PMAL: 3º pior piso salarial dentre as demais PPMM

Depois de uns dias ausente aqui das postagens finalmente eu pude concluir o relatório sobre os salários das Polícias Militares do Brasil – que, fora a questão das reivindicações, está com os valores atualizados. Em meio a essa pesquisa um fato me chamou atenção: recebemos o 3º pior piso salarial dentre as demais PPMM. Mas quando vamos para o teto, ou seja, o salário dos coronéis, a realidade é inversa: os Coronéis da PMAL recebem o 4º melhor salário.

Obrigado, Senhor Governador! Obrigado, Senhor Comandante Geral! Obrigado, fracos presidentes das Associações Militares! Devemos isso aos senhores!

Confira o salário inicial e algumas das reivindicações dos PMs em cada Estado do País:

1º) DISTRITO FEDERAL (PMDF)
Piso: R$ 4.700,00
Contingente: 14 mil
Principais Reivindicações:
– Os PMs do Distrito Federal reivindicam reajuste de salário e aumento do vale transporte e do vale alimentação, ambos para R$ 900.
– Eles também querem assegurar a venda de um terço das férias e o retorno da taxa de inatividade de R$ 900,00 para aposentados.
2º) GOIÁS (PMGO)
Piso: R$ 3.095,00
Contingente: 12 mil
Principais Reivindicações:
– Realização de concurso para reposição de 6 mil vagas, promoções para os soldados, melhores condições de trabalho e correção de data-base.
– O governo acenou com uma reposição salarial na ordem de 10% e concurso em 2012, mas, apesar disso, a Associação de Cabos e Soldados sinaliza com a possibilidade de greve.
3º) SERGIPE (PMSE)
Piso: R$ 3.091,73
Contingente: 7.174
Principais Reivindicações:
Com o significativo reajuste em 2009 (que triplicou o salário), a categoria passou a lutar por diretos relativos à carga horária, à exigência de nível superior para policiais militares e tíquete alimentação.
4º) TOCANTINS (PMTO)
Piso: R$ 3.057,77
Contingente: 4.060
Principais Reivindicações:
– As principais reivindicações são pela construção e aprovação de um plano de cargos, de carreira e de um subsídio para servidores militares e pela busca da aprovação da PEC 300.
5º) ESPÍRITO SANTO (PMES)
Piso: R$ 2.421,76
Contingente: 8,5 mil
Principais Reivindicações:
– Reajuste salarial de 46% dividido em três anos, além da recomposição inflacionária.
– Os PMs já se mobilizam e não descartam a possibilidade de uma paralisação durante nas próximas semanas.
6º) RONDÔNIA (PMRO)
Piso: R$ 2.400,00
Contingente: não divulgado pela PM
Principais Reivindicações:
– Aumento de 44%, mas o governo ofertou reajuste de 12,6%, concedido em janeiro de 2012.
– O governo prometeu que, até abril de 2013, os policiais receberão R$ 3.154,00 além de R$ 600,00 por horas extras e serviços voluntários durante horário de folga.
7º) PARANÁ (PMPR)
Piso: R$ 2.400,00
Contingente: 16 mil
Principais Reivindicações:
– Implantação de subsídio, como prevê a Emenda 29 da Constituição Estadual, aprovada no final de 2010. No início de 2012, PMs e governo chegaram a um acordo. Se o projeto de lei não for protocolado, os policiais militares ameaçam entrar em greve.
– Nova tabela de vencimentos e progressões na carreira.
8º) MINAS GERAIS (PMMG)
Piso: R$ 2.245,00
Contingente: 45 mil
Principais Reivindicações:
– De acordo com a Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), a negociação salarial da categoria está assegurada até abril de 2015.
– Nesse período, eles terão reajuste total de 72%.
9º) SÃO PAULO (PMSP)
Piso: R$ 2.242,38, mais R$ 497,60 de adicional de insalubridade
Contingente: não divulgado pela PM
Principais Reivindicações:
– A categoria quer a equiparação do Adicional de Local de Exercício (ALE) para todos os policiais e bombeiros militares do Estado. Atualmente, os oficiais recebem R$ 1.575,00 de ALE, enquanto os praças ganham R$ 925,00.
10º) RIO GRANDE DO NORTE (PMRN)
Piso: R$ 2.200,00
Contingente: 10 mil
Principais Reivindicações:
– Após um ano de negociação, os policiais conseguiram a aprovação na Assembleia Legislativa do subsídio da categoria, que foi implantado a partir de julho de 2012. A PM não está ameaçando fazer greve ou mobilizações.
11º) BAHIA (PMBA)
Piso: R$ 2.200,00
Contingente: 32 mil
Principais Reivindicações:
– Os PMs da Bahia entraram em greve no dia 31 de janeiro de 2012 e terminaram a paralisação 12 dias depois, sem ter todas as reivindicações salariais atendidas.
– O principal impasse é o pagamento da chamada Gratificação de Atividade Policial (GAP) 4 e 5 até o final de 2013.
12º) ACRE (PMAC)
Piso: R$ 2.187,40
Contingente: 4 mil
Principais Reivindicações:
– Aumento de 20%, conseguido após uma paralisação, a categoria se considera satisfeita com a situação atual e não teria possibilidade de greve.
– Eles acreditam que o governo deve equiparar o benefício por risco de vida para todos os PMs, o que deve elevar o salário para mais de R$ 3,5 mil.
13º) PARÁ (PMPA)
Piso: R$ 2.128,80
Contingente: 15 mil
Principais Reivindicações:
– Reajuste salarial de 100%.
– Pagamento do adicional de interiorização, aumento da gratificação de risco de vida de 50% para 100% e aumento de 100% do auxílio moradia e creche.
– A PM do Pará chegou a fazer paralisações parciais nos dias 19 e 20 de janeiro de 2012. Após as negociações, os PMs aceitaram as propostas do governo e receberam aumento no salário.
14º) PERNAMBUCO (PMPE)
Piso: R$ 2.100,00
Contingente: 19,6 mil
Principais Reivindicações:
– Promoções atrasadas, escala de serviço mais branda e outros pontos referentes ao atendimento à saúde.
– Incorporação ao salário da gratificação de risco de vida, de 10%.
15º) PARAÍBA (PMPB)
Piso: R$ 2.032,00
Contingente: 9,5 mil
Principais Reivindicações:
– A categoria teve aumento de 3%, mas reivindica 15% prometidos pelo governo passado, que deveria ter sido concedido em janeiro de 2011, além da reposição da inflação do período.
– O governo deu um benefício que varia entre R$ 260 a R$ 1 mil. Após o aumento, considerado irrisório, setores da PM se mobilizam e uma assembleia seria marcada para decidir se haveria ou não greve nas próximas semanas.
16º) MARANHÃO (PMMA)
Piso: R$ 2.028,00
Contingente: 9,6 mil
Principais Reivindicações:
– Em 2011 ocorreu uma paralisação de 26 dias para pressionar o governo, o que gerou o aumento de 10%.
– Pelo acordo assinado, a partir de março de 2012 os militares passaram a receber R$ 2.240.
– A categoria ameaça parar caso outros acordo não sejam cumpridos.
17º) AMAZONAS (PMAM)
Piso: R$ 2.028,00
Contingente: 10,5 mil
Principais Reivindicações:
– A PMAM não está em greve, nem se mobilizando para uma paralisação.
18º) AMAPÁ (PMAP)
Piso: R$ 2.027,66
Contingente: 3,3 mil
Principais Reivindicações:
– Equiparação salarial com os servidores federais com proposta de R$ 3.050, a serem pagos em duas parcelas em abril de 2012 e no mesmo mês de 2013.
– Eles cobram ainda R$ 3 milhões em diárias atrasadas e ajudas de custo, desde 2005, e reajuste de 100% do auxílio fardamento, que hoje é de R$ 800.
19º) RIO DE JANEIRO (PMRJ)
Piso: R$ 1.450,00
Contingente: 48 mil
Principais Reivindicações:
– Os PMs, que entraram em greve no dia 9 de fevereiro de 2012, queriam o piso de R$ 3.500, conforme prevê a PEC 300, mais auxílio transporte de R$ 350,00 e o mesmo valor em tíquete-refeição.
– Uma proposta do governo e aprovada na Assembleia prevê que o auxílio seja estendido a todos os PMs. O projeto inclui ainda antecipação das parcelas do reajuste de 39%, cujo pagamento será finalizado em fevereiro de 2013. Os PMs também exigem a libertação do cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, acusado de incitar atos violentos durante a greve de policiais na Bahia em fevereiro de 2012.
20º) MATO GROSSO (PMMT)
Piso: R$ 1.992,24
Contingente: 7 mil
Principais Reivindicações:
– Não existe articulação para paralisações entre os PMs do Estado.
21º) MATO GROSSO DO SUL (PMMS)
Piso: R$ 1.950,00
Contingente: não divulgado pela PM
Principais Reivindicações:
– Os PMs querem aumento diferenciado para o cabo e soldado, que têm os salários mais baixos.
– O cumprimento rigoroso das sete atas de promoções atrasadas desde 2009, além da reforma na lei de remuneração, para incluir adicional de periculosidade, hora-extra, e para que seja definida uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.
22º) SANTA CATARINA (PMSC)
Piso: R$ 1.935,00
Contingente: 10 mil
Principais Reivindicações:
– Implantação do reajuste linear, reduzindo a escala vertical dos salários. Pela proposta da categoria, o soldo de um soldado seria, no mínimo, um quarto do que recebe um coronel.
– Segundo a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), o governo está dialogando.
23º) PIAUÍ (PMPI)
Piso: R$ 1.704,00
Contingente: 6,2 mil
Principais Reivindicações:
– Os PMs lutam pela lei das promoções. Eles negociariam com o governo em fevereiro de 2012. Se não houver acordo, há a possibilidade de greve em março.
– Em agosto de 2011, a PM parou os quartéis por sete dias e conseguiu a aprovação da lei do subsídio com reajuste salarial. Até 2015, com a nova lei, o soldado terá salário de R$ 3.100.
24º) RIO GRANDE DO SUL (PMRS)
Piso: R$ 1.375,71
Contingente: não divulgado pela PM
Principais Reivindicações:
– Reajuste salarial e verticalização dos rendimentos dos policiais militares, atrelando o salário de um soldado ao de um Coronel.
25º) ALAGOAS (PMAL)
Piso: R$ 1.046,69 (referência: Lei nº 7.358, de 6 de junho de 2012)
Contingente: 7,5 mil
Principais Reivindicações:
– As associações de policiais militares cobram o pagamento de um resíduo de 3%, referente a um acordo do ano 2007 e o realinhamento.
– A categoria fez diversas assembleias para definir se pararia ou não no carnaval, mas acabou não parando.
26º) CEARÁ (PMCE)
Piso: R$ 833,51
Contingente: 14 mil
Principais Reivindicações:
– Os PMs estiveram em greve entre os dias 29 de dezembro de 2011 e 04 de janeiro de 2012.
– Após acordo, ficou acertado o pagamento de R$ 920,18 de gratificação a todos os policiais; a diminuição da carga horária de 44 para 40 horas semanais; a anistia para os participantes da greve e a não instauração de processos administrativos.
27º) RORAIMA (PMRR)
Piso: R$ 801,40
Contingente: 1,5 mil
Principais Reivindicações:
– A categoria paralisou por 21 dias em 2010 e conseguiu reajuste, mas, atualmente, não há perspectiva de novas greves. As reivindicações atuais dizem respeito a um novo código de ética, a uma lei disciplinar mais atualizada e a diretrizes para reajustes salariais.
Diante do exposto, deixo no ar uma singela pergunta: o que é que falta para que os presidentes das nossas associações briguem pelas mesmas conquistas dos militares das demais polícias coirmãs?

Precisamos eleger um Deputado Estadual para representar os nossos interesses!

14 comentários :

GRUPO DE PESQUISA EM SEGURANÇA PÚBLICA - GPSEG disse...

NESTA SEMANA, O SEGURANÇA EM DEBATE TRARÁ PROGRAMAS INÉDITOS TODOS OS DIAS, INICIANDO HOJE, SEMPRE ÀS 19H30, NO CANAL 16-TV FAROL (TV ABERTA), NO QUAL TEREMOS:

UMA SEMANA ESPECIAL DE ENTREVISTAS COM LIDERANÇAS SINDICAIS DE DIVERSAS CATEGORIAS EXPLANANDO ACERCA DAS SUAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, PRINCIPAIS PLEITOS, dentre outros temas inerentes.

2ª Feira:
– Wellington Galvão: Presidente do Sindicato dos Médicos de Alagoas (SIMED)
– Marcelo Avelino: Diretor Executivo do Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciários de Alagoas (SINASPEN)

3ª Feira:
– Wágner Simas: Presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e dos Bombeiros (ASPRA)
– Delegado Antônio Carlos Lessa: Presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Alagoas (ADEPOL)

4ª Feira:
– Perito André Braga: Representando a Associação dos Peritos Criminais
– Maj. Fragoso: Presidente da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (ASSOMAL)

5ª Feira:
– Stélio Pimentel: Diretor de Planejamento do Sindicato dos Policias Civis de Alagoas (SINDPOL)
– Cleif Ricardo: Presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Alagoas (SINDGUARDA)

Para quem é assinante da Net, este programa será exibido no Canal 09 (Sem decodificador) ou no canal 08 (Com decodificador).

Facebook: Segurança em Debate
Twitter: @segemdebate

NILTON ROCHA – advogado, membro da AAI e APL. disse...

PEC 300, SONHO QUE TORNAR-SE-Á REALIDADE

Há três anos, utilizamos este espaço jornalístico para defender a Proposta de Emenda Constitucional conhecida por PEC 300, de autoria do senador Renan Calheiros, que trata do teto único para os abnegados servidores das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil.

Entendemos haver sido em outras oportunidades prolixo e até repetitivo, nos artigos que escrevemos a respeito deste assunto, tão importante para a segurança pública na atual conjuntura nacional, mas, como diz o adágio popular: “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Acreditando no sentido real da praxe cultural do nosso povo expressado no adágio supracitado, cremos piamente, que hoje ou no porvir, o sonho acalentado e vivido por milhares de profissionais transformar-se-á em verdadeira conquista para os integrantes das corporações em questão, que passarão exercer seus misteres com dignidade e com amor.

As organizações militares em foco têm um efetivo a nível nacional de aproximadamente 700.000 (setecentos mil) homens, qualificados e prontos para prestarem seus serviços à população brasileira. De norte a sul, de leste a oeste, ou em qualquer parte do território brasileiro, encontraremos um militar trajando uniforme cáqui e desfraldando a bandeira da ordem pública em favor da coletividade. Diariamente descem à sepultura corpos de valorosos militares que são imolados em holocausto pela defesa da paz, honra e vida da gente deste imenso país continental.

Nossa pátria está a clamar aos componentes do Congresso Nacional, mormente aos parlamentares da Câmara Federal que aprovem em segunda votação a PEC 300, esperança dos nossos militares, que acreditam piamente na consciência e no espírito de justiça de cada deputado ou deputada daquela Casa Legislativa.

Outras emendas, ou melhor expressando, dezenas delas já foram aprovadas e inseridas na Constituição Federal. Por que tanta demora e tantos óbices na aprovação de algo que irá favorecer a milhares de profissionais, inclusive familiares que necessitam o mais rápido possível dessa melhoria salarial? Até parece que essa emenda anda a passos de tartaruga, trazendo como consequência desilusão e mal-estar entre as pessoas que poderão ser beneficiadas.

Esperamos que os nossos senadores Fernando Collor, Renan Calheiros e Biu de Lira abracem esta causa que pertence não apenas aos policiais militares e bombeiros militares, porém, à toda a sociedade brasileira. Tivemos a oportunidade de ouvir entrevista do senador Renan por duas vezes em uma emissora local, quando afirmara peremptoriamente, que irá com a bancada de Alagoas sensibilizar a Câmara Federal para aprovação final da proposta em tela, de sua autoria. Ora, esta luta é por demais justa e salutar, visto que não se concebe colocar homens nas ruas para o policiamento, quando os mesmos ao saírem de seus lares nada deixaram para alimentar seus filhos e o pior ainda, muitos deles durante as atividades operacionais estão em pleno jejum forçado, como estivessem em perene época quaresmal.

Diante deste quadro, bradamos para todos os rincões brasileiros que é questão de honra, justiça e humanidade lutarmos por um teto único vencimental para os componentes das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do nosso país, verdadeiros heróis que arriscam suas vidas na preservação da ordem e salvamento de bens por ocasiões dos incêndios e inundações.

sd Araújo disse...

Parabenizo a iniciativa do blog em trazer-nos estas informações que são de grande relevância para todos nós. Gostaria de informar que no caso da PMBA, na data de hoje, 08.04.2013, foi divulgado na imprensa baiana a seguinte informação: PMBA ameaça entrar em greve. Vejam algo a respeito:

Polícia Militar ameaça greve por ‘baixo’ reajuste

Em conversa com o CORREIO, o secretário de Comunicação do Governo, Robinson Almeida, afirmou que o reajuste será apresentado até o fim desta semana


A Polícia Militar da Bahia não descarta uma greve para este ano por conta do anúncio do governador Jaques Wagner de percentual baixo para reajuste dos servidores públicos estaduais e a possibilidade deste não ser retroativo a janeiro de 2013. Este foi apenas um dos assuntos discutidos ontem durante a assembleia organizada pela Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia – Força Invicta (AOPMBA), no Hotel Sol Bahia, em Patamares.

Estiveram na pauta ainda outras reivindicações da classe: promoções, isonomia salarial, além de pensar um novo modelo para a PM. À boca miúda, já se fala em um reajuste de 5,84%, que cobriria apenas a inflação oficial.

Além do índice considerado baixo, o tenente-coronel Edmilson Tavares Santos, presidente da AOPMBA, diz que o “burburinho” que começou sobre a possibilidade do reajuste não ser retroativo, considerando que a data-base é janeiro, já seria motivo para greve dos servidores estaduais. “O reajuste é constitucional e isso causa um ruído entre as associações e o governo”, pondera o tenente-coronel.

Ele também não descarta a possibilidade do governo parcelar o aumento, caso não tenha recursos para bancar todo o saldo retroativo. Tavares ressalta que nada está sendo discutido com as classes: “Nós já dissemos várias vezes que não somos favoráveis à greve. Mas parece que o governo só entende essa linguagem.”

Ele lembra que a PM é proibida de fazer greve por lei, mas questiona: “Então, qual é o caminho? A Justiça não julga em tempo hábil e o Estado não demonstra vontade de resolver”. Edmilson garante que a assembleia serviu para começar uma mobilização mas ainda não prevê data para uma possível greve.

As discussões serão levadas para o comando geral da Polícia Militar da Bahia e para o secretário de Segurança Pública Maurício Tavares. Ontem, em conversa com o CORREIO, o secretário de Comunicação do Governo, Robinson Almeida, afirmou que o reajuste será apresentado até o fim desta semana. “Vamos decidir tudo junto. Ainda não há uma informação oficial sobre o retroativo”, afirmou.


Fonte: Correio da Bahia

sd Araújo disse...

Senhores, aqui no agreste a coisa está de mal a pior. Nem o comando (geral, do CPA ou do batalhão) e nem as associações procuram saber das nossas dificuldades. Um amigo meu deixou de ser PM para ser agente penitenciário em Pernambuco por conta dos baixos salários que recebemos e o descaso tanto das nossas autoridades quanto dos nossos representantes. Eu ainda não tive a felicidade de passar em outro concurso, mas estou batalhando para isso. Digo "batalhando", porque concorrer a esta escala de 24x48, com as extras e tudo mais, e ainda achar tempo para estudar é uma batalha mesmo. Enquanto isso, espero que a chapa 02 (Velames e Abidi) ganhem as eleições. Todo canto que eu passo eu faço a campanha deles, pois precisamos de representantes com coragem e conhecimento para nos representar. Quanto ao deputado (federal ou estadual) eu não tenho ninguém, até mesmo porque meu título é de Pernambuco, mas eu apoio um que tenha compromisso com os militares. Quem vocês indicam?

Anônimo disse...

é por isso maj monteiro - que dito isto aqui ........... é por isso e outros motivos, que voto com o sgt brás, para quer possamos melhorar nossas policias, e unirmos cada vez, não existi bope, rp, rpmon, todos somos iguais, todos dão o mesmo sangue, e pra que, uns terem vantagens (dinheiro) e outros não, sgt brás para deputado estadual, vai mudar essa concepção medilcre, ninguém falou que o sargento brás ta doente , alguém ouviu isso ?
atenciosamente cb costa

Anônimo disse...

NÓS QUE NÃO ATESTAMOS ESSES FALSOS LÍDERES (TEOBALDO, SIMAS, SOARES, FRAGOSO, ETC) QUEREMOS E FAREMOS VOCÊS SAIREM DO COMANDO DAS ASSOCIAÇÕES. NOS AGUARDEM! ESTAMOS FAZENDO O LEVANTAMENTO JUNTO A CAIXA ECONÔMICA, AO INSS, TRT, ETC. JÁ SABEMOS QUE TEM NEGO QUE VAI PARAR NAS GRADES DO BALDOMERO, POIS LUGAR DE DESONESTOS É NA CADEIA. QUER PAGAR PRA VÊ, NOS AGUARDEM. TEOBALDO, SIMAS, SOARES, FRAGOSO ESTAMOS DE OLHO EM VOCÊS. VOCÊS LEMBRAM DO QUE ACONTECEU COM O Cb MAURÍCIO E O Cb PÁDUA. É BOM QUE VOCÊS NÃO ESQUEÇAM.

Anônimo disse...

Minha paciência com estas associações está igual a coca-cola: Era normal, ficou light, agora é zero!

Estou com você, Araujo: chapa 02 (Velames e Abidi) neles!

Gazeta de Alagoas disse...

Alagoas tem a 5ª Polícia Militar mais corrupta do Nordeste

Pesquisa do Datafolha ainda aponta que o Estado ocupa a 12ª posição em nível nacional


A Polícia Militar de Alagoas está entre as cinco mais corruptas da região Nordeste, segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, a pedido do Ministério da Justiça e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. No ranking nacional, a PM alagoana ocupa a 12ª posição entre os 26 Estados e o Distrito Federal.

Os dados são uma prévia da Pesquisa Nacional de Vitimização, que deve ser finalizada e apresentada oficialmente no fim do mês – por isso, os números ainda podem oscilar.

Já foram ouvidas 78 mil pessoas Brasil afora desde 2010. Desse total, 1,85% dos entrevistados citaram que já sofreram algum tipo de achaque da Polícia Militar alagoana.

MAS CORRUPTA E A CUPULA disse...

E A CORRUPÇÃO DOS COMANDANTE? ninguém vai fala sobre isso?. Tem oficial homesto mas tem muito corrupto. Todo mundo sabe do dinheiro q entra nas unidade da pm, da taxas que os aluno do cfap e apm dá aos oficiais e do colégio da pm. tem oficial que vivi só pra embolsa dinhero publico e depois vai pra reserva sem sofrer nada tá aí os exemplo de coronel q levou até material de construcao pra casa de praia qui nem o pimentel baixinho e a raposa do gulart qui levou cavalo da cavalaria pra propriedade dele lá de pidorama e ninguem fez nada ate hoje por isso q essa tal de pesquisa aí tem botar no pacote os larápio de istrela nos ombro Ah pulicinha sem jeito viu meu Deus do céu

Anônimo disse...

O GOVERNADOR SÓ SE PREOCUPA COM SEGURANÇA PÚBLICA QUANDO É PRA SOLTAR O FILHO VICIADO EM PÓ !

Anônimo disse...

Parabéns senhores líderes de associações!

Os senhores só representam seus próprios iteresses!

PM Turna 2002 disse...

Os valores apresentados estão corretos. E o piso salarial da PMAL é este mesmo.

Confirmem a informação em:

http://www.imprensaoficial.al/diariooficial/wp-content/uploads/2012/06/01exec.pdf

http://www.imprensaoficial.al/diariooficial/listings/lei-no-7-358-de-6-de-junho-de-2012-edicao-107-4

Como disse, o piso é realmente R$ 1.046,39.

Sócio da ASSOMAL disse...

Atenção futuros combatentes, Oficiais e Praças

O Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade Federal de Brasília (Cesp/Unb) divulgou na noite desta quinta-feira (11), o resultado final do teste físico do concurso da Polícia Militar de Alagoas para o cargo de Soldado Combatente.

Para maiores informações clique aqui.

Anônimo disse...

TODO MUNDO SABE DO AUTO ÍNDICE DE CRIMINALIDADE AQUI NA ÁREA
DO SEGUNDO BATALHÃO E NADA E FEITO A RESPEITO PELAS AUTORIDADES COMPETENTES EM MURICI POR EXEMPLO SE MATA UM HOJE E DEIXA OUTRO AMARRADO PARA O OUTRO DIA MAIS NO DIA 26 DE ABRIL DE 2013 O SEGUNDO BATALHÃO DISPONIBILIZOU 40 HOMENS
DO SEU EFETIVO PARA FAZER A SEGURANÇA EXTERNA EM UM SHOW DE FORRO REALIZADO NA CASA DE SHOW VEGETÃO ESTARRADOS DAS 22:00 ÁS 04:00 DA MANHÃ NÃO TEM EFETIVO PARA COMBATER A CRIMINALIDADE MAIS TEM PARA FAZER SEGURANÇA EM SHOW PARTICULAR PORQUE SERA?

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver