido por profissional habilitado.

Rogério Mendonça afirma que o projeto atende ao referendo de 2005, quando 60 milhões de eleitores, ou seja, mais de 60% deles, rejeitaram a ideia de se extinguir o comércio de armas e munições no Brasil. Segundo ele, com o Estatuto do Desarmamento, houve redução drástica no número de estabelecimentos no País que vendem armas – de cerca de 2.400 existentes em 2000 passou-se para cerca de 200 –, mas isso não contribuiu para a redução da criminalidade. “Em 20 dos 27 estados da Federação houve aumento da criminalidade”, aponta.

O Ministério da Justiça informa, porém, que após a primeira Campanha de Desarmamento, em 2004, o número de mortes por armas de fogo caiu 11%. O governo é contrário à proposta.

Controle

O projeto mantém a atual competência do Sistema Nacional de Armas (Sinarm), gerido pela Polícia Federal, para cadastro e controle das armas de fogo fabricadas e postas em circulação no Brasil. Porém, estabelece que as políciais civis estaduais e do Distrito Federal atuarão como órgãos de representação do Sinarm e também terão competência para registrar e autorizar porte de arma de fogo.

O Certificado de Registro de Arma de Fogo, emitido mediante pagamento de taxas, terá validade permanente e em todo o território nacional e garantirá ao proprietário o direito de manter a arma na sua residência, propriedade rural, no seu local de trabalho ou ainda em veículos ou embarcação pertencente ao proprietário.

Para o porte da arma – ou seja, seu deslocamento fora desses locais –, o proprietário terá que obter a Licença de Porte de Arma, que poderá ter validade no estado ou em todo o território nacional. No primeiro caso, será emitida pela polícia estadual; no segundo, pela Polícia Federal. As armas não poderão ser portadas ostensivamente e nem em escolas, clubes noturnos ou em locais onde haja aglomerações.

Segundo o texto, os governos estaduais deverão estabelecer medidas de segurança pública para controle do tráfego de armas de fogo em transportes coletivos, por via rodoviária, ferroviária ou hidroviária. Já os procedimentos para o porte de armas em aeronaves serão estabelecidos pelo Comando da Aeronáutica e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

VEJA A PARTE DE BAIXO

Anônimo disse...

Colecionadores e atiradores

A proposta isenta da obrigação de registro as armas consideradas obsoletas – ou seja, fabricadas há mais de cem anos, cuja munição não seja mais de produção industrial nacional. O registro de arma de fogo de colecionador, assim como de atirador e caçador, será feito pelo Comando do Exército, que também fiscalizará essas atividades.

O certificado de registro de colecionador, atirador e caçador será renovado a cada cinco anos. O atual Estatuto do Desarmamento não trata dessas atividades.

Os colecionadores e praticantes de tiro desportivo não terão limite no número de armas que poderão manter. Já as outras pessoas poderão ter, no máximo: três armas curtas de porte; três armas longas de alma raiada; e três longas de alma lisa.

O projeto também estabelece a quantidade mensal de munição que o dono da arma poderá adquirir que chega a 50 cartuchos para cada arma registrada. Esses limites também não valem para colecionadores e atiradores.

Comércio e penas

Os comerciantes de armas de fogo e munição deverão manter bancos de dados com informações sobre as armas vendidas por, no mínimo, 10 anos e deverão comunicar ao Comando do Exército, mensalmente, a quantidade de produtos vendidos e em estoque.

A proposta permite a publicidade de armas, desde que contenham a informação de que sua aquisição dependerá de autorização do órgão competente.

No caso de furto, roubo ou extravio de armas, o proprietário deverá comunicar imediatamente à delegacia policial e ao órgão emissor do registro. O projeto estabelece penas para a omissão na comunicação da perda da posse; para a posse e o porte ilegais de armas; para o transporte comercial não autorizado de arma; para o comércio ilegal; tráfico; e disparo injustificado.

Tramitação

A proposta será analisada pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; de Constituição e Justiça e de Cidadania; e pelo Plenário.

cavaleiro do apocalipse. disse...

é,a solução é armar todo mundo!eu quero ver o OCO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Perdemos um excelente profissional, amigo,irmão pai e esposo dedicado pessoa humilde e de bom caráter, que deixa um enorme vazio juntos daqueles q o conhecia,é com enorme tristeza que tenha partido desse mundo vítima da nossa truculenta violência,jamais será esquecido por sua alegria e bondade com todos com qual se relacionava, nesse momento não queria desejar a ninguém nem o meu pior inimigo q estivesse no lugar da sua genitora quem já vem sofrendo com o óbito do seu filho Ademir tbm policial vitima dessa violência e agora seu outro filho Adriano, quem pode mensurar a dor e sofrimento dessa mãe e quantas mães vão ter q sentir esse mesmo sentimento para nos despertar q nosso ordenamento juridico e esse sistema q alimentamos com pesados impostos não nos serve mais para nada, tornou-se fútil onde a morte dos nossos entes pela violência e coisa simples que as improbidades e os furtos do nosso impostos levados pelos nossos representantes (gorvenantes) é coisa natural ! não podemos aceitar essas coisas com Naturalidade se o sistema não funciona temos q nos movimentar para derrubar e criar algo q nos seja últeis. É com grande comoção e tristeza q faço essas críticas e me despeço do meu grande AMIGO Adriano José a FAMÍLIA Miliciana encontra-se mais uma vez de LUTO! vá em Paz meu irmão e que o Senhor Deus te aconha em seus Braços e faça-te descançar vc estará num lugar bem melhor do que este aqui principalmente nesse estado da Morte ALAGOAS temos q continuar com nossa árdua missão de combater essa violência ! Deus te ilumine me dispeço nesse momento com lágrimas rolando em meu rosto e o peito apertado de DOR...

Militar Pelopeano que quer justiça e participou da ação disse...

Matador de cabo da PM morre em tiroteio

Família de traficante e de policial estão em 'guerra' e várias pessoas já morreram

A Polícia já tem uma linha de investigação para esclarecer o assassinato do cabo da Polícia Militar (PM), Adriano José dos Santos, morto a tiros na noite do domingo (16), na cidade de Porto Calvo, Litoral Norte de Alagoas. A família do militar e de um traficante de drogas estaria se ‘matando’.

Logo após a execução do cabo, policiais civis e militares conseguiram prender a mulher Veroneide Araújo que confirmou ter recebido R$ 6 mil para ‘facilitar’ a morte de Adriano.

Na Delegacia a mulher relatou que os matadores foram três homens, entre eles o taxista José Alexandre que foi localizado no distrito de Manganzala, na periferia de Porto Calvo. Ele teria reagido à voz de prisão e atirado contra os policiais que revidaram. O suspeito morreu no local.

Ainda de acordo com a mulher a contratação do crime foi feita pelo traficante Jurandir Moura da Silva, o ‘Didi’, que estaria disposto a matar a família do militar.

O clima de violência entre as duas famílias começou com a morte do soldado PM Ademir José da Silva, 30, lotado no Pelotão de Operações Policiais Especiais (Pelopes), do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), de Maragogi. A vítima era irmão do cabo Adriano.

Em janeiro de 2011, Ademir retornava de uma festa, junto com a esposa e quando estavam próximos de casa, dois homens, o traficante de drogas Jurandir Moura da Silva, o ‘Didi’ e o irmão, Gilvan Moura da Silva, o ‘Veneno’, armaram uma emboscada para o militar tido em Porto Calvo como um profissional abnegado.

‘Veneno’ teria jogado uma lata na mulher do Ademir com o propósito de desviar a atenção do marido. Teria sido neste momento que outro bandido se aproximou, pelas costas do PM, e desferiu os golpes. O soldado morreu na hora.

Na época as investigações foram realizadas por policiais do 91º Distrito Policial (DP) de Porto Calvo, sob o comando da delegada Maria do Socorro. Que não conseguiu prender os irmãos bandidos.

Meses após a morte do militar do Bope um outro irmão de ‘Didi’, Amaro de Moura Silva, o “Gogó”, foi atingido com vários tiros. Ele sobrevivei ao atentado, mas não revelou se reconheceu quem tentou lhe matar. Apesar da negativa da família do PM morto, parentes de Jurandir insinuaram que a tentativa era em represália a morte de Ademir.

Já em janeiro deste ano outro irmão do traficante, o feirante Arlindo Moura da Silva, 44, foi morto por dois homens em uma moto. A mulher de Arlindo, que era conhecido pelo apelido de ‘Nêgo’ foi atingida em uma das pernas.

O casal estava em casa, na Rua Granja Conceição, Centro de Porto Calvo. Arlindo e a mulher, Silvânia dos Santos, 34, atingida com um tiro na perna, estavam sentados no sofá de casa, debulhando o feijão que seria vendido na feira livre do município, quando os matadores chegaram na moto que foi parada em frente à residência das vítimas.

Testemunhas relataram que um dos desconhecidos desceu da motocicleta e pela fresta da porta, que estava entreaberta, atirou em ‘Nêgo’ o atingindo no tórax e nas costas. A família de 'Didi' acusava o cabo Adriano de ser um dos assassinos.

Anônimo disse...

Enquanto não devolverem o poder de plícia ao policial vai ser disso pra pior...o pcc está investindo pesado em campanhas políticas pra elegerem parlamentares seus pra enfraquecerem as leis e também formarem magistrados sem causa, que julgam inocência aos piores bandidos do brasil. tem que mudar.

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

Caros amigos, amanhã, dia 18 de setembro, o programa a “A voz da comunidade”, do Canal 5 (da TV aberta), da TV Alagoas, estará na Corregedoria da nossa PMAL, para fazer uma matéria sobre A exorbitante quantidade de Processos Disciplinares em desfavor da Tropa (em especial contra os praças). Acreditamos que vá ser uma ótima entrevista – desde que os nossos gestores estejam dispostos a colaborar com os trabalhos da imprensa.

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

Olá Pessoal, o quadro MOMENTO DO TERCEIRO SETOR (apresentatado por Maristela Pozitano) do PROGRAMA SEGURANÇA EM DEBATE, terá esta semana a novidade - entrevista com os candidatos a Prefeito de Maceió, respondendo perguntas a respeito de Segurança, Educação, Cultura de Paz, Saúde...

ASSISTAM O CANAL 16 ás 19:30h, nos dias 18, 19, 20, 21 - vamos dar uma chance a PAZ.

Anônimo disse...

EU converso com vários policiais americanos E ELES ME DIZEM QUE SE VOÇÊ AGREDIR UM POLICIAL NOS EUA VOÇÊ PODE PEGAR PRISÃO PERPETUA OU PENA DE MORTE.LÁ A POLICIA PRENDE E ALGEMA QUALQUER PESSOA PODE SER GENERAL,JUIZ ,DESEMBARGADOR ,GOVERNADOR ,DEPUTADO ,SE ERRAR VAI PRESO E ALGEMADO.ELES TEM O FULL POLICE POWER ,QUE É O PODER TOTAL DE POLICIAL.A LEI É LEI,NINGUÉM PODE ESTA ACIMA DELA NOS EUA.ATÉ CRIANÇAS DE5 ANOS SÃO ALGEMADAS E VÃO PARA CADÉIA.SE MATAR UM POLICIA É PENA DE MORTE NOS EUA,AQUI SEMATA MILHARES E NÃO DÁ EM NADA ,POIS NÃO HÁ LEIS QUE AMPARE NOS POLICIAIS MILITARES ,CIVIS E FEDERAIS.ATÉ A EMPREGADA DE UM VEREADOR TEM MAIS MORAL DO QUE UM POLICIAL NO BRASIL.CB J CARLOS BPESC

Anônimo disse...

my condolesnce for the family of the murdered military policeman.it´s a pity ,we have no strict laws to punish those ones who kill policemen.one drugs´dealer shot and kill a policeman and nothing will happen to him ,´cause we have soft laws. if it was in usaa surely he will convicted to penalty death for killing a cop,but we are in brazil ,a corrupted country with corrupted legislators.i´m very shame beig a cop in brasil. corporal j carlos SHOOL´S PLATOON

Anônimo disse...

MILAGRE 0 6º BPM ESTÁ FAZENDO ALGUMA COISA Q PRESTE(matando e prendendo) OS MARGINAIS Q MATARAM O COMPANHEIRO CABO ADRIANO, PQ NA VERDADE O Q ELES SABEM FAZER MUITO É EXTORQUIR.

Anônimo disse...

Q Deus proteja a família(o q restou)do cabo Adriano, força e muita fé!

Anônimo disse...

PARABÉNS AOS POLÍCIAS Q ESTÃO PARTICIPANDO DESTA MOVIMENTAÇÃO, P/PRENDER ESSAS BESTAS,Q ASSASSINARAM NOSSOS COMPANHEIROS PMAL: ADEMIR E ADRIANO.

Anônimo disse...

VINGANÇA. PM foi assassinado a tiros, domingo, em Porto Calvo

Multidão acompanha funeral de militar

Por: SEVERINO CARVALHO - REPÓRTER

Porto Calvo – A gandola e a boina sobre o caixão funerário sinalizavam as últimas homenagens prestadas pelos colegas de farda ao cabo da Polícia Militar (PM) Adriano José dos Santos, 34 anos, assassinado no último domingo, em Porto Calvo. O sepultamento, ocorrido ontem, atraiu cerca de mil pessoas. O centro da cidade parou para aguardar e assistir à passagem do cortejo em direção ao Cemitério Municipal Santa Luzia.

O corpo foi velado na residência onde o militar morava, na Rua do Rafael. Policiais do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), onde o cabo Adriano era lotado, conduziram o caixão de dentro da casa até o carro da funerária que puxou o cortejo ao cemitério. “Nosso sentimento é de dor, de perda, em ver um companheiro ser tombado da maneira como ele foi”, lamentou a sargento Gilvânia Lira, que esteve presente ao funeral representando o presidente da Associação dos Cabos e Soldados em Alagoas.

Presente ao sepultamento, também estiveram o comandante do 6º BPM, tenente-coronel Lima Júnior e o coronel Luís Carlos, comandante do CPA I-3 (Comando de Policiamento de Área do Interior 3). “A PM só tem a lamentar esse fato. Além de ser um policial de nossa corporação, era um bom pai, um bom filho, servidor. Tanto no meio civil como na corporação militar, ele era benquisto”, disse o coronel.

Anônimo disse...

Preso suspeito de assassinar policial militar em Porto Calvo

Cícero José dos Santos estava escondido embaixo de ponte

Após receber denúncia anônima, a Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira mais um acusado de envolvimento na morte do cabo Adriano José dos Santos, ocorrida em Porto Calvo, no último domingo. Cícero José dos Santos é suspeito de participação no crime e, segundo a polícia, foi citado Veroneide Araújo, presa na última segunda-feira, como integrante do esquema que planejou e executou a morte do militar.

Cícero José estava escondido embaixo de uma ponte e tentou fugir após abordagem da polícia. No entanto, com o auxílio de um helicóptero da Defesa Social, ele foi capturado. O suspeito será ouvido pelo delegado Carlos Humberto, titular da Delegacia de Porto Calvo.

“A polícia recebeu uma ligação durante a madrugada e se deslocou de Maragogi até Porto Calvo para averiguar a informação. Nós esperamos até o dia clarear e fizemos a abordagem. Ele ainda tentou correr pela margem do rio, mas, com a ajuda do helicóptero da Defesa Social, conseguimos capturá-lo e trazê-lo para a delegacia”, informou o capitão Luiz Viana, que coordenou os trabalhos de prisão.

Na última segunda-feira, Veroneide Araújo foi presa por suspeita de participação na morte do policial militar e teria, segundo agentes, confessado o crime. Ela apontou o nome de mais quatro pessoas, das quais três estavam foragidas. O taxista José Alexandre – um dos citados por ela – morreu durante troca de tiros com a polícia no último domingo.

O corpo do cabo da Polícia Militar Adriano José dos Santos foi sepultado ontem e levou mais de mil pessoas às ruas de Porto Calvo. Dezenas de colegas de farda do militar estiveram presentes e fizeram homenagens a ele.

Cristo, Srª. Rafa jeremy disse...

Queridos em Cristo Jesus.....

Saudações a você no maravilhoso nome de no so Senhor e Salvador Jesus Cristo. A graça de Deus, paz e amor estar com você para a sua saída ea sua vinda no meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. Amen.

Meu nome é Srª. Rafa jeremy; Origem do Kuwait, sou casada com o falecido Sr. Stewart Jeremy, que trabalhou com o Kuwait embaixada aqui na Costa do Marfim por nove anos antes de morrer no ano de 2009.

Estávamos casados há onze anos sem uma criança. Ele morreu após uma breve doença, que durou apenas quatro dias. Antes de sua morte, nós éramos ambos cristão renascido. Desde sua morte, eu decidi não voltar a casar ou conseguir um filho fora do meu domicílio conjugal que a Bíblia é contra. Quando meu marido estava vivo, ele deixou a soma de três milhões e quinhentos mil dólares de E.U. ($ 3,5 mil hões) em uma conta de confiança geral, com um banco aqui em Abidjan, Cote d'Ivoire oeste da África, r ecentemente, após a minha saúde meu médico disse mim que eu não iria durar para os próximos oito meses, devido ao meu problema de câncer.

Ele me disse que nos próximos 2 meses, vai ser um diferencial deste tipo de câncer para os ossos e não vou viver de novo, o que mais me perturba é a minha doença acidente vascular cerebral. Tendo sabido que eu minha condição decidiu doar este fundo para um cristão, individuais, e da organização ou igreja que eu sei que pode precisar dele e que irá utilizar esse dinheiro da maneira que eu estou indo para instruir aqui de acordo com o desejo do meu falecido marido antes de sua morte.

Atualmente, esse dinheiro ainda está com o banco. Quero que este fundo para ser utilizado nas atividades de trabalho como libertação, ajuda aos pastores famílias, orfanatos, menos privilegiados na sociedade e escolas cristãs, as pessoas pobres em seu meio e até manutenção das Igrejas e para propagar a palavra de Deu s e esforçar-se que a casa de Deus é mantido. Tomei esta decisão porque não têm qualquer filho que herdará esse dinheiro e os parentes do meu marido não são cristãos, e eu não quero esforços do meu marido para ser usado por incrédulos. Eu não quero uma situação em que esse dinheiro será usado em um caminho ímpio. É por isso que eu estou tomando esta decisão.

A Bíblia nos fez entender que "Bendito seja a mão que dá." Eu não tenho medo da morte, portanto, eu sei onde estou indo. Eu sei que vou estar no seio do Senhor. Êxodo 14 vs 14 diz que "o Senhor vai lutar meu caso e eu vou manter a minha paz Eu não preciso de qualquer comunicação telefónica a esse respeito por causa da minha saúde. Com Deus tudo é possível.

Assim que eu receber a sua resposta que eu lhe darei o contato do banco para você entrar em conta to diretamente com eles para transferência subsequente. Eu também irá emitir-lhe uma carta de autoridade que vai p rovar que o beneficiário presente da minha fundos. Eu quero você e sua família para sempre ore por mim porque o Senhor é meu pastor. Minha felicidade é que eu vivia uma vida de um cristão digno. Aquele que deseja servir ao Senhor deve servi-lo em espírito e verdade.

Por favor, estar sempre em oração por toda sua vida, qualquer atraso em sua resposta vai me dar espaço em terceirização de outra pessoa para essa mesma finalidade. Por favor, me assegurar que você irá agir de acordo como afirmei aqui. Estou esperando a sua resposta em breve.

Restante abençoado no Senhor.

Seu em Cristo,
Srª. Rafa jeremy.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver