Por que devemos ser ordeiros enquanto eles roubam?

Aprendemos desde cedo a temer o governo e, por consequência, a não nos interessar pelo ativismo social – melhor adubo para o solo democrático.

Na minha geração, nos ensinavam na escola que exigir direitos nas ruas era coisa de baderneiro, e que o resultado seria apanhar da polícia ou parar na cadeia. Os homens eram “educados” para trabalhar feito burro de carga, sem protestar, e criar a família. Nós, mulheres, para arranjar um bom casamento e ficar o mais longe possível de política. Não aprendemos, até por conta de não nos terem ensinado, a assumir a atitude de cidadãos e exigir nossos direitos, doesse a quem doesse.

Em síntese, o Estado Brasileiro foi (e continua sendo) usado pelos políticos corruptos e pelos poderosos insensíveis como instrumento para apequenar o povo, seja através de uma educação de faz-de-conta nas escolas públicas e privadas, seja condenando a grande massa de trabalhadores a viver de salário mínimo, seja mediante o uso da força descomunal do Poder Público, exasperado pela brutalidade da força policial (utilizada como escudo das mansões e dos palácios da elite ambiciosa).

Ficamos calados, em nome da “ordem social” (a “deles”, claro), enquanto os tubarões devoram sem dó o dinheiro público e condenam o povo mais humilde a uma vida de privações e de falta de oportunidades iguais para todos.

Por ironia do destino, muitos jovens que nascem com a veia revolucionária pulsando no coração acabam, por falta de perspectivas, ingressando na carreira policial. Pior ainda: na Polícia Militar, instituição ainda encharcada de um mal cheiroso e desnecessário militarismo.

Na PM do atraso, a voz que já era abafada, se cala de vez. Não se engane: a força policial da qual somos “soldados leais” tem sido a grande arma nas mãos dos governantes contra as legítimas e necessárias mudanças sociais, vindas da base do povo. E quanto mais nós combatemos as lutas populares, pior para os policiais.

O governo conseguiu incutir nas cabeças dos policiais militares que eles NÃO são integrantes da sociedade, e, mesmo oprimidos, devem “cumprir seu dever” à risca (como hoje cedo, quando da reintegração de posse de um terreno na parte alta de Maceió – clique aqui), porque seriam um organismo “apartado” do convívio social.

Enquanto os BOPES da vida arremessam bombas de efeito moral contra manifestantes, granadas de gás lacrimogêneo, sprays de pimenta e balas de borracha, menos os governadores reconhecem nossos valores. E mais os quartéis nos oprimem.

Até agora não ouvi levantar-se uma única voz para dizer ao público que os policiais militares estão se matando de trabalhar durante as manifestações que têm varrido as cidades brasileiras.

Exaustos, sem direito a folga, correndo riscos enormes o tempo todo, são os burros de carga desse maldito sistema opressor.

Soldados exaustos defendem com seus escudos e suas vidas esse sistema político falido, escorado na corrupção, nas negociatas e no assalto aos cofres públicos. E quando a população levanta-se em prol de algo, um objetivo qualquer, tem que ser combatida a qualquer custo.

Apesar dos pesares, os policiais estão sempre na fita do governo, defendendo gente como Teotônio Vilela Filho, Geraldo Alckmin (SP), o arrogante Sérgio Cabral (RJ), o prefeitinho fabricado pela dupla Lula/Dilma Fernando Haddad, e tantas outras “autoridades”, que o povo elege para depois ser esquecido e jogado em quinto plano. A polícia defende os maus poderosos. E com que vigor a polícia os defende!

Será que tudo isso vale a pena, miliciano?

“Servir e proteger!”

Proteger a quem mesmo?

Quando é que a polícia vai estar ao lado do povo, seu verdadeiro lugar?

Quando é que o povo vai ver na polícia PROTEÇÃO e não REPRESSÃO?

É certo: as polícias dos Estados brasileiros não estão conseguindo proteger a população da violência urbana, dos bandidos, dos assaltos, dos roubos. Não há efetivo, não há recursos para investimentos, e outras desculpas recorrentes dos governos estaduais.

Mas, toda vez que as pessoas começam a se levantar contra essa “ordem” social de fachada, os policiais parecem cair de árvores. Rapidinho aparece armamento, viaturas, o BOPE é equipado às pressas, os oficiais comandantes aparecem dando entrevistas com olheiras de preocupação. E alguns militares – alienados – ainda chamam os manifestantes, mesmo pacíficos, de “baderneiros”.

Para proteger os políticos, vemos, por um passe de mágica maligna, diga-se, aparecer, de repente, tudo o que falta no dia-a-dia das polícias. Qualquer ameaça ao Poder levanta um exército de policiais dispostos a dar a vida para proteger charlatões da política, evitando os atos públicos, muitas vezes legítimos e não violentos.

Aí a gente vê uma carrada de oficiais superiores (os mesmos que não estão nem aí para os problemas de segurança pública) limparem as teias de aranha das fardas e correrem a lamber as botas do governador, posando de abnegados “comandantes”, exigindo da tropa todo o seu suor e sangue para afastar “esse povo incômodo”.

“BASTA!”

O povo acordou e foi para as ruas, e quer mudanças. E já conseguiram provocar uma reunião em Brasília, com a Presidente Dilma e uma penca de governadores e prefeitos descompromissados com o povo; incompetentes.

O recado da Presidente foi claro, nas entrelinhas: “VOCÊS, SEUS INCOMPETENES, SÃO OS RESPONSÁEIS DIRETOS PELA FALTA DE QUALIDADE E AUSÊNCIA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS NOS ESTADOS. PRINCIPALMENTE VOCÊ, SEU TEOTÔNIO, QUE NÃO CONSEGUE IMPLANTAR UM PLANO DE SEGURANÇA MESMO COM A UNIÃO DERRAMANDO UMA MONTANHA DE DINHEIRO EM ALAGOAS, SEU CAFAJESTE.”

É isso mesmo, ele estava lá, posando de bonzinho; justo o pior entre os piores: Teotônio Vilela Filho, Governador do Estado de Alagoas, o cara que encarna a mais sacana e escancarada expressão do desprezo absoluto com a coisa pública e desconhecimento das engrenagens sociais de base.

O cão de guarda das elites alagoanas, que fareja marketing pessoal como um abutre fareja carniça; um lacaio apossado da caneta do Poder Executivo, criador e multiplicador das desigualdades sociais, da monocultura da cana-de-açúcar, da falta de educação, do sucateamento da saúde pública e da “zorra” que é a infraestrutura. Por excelência, o maestro mor da corrupção e da farra com o erário.

O governador é um homem rico, não liga pra pobre. Nunca frequentou escola pública, nunca pegou um ônibus, nunca comeu uma boia fria nem morou em favela. Nunca se viu sem dinheiro para comprar a alimentação ou o remédio do filho doente, e sempre teve lazer do bom e do melhor para a família e para ele próprio. Está no poder faz três décadas, e fala dos problemas de Alagoas como se nada tivesse a ver com isso.

Teotônio é um arremedo de homem, frio e calculista como uma cobra cascavel. A morte e o sofrimento alheios não causam nele qualquer reação, sentimento ou comoção. O sangue dele é frio como de um réptil. Mas, ao contrário do réptil, aquecido ao sol, o governador se aquece com generosas doses de cachaça e com o calor das mãos dos bajuladores a “puxar” nele todos sabem o “que”.

Por tudo isso, Teotônio Vilela é o dedo (indireto) que puxa os gatilhos das armas de fogo responsáveis pela morte precoce de milhares de jovens dessa Província loteada aos poderosos.

É esse tipo de homem que os policiais militares são forçados a defender. Ele faz da polícia o canal por onde o governo oprime o povo com seu poder bélico, econômico, político e jurídico.

É inconteste que os militares alagoanos estão de parabéns pelo jeito hábil de conduzir os conflitos. Mas, se você for chamado ao conflito, lembre-se: nossa guerra não é contra o povo, mas contra políticos da laia desse governador, porque são eles que se negam a ampliar nossos direitos, e dão todo apoio a oficiais que oprimem a tropa, pela via do cabresto RDMAL.

Não esqueça, também, que seus filhos estão torcendo pelos jovens manifestantes. Lembre-se ainda que o movimento já deu resultados positivos, como: Redução de tarifas, evitou o aumento das tarifas em Alagoas, começou o “FORA TÉO”, provocou uma reunião de cúpula em Brasília, onde surgiu o “pacto” pela melhoria dos serviços públicos e promessa de se votar no Congresso a reforma política, e fulminou a PEC 37 (PEC do PT).

Principalmente, esse movimento mostrou que a “galera do Facebook” conseguiu a “acordar o gigante”. E duas frases, a nosso ver, são as mais emblemáticas dessas manifestações:

1. “O POVO BRASILEIRO ALTEROU SEU STATUS DE ‘DEITATADO ETERNAMENTE EM BERÇO ESPLÊNDIDO’ PARA ‘VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA’”; e

2. “DESCULPE O TRANSTORNO, ESTAMOS MUDANDO O PAÍS”.

Se a “galera do Facebook” conseguiu, imagine o que nós, unidos, também podemos conseguir...

Imagine:

“OS POLICIAIS MILITARES ALTERARAM SEU STATUS DE ‘SOMOS SOLDADOS LEAIS’, PARA ‘SOMOS LEAIS, MAS SEM ABRIR MÃO DE LUTAR POR NOSSOS DIREITOS”, ou

DESCULPE O TRANSTORNO, ESTAMOS MUDANDO A POLÍCIA”.

E aí, miliciano (a), vai encarar, ou vai vestir a farda e defender o Téo?
Aproveitem, e vejam o vídeo que está bombando na internet: “Não, eu não vou à copa do mundo”.

Eis mais razões para entendermos que:

Precisamos eleger um Deputado Estadual para representar os nossos interesses!

9 comentários :

Anônimo disse...

Mais uma vez o Briosa esta de parabens,materia esta postada muito interessante pra aqueles que fazem questao de nao enxergar(GOVERNADOR DO ESTADO E ALIADOS)muito boa a matéria,parabens!!

Anônimo disse...

EU ACHO É POUCO,CADA POVO TÊM O GOVERNO QUE MERECE E COMO A MAIORIA DOS ALAGOANOS SÃO ANALFABETOS,BURROS E SAFADOS AINDA VÃO ELEGER O CARA DE BURACO DIGO CARA DE QUEIJO SUIÇO SENADOR QUEREM APOSTAR,ENQUANTO AOS PM´S NÃO DEVERIAM ESTAREM RECLAMANDO POIS QUANTO MAIS APERTO LEVAM MAIS TRABALHO MOSTRAM.

Anônimo disse...

ESPERO QUE A MINISTRA ELIANA CAMOM DO STJ BOTE ESSE MARGINAL NA CADEIA E QUE DESSES 63 ANOS DE PENA DOS DIVERSOS CRIMES QUE ELE COMETEU,PUXE PELO MENOS UMA CANA DE 10 ANOS JÁ ESTARIA BOM. FORA BALELA NAVALHADO !

Anônimo disse...

O QUE DIZER DEPOIS DESSE TEXTO? O QUE FAZER SE DEPENDO DELA (POLÍCIA MILITAR) PRA SOBREVIVER, POIS JÁ ESTOU FICANDO VELHO? O QUE DIZER DOS OFICIAIS QUE SE CORROMPEM EM DETRIMENTO DE MIM E DE VOCÊS. O QUE DIZER DE OFICIAIS E PRAÇAS SUBMISSOS E SUBSERVIENTES AOS POLÍTICOS? O QUE DIZER? O QUE DIZER? O QUE DIZER? PARABÉNS BELO BELO TEXTO. QUE FIQUE AÍ A REFLEXÃO.

Anônimo disse...

FARRA DOS CORONEIS

OS CORONEIS ABAIXO, ALÉM DE SEU SALÁRIO DE CORONEL, ATRAVÉS DA ARTIMANHA DE FICARAM INCAPACITADOS DEFINITIVAMENTE PARA TODO E QUALQUER TRABALHO, APÓS JÁ TEREM 30 ANOS DE SERVIÇO, ESTÃO USANDO ESTE ARTIFICIO PARA TEREM DIREITO AO AUXILIO INVALIDEZ E TAMBÉM A INDENIZAÇÃO DA LEI 6.035, PERCEBENDO UMA INDENIZAÇÃO QUE ATUALIZADA, HOJE ESTÁ EM 70 MIL REAIS ( OS VINTE MIL É ATUALIZADO PELO IGPM ATÉ A DATA DE PAGAMENTO, ESTÁ NA LEI). ENQUANTO OS PRAÇAS QUE REALMENTE ESTÃO DOENTES, TEM PELA JUNTA MEDICA O PEDIDO INDEFERIDO, BRIOSA FAÇA UMA MATERIA A RESPEITO, POIS 80% DOS CORONEIS DA RESERVA RECEBEM AUXILIO INVALIDEZ (FICARAM INVALIDO COM 30 ANOS DE SERVIÇO?) . DADOS DO DEPARTAMENTO FINANCEIRO (DF) É SÓ CONSULTAR.

BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 134 DE 19 DE JULHO DE 2013

Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para todo e qualquer trabalho, o Tenente Coronel QOC PM RUTEMBERG ALMEIDA E SILVA, da Reserva Remunerada, matrícula nº 4667-1, rematriculado com o nº 76233, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.

Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para todo e qualquer trabalho, o Coronel PM PAULO ROBERTO PEDROSA BARRETO, da Reserva Remunerada, matrícula nº 72800-4, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.
Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para o serviço da PM/AL, o Coronel QOS PM ANSELMO LIMA BASTOS, da Reserva Remunerada, matrícula nº 8033-0, rematriculado com o nº 56656, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.

Anônimo disse...

FARRA DOS CORONEIS – OS CORONEIS ABAIXO, ALÉM DE SEU SALÁRIO DE CORONEL, ATRAVÉS DA ARTIMANHA DE FICARAM INCAPACITADOS DEFINITIVAMENTE PARA TODO E QUALQUER TRABALHO, APÓS JÁ TEREM 30 ANOS DE SERVIÇO, ESTÃO USANDO ESTE ARTIFICIO PARA TEREM DIREITO AO AUXILIO INVALIDEZ E TAMBÉM A INDENIZAÇÃO DA LEI 6.035, PERCEBENDO UMA INDENIZAÇÃO QUE ATUALIZADA, HOJE ESTÁ EM 70 MIL REAIS ( OS VINTE MIL É ATUALIZADO PELO IGPM ATÉ A DATA DE PAGAMENTO, ESTÁ NA LEI). ENQUANTO OS PRAÇAS QUE REALMENTE ESTÃO DOENTES, TEM PELA JUNTA MEDICA O PEDIDO INDEFERIDO, BRIOSA FAÇA UMA MATERIA A RESPEITO, POIS 80% DOS CORONEIS DA RESERVA RECEBEM AUXILIO INVALIDEZ (FICARAM INVALIDO COM 30 ANOS DE SERVIÇO?) . DADOS DO DEPARTAMENTO FINANCEIRO (DF) É SÓ CONSULTAR.

BOLETIM GERAL OSTENSIVO Nº 134 DE 19 DE JULHO DE 2013

Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para todo e qualquer trabalho, o Tenente Coronel QOC PM RUTEMBERG ALMEIDA E SILVA, da Reserva Remunerada, matrícula nº 4667-1, rematriculado com o nº 76233, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.

Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para todo e qualquer trabalho, o Coronel PM PAULO ROBERTO PEDROSA BARRETO, da Reserva Remunerada, matrícula nº 72800-4, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.
Art. 1º Fica reformado, por incapacidade definitiva para o serviço da PM/AL, o Coronel QOS PM ANSELMO LIMA BASTOS, da Reserva Remunerada, matrícula nº 8033-0, rematriculado com o nº 56656, com proventos integrais, calculados sobre seu posto atual, para a faixa de tempo de serviço de 30 (trinta) anos, de acordo com os artigos 53, 55, V e 56, V, todos da Lei Estadual nº 5.346, de 26 de maio de 1992, observando-se o sistema remuneratório sob a forma de subsídio.

Anônimo disse...

eu vou sim! adoro futebol e quem quiser venha me impedir! filhas das putas.

Anônimo disse...

Policiais e bombeiros querem ‘parar o Brasil’ nos dias 20 e 21 de agosto

19/07/2013






Policiais militares e bombeiros prometem uma grande manifestação em Brasília (DF) nos dias 20 e 21 de agosto. Nesta semana, representantes dos servidores militares estiveram na capital federal para tentar, mais uma vez, forçar a votação da PEC 300, que estabelece um piso salarial nacional para policiais e bombeiros. No entanto, alguns líderes de partidos se recusaram a assinar o requerimento que pedia a colocação da proposta em pauta, caso do deputado José Guimarães (CE), líder do PT na Câmara.



“O descaso do Governo Federal é tanto que mais uma vez o colégio de líderes rejeitou que fosse colocada em pauta a PEC 300. Está mais do que claro que o Governo Federal não se importa nem um pouco com nossos policiais militares e bombeiros”, disse Edmar Soares da Silva, presidente da ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), que levou uma caravana do Estado até Brasília.



Durante a viagem, os militares se reuniram com os deputados sul-mato-grossenses Fábio Trad e Marçal Filho, ambos do PMDB. O primeiro fez um compromisso, registrado em vídeo, de empenho em prol da PEC 300. Já o segundo protocolou um requerimento na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara para conseguir uma audiência pública que debatesse a proposta, empacada na Câmara desde 2010, quando foi aprovada em primeiro turno.



Ainda de acordo com Edmar, que ainda é diretor jurídico da Anermb (Associação Nacional das Entidades Representativas dos Militares Estaduais do Brasil), caso não ocorra a votação em segundo turno da PEC 300 no mês de agosto, será deliberado aquartelamento geral. “Vamos parar o Brasil. Sem PEC 300, sem Copa”, afirmou.



As entidades ainda recomendaram a todos os servidores da segurança pública do Brasil que liguem para o telefone 0800-619619, da Câmara Federal, identifiquem-se e cobrem a aprovação da proposta.



Jeozadaque Garcia

Assessoria de Imprensa

Anônimo disse...

BLOG DULCE MELO EM 27.7.13
O ex-comandante do Policiamento da Capital, coronel Gilmar Batinga, retorna para a ativa após pouco mais de dois meses na reserva. O entendimento foi o de que ele precisa concluir o tempo de serviço enquanto coronel fechado, já que são exigidos cinco anos no posto.

Embora ao completar 30 anos de serviço, o militar tenha a obrigação de 'pendurar a farda' no caso dos coronéis 'fechados', último posto da corporação, devem permanecer nele por cinco anos. Na situação do coronel Batinga, mesmo com o tempo exigido de trabalho, na função ele só tinha dois anos e meio. Logo, terá que trabalhar mais dois e meio para, definitivamente, e sem equívocos, ir para a reserva.

O indeferimento do processo da reserva do coronel foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (25).

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Este espaço é seu!
Não se omita, deixe a sua participação.

Se quiser fazer contato por e-mail, escreva para contatobriosaemfoco@gmail.com

Guarnição da bef

Destaque nos últimos 30 dias

 
Meu Profile: Área Restrita - Somente PESSOAL AUTORIZADO pode ver