Ardis para os ouvidos dos tolos

“A Polícia Militar de Alagoas, por sua vez, tem uma lei orgânica estadual que planejou uma estrutura própria para a guerra, com batalhões e companhias e quadros improdutivos e obsoletos para o trato e a defesa do cidadão, infrator ou não. Isto vem onerando sensivelmente os cofres públicos. Não existe um plano de carreira eficiente para promover a autoestima dos praças. [...] As estruturas físicas da PMAL são deficientes e também não têm um padrão arquitetônico de segurança, além de serem estabelecidas em locais sem critérios técnicos. Na cultura hierárquica da Polícia Militar a centralização sempre ocorre, [...] seja na execução do policiamento ostensivo, [...]. Com uma estrutura de comando vertical em sua operacionalidade, onde o policial militar não tem uma área de responsabilidade para trabalhar e ser cobrado pela sua produtividade nas suas ações, surge a ineficiência do atual policiamento.”
Você sabe de onde foi extraído o texto acima? Tenho certeza que não! Seria incrédulo, se não fosse verdade. As palavras acima estão estampadas no site da Secretaria de Defesa Social do Estado de Alagoas. Eu mesmo não acreditei quando li. Mas se você também não acredita, confira em “Ação de Reorganização Institucional” (clique aqui).
Imagine só: quando Dário César foi Comandante da PM não moveu uma única palha para melhorar as condições gerais dentro dos quartéis. Saiu, mas deixou sua cara-metade, Luciano Silva, este, além de nada fazer, apertou a tropa até às lágrimas de sangue.
Se você ou eu tivéssemos escrito as palavras acima e lhes dado divulgação, não tenha dúvida quanto ao fato de hoje estarmos respondendo a um IPM ou uma sindicância tendenciosamente sebosa. Entretanto, para mostrar ao mundo político que é um oficial “descolado” e pra frente, Dário César critica na página de sua Secretaria a “imaculada” PMAL, a mesma em nome da qual puniu tanta gente, fingindo defender a hierarquia, a disciplina e o “bom nome” da corporação.
Hipocrisia cuidadosamente destilada na mais sofisticada política mentirosa das Alagoas.
Atitudes dúbias como esta são indicadores do quanto é enganoso o governo de Teotônio Vilela Filho e seus asseclas travestidos de homens públicos, verdadeiras rapinas do dinheiro e boa-fé do povo.
Se Dário César, na qualidade de secretário e coronel, realmente pensasse e agisse como está escrito no site da secretaria comandada por ele, a situação dos policiais militares seria bem melhor, diferente da caótica situação real da tropa.
Existem ações que podem ser implantadas sem necessitar de interferência ou autorização do governador, mas, apesar das bonitas palavras oficiais, as únicas ações feitas e rebuscadas marcham contra a modernidade, e são engendradas para perseguir militares e transformar o ambiente da caserna no insuportável inferno institucional dos dias atuais.
Em minha opinião, a pior hipocrisia de todas é afirmar que não existe um plano de carreira eficiente para promover a autoestima dos praças”. A gestão Dário/Luciano foi a pior de todas para a promoção de praças, tendo inclusive o comando deixado de promover as praças nas datas certas e ter ingressado com várias ações para despromover cabos e sargentos promovidos por determinação judicial. Também deixou de realizar cursos importantes para a carreira, como CAS, CHO e CFCP, sem qualquer justificativa.
Todos os dias chovem reclamações e reivindicações sobre essa ausência de valorização da autoestima, inclusive pela via da promoção.
Ações simples e efetivas do comando poderiam melhorar esse quadro. Ações nunca realizadas por Dário César. Decerto ele acha que as mudanças vão cair do céu. Sim, porque se ele, membro do Poder Executivo, secretário da pasta, escreve e não faz, quem diabos poderá fazer isso?
Palavras vazias ditas no site. Ocas, como o Secretário de Defesa Social, que é oco igual a um cano de 100, por onde só passa m...
Outro ponto sempre discutido, fonte de angústia de muitos policiais, são as péssimas condições de 99% das Unidades da PM, problema não solucionado por Dário César (nem como comandante nem como secretário) ou Luciano Silva, ou pelo atual comando. Mas, no site, parece ser outro Dário César que afirma o seguinte: “As estruturas físicas da PMAL são deficientes e também não têm um padrão arquitetônico de segurança, além de serem estabelecidas em locais sem critérios técnicos”.
Parece até que ele não é o “gestor” da SEDS!
As unidades pioraram, apesar das palavras oficiais. Mas ele resolveu demolir o Presídio Militar com a intenção ardilosa de prejudicar, enquanto unidades mais parecidas com pocilgas continuam de pé, sem perspectivas de qualquer melhoria.
E o site continua com o “pensamento” de Dário César: “Na cultura hierárquica da Polícia Militar a centralização sempre ocorre, [...] seja na execução do policiamento ostensivo, [...].”
Engraçado: mesmo reconhecendo essa verdade, o secretário e o irmão-comandante deixam Gilmar Batinga centralizando tudo no CPC, ao ponto de os Comandantes de Unidades (os cabeças de catenga sem culhões) terem perdido toda a autonomia. Tudo está centralizado ao extremo nas mãos do Comandante do Policiamento da Capital, principalmente o dinheiro das empresas, que entra pelas portas dos fundos dos quartéis.
“Com uma estrutura de comando vertical em sua operacionalidade, onde o policial militar não tem uma área de responsabilidade para trabalhar e ser cobrado pela sua produtividade nas suas ações, surge a ineficiência do atual policiamento.”
O homem de dois mundos – o mundo ideal e o mundo onde ele manda – apesar de reconhecer no site da SEDS a ineficiência do policiamento a cargo da PM, e dizer que o policial deve ter uma área de sua responsabilidade, continua em sua gestão mandando cumprir escalas irracionais de serviço, ou aquelas que rendem um “mensalinho” para as unidades (Shopping Pátio, Caixa Econômica, CDL, comerciantes do centro da cidade...).
Ou seja, com Dário César é tudo na base do faça o que eu digo, não faço o que eu faço”. Se ele diz, tenha certeza de que ele não fará o que disse em público.
Está assim provada uma verdade incontestável: Dário César conhece os problemas e os motivos da ineficácia da PM. Se ele deixa tudo como está, é porque pra ele é mais do que conveniente.
Os “pequenos detalhes” como aumento da criminalidade, do consumo e uso de drogas e armas ilícitas, de policiais desmotivados, de policiamento ineficiente e dos índices macabros que minam politicamente o governador, não importam para Dário César. Todos os discursos dele, nunca praticados, foram e são usados com o único objetivo de subir ainda mais os degraus do poder. Depois, viram poeira soprada ao vento!
Não é à toa que Dário César saiu da apagada Assessoria Militar da PGE para se tornar Secretário de Estado. Seu discurso de “oxigenação” da PM encheu os olhos do governo imbecil de Téo Vilela e emprenhou os ouvidos do governador, mas, por outro lado, esvaziou todas as esperanças dos policiais militares de Alagoas.
A “oxigenação” aconteceu, e foi uma “beleza de Creuza”. Hoje temos grandes nomes comandando a PM, verdadeiros estrategistas, inteligentes, humanos, democráticos e honestos. Temos Gilmar Batinga (aliás, o cargo de CMT do CPC é vitalício?). O Subcomandante é Mário da Hora, merecedor da alcunha de “Mário Menino” porque adora uma brincadeira; leva nada a sério. Temos ainda o brilhante “tamborete de quartel” Luiz Carlos (“oi meu peixe, isso num é comigo”); temos também Ivon Berto (gente boa, mas não paga a ninguém), Marinho (enrolado com improbidade quando foi Diretor Geral do DETRAN), e outros cardeais nada recomendáveis quando se trata de avançar a PM. Fora desse alto clero, se vê uma horda de comandantes de unidades medrosos e omissos, esperando sua hora de subir ao topo, e fazer tudo igualzinho aos antecessores.
Os ventos da mudança não sopram na PM...
Talvez um coronel (e esse é um pressentimento meu), o Marinho, seria o único dentre os cardeais com visão e vontade para modernizar a PM. Posso estar enganada, mas, como disse, é um pressentimento. A questão é se ele chegará lá. Mas eu creio que nesse governo não dá. Esse governo é de Dário, o César.
Aliás, ele, o César, caiu como uma luva nas mãos poderosas de Téo Vilela: é fiel como um pastor alemão, baba quando vê o dono, diz coisas que nunca fará na prática, mente pelos cotovelos e nunca, nunca mesmo, reconhece os próprios erros, e, assim como o chefe, nunca deu um dia de serviço pra seu ninguém. Engorda e se farta agarrado às macias e saborosas tetas do “Estado pobre”.
Então é isso: enquanto Dário César escreve discursos vazios para a sociedade, a gente se ferra com a opressão dos quartéis e a pressão psicológica das tarefas de polícia. Enquanto isso, para “motivar” as praças, o Batinga criou a escala de 12x36, de 13 horas a 01 hora da manhã!
Enquanto o cidadão lê o site falsiê da Secretaria de Defesa Social e as besteiras que Dário César escreve no twitter, a PM mergulha cada vez mais fundo no atraso e na hipocrisia dos cardeais.
Enquanto a gente se mata nas madrugadas embaladas pelo som de viaturas velhas, sirenes, tiros e lamentos de famílias enlutadas, os coronéis dormem em suas confortáveis camas, ou na cama das amantes, ou dos amantes, conforme o caso.
Enquanto isso, sonhando voos mais altos, o secretário flerta e toma uísque com a secretária Regina Miki, no hotel onde ela fica hospedada à custa do contribuinte. A secretária pode ser o canal para um retorno triunfal de César ao centro do poder: Brasília. A propósito, “ela já não usa mais a aliança de casada”. Será que isso é um “sinal”?
No fim, isso é o que importa para Dário: o poder e o dinheiro público!
As palavras saídas de sua boca mentirosa são apenas detalhes vãos. Ardis para os ouvidos dos tolos e da imprensa comprada e cega da Província de Alagoas.

27 comentários :

MJDH disse...

É uma leitura cansativa, mas vale a pena. PARABÉNS PARA A AUTORA.

Anônimo disse...

pra mim ta otimo to de lts mesmo

Anônimo disse...

Realmente cansativa, porém, devemos conhecer melhor as pessoas, as vezes falamos e escrevemos sobre pessoas que não nos concedeu algum favor e assim esse não presta...

Luiz Alves disse...

Excelente texto e observação!
Só destacando o fato, de o citado texto não ter sido produzido por quem disse! Com certeza!

Anônimo disse...

Texto bom da porra!!!

Gilson disse...

Eu sou fã dessa Ana. Bom D+ , parabéns.

Anônimo disse...

Belíssimo texto!

Anônimo disse...

ENQUANTO ISSO NO CFAP, NÃO HÁ SANITÁRIOS NEM BANHEIROS SUFICIENTES PARA USO DOS FUTUROS SOLDADOS ALUNOS. NOS CURSOS PASSADO HOUVE VÁRIOS ALUNOS(AS) COM INFECÇÃO URINÁRIA. NO CFAP, NO GERAL, TEM CERCA DE 15 CHUVEIRO/SANITÁRIO PARA (OFICIAIS E PRAÇAS), DIGA-SE, EM PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE USO. A SOLUÇÃO É PELO MENOS ALUGAR BANHEIROS QUÍMICOS E ATIVAR A PISCINA DO ANTIGO PRESÍDIO MILITAR.

Antônio Baiano e Irmã Nair disse...

Discordo do fato desta ser leitura cansativa. Pelo contrário: Foi uma das mais bem escritas e articuladas visões completas da atual conjuntura da segurança deste estado. Parabéns Ana e equipe do BEF.

Bravo! disse...

Poxa vida, que texto excelente e verdadeiro. Parabéns, Sd Ana, continue assim.

2006 REVOLTADO disse...

Parabéns Pefem Ana,para mim seria um prazar em ver essa matéria em um jornal de grande circulação em Alagoas(não desmerecendo o nosso Briosa em foco),pois os jornais desse estado não tem coragem para publicar um texto com essa riqueza de verdades.

Cb Hailton disse...

O texto pode até ser longo pra os moldes de outros tantos postados aqui, mas de cansativo não tem nada, parabéns companheira.

Anônimo disse...

enquanto isso tem praça da 2ª cia/i novo lino que nem trabalha fim de semana,porque paga 1.000,00 por mês para não trabalhar.quem será esse oficial que recebe,não sou eu.

Uma singela reflexão disse...

"Só destacando o fato,"
A vaidade revela muitas coisas.
Dito isto, fico a imaginar o quanto deve ser "doloroso" não poder chegar aqui e dizer "isso é de minha autoria".
Por isso há de se compreender quando alguém hega aqui e diz: "o citado texto não foi produzido por quem disse".

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

Bombeiros espionam Facebook e e-mails para prender militares que criticaram a corporação

Justiça Militar quer saber como mensagens privadas foram parar com a Corregedoria do Corpo de Bombeiros. Grupo de 20 enfermeiros passou quatro dias em detenção

Leslie Leitão, do Rio de Janeiro

O Quartal Central do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, no centro da cidade (Michel Angelo/2008)

Na última segunda-feira, um grupo de 20 bombeiros militares do Rio de Janeiro foi surpreendido com ordens de prisão. Todos são enfermeiros da corporação, encarregados, por exemplo, de socorrer vítimas de acidentes nas estradas. O erro que motivou a punição: todos debatiam, pelo Facebook e por e-mail, questões consideradas internas dos quartéis. Os 20 passaram quatro dias detidos em vários batalhões e foram libertados na quinta-feira, por força de uma liminar expedida pela Justiça Militar, assinada pela juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, concedendo habeas corpus ao grupo.

A decisão da juíza, em face do pedido do advogado Carlos Azeredo, que representou um dos bombeiros, virou o feitiço contra o feiticeiro. Para a magistrada, as provas apresentadas pela Corregedoria do Corpo de Bombeiros para embasar as prisões foram colhidas de forma ilegal, pois os e-mails, as páginas de Facebook e todas as mensagens trocadas pelo grupo são privados, não passíveis de monitoração pela instituição militar. Diz a juíza, em seu despacho: “O ilustríssimo corregedor interno da corporação determina a instauração da sindicância para apurar conduta dos militares envolvidos, visto que os mesmos postaram comentários inadequados em rede social, bem como através de e-mail, tornando público comentários que concorrem para o desprestígio da corporação’, tudo sem mencionar como foram obtidos tais comentários e conteúdos de e-mails”.

A juíza ainda faz uma observação: “Ressalte-se, o e-mail em tela não pertence à corporação, não se trata de e-mail funcional, mas sim privado, pertencente ao Hotmail. Sequer no relatório da Sindicâncias encontra-se demonstrado como foram acessados o grupo fechado no Facebook e os e-mails (...)”.

A página em questão, denominada GSE CBMERJ - sigla de Grupo de Salvamento e Emergência - Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro - foi criada com alguns cuidados. Entre eles o de deixar claro que o objetivo da iniciativa não era o de comandar greves ou ‘amotinar’ militares – um zelo para evitar que a iniciativa fosse confundida com o movimento grevista que resultou na prisão e na expulsão de bombeiros do Rio e da Bahia, em 2011. Uma cópia desses e-mails foi anexada ao processo. Na mensagem do dia 6 de setembro de 2012, a cabo Viviane Ferreira Carvalho, escrevendo para os colegas, diz o seguinte: “Não estou aqui propondo uma revolução, uma manifestação nem muito menos uma greve, odeio ser militar, mas somos, e tudo podemos propor e resolver com o regulamento, com leis e com normas que estão à disposição de todos”.

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

A bola, agora, está com a corregedoria. A juíza afirma, ainda, que o corregedor “deverá explicitar, especificamente, o modo como foram acessados o grupo fechado da rede social Facebook e a conta de e-mail pertencente a Viviane Ferreira Carvalho”.

Em resposta à reportagem do site de VEJA, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro respondeu que as prisões foram decididas pois “surgiram indícios do cometimento de condutas irregulares por parte dos militares”. Diante dos indícios, foi instaurado procedimento apuratório em que ficou configurado o cometimento das seguintes transgressões disciplinares: proferir ofensas contra o comandante de suas unidades através de grupo de rede social virtual; e disparar correspondência eletrônica incitando quebra na cadeia de comando e desrespeito do comando de suas unidades.

A corporação não explica como a corregedoria teve acesso às mensagens pessoais e ao grupo fechado do Facebook. “Este esclarecimento será feito à Auditoria de Justiça Militar do Rio de Janeiro”, limita-se a informar a assessoria dos bombeiros.

Fonte: http://veja.abril.com.br.

Fabyonney 2 - outro agresor da sociedade disse...

TRAPICHE. PM se enfureceu após levar buzinada e partiu para o ataque

Militar agride motorista de ônibus no trânsito

Por: ELISA AZEVEDO – REPÓRTER

Um motorista de ônibus foi agredido por um policial militar, na manhã de ontem, quando passava pela Avenida Siqueira Campos, no bairro Trapiche da Barra. O condutor, identificado como Williams Melo da Silva, 33 anos, informou que o policial militar Paulo Tarso teria feito uma conversão irregular quando saía de uma rua e entrou na avenida. “Eu só fiz buzinar para o policial, e ele passou na minha frente”, explicou o motorista, ainda muito nervoso, informando que o militar estava ao telefone e, por um triz, não houve um acidente.

A buzinada não foi aceita pelo policial, que iniciou, a partir daí, uma série de agressões verbais contra o motorista. “Ele estava com o telefone do lado esquerdo quando eu buzinei. De imediato, ele soltou um palavrão. Parei em um ponto para o passageiro descer e ele ficou me provocando e me xingando”, relatou o motorista.

Na tentativa de amenizar a discussão, Williams foi tentar ultrapassar o carro do militar. “Ele foi ficando para trás e continuava fazendo gestos, tentando me dar um ‘trancão’. Tanto é que o retrovisor do carro dele bateu no pneu do ônibus”, disse o motorista, que trabalha na empresa Piedade, há quatro anos, e que faz a linha Mirante-Trapiche.

Anônimo disse...

Recordar é viver:

Polícia Militar lança informativo “Briosa em Foco”

por Assessoria-PMAL

O comandante-geral da PM, coronel Dário César, lança amanhã (14), a partir das 11 horas e 30 minutos, o seu novo informativo institucional, intitulado “Briosa em Foco”. O lançamento oficial ocorrerá no Salão Nobre do Quartel Geral, no Centro e reunirá comandantes de unidades da PM, oficiais e praças da corporação.

Com uma nova roupagem, o tradicional “O Miliciano” renasce com um novo formato e uma nova linha editorial. Trata-se de uma nova concepção jornalística, focada no momento atual que vive o sistema de segurança pública no Brasil e em Alagoas.

O assessor de comunicação da PM, tenente-coronel Maxwell Santos, ressaltou o trabalho da equipe que produziu o informativo com o objetivo de enaltecer o adjetivo pelo qual a corporação é elogiada e valorizada pela sociedade alagoana, pelos brios conquistados aos longo dos 178 anos de luta pela preservação da ordem e da paz em prol do povo alagoano.

“Seguindo as diretrizes do comando da PM, o ‘Briosa em Foco’, é um jornal elaborado por nós, policiais militares, mais leve, com enfoque principal no policial militar, que faz as coisas acontecerem, que está no dia-a-dia combatendo o crime, interagindo com a comunidade e zelando pela paz das famílias alagoanas”, confirmou Maxwell.

O periódico será mensal e nas próximas edições, a PM quer contar com a colaboração da tropa para a construção desse projeto, que recomeça sua caminhada de cara nova, para que ele possa representar um diferencial em notícias, entrevistas, atualidades, orientações e entretenimento úteis ao policial e seus familiares. Sugestões poderão ser enviadas para o e-mail briosaemfoco@gmail.com.

Entre os parceiros do novo projeto, está a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Maceió que, por intermédio de seu superintendente, coronel Jorge Coutinho, possibilitou a impressão de 4 mil exemplares para esta primeira edição.

***

O feitiço virou contra o feiticeiro!

Anônimo disse...

Essa soldado Ana tem perfil para ser comandante geral da PMAL/CBMAL. Pena que ela esqueceu de estudar e ingressou na PMAL ou CBMAL na condição de soldado. Às vezes os frustrados não encontram tempo para se aperfeiçoarem e acabam usando esse tempo para atacar pessoas de bem. Aconselho fazer o CFO e um dia pensar em assumir o Comando da PMAL/CBMAL.

Marcelo de Oliveira Lima (RG: 200000001758002)) disse...

Quer dizer que você acha que o fato de a pessoa ser soldado é sinônimo de burrice, ou então de que a pessoa não gosta de estudar, não é mesmo?

Pois bem, eu conheço um momente de soldados que são doutores, mestres, alguns até com phd em suas áreas do conhecimento (sem falar que são eles que carregam a PMAL nas costas). Agora, quantos oficiais você conhece que tem os mesmos títulos e em qual proporção em relação aos praças? Ah, e quantos oficiais fazem mais pelas corporação que os soldados?

São pessoas ridículas/escrotas como você que fazem com que uma instituição tão bonita quanto a Polícia Militar se torne um dos piores locais para se trabalhar.

Por fim, só mais uma interrogação: desde quando o atual comandante da PMAL, bem como os anteriores são pessoas de bem?

Vê-se, com isso, que você não passa de mais um da mesma laia.

Coronel R/R disse...

Mário da Hora, se o fato de a pessoa entrar na PM na condição de soldado quer dizer que ela seja burra, casar com uma burra também é sinônimo de burrice. E se assim não o for, ou seja, se o fato de a pessoa ser soldado não mensura a sua inteligência, de igual modo o fato de a pessoa ter passado no CFO não quer dizer que isso seja sinônimo de inteligência; principalmente quando o seu pai é o atual Subcomandante da Polícia Militar do Estado de Alagoas.

CFP 2006 disse...

OU SEJA: A MULHER DO MÁRIO DA HORA É UMA BURRA, ELE É UM BURRO E O SEU FILHO NÃO INTELIGENTE. É ASSIM MESMO? KKK

Anônimo disse...

Se "Essa soldado Ana tem perfil para ser comandante geral da PMAL/CBMAL", isso quer dizer que não só os oficiais tem condições de comandar uma instituição.

"Pena que ela ingressou na PMAL ou CBMAL na condição de soldado", pois, senão, certamente iria dar sentido cobrir em um monte de catega full.

Anônimo disse...

A cultura arcaica de se medir a capacidade intelectual de um militar por sua patente, continua fazendo com que esta instituição continue parada no tempo, mais precisamente a quase duzentos anos atrás (quando foi criada). Pois digo aos ignorantes: Um praça hoje para ingressar na PM passa por um concurso disputadissimo, com um nível super elevado, e assim ingressam não mais burros com tapadeireias lateiras nos olhos, onde só sabem seguir o estampido do chicote. Mas sim, pessoas com capacidade intelectua suficiente para ocupar qualquer posto hierarquico desta briosa. É isso que os oficiais não querem aceitar: que somos SIM inteligentes e conhecemos não só o nosso dever, mas o nosso direto também. Soldado PM 2006.

Luiz Alves disse...

Vou ser mais claro, eu falei da autoria do texto publicado no site da SEDS!

o verdadeiro disse...

amigo que escreve meu nome 2(intitulado) , por que voce não bota o seu nome, no rdpmal em seu art 35, II, leia, ai esta a sua resposta.

Um Taxista disse...

Urso Urso Urso
Fabyonney vai ser expulso.

Arde Arde Arde
Pra deixar de ser covarde.

***

Pra um doido,
Um doido e meio (esse cara é o Fabyonney)

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver