A Consciência e Rebeldia dos Homens Inteligentes

Caros briosianos, fico feliz quando são postadas matérias ricas em informação nesse site, sejam elas detonando os nossos gestores, sejam elas para deixarem-nos a par dos mais variados assuntos da caserna.

Pois bem, sabemos que na última reunião dos Coronéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros com o governador Teotônio Vilela a respeito de aumento salarial [25.03], para nossa alegria dois coronéis (Cel Luiz Carlos e Louvercy) tiveram a audácia de dizer a verdade ao Governador e ao Secretário Dário César – sem temer qualquer perseguição.

Portanto, como nem todos os oficiais que se fizeram presentes na reunião são iguais ou compactuam das mesmas ideias da cúpula, temos a obrigação de externar o que aconteceu e ao mesmo tempo parabenizar o Coronel Luiz Carlos, juntamente com o Coronel Louvercy, pois são de coronéis da estirpe destes senhores que a PMAL e todos nós precisamos.

Esperamos que os mesmos continuem assim, com a mesma envergadura moral que se mostraram perante os pares. Contudo, também precisamos de outros Oficiais comprometidos com a nossa Corporação.

E para você, Dário César, seu traidor da PMAL, nossa indignação. Quando você for exonerado do cargo peça asilo político porque Alagoas não merece ter você. Você sempre foi dessa forma: carregava pasta do Collor, abria porta de carro de madame, agia tal qual um lacaio (tal qual age agora). Era de se esperar que você continuasse agindo assim, no Governo Téo.

Fora Dário César! Fora Dário César! Fora Dário César!

E quanto a você, Governador, quando terminar seu mandato, você tem que morar em outro Estado, pois o Estado de Alagoas não quer mais você, juntamente com esse seu filho viciado, morando na Terra dos Marechais.

Fora Governador! Fora Governador! Fora Governador!

15 comentários :

Sócio da ASSOMAL disse...

Apenas para robustecer o texto:

Na reunião estavam presentes dezesseis coronéis. O governador abriu a reunião fazendo uma explanação sobre a situação do Estado e a política de segurança, com foco na suposta redução dos índices de homicídios.

Depois de um certo momento o governador “lembrou” que a Polícia Militar tem sido fundamental na execução das ações do Programa Brasil Mais Seguro. Fora a questão da política salarial e fragilidade financeira em que o Estado se encontra, a parte que mais chamou a atenção foi quando o Governador disse:

“É importante reunir esses oficiais, ouvir a opinião deles sobre o Estado, sobre as tropas. São homens inteligentes, capacitados, que só têm a contribuir para com Alagoas”.

Cel R/R disse...

É impressão minnha, será que meus olhos estão me traindo ou na foto da matéria o Cel Luciano está acessando o Briosa em Foco pelo tablete?

Anônimo disse...

Senhores, há alguns anos atrás um oficial lotado no MP participou de uma operação onde um assaltante de bancos foi morto. O referido oficial ao invés de ser elogiado pelo trabalho de investigação que levou a captura de vários meliantes e a morte de um outro foi punido porque estava usando o uniforme preto, do BOPE, e com a patente em desconformidade com o RUMPM.

O fato passou, e há algumas semanas atrás o Cel Luna foi visto fazendo uso do uniforme rajado, do BOPE, sem pertencer à referida unidade, o próprio Dário César testemunhou isso.

Diante dessa afirmação, que pode ser confirmada no link do Emergência 190:

http://emergencia190.com.br/geral/2013/04/02/13523/alagoas-vai-ganhar-1-2-mil-vagas-no-sistema-prisional

Há de se confirmar que existe pessoalismo, favorecimento pessoal e prevaricação na atual cúpula.

Anônimo disse...

a matéria excelente, mais não quer dizer que o cel louvecyr e cel luiz carlos, é a favor dos praças, simplesmente, após o término da reunião, o téo cachaça, convidou todos que se encontrava presente para tomar o café da manhã e eles recusaram apenas isso..............é por isso e outros motivos, que voto com o sgt brás, para quer possamos melhorar nossas policias, e unirmos cada vez, não existi bope, rp, rpmon, todos somos iguais, todos dão o mesmo sangue, e pra que, uns terem vantagens (dinheiro) e outros não, sgt brás para deputado estadual, vai mudar essa concepção medilcre, ninguém falou que o sargento brás ta doente , alguém ouviu isso ?
atenciosamente cb costa

Anônimo disse...

O CEL LOUVERCY É UM HOMEM DE BEM PELA SUA POSTURA E DIGNIDADE, E NÃO TEM MEDO DE FALAR A VERDADE NA FRENTE DESSE CARA DE BURACO.

Anônimo disse...

A POPULAÇAO ALAGOANA APOIA VOCES ! ESTAMOS COM VOCES NESSA LUTA !

Anônimo disse...

ALAGOAS, LÍDER NACIONAL EM ANALFABETISMO, PIOR EDUCAÇÃO NOS 3 NÍVEIS SEGUNDO IDEP, LIDER NACOONAL EM MORTALIDADE INFALTIL,LÍDER EM HOMICÍDIOS, ESTADO MAIS VIOLENTO DO BRASIL, MACEIÓ CIDADE MAIS VIOLENTA DO BRASIL E 6 DO MUNDO, PIOR IDH DO PAÍS, COMPARADO A ÁFRICA, ESTADO QUE PIOR PAGA O FUNCIONALISMO PÚBLICO. UMA CORRUPÇÃO DESEMFREADA CONSTATADA POR DEZENAS DE OPERAÇÕES COMO, NAVALHA ,TATURANA, RODOLEIRO, ASPECTRO, GABIRÚ.......ETC, ONDE ATÉ MESMO O GOVERNADOR RESPONDE NO STJ POR RECEBER PROPINA DA GALTAMA ! ESSE É O GOVERNO TÉO BALELA !

Ascom/Aspra disse...

Militares voltam a cobrar aprovação da PEC 300 em Brasília

Militares voltam a cobrar aprovação da PEC 300 em Brasília

“Heróis verdadeiros não usam fantasias, usam farda”. É com esta palavra de ordem que policiais civis, militares e bombeiros de todo o Brasil retomam as mobilizações pela cobrança da aprovação em segundo turno da PEC 300 – Proposta de Emenda Constitucional, que cria um piso nacional unificado para as três categorias. As ações acontecem nos dias 23 e 24 próximos, em Brasília.

A proposta, apresentada há cinco anos (2008), foi aprovada pela Câmara Federal em primeiro turno, porém em 2010, acabou engavetada porque obrigaria a União a contribuir com os salários dos policiais.

Desde a semana passada, líderes das três categorias começaram as mobilizações em seus estados no sentido de convocar policiais civis, bombeiros e militares para comparecerem, em Brasília, realizando ações para que a Câmara dos Deputados inclua a PEC 300 na pauta.

Em Alagoas, diversas caravanas estão sendo organizadas neste sentido. De acordo com Wagner Simas, presidente da Associação dos Praças da Polícia e Bombeiros Militares (Aspra/AL), pelo menos três ônibus sairão com destino a capital federal, levando os militares para unidos pressionar o Congresso Nacional pela aprovação da PEC 300.

O deputado Mendonça Prado (DEM-SE), um dos principais defensores da PEC 300, salientou que a intenção de mobilizar é de fundamental importância para que seja exigida a votação de projetos importantes para a segurança pública que ainda seguem em trâmite no Congresso Nacional.

Fonte: Ascom/Aspra

Anônimo disse...

Questionada lei alagoana sobre anistia de faltas disciplinares de policiais

Chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4928, ajuizada, com pedido medida cautelar, pelo governador do Estado de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, a fim de que seja declarada a inconstitucionalidade da Lei Estadual 7.428/2012. A norma dispõe sobre a anistia de infrações administrativas de policiais civis, militares e bombeiros estaduais, relacionados a movimentos reivindicatórios por melhorias de vencimentos e condições de trabalho, ocorridos entre maio e junho de 2011.

Segundo a ADI, a norma atacada decorreu do Projeto de Lei 142/2011 que quando enviado para a sanção pelo chefe do Executivo, “foi vetado por razões jurídicas, face a sua flagrante inconstitucionalidade, bem como por razões de contrariedade ao interesse público”. Apesar disso, a Assembleia Legislativa decidiu rejeitar o veto do governador, com a consequente promulgação e publicação da Lei Estadual 7.428, de 13 de novembro de 2012.

De acordo com a ação, há inconstitucionalidade formal da norma. O autor alega que a matéria é de iniciativa privativa do governador do Estado de Alagoas, mas foi usurpada pela Assembleia Legislativa, uma vez que o projeto teve a iniciativa de um deputado estadual.

Na ação direta, o governador afirma que a lei contestada diz respeito ao regime jurídico dos servidores públicos porque dispõe sobre a exclusão de ilicitude de infrações administrativas de servidores públicos ligados ao Poder Executivo. “Ora, é inegável que normas que disponham sobre o não comparecimento de servidores ao trabalho são normas relativas ao regime jurídico, o que torna patente a inconstitucionalidade por vício de iniciativa do projeto de lei”, afirma.

Para o governador, além de existir vício de iniciativa, a norma em questão fere a separação dos Poderes, tendo em vista que “o Poder Legislativo se imiscui indevidamente nas relações funcionais dos servidores de outro poder, no caso o Executivo”. Assim, sustenta violação ao artigo 61, parágrafo 1º, inciso II, alíneas “b”, “c”, “f” e artigo 2º, todos da Constituição Federal.

Conforme a ação direta, a norma questionada também apresenta inconstitucionalidade material por violar o artigo 37, inciso VII; artigo 42, parágrafo 1º; e artigo 142, parágrafo 3º, inciso IV, da CF. O governador alega que servidores ligados à segurança pública não podem fazer greve, mas afirma que a lei atacada anistia essa situação. “Esse diploma legal estará tornando lícita uma conduta fixada como ilícita pela Carta Magna (greve de policiais)”, acrescenta.

O Supremo, de acordo com a ADI, já reconheceu em diversos precedentes a inconstitucionalidade formal de lei de iniciativa da Assembleia Legislativa, cujo objeto seja a concessão de anistia administrativa aos servidores do Poder Executivo. Ainda, segundo o autor da ação, o STF já julgou inconstitucional norma de iniciativa do Poder Legislativo que perdoava faltas ao serviço dos agentes públicos. “Entendeu-se que esse perdão só poderia ser concedido por meio de lei de iniciativa do chefe do Executivo”, afirma, ao fazer referência à ADI 13.

Portanto, o governador do Estado de Alagoas pede a concessão da medida cautelar, no sentido de suspender imediatamente todos os efeitos da norma questionada. Solicita, no mérito, a procedência do pedido para que seja declarada a inconstitucionalidade da Lei alagoana 7.428/2012.

A ação está sob a relatoria do ministro Marco Aurélio.

Fonte: STF

Anônimo disse...

Integrantes do Conseg divergem sobre utilização de policiais militares em segurança individualizada

Conselheiros querem que os militares de gabinete sejam designados para essas funções

Por Anna Cláudia Almeida e Vanessa Siqueira

A utilização de policiais militares para fazer a segurança individualizada em Alagoas gerou uma acirrada discussão durante a reunião, nesta segunda-feira (08), do Conselho Estadual de Segurança (Conseg). Quatro casos estavam em votação e os membros do conselho argumentaram que essa segurança poderia ser feita por policiais civis ou bombeiros.

O primeiro caso em pauta, cujo relator era o advogado Marcelo Brabo, envolveu o juiz Hélio Pinheiro, de São Miguel dos Campos, que já dispõe de segurança individualizada. Numa disputa balanceada, com seis votos a favor e cinco contra, o Conseg decidiu pela prorrogação por mais 30 dias.

As discussões sobre os casos de segurança pessoal foram motivadas por diversos questionamentos de conselheiros. Segundo Mário da Hora, a escolta de magistrados, promotores, desembargadores, poderia ser feita por Policiais Civis, alegando os policiais militares deveriam estar isentos desta questão.

Já Alfredo Gaspar de Mendonça, coordenador do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e membro da entidade, votou a favor da prorrogação da segurança para o juiz, ressaltando a importância do papel do magistrado. Ele ainda teceu críticas afirmando ser uma falha de o Estado algumas pessoas precisarem recorrer ao conselho para garantir a integridade física.

Os conselheiros devem pedir ao Tribunal de Justiça de Alagoas para que seja colocada em prática uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que os militares de gabinete sejam designados para essas funções.

De acordo com o presidente do Conseg, Maurício Brêda, a segurança particular será concedida a todos aqueles que se sentirem ameaçados.

Caso Otávio Praxedes

Ainda durante a reunião, os conselheiros – por unanimidade – decidiram prorrogar por 180 dias a segurança particular do desembargador Otávio Leão Praxedes. Ele e a família sofreram sérias ameaças de morte por integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Maurício Brêda disse que este é um caso bastante preocupante por envolver um grupo criminoso responsável pela ameaça. “É uma situação séria e urgente e por isso o Conseg vai manter a segurança do desembargador”, colocou.

Ricardo Mota disse...

A pergunta que me fez a delegada Regina Miki

Encontrei, casualmente, no último sábado, a secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki.

Ela acabara de participar da reunião do Grupo de Gestão Integrada, que discute e elabora políticas para a área de Segurança Pública.

Tivemos uma conversa rápida, mas ela fez algumas afirmações e uma pergunta. Repasso aos leitores:

“A situação de Alagoas é a mesma vivida pelo resto do país. Em todo o lugar a violência é muito grande”.

(Lembro: segundo dados da ONU, o Brasil é o campeão mundial de mortes por arma de fogo; também é líder no assassinato de adolescentes no planeta).

“Os números da violência aqui no estado são altos, mas eles vão cair, com o trabalho conjunto que estamos fazendo”.

“Maceió é a capital brasileira mais bonita. Mas isso não é, praticamente, mostrado aos turistas do resto do país. Por que, então, só a violência é notícia aqui?”

Eu desconfio que sei qual é a resposta – está dentro do que é previsível na alma humana.

Mas deixo ao leitor a palavra (quase) final.

Anônimo disse...

pessoal, olhem as charges, olhem as charges kkk

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

NESTA SEMANA, O SEGURANÇA EM DEBATE TRARÁ PROGRAMAS INÉDITOS TODOS OS DIAS, INICIANDO HOJE, SEMPRE ÀS 19H30, NO CANAL 16-TV FAROL (TV ABERTA), NO QUAL TEREMOS:

UMA SEMANA ESPECIAL DE ENTREVISTAS COM LIDERANÇAS SINDICAIS DE DIVERSAS CATEGORIAS EXPLANANDO ACERCA DAS SUAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, PRINCIPAIS PLEITOS, dentre outros temas inerentes.

2ª Feira:
– Wellington Galvão: Presidente do Sindicato dos Médicos de Alagoas (SIMED)
– Marcelo Avelino: Diretor Executivo do Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários de Alagoas (SINASPEN)

3ª Feira:
– Wágner Simas: Presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e dos Bombeiros (ASPRA)
– Delegado Antônio Carlos Lessa: Presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Alagoas (ADEPOL)

4ª Feira:
– Perito André Braga: Representando a Associação dos Peritos Criminais
– Maj. Fragoso: Presidente da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (ASSOMAL)

5ª Feira:
– Stélio Pimentel: Diretor de Planejamento do Sindicato dos Policias Civis de Alagoas (SINDPOL)
– Cleif Ricardo: Presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Alagoas (SINDGUARDA)

Para quem é assinante da Net, este programa será exibido no Canal 09 (Sem decodificador) ou no canal 08 (Com decodificador).

Facebook: Segurança em Debate
Twitter: @segemdebate

Anônimo disse...

Governo admite aumento de mortes e anuncia reforço na segurança

Em mais uma reunião para debater o plano Brasil Mais Seguro, realizada neste sábado (6), o governo de Alagoas admitiu que houve aumento no número de homicídios em março de 2013 em relação ao mesmo mês do ano passado. As estatísticas oficiais ainda não foram divulgadas porque, segundo a Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds), os números só devem ser consolidados no dia 15. Informações preliminares dão conta de que houve pelo menos 207 homicídios no mês anterior, contra 80 assassinatos registrado no mesmo período em 2012.

Diante do aumento da violência, o governador Teotonio Vilela Filho reforçou que o Brasil Mais Seguro não é um plano acabado, por isso pode haver variações de um mês para o outro. "O processo tem 'soluços', momentos em que ocorre mais homicídios. Mas o importante é a linha ao longo dos meses, que tem registrado queda desde o lançamento do plano", pontuou.

Teotonio disse ainda que o mês de março foi "diferenciado" em todo o Brasil no que diz respeito à violência. Ele disse ter percebido, após reunião com governadores do Nordeste no último dia 2, que a criminalidade tem causado preocupação em todos os estados.

À imprensa, o governador frisou que o governo está estimulado para combater a violência, pois "a curva de homicídios tem mostrado que o plano dá certo". Ele ainda lembrou que o Alagoas aguarda o investimento federal de R$ 150 milhões, que devem ser aplicados na instalação de bases comunitárias e no sistema prisional.

A secretária nacional de Segurança, Regina Miki, avaliou o plano de forma positiva e afirmou que, após 12 anos, Alagoas começa a registrar redução em uma curva ascendente de homicídios.

Já o secretário de Defesa Social, Dário César, explicou que a maioria dos crimes em março aconteceu na parte alta da capital, por isso três bairros foram ocupados pela Polícia Militar nesta semana: Jacintinho, Cidade Universitária e Benedito Bentes.

A Seds informou que, mesmo com o aumento no mês de março, houve uma queda de 5% no número de homicídios nos três primeiros meses deste ano em relação ao ano passado.


Fonte: TNH 1 (Tudo na Hora).

Fabio Esperon disse...

O Plano está fadigado e cheio de falhas:

1 - Não contempla a VALORIZAÇÃO REAL dos integrantes das Forças Públicas;

2 - Não ouviu as ideias das bases de cada instituição Policial, somente GESTORES, o que não é suficiente, quem tem mais a contribuir, aquele que atende a sociedade na base, ou os ESPECIALISTAS DE GABINETE?

3 - A estratégia tem que ser técnica, não política, o plano tem que ser de ESTADO, não de GOVERNO!

4 - Falta VONTADE do GOVERNO ESTADUAL, onde está o PCCS da P. Civi ? Onde está o realinhamento da PM?

5 - Precisamos de um MEGA INVESTIMENTO na nossa PERÍCIA, esses profissionais CERTAMENTE farão a diferença, daqui para frente;

6 - Salários indiretos, fogem à Lei de Resp. Fiscal e estimulam o Policial, assistência saúde, alimentação INDEPENDENTE, seguros de vida, estímulo ao desenvolvimento intelectual, atividade delegada, entre outros;

7 - Investimento MACIÇO em serviço de inteligência;

8 - Valorização e reconhecimento às equipes de INVESTIGAÇÃO, com bonificação por produtividade, estímulo à dedicação EXCLUSIVA;


9 - Delegacias funcionando 24 HORAS, sem isso, tudo é passageiro e será efêmero;

10 - Campanha "agressiva" de valorização ao BOM POLICIAL!

Essa consultoria, é de GRAÇA, GOVERNADOR! Pegue ou LARGUE!

Seu reconhecimento de que o plano começa a "fazer" água, já é um primeiro passo, tardio, mas é.

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver