Cabo Barros (outra estística...)

Assim que o Batalhão de Radio Patrulha foi inaugurado, eu tive a oportunidade de trabalhar naquela unidade, mas – por motivos que agora não vem ao caso – eu preferi não ir. Muitos dos meus colegas de turma, tomados pela vibração e a euforia da operacionalidade, foram para o BPRp. Alguns desses colegas ainda continuam por lá e outros saíram, mas entre uns e outros existe algo em comum: um alto preço, o qual é a predisposição para o perigo. Se bem que ser policial é algo que por si só já enseja isso.
Ser policial do BPRp, especificamente, significa estar constantemente vivenciando o perigo, e mesmo quando o risco iminente não se faz presente, é algo quase que instintivo que os seus militares partam em sua direção. E as justificativas para isso são as mais variadas.
Seja através das ações mais simples às mais complexas, a exemplo do proteger e ajudar, patrulhar e abordar, prender e apreender, recobrir e saturar a área dos demais batalhões, a verdade é que a atmosfera que existe no BPRp é a de que os seus militares são diferenciados. “Também, né” – como dizem os militares das demais unidades – “pra justificar o [famigerado] soldo, tem que mostrar serviço”.
Ser policial, como disse no início, exige uma predisposição para o perigo e essa predisposição cria em muitas pessoas uma sensação de autoconfiança. Porém, impedir que uma lei seja violada, que a preservação da ordem pública e a incolumidade das pessoas sejam asseguradas, que a normalidade social seja reestabelecida, frequentemente resulta em lesões para o policial.
Pensando assim, talvez isso ajude a explicar o que aconteceu há algumas horas atrás com o Cabo Carlos Pereira de Barros, 50 anos, lotado no BPRp, que foi assassinado a tiros no fim da noite desse sábado, no terminal de ônibus do Benedito Bentes, Maceió.
Os primeiros levantamentos apontam que houve uma discussão envolvendo o Barros e dois homens não identificados. O cabo teria proferido ofensas verbais contra um dos criminosos e logo em seguida travado luta corporal com um deles, na Praça Padre Cícero, próximo da sua lanchonete, ocasião em que teve a sua pistola (que estava na cintura, na região das costas) furtada por um dos dois acusados, que em seguida efetuou vários disparos, atingindo-o no peito, no abdome e na cabeça.
De acordo com informações do IML, o Cabo Barros foi alvejado por nove disparos de arma de fogo, calibre .40, sendo que alguns dos disparos foram contra o cole balístico que ele usava no momento – um colete que, se fosse de qualidade, teria suportado os disparos e lhe salvado a vida.
É por isso, meus caros, que embora eu tenha a predisposição inata a todo policial, jamais tive autoconfiança ou subestimei quem quer que fosse. Pra mim, toda ocorrência é de alta complexidade; qualquer situação pode resultar numa ocorrência mais grave. Eu sei das minhas limitações, seja como pessoa, seja como mulher, e também sei que do outro lado pode existir alguém que, mesmo não sendo mais vigoroso, vai esperar apenas uma oportunidade para poder agir. Apesar disso, posso dizer que embora eu tenha tomado todas as cautelas possíveis, nem assim eu fiquei livre de ter sofrido fratura no punho, pancada nas costelas, luxação de ombro e algumas contusões!
Em resumo, o que podemos abstrair dessa situação é: se mesmo com todas as medidas protetivas ainda assim algo de ruim pode acontecer, certamente algo de pior poderá acontecer quando as mesmas ficarem em detrimento da predisposição ao perigo e da autoconfiança.

Meus pêsames à família do Cabo Barros!

45 comentários :

Anônimo disse...

Perguntas para a linha de investigação:

1) A .40 era do cabo ou da corporação;
1.1) se a arma era dele, ele tinha porte;
1.2) se era da corporação quem permitiu a cautela;
2) O colete era dele ou da corporação;
3) Se ele fazia bico, por que corporação/Batinga permitia;

Continuem...

Anônimo disse...

E AGORA, GILMAR, VAI DIZER O QUÊ?

Anônimo disse...

...) Quem fez a licitação desses coletes de isopor?

Anônimo disse...

4) como é que o briosa em foco teve acesso no IML para tirar fotos do colete do militar?

Luiz Alves disse...

Meus pêsames a familia do Barros.

Já soube de pelo menos duas versões sobre a tragédia que aconteceu com o Barros, mas em nenhuma delas, NENHUMA,soubemos que ele, mesmo estando armado fez uso da sua arma para ameaçar ou tentar tirar a vida dos seus assassinos, ele erroneamente mesmo estando armado entrou em luta corporal com os seus assassinos, ele não foi covarde, talvez ingenuo, mas não covarde! Diferente dos bandidos que juntos tiraram a sua vida!
Vamos parar de demagogia, de questionarmos de quem era a arma, quem autorizou a cautela do colete!
Um pai de familia morreu!
UM PM FOI ASSASSINADO!
"quem com ferro fere, com ferro será FERIDO!"

Anônimo disse...

Sempre que alguma notícia envolvendo algum policial (seja militar, civil e até mesmo federal) é divulgada na imprensa, aparece logo um espírito de porco conversando merda e questionando o porte do policial. Esse tipo de analfabeto funcional está se espalhando mais rápido do que epidemia de cólera, também com o tanto de "faucudade" de ponta de rua que abriu por aqui nos últimos tempos, gente que sequer terminou o 1º período já se acha o próprio Pontes de Miranda.

Anônimo disse...

Além da notícia da morte do Cabo Barros, o texto deu ênfase a duas situações: a predisposição ao perigo e a autoconfiança.

Não falou nada de porte de arma por parte dos policiais.

Por sinto, sinto que o comentarista que falou sobre porte... fez uma colocação impertinente.

Correio de Alagoas disse...

Pai e filho seriam os assassinos do cabo motorista do comandante do CPC

Criminosos levaram pistola e dinheiro da vítima para caracterizar crime de latrocínio

Já há a informação de que pai e filho (mototaxista) teriam sido os assassinos do cabo Barros morto com mais de 10 tiros de pistola .40, no final da noite deste sábado (16), na Praça Padre Cícero, no complexo Benedito Bentes. Os jovens haviam discutido e o militar ido intervir em defesa do filho quando se deparou com o pai do outro rapaz no local. Este teria abraçado o cabo, momento em que sua arma foi tomada e deflagrados os tiros. No entanto, para carcacterizar latrocínio, a arma foi levada e também a quantia de R$ 2.500.

Segundo colheu o Correio de Alagoa o cabo recebeu os dois primeiros tiros no rosto, depois um na femural. Ao cair, mais um no pescoço, e mais 10, a maioria na cabeça. O cabo Barros estaria alcoolizado e, assim, sem muito reflexo par se defender dos assassinos.

O motivo da discussão ainda não foi sabido, mas, extraoficialmente, mesmo sem divulgação de nomes, para a investigação não ser atrapalhada, há a possibilidade de os criminosos terem ligação com o tráfico, segundo uma fonte da polícia.

Anônimo disse...

queremos a resposta do secretario de segurança e do cel gilmar batinga

RP. disse...

VOU ME DAR AO TRABALHO DE RESPONDER AS PERGUNTAS DO PRIMEIRO COMENTÁRIO;VAMOS LÁ;
-A PISTOLA ERA DA PMAL.
-ELE E TODO POLICIAL MILITAR TEM PORTE INERENTE A SUA PROFISSÃO POLICIAL MILITAR PREVISTA EM LEI FEDERAL,ASSIM COMO P.C,P.F,P.R.F,ETC...
-A PRÓPRIA CORPORAÇÃO CAUTELOU AO MILITAR A ARMA E O COLETE,UMA VEZ QUE O MILITAR ERA LOTADO NO BPRP MAS TRABALHAVA COM O CMT DO C.P.C E NÃO IA,LÓGICO,TODO DIA ARMAR E DESARMAR,VISTO QUE TODO DIA ESTARIA DE SERVIÇO.E FIQUE SABENDO QUE É PERMITIDO SIM,COM UM DOCUMENTO CHAMADO ESCAFE,QUALQUER UM CAUTELAR UMA ARMA DO ESTADO,SE NECESSÁRIO.
- RESPOSTA,ACIMA.
-E POR ÚLTIMO,ELE NÃO FAZIA BICO,ELE ABRIU UM PEQUENO NEGÓCIO PERTO DO TERMINAL ONDE VENDIA ÁGUA DE COCO,PIPOCA,ESSAS BESTEIRAS PARA COMPLEMENTAR SUA RENDA DE FORMA HONESTA E QUASE NÃO ESTAVA LÁ,POIS ELE COLOCAVA UM DOS FILHOS PARA TOMAR CONTA,PRA COMEÇAR A MOSTRAR AOS SEUS FILHOS COMO SE GANHA DINHEIRO DE FORMA HONESTA.

SATISFEITO?AGORA MINHA VEZ OK?
-QUAL A SUA INTENÇÃO EM FAZER ESSAS PERGUNTAS MALICIOSAS?
-COMO EXATAMENTE ESSAS PERGUNTAS,TIPO DE QUEM ERA ARMA,SE TINHA PORTE,ETC... VAI AJUDAR NA "LINHA DE INVESTIGAÇÃO"?
-POR QUE VOCÊ QUER DENEGRIR A IMAGEM DE UMA PESSOA QUE CONTRIBUIU COM O COMBATE AO CRIME POR TODA SUA VIDA E ODIAVA BANDIDOS?
-VOCÊ É BANDIDO?
-VOCÊ TEM OQUE FAZER?
-VOCÊ,SE HÉTERO SEXUAL,COME DIREITINHO SUA MULHER,OU DEIXA OS OUTROS FAZER ESSA PARTE?
-VOCÊ,SE VIADO,ENFIA UMA CENOURA NO RABO OU ADORA BAIANO?
-POR ACASO VOCÊ E TODA SUA FAMÍLIA FAZ PONTO NA PONTA VERDE OU PAJUÇARA?

TEM QUE SER MUITO FILHO DA PUTA PARA NUMA HORA DESSAS A ALMA SEBOSA QUERER DENEGRIR UMA PESSOA COMO O BARRINHOS,QUE PASSOU A VIDA TODA COMBATENDO A CRIMINALIDADE E MORREU DE FORMA COVARDE.HOMENS COMO O BARROS SE FOSSE PRA MORRER DE TIRO ERA PRA MORRER NUM TIROTEIO,TOMBANDO E MESMO ASSIM FAZENDO TOMBAR,NÃO PELAS COSTAS,COMO FOI COM ESSES RATOS E APOSTO,COMENTARISTA FILHO DE UMA PUTA QUE VOCÊ NEM MESMO CONHECIA O BARROS,TORÇO SINCERAMENTE,PRA QUE GENTE COMO VOCÊ,SE FODA NAS MÃOS DESSES MALOQUEIROS.

Anônimo disse...

pm esta deluto VAMOS SER SOLIDARIOS A FAMILIA MILICIANA. e da UN BASTA NESTA SITUAÇÂO.

Anônimo disse...

Estava alcoolizado, sem reflexos, serve de exemplo de como não protar arma ou participar de briga alcoolizado, é triste fizer isto num momento de dor, mais a realidade que 90% dos PM que bebem andam armados e esta mstura é muto perigosa.

PMAL. Lei e Ordem. disse...

Infelizmente,a nossa realidade é de falta de segurança...principalmente a nós,PRAÇAS.
Meus sentimentos á família do nosso companheiro de farda. A justiça é rústica e arcaica,deve mudar e haver punição de acordo com cada crime...Pena de morte,aos autores de homicidios(independente de cor,classe social,etc,etc.). Vamos lutar para adquirir e melhorar nossos direitos.
Abraço a todos.

Anônimo disse...

SE ENVOLVER EM BRIGA "BIRITADO" É SUICÍDIO,SOBRETUDO SE A QUANTIDADE DE AGRESSORES FOREM DISPROPORCIONAL. SE TIVESSE NO SENSO NORMAL,COM CERTEZA PEDIRIA APOIO DE UMA GUARNIÇAO.

Anônimo disse...

Será complexo de inferioridade ou gene estragado pela origem peculiar? Afinal, Alagoas é o único estado que não foi conquistado nem desmembrado; foi outorgado.

Seja como for, o certo é que o alagoano parece mesmo sentir um ódio mortal do conterrâneo que faz sucesso. Vejamos:

O que temos de homenagem a Arthur Ramos, Tavares Bastos, Jorge de Lima, Graciliano Ramos, Ledo Ivo, Paulo Gracindo, Otávio Brandão, Dida, Pontes de Miranda?

Não temos.

Mas essa idiossincrasia cruel do alagoano não data de hoje. Em 1914 o Graciliano Ramos estava no Rio de Janeiro e escreveu para o pai justificando-se por ainda precisar da mesada que lhe mandava.

Disse na carta que o cara da “colônia alagoana” que havia lhe prometido emprego tinha sumido, e que não iria mais procurar ninguém; iria se virar sozinho.

Mais tarde, num desabafo, Graciliano propôs bombardear a foz do rio São Francisco e fazer Alagoas sumir do mapa, para resolver o problema do Brasil – que, na sua opinião, devia-se a ausência de um golfo.

Destruindo Alagoas e bombardeando a foz do São Francisco se formaria um golfo.

Graciliano Ramos deveria ter as suas razões para o desabafo; afinal, a inveja contra ele levou-o à prisão. Interessante é que Graciliano foi preso porque não obedecia as ordens de um coronel que queria mandar no estado – Graciliano era o que hoje se chama secretário de Educação e não atendeu ao pedido do coronel para transferir uma professora do interior para a capital.

Foi denunciado como comunista.

Outro que foi denunciado como comunista e também acabou preso foi o médico Sebastião da Hora. Na verdade, o médico Sebastião da Hora foi denunciado por um padre-político que não aceitava a pregação da doutrina de Alan Kardec.

Mas como ser espírita não é crime, o padre-político denunciou o Sebastião da Hora como comunista.

São essas coisas peculiares de Alagoas.

Na minha infância eu morei na Avenida Amazonas, no Prado, e costumava jogar futebol na Praça Afrânio Jorge. Lá estavam construindo um Pantheon e diziam que era para guardar os restos mortais dos marechais Deodoro e Floriano Peixoto.

O Phanteon está lá, mas é um elefante branco porque a famílias dos marechais não permitiram trazer os restos mortais deles do Rio de Janeiro.

Elas também devem ter lá as suas razões.

Chega até ser interessante, essa idiossincrasia do alagoano. Na década de 1980 a Globo realizou um Globo Repórter Especial com o Paulo Gracindo e o jornalista Márcio Canuto, editor da Gazeta, me escalou para fazer a cobertura.

Foi uma matéria de bastidores da reportagem. Fomos eu e o fotógrafo Gilberto Farias; à noite, depois da filmagem na Barra de São Miguel, o produtor Jothay Assad comunicou que a filmagem no dia seguinte seria às 5 horas da manhã.

Eu brinquei com a repórter Ilze Scamparine perguntando se o Paulo Gracindo iria tirar leite; ela riu e respondeu que o Paulo Gracindo tinha dito que, quando criança na Pajuçara, costuma sair às 5 da manhã para escovar os dentes com água do mar.

E aí a Ilze Scamparine me perguntou se não havia nenhuma homenagem ao Paulo Gracindo em Maceió; uma praça, uma rua, um monumento que fosse.

- Não. Não tem. Tem uma rua com o nome do pai (Demócrito Gracindo) dele. Mas homenagem a ele mesmo não tem.

Pois é; na semana em que se comemora os 60 anos da morte de Graciliano Ramos tudo permanece como tem sido. E que ninguém ignore se a efeméride passar despercebida, porque é do alagoano odiar o alagoano que faz sucesso!
E a Dulce, Albino, Velames, Adilson, Bugarim..... Tem ódio dos que fazem sucesso e nós cagando e andando....

Mandacarú disse...

Quando não são os marginais nos matando, são os nossos próprios irmãos de armas. Vejam:

Capitão da Polícia Militar atira contra soldado e é preso em flagrante

Um capitão da Polícia Militar foi preso em flagrante na manhã desta segunda-feira (18), após disparar contra um soldado nesta madrugada em Pituaçu. Segundo a polícia, o capitão Adriano Maciel Moreira, 33 anos, lotado na 12ª CIPM/Rio Vermelho, e o o soldado Michael Lima Carinhanha, 29 anos, lotado na 50ª CIPM/ Sete de Abril, não se conheciam. Eles acabaram se desentendendo e Adriano disparou contra Michael. O capitão foi ouvido na Corregedoria da Polícia Militar e está sendo encaminhado para a Coordenadoria de Custódia Provisória (CCP), localizada no Batalhão de Choque. O soldado foi atingido por dois disparos na panturrilha direita. Ele está internado no Hospital Roberto Santos com quadro estável.

Anônimo disse...

TUDO BEM, "MORREU UM COLEGA DE FARDA", "UM PAI DE FAMÍLIA", "UM TRABALHADOR", "UM PM" ... MAS AQUI PRAGENTE, TODO MUNDO SABE QUE O BARROS ERA CABRA DE PEIA, QUE NÃO CONSIDERAVA OS COLEGAS, QUE BEBIA E DAVA ALTERAÇÃO, QUE ATÉ FOI PRESO POR ISSO. ENTÃO, SE É PARA SERMOS SOLIDÁRIOS COM A DOR DA FAMÍLIA, QUE SEJAMOS, MAS PORQUE SE TRATA DE UM PM QUE FOI ASSASSIMNADO POR UM MALA, MAS NÃO PORQUE O BARROS ERA BEM QUISTO OU PORQUE ERA GENTE BOA, PORQUE NÃO ERA!

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

O PROGRAMA SEGURANÇA EM DEBATE, SERÁ EXIBIDO HOJE, ÀS 19H30, NO CANAL 16-TV FAROL (TV ABERTA), NO QUAL SERÃO ENTREVISTADOS:

O PRESIDENTE DO SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE ALAGOAS (SINDPOL) JOSIMAR MELO E O DIRETOR DE PLANEJAMENTO STÉLIO PIMENTEL, debatendo diversos temas inerentes à Segurança Pública alagoana, dentre eles as causas da criminalidade no Estado.

Para quem é assinante da Net, este programa será exibido no Canal 09 (Sem decodificador) ou no canal 08 (Com decodificador).

Existirão reexibições deste programa ao longo desta semana, sempre às 19h30.

Anônimo disse...

SO FALTA ALGUÉM DIZER QUE O CABO BARROS É O CULPADO...

Anônimo disse...

E não é não?

Ele estava no bico, tava com colete da PMAL, bêbado e armado.

Ele foi o primeiro errado.

Anônimo disse...

Coletesb vagabundos como é vagabunda a instituição PMAL.

Anônimo disse...

Gostei da postagem, mas, companheiros, quando forem postar as próximas, por favor, verifiquem as palavras, acentuação, pontuação, enfim, tudo para que o texto passe mais credibilidade.
No segundo parágrafo, falam de perigo EMINENTE. Na verdade o perigo que corremos é IMINENTE.

Anônimo disse...

É fato iminente de que devemos votar em quem nos dá segurança!

Bom, se você não tem uma urna do seu lado, é melhor que não diga essa frase ou semelhantes com o uso de “iminente”, querendo dar conotação de importância a algo. Pois este vocábulo sugere que algo está prestes a acontecer.

O certo é a palavra parônima desta: eminente. Lembre-se que parônimos são termos que possuem proximidade na forma escrita e significados diferentes.

Eminente quer dizer notável, ilustre, alto, elevado.
Iminente, como dito anteriormente, expressa algo que vai ocorrer em breve.

Portanto, é fato notável ou eminente de que devemos votar em quem nos dá segurança!

Veja outros exemplos:

a) João era figura eminente em seu bairro, pois era um cozinheiro de mão cheia!
b) O prédio precisou ser interditado, pois havia perigo iminente.
c) O risco do parlamentar ser detido e cassado é iminente.
d) Foram convocados para assumir postos mais eminentes, pois deram o melhor de si mesmos!

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Anônimo disse...

moro no B.Bentes a 27 anos,cansei de escultar em quantas confusões esse policial se metel,em várias delas´,para defender seu filho problemático que é mototaxista.Agora eu quero ver quem vai livrar-lo das confusões.

Anônimo disse...

GOVERNO FAZ MILITARES DE PALHAÇOS!!!

O governo diz que não vai dar o realinhamento e o aumento (correção) do IPCA só no final do ano. Fez todos nós militares de palhaços, nos humilhando publicamente, ou AQUARTELAMOS OU MOSTRAMOS A SOCIEDADE QUE SOMOS PALHAÇOS TRAVESTIDOS DE POLICIAIS. Este governador está mostrando que não tem o MÍNIMO RESPEITO pela classe, aliás zomba e rí de nós, pois só fazemos ameaçar mais na hora nos acovardamos. OU AQUARTELAMOS E RECUPERAMOS UM POUCO DE NOSSA DIGNIDADE OU NÃO TEREMOS MORAL NEM PARA O CACHORRO VIRA LATA DA RUA, QUE VAI PASSAR POR NÓS E AINDA MIJAR NOSSOS PÉS, COMO ESTE GOVERNADOR ESTÁ FAZENDO.

Cabo Veio disse...

Ao comentarista que resolveu dar lição de gramática sobre “eminente” e “iminente”...

O termo “eminente” (sic), que consta no texto, está empregado corretamente, aja (sic) vista que expressa grandeza. Não poderia ser o termo “iminente”, pois este pressupõe (com convicção) algo que está prestes a acontecer com certa brevidade.

Sugiro ao colega que substitua os termos em questão pelos seus sinônimos, para ver se os mesmos têm coerência com o que está sendo exprimido pela autora.

No mais, recomendo a você que pesquisou no

http://www.brasilescola.com/gramatica/iminente-ou-eminente.htm

a consultar um livro de intepretação de textos, além do livro de gramática.

Ah, e da próxima vez, vê se usa as diretrizes da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, pois fazer citação sem atribuir a fonte, pode caracterizar plágio.

Assessoria Briosa em Foco disse...

Eminente ou Iminente, qual a importância de tamanha discussão?

Ao invés de os amigos leitores estarem aqui discutindo se “é uma coisa” ou “outra”, deveriam estar discutindo soluções para os problemas do nosso dia a dia.

Agora mesmo, 23:14, do dia 18/03/13, tem 8 (oito) militares em frente ao prédio da SEGESP tentando sensibilizar o governo quanto as nossas reivindicações salariais, mas todos nós, no fundo no fundo, sabemos que isso – infelizmente – não vai dar em nada.

Quando a gente lança um texto ou permite certos comentários, duas são as finalidades que a gente almeja alcançar:

- coibir o comportamento denunciado;
- suscitar o debate.

Independente do que o Cabo Barros fazia ou eixava de fazer nas suas horas de folga, o que está em questão neste texto é o que um comentarista observou, o que no caso é a predisposição ao perigo e a autoconfiança
.

Quanto aos eventuais erros que a gente comete em uma postagem ou outra (e nós vivemos corrigindo erros das postagens com dois ou três dias depois de publicadas), os mesmos poderiam ser singelamente apontados da seguinte forma: “Vocês erraram em... O certo é...”. Tenham certeza que a gente iria ficar muito mais satisfeito com esse tipo de participação, que com certas correções de quem, certamente, nem mesmo sabe fazer a (sic) COP ou um TCO.

Anônimo disse...

SE A PT ERA DA BRIOSA, "A NABA VAI ENTRAR ATRAVESSADA" KKK

ALGUÉM VAI VESTIR O CAPOTE COM UM BELO XADREZ.

Gazeta de Alagoas disse...

Colegas de PM morto dizem que crime não ficará impune

Assassinato de Carlos Pereira Barros gerou tensão no Benedito Bentes

Nove tiros de pistola ecoaram na Praça Padre Cícero, próximo ao terminal de ônibus do Benedito Bentes 1, às 23h de sábado. A arma era do policial militar Carlos Pereira Barros, 50 anos, mas ele não matou ninguém. Pelo contrário, o cabo PM com mais de vinte anos de carreira que trabalhava no Comando de Policiamento da Capital (CPC) foi assassinado com a própria pistola. A Delegacia de Homicídios ainda tenta descobrir o que aconteceu antes do pente ser descarregado contra o policial.

Entre as versões que circulam no bairro, testemunhas contam que o cabo Barros estava bebendo no estabelecimento que ele administrava, a “Birosca do Lanche” e teria ido tomar satisfações com um mototaxista intrigado dele, na esquina da praça.

Ao chegar, houve um bate-boca com este rapaz e o pai dele. O policial sacou a arma, mas os dois adversários partiram para cima dele e conseguiram derrubá-lo no chão. Um deles pegou a arma e realizou os disparos.

HISTÓRICO

Vários moradores da região disseram que Barros era envolvido em muitas confusões, principalmente por causa de um filho dele, conhecido como Alex, que também é mototaxista. “Ele sempre saía de onde estava para arrumar confusão, lá no ponto dos mototáxis. Tudo por causa desse filho, foi o filho que provocou a morte dele”, revelou uma fonte.

Anônimo disse...

ei, "bomba", vc pegou ar, foi? isso me faz crer que você cautelou a arma, e agora tá torando aço. kkk a naba vai entrar, "bomba", e vc vai se dar mal, pois quem refresca cu de pato é lagoa.

Anônimo disse...

Eu moro na parte alta de Maceió, e trabalho no PO do Centro da Cidade, e todo dia eu eu tenho de armar e desarmar no 1º BPM. Quando eu solicitei que uma arma fosse acautelada no meu nome, simplesmente o Marginal Monteiro, ops, o Major Monteiro disse que não tinha esse direito. Contudo, todo mundo no BPM sabe que tem oficial com duas pistolas sob sua cautela.

GM disse...

O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO ESTADO É O SEGUINTE : MUITOS MARGINAIS, BANDIDOS, ASSASSINOS E MALOQUEIROS ESTÃO SE PASSANDO POR PROFISSIONAIS, COM TAXISTAS E MOTOTAXISTAS EXISTEM ATÉ LADRÕES DE MOTO NO MEIO DESSES MOTOTAXISTAS E MUITOS SENDO FINANCIADO POR TRAFICANTES, TALVEZ ESSA SEJA UMA FORMA DE LAVAR O DINHEIRO DA VENDA DE DROGAS NA PARTE ALTA DE MACEIÓ E REGIÃO. A POLÍCIA PRECISA FAZER MAIS ABORDAGENS TANTO NO PASSAGEIRO QUANTO NOS PRÓPRIOS MOTOTAXISTAS, POIS EXISTEM ALGUNS QUE PORTAM ARMAS, NÃO NECESSARIAMENTE NA CINTURA. E NÃO ADIANTA PASSAR A MÃO POR CIMA NÃO, PORQUÊ A PRÓXIMA VÍTIMA PODE SER VOCÊ.

Anônimo disse...

POIS FALE QUEM É O OFICIAL DO 1º BPM COM DUAS PISTOLA SOB CAUTELA !

Anônimo disse...

Diante do acontecido,fica proibido o USO dessas PORCÁRIA CHAMADO COLETE...

Anônimo disse...

EU ACHO É POUCO,BANDO DE DESMORALIZADOS HOJE MESMO QUANDO ENTRAREM DE SERVIÇO,IRÃO PRENDER,DESARTICULAR QUADRILHAS ALGUNS DARÃO ATÉ A VIDA PELA PMAL,ENTÃO SE ARROMBEM SE MOSTRAM TANTO SERVIÇO ASSIM PARA A SOCIEDADE,ESTA QUER MAIS É QUE O PM DE FODA.

Anônimo disse...

O Barros pode ter sido homosexual, alcoólatra, viciado, o escambal. Mas, era policial militar. Da mesma forma que todos os policiais que aqui postam comentários, algum dia, mesmo que poucos dias combateu a criminalidade. Verdade é que muitos de nossos colegas de farda passam por situações com familiares, sejam filhos, irmao ou outros parentes. Deveria ser problema do Estado saber quem está apto para as ruas, quem esta doente e deve ser posto em observação. Quanto ao dever que temos, quer faça chuva ou faça sol, devemos levar e bater forte no peito que somos aquilo que Deus quer que sejamos. Aqueles que não gostam da profissão, que melhorou muito quanto ao tratamento com o ser humano e ainda tem que mudar, podem deixar a profissão, ou o Estado de Alagoas e tentar a sorte em outro lugar. Afinal, podemos decidir o que seremos. Mas companheiros, fomos incubidos da segurança, mesmo de maginais, de filhos de papai, de colarinho branco e principalmente, de nossas familias. Quando deixamos de patrulhar, lembrem-se que um dia podemos ter a necessidade de outro colega nas proximidades onde estivermos e não poder contar. Seus filhos e netos podem ser roubados, mortos, abusados diante da omissão nossa. Não deixem a revolta tomar conta e busqyem a perfeição, o amparo aos nossos companheiros de bem, repudiando os maus hábitos e não incluindo a ação da polícia no rol de criminosos. Mas vergonha do que se meter em briga de filho é ser furão, andar assustando comerciantes, pedindo dinheiro por proteção e se achando o bosta como muitos de nossos colegas fazem. Nunca forma nem sequer homens de bem para cobrar da sociedade. A sociedade e formada por pessoas de bem. Talvez vejamos 10% das pessoas em delegacias. Mas a maioria, meus caros amigos, são pessoas de bem. Cada caso e um caso e não sejamos arrogantes e não sejamos encarnecedores antes mesmo que tenhamos formação e predisposição para o trabalho, pois preguiçosos na PMAL já existem muitos. Além disso, muitos estão procurando um lugarzinho ao sol. Mas esses são os que muitas vezes falam de polícia sem nem sequer terem sido.

Revejam seus conceitos...

Sócio da ASSOMAL disse...

Resposta do Governo não agrada e militares voltam a acampar

Mais uma vez o Governo de Alagoas demonstrou falta de compromisso com os profissionais de segurança pública. A reunião, realizada na tarde desta segunda-feira, 18, entre as associações militares e o secretário de Gestão Pública, Alexandre Lages terminou sem nenhum acordo no que diz respeito ao realinhamento da tabela de subsídio da categoria.

Durante o encontro, as lideranças militares resolveram rejeitar a nova proposta do secretário de Gestão Pública, Alexandre Lages por não ser satisfatória para classe.

Segundo informações dos líderes militares, o Governo definiu que os policiais e bombeiros só receberiam, este ano, os 3% oriundos do acordo firmado o ano passado relativo à Lei 6.824 e os 5,82% referente ao IPCA. A aplicação do realinhamento ficaria apenas para maio de 2014.

Para maiores informações clique aqui.

Anônimo disse...

ISSO É O QUE DÁ OS BANDO DE BESTAS DA RP QUEREREM SER OS BALAS,OS OPERACIONAIS EOS OUTROS BATALHÕES OS RAFAMÉS.VAI BANDO DE RPS OTÁRIOS .OLHA O QUE GANHOU O OPERACIONAL ,O DESENROLADO ,MORREU E NINGUÉM TÁ NEM AÍ.O CEL BATINGA VAI QUERER PRENDER ELES COMO FEZ COM OS QUE MATOU O CAPITÃO.LASCADO TÁ ELES QUE PERDERAM AVIDA .RP É POLICIA E OS OUTROS BATALHÕES RAFAMÉS ,MAS TAMOS VIVOS E OS DESENROLADOS SE FUDENDO.

Vamos fazer o mesmo com eles disse...

Matadores de cabo da PM devem se apresentar

Policiais da Delegacia de Homicídios (DH) aguardam para esta semana a apresentação dos dois homens que participaram da execução do cabo PM Carlos Pereira de Barros, 50, morto com tiros de pistola no último sábado, 16, no Conjunto Benedito Bentes, parte alta de Maceió.

Pelo menos foi à garantia dada por parentes que pai e filho – os acusados de terem matado o policial após uma discussão – vão se entregar.

Cabo Barros era lotado no Batalhão de Radiopatrulha (RP) mas estava a disposição do Comando de Policiamento da Capital (CPC), onde atuava como motorista do comandante.

Os acusados deixaram a localidade onde moram logo após praticarem o crime. Uma das versões sobre o crime – não confirmada pela polícia – é que o militar teria intervido numa discussão entre os acusados que não gostaram e se revoltaram contra o pm.

Em meio à confusão, teria havido luta corporal e um dos acusados aproveitou que a pistola do policial estava a amostra nas costas da vítima e puxou, engatilhando e atirando contra a vítima que teve morte imediata.

Uma outra versão é que cabo Barros estava bebendo no estabelecimento que ele administrava, a “Birosca do Lanche”, dentro do terminal de ônibus do Benedito Bentes e teria ido tomar satisfações com um mototaxista intrigado dele, na esquina da Praça Padre Cícero, na frente do terminal.

Os dois teriam discutido e com a chegada do pai do mototaxista o clima ficou mais alterado e houve ofensas entre ambas as partes. O policial teria ainda tentado sacar sua pistola, mas foi dominado por um dos acusados que chegou a derrubar o militar no chão, momento que sua arma foi tomada e ele foi morto.

Anônimo disse...

E DURO VEER UM PAI DE FAMILIA MORRER ASIM EM QUANTO NO SERTAO TEM VARIOS QUE MERECIÃO POR SER PUCHA SACO DE PROMOTOR E CORUPTO EOS OFICIAIS SABEM MAIS NÃO TOMA PROVIDENCIA ,EM QUANTO ISSO FICÃO FALANDO DE UM HOMEM HONESTO E DIGNO DE SER PM

Anônimo disse...

E se fose o contario esse cara nao presta era o terror do benedito se confiava no seu colete mas agora a casa caio

Anônimo disse...

Então esse cabo se aproveitava para umilhar as pessoas e dar coronhadas em menores é ele era motorista de coronel e não passava de um cabo com tantos anos de policia pesso a deus que conforte essa familia que o cabo e um de seus filhos provocarão essa tragedia

Anônimo disse...

O barros perdeu a vida por causa do filho que aproveitava a posição do pai para gaser desordes eåe matou o proprio pai e agors quem vai defende-lo?

Anônimo disse...

O barros confundio os mototaxistad pai de familia com os bandidos que ele matavão a mando do seu patrão o qual ele era motorista vai diser q não tem conhecimento autoridades vc ja estava na mira dos bandidos barros mais vc foi tirar a vida de um pai de familia pode ter sertesa homens de bem homens da lei.

Jamylle Bezerra disse...

Assassinato de militar está esclarecido, diz delegado

Pai e filho seriam acusados do crime e estão sendo procurados pela polícia

A morte do policial militar Carlos Pereira de Barros, assassinado com nove tiros no último mês de março, no bairro do Benedito Bentes, já está esclarecida, de acordo com o delegado de Homicídios da capital, Cícero Lima. Pai e filho, que seriam os acusados no crime, estão sendo procurados pela polícia.

“Com a ajuda do escrivão Sandro, da Força Nacional, o crime está elucidado”, ressaltou Cícero Lima, ao afirmar que o caso, agora, está nas mãos do delegado Marco Lins, que assumiu a delegacia do Benedito Bentes.

Ainda segundo ele, a causa do crime não teria ligação com o cargo exercido pelo militar, que estava lotado no Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp), mas estava à disposição do CPC, onde atuava como motorista.

O cabo Barros teria travado luta corporal com dois homens, que furtaram sua pistola e efetuaram os disparos. A arma até agora não foi encontrada. Pai e filho suspeitos no homicídio residem no Benedito Bentes, mas teriam fugido após o assassinato.

O CPC apura também o assassinato, em paralelo à investigação desencadeada pela Delegacia de Homicídios, já que, segundo o comando, é uma questão de honra para a Polícia Militar chegar aos criminosos.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver