Polícia Militar: dois séculos e um grande equívoco

“O corpo tem atualmente 502 praças, todas desfardas [...]. O corpo ressente-se também da falta de armamento [...]. O que está servindo acha-se em péssimo estado e incapaz de inspirar confiança”’. Relato do Comandante Interino do Corpo Policial Permanente de São Paulo, em 25 de fevereiro de 1878 – 134 anos atrás.
Se militarismo fosse sinônimo de competência e produtividade, não se enganem que Bill Gates militarizaria a Microsoft e o bilionário indiano Lakshmi Mittal não investiria seu rico dinheirão na indústria do aço, preferiria formar exércitos disciplinados e hierarquizados para construir seu império capitalista.
Não estamos querendo dizer aqui que os quartéis são a moradia da incompetência. Não se trata disso. O problema é que no Brasil o militarismo nunca se contentou com o seu devido lugar: o quartel, e sempre esticou os tentáculos para fora, metendo o nariz nos assuntos estranhos ao ambiente da caserna.
Por exemplo? Política e polícia são dois lugares incapazes de conviver com o militarismo. Sobre a política, a má ingerência acabou em 1985, com o restabelecimento do poder aos civis, eleitos pelo voto (em 1989, na verdade). Mas a polícia continua a carregar nas costas o peso morto da militarização desprovida de qualquer sentido no mundo de hoje.
Muita gente patologicamente saudosista – e sem vivência política – fala e até deseja a volta dos militares ao poder. Essas pessoas acham que os quartéis são os redutos da honestidade e as ilhas de moralidade e respeito às leis do País. Outro ledo engano.
Ditadura
Mesmo não sendo esse o foco da postagem, nunca é demais lembrar o balanço da ditadura militar nos 20 anos à frente do país.
A conta negativa do Brasil virou um rombo em poucos anos. Em 1970, a dívida externa era de 5,3 bilhões de dólares; em 1980, já tinha se tornado um pesadelo de 53,8 bilhões.
Em matéria de distribuição de renda, foi grande o estrago feito pelos militares e seus tecnocratas. Em 1985, os 20% mais ricos da população ficavam com quase 70% da riqueza do país (...).
(...) a ditadura significou o sucateamento das universidades públicas. (...) o sucateamento decorreria da política educacional global, que estimulou a criação de instituições privadas. “Na prática, houve privatização do ensino superior”, avalia Demerval Saviani.
Trechos do Texto “Ditadura: a cara e a coroa”, de Tamis Parron, publicado no site Guia do Estudante – Editora Abril.
A economia e a política se livraram dos quartéis. Entretanto, o povo brasileiro – através dos seus lerdos representantes (os constituintes) – depois de se ferrar por tantos anos de ditadura fardada no país, resolveu deixar a polícia nas mãos do militarismo, da espécie, diga-se. Uma opção totalmente inversa e inconciliável, eu diria, com ventos democráticos soprados pela noviça ordem constitucional e política da nossa nação pós 1988.
A mesma polícia incumbida de guardar a lei e a ordem e de proteger a vida e a integridade das pessoas herdou a nódoa antidemocrática, xenofobista, reacionária e intolerante de um militarismo que mandou e desmandou nos destinos do Brasil por duas longas décadas, apontando tanques de guerra contra a cabeça do povo.
A polícia brasileira nunca funcionou direito porque nunca foi uma polícia de verdade. Foi sempre um corpo militar, uma corporação híbrida imensamente preocupada com a tendência castrense e dedicada mais aos regulamentos do que ao trabalho de polícia propriamente dito. E o resultado não poderia ser outro.
200 anos de trapalhadas
Observe alguns trechos sobre a Polícia de São Paulo (criada em 1831), publicados pela Revista de História da Biblioteca Nacional, edição n. 84, p. 76/79:
Aparelhamento
“[...] Por um lado, tratava-se de uma corporação militarizada, munida de um arsenal disciplinar severo, com uma proposta ideológica modernizadora; por outro, era uma instituição que não conseguia controlar os policiais, incapaz de aparelhar-se adequadamente e inapta para instruir a tropa [...].”
Resultados/eficiência
“[...] o CPP (Corpo Permanente de Polícia) não cumpriu as expectativas do governo. Afinal, em nenhum momento serviu de bastião civilizador e mostrou-se ineficiente no desempenho da atividade-fim: o combate ao crime e a manutenção da ordem.
Condições de trabalho
“[...] As constantes falhas no fornecimento de armamentos e de fardas e a falta de condições nos quartéis eram motivos para reclamações intermináveis.”
Mensalinho/Furadas
“Uma denúncia de um indivíduo chamado Reniebed Martomaqui, publicada no prestigioso jornal A Província de São Paulo ajudou a desvendar um esquema antigo de abusos e desvios praticados por praças e oficiais de polícia. (...) Reniebed declarou ao jornal que tinha sido obrigado a pagar mil réis para o comandante, montante esse que seria destinado a financiar o fornecimento de água para os soldados e a limpeza do quartel.” (Grifamos).
Abuso de Poder/autoridade
“Num ofício indignado o juiz municipal da cidade relatava o vexame promovido por policiais do CPP: (...) o sargento Antônio Pinto de Mendonça prendeu o soldado casado Emílio Villela de Alvarenga, pegou na mulher deste e serviu-se dela no quartel.”
A reportagem da revista finaliza da seguinte maneira: “Como resultado, a atuação da polícia paulista do final do Império ficou muito aquém do que sonhavam os idealizadores.
O quer era pra acabar no século XIX, pelo inequívoco fato de não ter dado certo, ou seja, a militarização da polícia, continua até os dias de hoje, com os mesmos problemas crônicos de uma polícia presa a uma ideologia atrasada, que não contribui para a transformação da PM em uma força moderna, livre das amarras militares e dedicada exclusivamente à proteção da sociedade civil.
E cada dia que passa, alguns oficiais pioram ainda mais as suas atitudes e práticas dentro dos quartéis. Eles insistem, dissimuladamente, em “acreditar” nesse sistema com 200 anos de fracassos, sem nunca ter alcançado os objetivos para os quais foi criado.
É nesse ambiente pouco dado ao diálogo, às discussões de ideias e à liberdade de pensamento, que se levantam figuras como Gilmar Batinga, Luciano Silva, Mário da Hora, Dário César e tantos outros senhores pobres de pensamento, capazes de tomar atitudes tão absurdas quanto às do sargento que em 1879 prendeu o soldado e se serviu da mulher do coitado, na frente dele.
É por força desse sistema, que a gente aceita se estrepar em uma escala de 12x24h x 12x48h de serviço (24x48, em várias unidades do interior), sem remuneração das horas extras ou adicional noturno, sem alimentação adequada.
É por conta disso que o salário do Guarda Municipal de Maceió pode chegar a até R$ 5.000,00 em alguns casos e o do soldado é de R$ 2.200,00 (menos 11% e o imposto de renda).
Daqui á 100 anos alguém poderá contar a história da nossa corporação, atrelada ao militarismo, com o mesmo resultado da história da Polícia do Império.
Vai ter história de furada, de mensalinho (não para financiar “a água dos soldados”, mas para “ajudar ao batalhão”), de abuso de poder, de escalas miseráveis, salários idem...
No final das contas, a publicação futurista vai terminar afirmando o óbvio: a polícia militar não foi eficiente no combate ao crime no século XXI.
Nem será no século XXII, nem será nunca.
A não ser que o Brasil olhe para trás e conserte esse terrível equívoco de meter o militarismo dentro do organismo policial, desfigurando-o, transformando a polícia – que deveria ser ágil nas suas respostas – num elefante branco, pesado, velho, preconceituoso, caro e sem serventia nenhuma.
“Há soldados armados, amados ou não, quase todos perdidos, de armas na mão. Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição: de morrer pela pátria e viver sem razão.”
Quem quiser seguir essa lição, fique à vontade. De minha parte, eu tô fora!
Precisamos eleger um Deputado Estadual para representar os nossos interesses!

15 comentários :

PM OTONIEL disse...

BRILHANTE MATÉRIA. DEVERIA SER ENCAMINHADA PARA A IMPRENSA.

Anônimo disse...

Vamos criar coragem, ter espírito de união e ter também ombridade e vergonha na cara para podermos realizar UMA PARALISAÇÃO, UM AQUARTELAMENTO reivindicando o piso de R$ 3.000,00 para Soldado, com o devido escalonamento até coronel, pois 90% das policias teve aumento de 25% a 60% e a exemplo da Bahia, Sergipe e Ceará, tem salários mais dignos, mesmo os antigos que foram formados nas coxas e são medrosos tem que entender que são funcionários públicos EFETIVADOS e tem que APOIAR E INCENTIVAR O AQUARTELAMENTO e não ficar com medo e sempre criticando os 2002, 2006 e 2010 que querem reivindicar melhores condições de salário e de trabalho. Vamos nos unir antigos e recrutas e vamos lutar por uma verdadeira melhoria, pois esta nova tabela salarial da ACS É UMA VERGONHA e só demonstra o descaso das associações

Anônimo disse...

ESTA É PARA OS BABACAS PMS QUE ACEITARAM RECEBER OS 7% PARCELADOS :

Depois de vetos e discussões entre o Governo do Estado e Assembléia Legislativa, foi publicado na edição desta sexta-feira (04) do Diário Oficial do Estado, o decreto de reajuste salarial em 7% do governador e vice, que terão valores pagos retroativos a maio de 2012.

O reajuste prevê ainda, o pagamento do retroativo ao período de maio de 2012, que deverá ser pago em única parcela. Atualmente, o governador recebe R$ 18.371,68 e o vice R$ 17.288,45 , respectivamente.


Vão receber tudo retroativo a maio em uma única parcela, eu só recebi um aumento de R$ 10,05 reais referentes a 2% ( que na matemática seria R$ 44,00) mais policiais militares babacas e imbecis como eu ACEITAM ESSAS HUMILHAÇÕES CALADOS e quando se fala em AQUARTELAMENTO tem sempre um BABA OVO ANTIGO FORMADO NAS COXAS para desestimular e até entregar quem fala a respeito disso. Esse ano de 2013, vamos receber R$ 40,00 conto de esmola e SÓ PARA VARIAR VAMOS FICAR CALADOS COM O C.. NA MÃO DE NOVO.

Anônimo disse...

O que falta é vergonha na cara e senso de valorização profissional, ganhamos os 7% parcelados em 3x, a primeira parcela o governo comeu com o realinhamento, a segunda parcela que era para ser de 44,00 veio 10,05 nos salários de sd, e falamos alguma coisa? reclamamos alguma coisa? Agora o GOvernador vai ter os 7% de uma vez e ainda receber a diferença toda de maio até janeiro, em uma única parcela. Ganhamos meno que um guarda municipal que tem horas extras, escalas humanas e viatura melhores. SOMOS FRACOS, ACOMODADOS E TEM GENTE AINDA QUE SE ORGULHA DE SER PM, EU NÃO ME ORGULHO MAIS, POIS NÃO SOU RECONHECIDO, PELO CONTRÁRIO VIVEMOS SENDO HUMILHADOS PELOS NOSSOS COMANDANTES E POR ESTE GOVERNO CORRUPTO E INESCRUPULOSO QUE A CADA DIA NOS PISA E NOS REBAIXA MAIS E O QUE MAIS ME REVOTA É QUE A TROPA "SE CALA" E ACEITA TUDO NUMA BOA, COMO SE FOSSEMOS OBRIGADOS A TRABALHAR CADA VEZ MAIS E GANHAR CADA VEZ MENOS. TENHO VERGONHA DE SER POLICIAL MILITAR DE ALAGOAS, DE TER A FAMA DE SER ACOMODADO, PREGUIÇOSO. FALAMOS DOS BAIANOS QUE SÃO PREGUIÇOSOS, MAIS SE UNIRAM E HOJEM RECEBEM MAIS DE R$ 3.000,00 DE SALÁRIO. REALMENTE SOMOS FRACOS E MERECEMOS TER ESTA VERGONHA DE SALÁRIO, TER ESTES LÍDRES DE ASSOCIAÇÕES COMPRADOS QUE NADA FAZEM PELOS SEUS ASSOCIADOS, SOMOS UM LIXO, UMA VERGONHA PARA A CLASSE.

Anônimo disse...

Não se pode cobrar algo de uma pessoa se ela não a possuir. Nós temos um alto comando burro, tapado, inerte, aleijado, demente. São Coronéis sem a mínima condição de diálogo, de visão estratégica, de poder de persuasão. Para eles, o importante são, apenas, as platinas cheias de estrelas douradas nos ombros e a possibilidade de se tornarem meninos de recado de alguma autoridade. Dois ou três têm boa intenção, mas, infelizmente, apenas isso. Muitos deles vivem arrotando superioridade por possuirem um diploma conseguido em uma academia onde o ensino se resume em MARCHAR, PRESTAR CONTINÊNCIA E FAZER FAXINA ou por terem frequentado uma faculdade do tipo PPP (papai pagou, passou). Seus cursos de aperfeiçoamento são verdadeiras piadas, onde professores são escolhidos por sorteios e não pelo currículo (exemplo: professor Leonardo Olinda, o idiota mais metido a professor que já me apareceu). Além disso, as monografias apresentadas são todas compradas. Então, como poderemos esperar algo de bom, inteligente, extraordinário dessas cabecinhas de titica de galinha?

Anônimo disse...

desde 2011 a pm de segipe os soldados ganham mais de 3000 mil reais e aki liquidos,e ja estamos em 2013 e na pm de alagoas o soldado nao ganha 2000 mil liquido isso é um abusurdo,

Anônimo disse...

http://www.aspra-al.com.br/noticias/258/militares-iniciam-mobilizacao-contra-governo-do-estado

Representantes de classe anunciam primeira reunião do ano com Secretaria de Gestão Pública para cobrar propostas

No próximo dia 16, os representantes da classe militar alagoana iniciam as mobilizações contra o Governo do Estado. O intuito é cobrar do Executivo, acordos não cumpridos há alguns anos, como, por exemplo, aplicação de 7% do resíduo, dividido em três parcelas e o alinhamento que altera os vencimentos da tropa.

Para o presidente da Associação de Praças da Polícia Militar (Aspra/AL), Wagner Simas, o governo continua por enganar a categoria impondo o realinhamento para os soldados. “A negociação com as demais patentes já era para ter acontecido, mas até agora nada”, ressaltou. Ele anunciou que um novo anúncio de aquartelamento pode estar por vir, caso o governador Teotonio Vilela Filho não sinalize com uma reposta positiva para a categoria militar.

“Há quase um ano, a tropa aceitou aquartelar e a partir desta iminência algumas reuniões foram realizadas entre presidentes de associações e secretários de Estado, mas não surtiu efeito. Em fevereiro de 2012, a Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp) sugeriu uma proposta e a categoria acatou no caso do alinhamento das graduações de cabo a coronel, porém aguarda até hoje”, explicou Simas.

No dia 16 de janeiro, às 10h, a primeira reunião de mobilização acontece entre presidentes de classe e a Segesp no sentido de cobrar o prometido pelo Governo do Estado. A reunião acontece no prédio da Segesp, na Rua Barão de Penedo, 293, no Centro de Maceió.

NÃO GOSTO DO SIMAS, MAIS TENHO QUE ADMTIR QUE É O ÚNICO QUE AINDA LUTA PELOS PRAÇAS, QUE A PÁGINA DA ASPRA É A UNICA DENTRE AS DAS OUTRAS ASSOCIAÇÕES QUE DIVULGA MATERIAS PARA MELHORIA DA TROPA. A PÁGINA DA ACS E DA ASSMAL É UMA VERGONHA, NÃO INFORMAM NADA E NEM DIVULGAM E ESTÁ EXISITNDO ALGUMA LUTA EM PROL DE MELHORIAS. RUIM POR RUIM SOU MAIS O SIMAS.

Anônimo disse...

Sou PM de Peranmbuco (PMPE) e fico impressionado com o teor das materias da BRIOSA EM FOCO, são materias realmente excelentes que vão fundo nas denúncias e na tentativa de melhorias para a tropa, já pesquisei diversas páginas no Brasil e a de voces é a única que tem coragem de denunciar Comandantes, Secretários e até o Governador, o que não vi em nenhuma outra, parabéns pela coragem e audácia, voces são um exemplo para nós.

Anônimo disse...

NÃO ACREDITAMOS MAIS NESSES LÍDERES DE ASSOCIAÇÕES (SOARES, SIMAS, TEOBALDO, FRAGOSO,ETC.) ELES TÊM QUE VOLTAR PARA TROPA. TEMOS VÁRIAS ACUSAÇÕES A FAZER NO MINISTÉRIO PÚBLICO E NA JUSTIÇA, DESSES LÍDERES. NOS AGUARDEM! MUITOS DELES VÃO TER QUE SUMIR DO MAPA, CORRER DA POLÍCIA, COMO ACONTECEU COM O EX-PRESIDENTE DA ACS (CABO PÁDUA E CABO MAURÍCIO). NOS AGUARDEM! NOS AGUARDEM! SIMAS A DÍVIDA QUE VC DEIXOU NA ACS VC VAI TER QUE PAGAR.

BRILHANTE MATÉRIA disse...

200 ANOS DE ATRASO. E ANTES DE ENTRAR NA PM EU ACHAVA QUE ESTAVA ENTRANDO EM UM AMBIENTE SAUDÁVEL E CHEIO DE GENTE PROBA. NA PRIMEIRA UNIDADE QUE EU TRABALHEI, VI O CMT MANDAR UMA VIATURA PEGAR UMA "CURUCA" COM UM COMERCIANTE QUE ERA PARA "AJUDAR A UNIDADE". DEPOIS VI CORONEL ENXERTAR OS FILHOS NO CURSO DE OFICIAL; ALGUNS NEM PROVA FAZIAM . SOUBE QUE ALGUNS OFICIAIS PEGAVAM COMIDA DO RANCHO PRA LEVAR PRA CASA, E DEPOIS IAM PRA FRENTE DA TROPA APERTAR OS PRAÇAS E ARROTAR HIPOCRISIA. DECEPÇÃO TOTAL. ESSA POSTAGEM É UMA LUZ PARA OS OLHOS DAS AUTORIDADES CIVIS QUE NAO ENXERGAM A VERDADE SOBRE OS GESTORES DA PM, NÃO SÓ DE ALAGOAS MAS DE TODO O BRASIL. ENQUANTO PERMANECER ASSIM, BOM PARA OS CORONÉIS, PÉSSIMO PRA SOCIEDADE, QUE FICA MANTENDO ESSE ELEFANTE FARDADO INCAPAZ DE FAZER O TRABALHO POLICIAL, COMO ALIÁS NUNCA FEZ, CONFORME DEMONSTRADO PELA BRILHANTE MATÉRIA. PARABÉNS, NUNCA SE CALEM!

2006 REVOLTADO disse...

Nós PMS temos que acordar,alguns estados estão pagando salários acima de 3 mil reais e nós,frouxos como sempre,ficamos de braços cruzados.Vamos usar as redes sociais para nos organizar,protestar,promover passeatas,AQUARTELAR.Vamos mostrar a esse governador que nós temos força,nos somos essenciais à sociedade,VAMOS PARAR DE VEZ,POIS SÓ ASSIM VENCEREMOS ESSA BATALHA POR MELHORESS SALÁRIOS.
A POLÍCIA É UM GIGANTE ADORMECIDO!

Anônimo disse...

VAI TE FUDER RECRUTA DE BOSTA

Anônimo disse...

quem ta se fudendo é tu com esse salario de merda e o governador cagando na tua boca antigo babaca

Anônimo disse...

ÓIA,O RECRUTINHA COLOU! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK BOSTA TEM É NESSA CABECINHA DE SIRÍ...RECRUTA IDIOTA,FAZ O TEU E PRONTO.

Anônimo disse...

vocês estão vendo esses 03 últimos comentários . é por isso que a pm de todo o brasil é como é. graças a essas pessoas que não tem coragem de lutar por seus direitos . o recruta estar corretíssimo temos que usar as redes sócias a nosso favor. nem direitos políticos plenos não temos. como podemos lutar e reivindicar nossos direito. a policia federal é tida como orgulho nacional, e faz greve pode se filiar a partidos políticos ,e ganha relativamente bem. a policia rodoviária não faz nada em prou da segurança publica e ganha bem . nos da PM do brasil a fora ganhamos muito mal , a ponto de não dar nem pra colocar um filho em uma escola de qualidade , trabalhamos muito e ganhamos mal. sem contar que temos que esperar ate 20, anos pra ser promovido . como acontece em alguns estados . pessoal não precisamos revolucionar o mundo ,mas precisamos mudar a nosso forma de vê o mundo ao nosso redor. .

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver