A “seleção natural”

O Concurso Público – meio pelo qual se afere o grau de conhecimento dos candidatos – é a maneira mais democrática, que se sabe, para que o povo possa conquistar uma vaga no mercado de trabalho serviço público não é mesmo? Depende!
Conquistar uma vaga em qualquer Concurso Público requer, de qualquer candidato, anos de dedicação aos estudos. Mas apenas investimento nos estudos não pressupõe que o candidato possa estar preparado. Participar de um concurso requer estratégias, requer a adoção de um sacrificante caminho que possa levar ao tão sonhado destino, que é a aprovação.
Hoje mesmo, por exemplo, milhões de estudantes realizaram as provas do ENEN, todos eles com um objetivo em comum: ingressar gratuitamente numa faculdade. Para a grande maioria dos estudantes que realizaram as provas do ENEM, a finalidade de ter um curso superior é, “simplesmente”, ter um requisito que lhes possibilite ingressar em um bom Cargo Público...
Porém, apesar de tanta dedicação e sacrifício, a seleção natural faz com que nem mesmo 10% dos candidatos concurseiros consigam atingir os seus objetivos. E esse índice é ainda menor quando nos deparamos com situações onde a “seleção natural” decorre de laços familiares, parentescos, afinidades, “nome e sobrenome”, principalmente em locais como a “província” de Alagoas.
Por falar nisso, vajamos a seguinte informação:
A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE ALAGOAS, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA DE ESTADO DA GESTÃO PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS torna públicos o resultado final na prova objetiva e o resultado provisório na prova discursiva para o cargo de Oficial Combatente, referentes ao concurso público para preenchimento de 40 vagas para o Curso de Formação de Oficiais Combatentes, dos quadros da Polícia Militar do Estado de Alagoas (PMAL).
1 DO RESULTADO FINAL NA PROVA OBJETIVA E DO RESULTADO PROVISÓRIO NA PROVA DISCURSIVA
1.1 Resultado final na prova objetiva e resultado provisório na prova discursiva, na seguinte ordem: cargo, número de inscrição, nome do candidato em ordem alfabética, nota final nas provas objetivas e nota provisória na prova discursiva.
1.1.1 CARGO 1: OFICIAL COMBATENTE
10019175, Abraão da Silva Taveira, 26.75, 3.81 / 10003045, Adeilson Jose de Oliveira Junior, 32.25, 4.59 / 10058175, Adeilton Amado Silva dos Santos, 29.75, 4.61 / 10005203, Adolfo Bruno Moura Cavalcante, 33.25, 4.48 / 10019295, Albenes Cordeiro de Farias, 31.50, 4.11 / 10000049, Alessandra Silviane Bahia de Alencar, 23.75, 4.48 / 10057311, Alessandro Wanderley de Oliveira, 30.00, 4.61 / 10017328, Alex Acioli Xavier, 28.75, 3.95 / 10003073, Alexandre Bruno Bezerra Campana, 26.25, 4.24 / 10015204, Alexandre Correia Soares, 25.25, 4.03 / 10014452, Alexandre Delezu, 31.25, 4.33 / 10005658, Almir Eduardo Correia Pereira, 26.25, 3.80 / 10045638, Alyce Luísa Mendonça de Santana, 23.75, 4.02 / 10045409, Alyne Thaise Fernandes Teixeira, 26.25, 4.30 / 10000714, Alyson Marques Passos, 33.75, 3.41 / 10057991, Alysson Barbosa da Silva Galvão, 25.00, 3.86 / 10057462, Ana Karolyne Montezuma Lins Lima, 29.75, 3.86 / 10045475, André Bezerra dos Santos, 26.00, 4.03 / 10037358, André Luís Souza de Figueiroa, 32.50, 4.17 / 10021000, Andreza Maria de Mendonca, 25.75, 4.67 / 10024228, Angélica Dantas dos Santos, 26.25, 4.32 / 10006130, Arquimedes Beserra dos Santos, 23.50, 3.64 / 10053356, Artur Victor Lins da Silva, 26.50, 4.40 / 10018896, Auderan Virtuoso Bispo, 25.75, 4.49 / 10021841, Ayrton Bispo Pereira, 36.50, 4.53 / 10002909, Barbara Hercília Padilha de Vasconcelos, 28.75, 4.03 / 10029228, Barbara Lobo Gomes Vitorino, 31.25, 4.39 / 10009360, Belkiss Borba Gomes de Barros, 30.75, 3.26 / 10047345, Bianca Albuquerque Cavalcante, 23.75, 3.44 / 10012409, Bruna Rafaelle de Assis Santos, 31.25, 3.93 / 10048368, Bruna Rianny de Moura Torres, 23.50, 4.03 / 10035976, Bryan Henrique de Lima, 26.75, 4.32 / 10020637, Camila Honorato Albuquerque Torres, 24.50, 4.56 / 10045269, Camila Pereira Barbosa, 30.25, 3.95 / 10010664, Carlos André Sa da Silva, 23.75, 4.40 / 10031242, Carlos Antônio Fernandes da Silva, 32.50, 4.48 / 10064129, Carlos Raphael Andrade de Santana, 26.25, 4.75 / 10000668, Carlos Rubens Souza Barros, 24.75, 4.71 / 10051557, Cassio Gabus de Oliveira Estevez, 25.00, 3.84 / 10065836, Cecilia Morais Lira, 24.00, 2.37 / 10016000, Celso Augusto Correia da Silva, 25.00, 4.41 / 10039264, Charlandison Rodrigues dos Santos, 25.25, 3.93 / 10030312, Claudio Henrique Santos do Carmo, 28.50, 3.90 / 10007146, Clebervan Azevedo de Albuquerque, 25.00, 4.76 / 10065278, Clemisson Santos Agripino, 26.25, 3.22 / 10000821, Cleylton Guedes Pessoa, 26.00, 4.43 / 10062904, Daniel Cavalcanti de Amorim, 28.75, 4.45 / 10009990, David Bulhões de Mello, 32.75, 4.73/ 10035388, Dheymersonn Cavalcante Gracino Santos, 30.00, 4.41 / 10028726, Diego Almeida Santos, 23.50, 3.86 / 10000977, Diego Bruno Barbosa Santos, 32.50, 4.73 / 10024801, Dmitry Dantas de Oliveira e Ribeiro, 23.75, 4.12 / 10011779, Domingos Terencio Correia Neto, 30.00, 4.26 / 10019652, Durval Lins dos Santos Neto, 30.00, 4.72 / 10041662, Dybs Santiago de Melo Barbosa, 32.75, 4.58 / 10018609, Dynalmo Ferreira Cavalcante, 25.00, 4.26 / 10039473, Eddie Alinsson Santos, 25.00, 1.65 / 10015549, Eduardo de Almeida Borba, 28.00, 4.02 / 10002844, Eduardo Henrique Santos, 35.00, 4.80 / 10066117, Eduardo Jose Rodrigues da Silva, 26.75, 3.95 / 10052648, Edval Santos Souza Junior, 30.00, 4.76 / 10021052, Edvaldo Henrique dos Santos Basílio, 23.75, 3.12 / 10033907, Edvaldo Medeiros Cavalcante Neto, 24.00, 4.50 / 10021276, Emerson Correia de Andrade, 26.25, 4.44 /10054902, Enos dos Santos Ferreira, 26.75, 4.21 / 10026646, Eraldo Moreira da Silva Filho, 25.00, 2.25 / 10041003, Erica Valeria Serra Seca de Oliveira Santos, 24.75, 4.72 / 10032192, Eveline Castro de Mesquita, 27.00, 4.78 / 10033178, Everaldo Bezerra da Silva Junior, 26.25, 4.68 / 10007840, Fabio Calheiros Pereira, 30.00, 4.09 / 10002851, Fabricio Lages Constant, 25.00, 4.72 / 10043485, Fabricio Leite Sales, 23.75, 3.94 / 10014456, Felipe Jose Amorim Fosatto, 29.25, 4.72 / 10030035, Fernando Cardoso Souza, 26.00, 3.61 / 10014188, Fernando Santos Dias, 31.75, 4.48 / 10007975, Fernando Tiago dos Santos, 31.25, 4.58 / 10058949, Fidel Comino Medeiros, 36.25, 4.89 / 10007777, Filipe Ribeiro de Lima, 24.25, 4.05 / 10043607, Filipe Tavares Cavalcanti de Albuquerque, 25.75, 3.44 / 10000139, Fillipe Almeida de Araújo, 30.50, 4.77 / 10042992, Flavia Cristiane de Albuquerque Wanderley, 23.75, 4.11 / 10040723, Franklim Roosivelt dos Santos, 26.25, 4.60 / 10050566, Fredy Souteban Albuquerque Maranhão, 30.25, 4.04 / 10004784, Geraldo Máximo de Sousa Neto, 30.25, 4.59 / 10049982, Gerbeson Romão da Costa, 25.50, 3.63 / 10017366, Giorgenns Klerysson Bezerra Silva, 25.00, 4.41 / 10069657, Glauberto Ygor Gomes dos Santos Rocha, 25.00, 3.66 / 10023121, Gustavo Elias da Silva, 24.25, 2.93 / 10038306, Hélio Jamerson de Amorim Alencar, 26.25, 4.37 / 10025093, Heliomar dos Santos Vieira, 28.00, 3.53 / 10035572, Helvis Correa de Barros, 26.25, 3.79 / 10008784, Heytor Anízio Pereira da Silva, 31.25, 3.98 / 10027013, Hudson Pereira dos Santos, 23.50, 3.46 / 10004689, Iago Antônio dos Santos Omena, 25.00, 3.82 / 10057252, Igo Ivisson de Oliveira Passos, 26.25, 3.85 / 10063915, Igor Medeiros Sena, 25.00, 4.57 / 10006085, Igor Sarmento Firmino, 29.75, 4.93 / 10010499, Ilanne Correia de Andrade, 26.50, 4.01 / 10033180, Ingrid Morena dos Santos, 24.75, 4.01 / 10069815, Isaias Augusto da Silva Junior, 26.75, 3.91 / 10039831, Ítalo Almeida Brandao, 26.75, 3.76/ 10003863, Jackeline Leandro da Silva, 31.25, 4.53 / 10053264, Jailson Costa de Lima, 23.75, 3.39 / 10070524, Janderson da Silva Marques, 27.75, 4.11 / 10028792, Jefferson Caruzo Ferreira, 31.25, 4.25 / 10027662, Jefferson Murilo Goncalves Silva, 25.50, 3.74 / 10018571, Jessyca Montenegro Matthews de Lyra, 35.25, 4.44 / 10034898, Joao Carlos Costa Neto, 31.75, 4.42 / 10040621, Joao Felipe de Albuquerque Araujo, 24.75, 3.39 / 10004555, Joao Paulo Tenório de Oliveira, 23.50, 3.99 / 10024787, Joaquim Delmiro Bispo Neto, 25.25, 4.07 / 10034031, Joel Djalma de Souza, 23.75, 4.44 / 10007508, Joemyson Leandro Silva de Souza, 26.75, 4.66 / 10027632, Jonas Alysson Rego da Silva, 25.50, 4.37 / 10021571, Jonata Apolinário Calheiros, 26.50, 3.91 / 10002682, Jorge Alexandre da Silva Junior, 26.25, 4.65 / 10068209, Jose Cloves da Silva Junior, 40.50, 4.64 / 10000093, Jose Cristiano Graciliano Rocha, 26.25, 2.30 / 10046016, Jose Fernando de Oliveira Cirilo Filho, 25.75, 3.03 / 10014788, Jose Henrique dos Santos Ferreira, 23.75, 1.01 / 10024477, Jose Kleber Santos Lima, 24.50, 4.71 / 10038372, Jose Lua Silva Junior, 29.25, 4.62 / 10000644, Jose Murilo Tenório Magalhaes, 28.00, 3.77 /10065556, Jose Renivaldo dos Santos Junior, 32.50, 4.88 / 10003509, Jose Robson Soares Junior, 25.00, 4.77 / 10000618, Jose Salatiel Costa Bezerra, 33.75, 4.29 / 10006382, Jose Vitor de Araújo Santos, 28.75, 4.03 / 10010960, Juliana Alves da Silva, 25.00, 3.41 / 10030714, Juliana Sofia Silva Vieira, 26.25, 4.33 / 10028160, Júlio Cavalcante Diniz, 25.75, 4.54 / 10057761, Karol Dias Alves, 23.75, 4.26 / 10061271, Kenneth Douglas da Silva Moura, 27.50, 1.64 / 10045467, Kim Ordonio Ferreira, 31.25, 4.79 / 10007258, Klebson Clementino da Silva, 25.00, 4.35 / 10012547, Leandro Barros dos Santos, 23.75, 3.80 / 10066047, Leila Arroxellas Paredes, 30.00, 4.52 / 10058926, Lenilson Dias de Queiroz, 25.00, 4.01 / 10029594, Leonardo Peixoto Panseri, 25.25, 3.96 / 10049199, Leopoldo Jose Cachate da Silva, 28.50, 3.96 / 10068055, Lucas Demétrio Santos da Silva, 32.50, 3.91 / 10031884, Lucas Emanuel de Oliveira Silva, 28.75, 4.78 / 10016517, Lucas Henrique Magalhaes Pinto, 23.75, 3.86 / 10055815, Luciano Lucas Araújo da Silva, 26.75, 3.86 / 10056045, Luiz Alberto de Melo, 37.25, 3.90 / 10023498, Luiz Antônio Pimentel Lopes de Oliveira, 29.25, 4.47 / 10007535, Luiz Fernando França de Araújo, 24.50, 4.79 / 10023542, Luiz Gustavo da Silva Bezerra, 33.00, 4.10 / 10011837, Luppio Rafael Cardeal Tenório, 27.50, 2.87 / 10035325, Lygia Maria da Silva Máximo, 30.00, 4.84 / 10056946, Marcos Daniel da Silva Vasconcelos, 24.75, 4.70 / 10012551, Marcos Henrique Tenório Ribeiro, 24.25, 3.47 / 10000556, Marcos Roberto Barros da Silva Mendonça, 27.50, 3.66 / 10004486, Marcos Rosa da Silva dos Santos, 25.75, 4.30 / 10000549, Marcus Aurélio Pinheiro Junior, 23.75, 4.07 / 10001306, Marcus Vinicius Alves Mendonça, 25.00, 4.13 / 10044283, Marilia de Lima Santos, 27.50, 4.17 / 10070923, Mario Melo dos Santos Junior, 24.75, 4.05 / 10044930, Martinho de Araújo Jovino Junior, 25.25, 3.21 / 10003911, Maryanny Cavalcante Silva, 25.00, 4.50 / 10038840, Mauricio Araújo Almeida, 27.00, 4.07 / 10033228, Max Victor Cavalcante Liberato, 33.75, 4.59 / 10013982, Maxsuel Santos Silva, 27.75, 3.89 / 10021323, Mayke Meurer da Silva, 23.75, 4.17 / 10000698, Mayr Wagner Barros Inácio, 23.75, 4.01 / 10002188, Melrison Silva de Lima, 26.50, 4.80 / 10024450, Miguel Magno Figueiredo, 32.75, 4.41 / 10022404, Miguel Sebastiao Oliveira Junior, 23.75, 4.38 / 10004665, Moises Gomes dos Santos Junior, 25.25, 3.99 / 10061794, Neyla Christina Protasio Maia, 27.50, 4.20 / 10068124, Oscar de Freitas Bezerra Junior, 30.00, 4.58 / 10043174, Pablo de Tarso Cavalcante, 24.00, 4.54 / 10019047, Paulo Bezerra dos Santos, 29.00, 4.63 / 10058819, Paulo Cesar Santos de Albuquerque, 23.75, 3.76 / 10008816, Paulo Cezar Soares da Silva Junior, 35.00, 4.78 / 10004664, Paulo Fernando de Melo Brasil, 25.00, 4.84 / 10031669, Paulo Victor de Lima Rodrigues, 29.50, 4.14 / 10053355, Pedro Aurélio Teixeira Lima Gomes, 28.25, 4.23 / 10009075, Pedro Henrique Alves Neto, 31.25, 4.71 / 10052412, Pedro Vinicyos Vieira Santos, 23.75, 4.72/ 10025335, Philippe Nascimento Marinho, 27.75, 4.05 / 10040525, Quednis Cruz de Melo, 26.00, 3.81 / 10015049, Rafael de Menezes Torres, 27.25, 3.68 / 10002263, Rafael Douglas de Mesquita Silva, 25.00, 4.07 / 10026508, Rafael e Silva Gama, 26.75, 4.13 / 10042207, Rafael Marques Correia, 25.00, 4.07 / 10007542, Ramon da Silva Ribeiro, 31.00, 3.63 / 10014741, Raphael Cavalcante Alécio, 23.75, 4.35 / 10007242, Raphael Lima Oliveira Silva, 26.25, 4.72 / 10009481, Raphael Rodrigues do Valle, 24.25, 2.12 / 10015870, Raphael Vieira Marinho, 26.25, 3.78 / 10005461, Raquel Morais da Silva, 30.00, 4.47 / 10011930, Raquel Souza Silva, 28.50, 3.51 / 10010874, Renato Batista Bantos, 23.75, 3.79 / 10043012, Ricardo Emídio Lessa Santos, 25.75, 4.85 / 10029746, Roberta Correia Dantas, 35.25, 4.67 / 10065242, Rodolfo Silva de Lima, 29.75, 3.91 / 10013364, Rodrigo Barbosa Ferro, 29.75, 4.04 / 10025481, Rodrigo Cavalcante Monteiro, 25.00, 3.74 / 10033728, Rodrigo de Miranda Almeida, 26.25, 4.63 / 10051946, Rodrigo Oliveira dos Santos, 23.75, 4.64 / 10040098, Romilson Lessa Araújo Filho, 31.25, 4.03 / 10024889, Romualdo Garcia Junior, 27.50, 3.78 / 10061246, Ronald Medeiros Mota, 27.50, 4.26 / 10002676, Ronyston Macedo da Rocha, 25.00, 2.87 / 10040821, Rosilene Ramos do Rio, 23.50, 2.65 / 10044423, Rossemy Alves Doso, 27.25, 4.17 / 10007992, Rubens Andrade de Melo Junior, 23.75, 3.97 / 10007621, Saullo Dantas da Rocha, 24.25, 3.88 / 10030699, Sebastiao Grangeiro Bisneto, 41.25, 4.90 / 10019787, Sergio Ricardo Lima Oliveira, 26.25, 4.86 / 10054138, Severino Sergio Soares da Fonseca, 26.00,4. 36 / 10040164, Silvio da Silva, 27.75, 4.43 / 10001868, Sirlande Nicandro, 23.75, 3.32 / 10035013, Tais Pereira Marabá, 28.75, 4.75 / 10007682, Thagore Borba Cavalcanti Silva, 26.50, 4.18 / 10030519, Thiago Barros Oliveira, 30.25, 4.71 / 10031424, Thiago Brandao de Lemos Inácio, 28.50, 3.98 / 10040673, Thiago Luiz Tavares Moura Reis, 30.00, 4.74 / 10040418, Thiagoaugusto Oliveira Bispo, 25.00, 4.11/ 10012004, Thyago Tobias Silva Neri, 28.75, 4.78 / 10039440, Tiago da Silva Duarte, 27.75, 4.60 / 10025780, Tiago Teixeira Cavalcante, 28.50, 4.18 / 10049087, Tisiane Bezerra da Silva, 36.50, 4.76 / 10039222, Tony Fernando Batista Alves Bezerra, 30.00, 3.72 /10035395, Vagner Martiliano de Oliveira, 28.75, 4.01 / 10017020, Valdemar Francisco Pereira Filho, 24.00, 4.02 / 10019270, Vanessa Kessia Silva Teixeira de Moura, 34.00, 4.88 / 10033602, Vanessa Moura Brandao, 25.00, 4.46 / 10010112, Vicente de Paula Neto, 28.75, 3.45 / 10003372, Victor Hugo de Oliveira e Silva, 23.75, 3.55 / 10020362, Victor Hugo Torres Barros, 27.25, 4.79 / 10043087, Wagner Eduardo Gervasio Gomes, 23.75, 3.67 / 10004110, Wellington Aureliano da Silva, 34.00, 3.97 / 10003759, Wellington dos Anjos Silva Junior, 28.25, 4.32 / 10006616, Werick Medeiros Alves, 24.50, 4.30 / 10027621, Wescley Rafaell Ferreira Canuto, 28.75, 4.36 / 10004459, Whotson Batista dos Santos, 25.00, 3.18 / 10032712, Willams da Silva Santos, 23.75, 3.24 / 10001174, Yago Francisco de França Clemente, 23.50, 3.87 / 10067530, Yure Moreira de Almeida, 28.75, 4.65 / 10031534, Zaqueu de Lima Oliveira Filho, 25.75, 4.18.
2 DOS RECURSOS CONTRA O RESULTADO PROVISÓRIO NA PROVA DISCURSIVA
(...)
3 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
(...)
3.1.1 O resultado final na prova discursiva e a convocação para o teste de aptidão física (TAF), serão publicados no Diário Oficial do Estado de Alagoas e divulgados na Internet, no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/pm_al_12, na data provável de 19 de novembro de 2012.
DIMAS BARROS CAVALCANTE – CEL PM
COMANDANTE GERAL DA PMAL
Se “por acaso” o amigo leitor identificar o nome do parente de alguma “otoridade” entre os aprovados no CFO da PMAL, por favor, releve, tudo não terá passado de “mera coincidência”, os caras estudaram. A “seleção natural”, segundo Charles Darwin, é a responsável pela evolução e triagem.
Precisamos eleger um Deputado Estadual para representar os nossos interesses!



17 comentários :

Anônimo disse...

inveja mata!!1KKkkk. Será que por ser filho de alguem que também é autoridade, diga-se de passagem coisa que vcs nunca serão,pode ser que os filhos tenham mais condições financeiras de estudar e é só investigar, cursos de linguas e cursinhos e também nos melhores colégios, morra!, e a família tem condições, aiiiii! e o pior é que passa em tudo que faz, assim vc m mata papai!!!!!!!!

Anônimo disse...

Este site deve chamar " Briosa IN veja".

Anônimo disse...

Verdade! acho que na família dele tem enfermeira, filho na UFAL( direito) e vai passar na OAB, coisa que gentinha não passa. Defensor público, promotor, advogados novos, médicos, empresários, dentistas, políticos, coronel,sargentos, cabos, soldados, bancários,e tudo isso foi por "bizu". rsss. esses são os caras!. rasguei-lo!!!!

Parente do Dr Onofre disse...

Seleção Natural, esteja pronta pra mim, porque eu tenho pé de gree e vou lhe usar. kkkk

Anônimo disse...

Postagem muito infeliz, haja vista, capacidade intelectual ser condição individual, nada tendo a ver com nome ou sobrenome. O esforço nos estudos é a verdadeira aptidão para aprovação em concursos públicos.
Só podia ser comentário de praça chorão e amamãezado mesmo. Vai estudar, imbecil!

Anônimo disse...

Essa postagem foi de uma INFELICIDADE .......

Anônimo disse...

Rapaz, eu gostei muito da postagem. Não lguem do BEFE, voces sao OS CARA!

So tem filin de papai ai. E quem ta achando ruin sao os fraudadores do concurso

Rafaele Oliveira Paranhos disse...

Deixe de ser hipócrita. Eu contei mais de 15 filhos de pessoas influentes em Alagoas e você quer que eu acredite que todos eles foram capazes de realizar as provas, sem contar com a ajuda do papai? Se for assim, tudo leva a crer que para você esse tipo de coisa é normal.

Anônimo disse...

Vamos ser razoáveis! A prova estava muito fácil. Eu sou Praça da PMAL, não estudei nada para essa prova, e estou entre os 100 primeiro colocados. Só não estou entre os 40, por que não tinha tempo para investir em matérias de ensino médio, pois surgiu um concurso mais importante e eu não podia mudar o foco. Outros amigos meus, também Praças, estão entre os 30 primeiros. Não dá para afirmar com isso que houve favorecimento. O problema é esquecer as farras, os Escritórios e QGs da vida, e se dedicar ao estudo. Isso é difícil para muita gente. Eu vejo a dificuldade no meu meio. Escala de serviço apertada, filhos pequenos em casa, entre outros fatores presentes em nossa rotina policial. Eu não tenho dinheiro para fazer cursinhos, estudo em casa com apostilas. Ninguém precisa ser filho de Coronel ou Desembargador para se dar bem na vida. Precisa sim, se dedicar diuturnamente, sem dar bola para o cançasso, e jamais baixar a cabeça quando sofrer uma derrota. Concurso público é igual fila de banco. Um dia você chega na frente, mesmo que entrem vários penetras no meio. Os frutos, nós só colhemos no final, quando estão bem maduros!

Mauricio A Almeida

Anônimo disse...

essa foi boa! melhor dizendo! inveja danada! passaram e vão mandar nos fracassados! Só passa quem pode e quem não pode é tão ruim q s arromba.

Anônimo disse...

FRAUDE TOTAL,A IMPUNIDADE E O CORONELISMO IMPERA." VIVA ALADROAS",TERRA DOS TATURANAS E DOS GABIRUS.

Moradores do 4 quarto andar disse...

ESSA É ÓTIMA

Um prédio de 4 andares foi totalmente destruído pelo fogo; um incêndio terrível.

Todas as pessoas das 10 famílias de Sem-teto, que haviam invadido o 1º andar, filhos de presidiários que ganham salário de R$ 850,00, faleceram no incêndio.

No 2º andar, todos os componentes das 12 famílias de retirantes, que viviam dos proventos da "Bolsa Família", também não escaparam.

O 3º andar era ocupado por 4 famílias de ex-guerrilheiros, todos
beneficiários de ações bem sucedidas contra o Governo, filiados a um ParTido político influente, com altos cargos em estatais e empresas governamentais, que também faleceram.

No 4º andar viviam engenheiros,médicos, advogados, professores, empresários, bancários, vendedores, comerciantes, policiais, e trabalhadores com suas famílias. Todos escaparam.

Imediatamente a "Presidenta da Nação" indignada e toda a sua assessoria mandou instalar um inquérito para que o "Chefe do Corpo de Bombeiros" explicasse a morte dos "queridos cumpanheiros" e por que somente os moradores, do 4º andar haviam escapado.

O Chefe dos Bombeiros prontamente respondeu:

- "Eles não estavam em casa. Tinham saído para trabalhar."

Saindo para o trabalho... Boa tarde a todos...

Cabo vei disse...

Já que é para contar piadas, vou contar uma.

O oficial chega em casa preocupado porque está com um arranhão no peito provocado por uma "unhada" da sua amante.

Abre a porta, vê o seu gato dormindo no sofá e dá-lhe um tremendo chute. O bichano solta um miado estridente e sai correndo porta afora.

A sua mulher chega na sala e pergunta o que houve e ele responde irado:

- Este gato parece estar louco pois eu fui entrando e, sem mais nem menos, ele pulou sobre mim e me arranhou no peito, olha só que baita arranhão.

A mulher respondeu:

- Tu fez muito bem pois este f.d.p. hoje me mordeu na bunda e me deu um baita chupão no pescoço...

***

Moral da história: Tem oficial que acha que as estrelas que ele ostenta é sinônimo de inteligência.

Outra Moral da história: Existem mulheres que quando você mostra o leite ela já vem com a coalhada.

Anônimo disse...

E tem cabo vei que é cabo e sempre será e por isso é cabo por achar que seus superiores são todos burros! Só um detalhe! Quem é o burro? O cabo vei ou os seus superiores?

Anônimo disse...

Parabéns a todos os pré aprovados.

Anônimo disse...

E quais seriam esses 15 nomes?
Vamos dar nomes aos Bois...

Anônimo disse...

E ai sera que por ter filhos de gente importante chamara todos os aprovados?

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver